EFICIÊNCIA DO POLÍMERO HIDRORETENTOR COMO RETARDANTE DE FOGO EM USO INDIRETO

Daiane Cristina de Lima Adilson Pacheco de Souza Josiane Fernandes Keffer Luana Bouvié Charles Campoe Martim Brena Geliane Ferneda Sobre os autores

RESUMO

O emprego de retardantes do fogo aumenta a eficiência no combate de incêndios florestais, todavia, ainda apresenta incertezas quanto a contaminações ambientais, recomendações de preparação e ausência de regulamentação no Brasil. Neste cenário, produtos alternativos como polímeros hidroretentores, que diminuem evaporação rápida da água, também podem apresentar efeitos positivos quanto a redução do comportamento do fogo. Foram avaliadas a eficiência e as formas de uso do polímero hidroretentor como retardante de fogo de curta duração (combate indireto) em queimas controladas em plantios de eucalipto. Foram avaliadas cinco concentrações (diluição em água), três volumes de calda de aplicação e dois tempos pós-aplicação sobre o material combustível disponível na área. As queimas controladas foram conduzidas a favor do vento, entre as 10 e 14 horas, na estação seca da região, com avaliações micrometeorológicas e do comportamento do fogo (velocidade de propagação do fogo e comprimento das chamas). O aumento do volume de calda e das concentrações do polímero hidroretentor propiciaram reduções na propagação do fogo. Em material combustível de eucalipto, o polímero hidroretentor pode ser usado como retardante de fogo de curta duração (efeitos até duas horas após a aplicação), considerando a calda de 2,0 L m-2 e concentração de 0,0060% (diluído em água).

Palavras-Chave:
Incêndios florestais; Comportamento do fogo; Hidrogel

Sociedade de Investigações Florestais Universidade Federal de Viçosa, CEP: 36570-900 - Viçosa - Minas Gerais - Brazil, Tel: (55 31) 3612-3959 - Viçosa - MG - Brazil
E-mail: rarvore@sif.org.br