Prevalência de lesões císticas pancreáticas em exames de imagem e associação com sinais de risco de malignidade

Aline Falqueto Gustavo Lemos Pelandré Mariânges Zadrozny Gouvêa da Costa Marcelo Souto Nacif Edson Marchiori Sobre os autores

Resumo

Objetivo:

Analisar a prevalência de lesões císticas do pâncreas em exames de imagem e sua associação com sinais de risco de malignização.

Materiais e Métodos:

Estudo observacional e transversal em que foram incluídos, sequencialmente, 924 exames de tomografia computadorizada e ressonância magnética abdominais. Foram revisados os dados demográficos disponíveis nos prontuários e as imagens de todos os pacientes incluídos no estudo.

Resultados:

Verificou-se a presença de cistos em 4,5% dos pacientes, com prevalência maior em pacientes com idade acima de 60 anos (7,6%). A detecção de lesões foi maior na ressonância magnética (6,1%) e em pacientes com queixas pancreáticas (42,9%). Sinais de risco para malignização foram observados em 26,3%, com maior frequência em pacientes do sexo masculino e acima de 60 anos.

CONCLUSÃO:

A prevalência de cistos pancreáticos foi 4,5%. Foram observados sinais de risco de malignidade em 26,3% dos cistos neoplásicos identificados.

Unitermos:
Pâncreas; Cisto pancreático; Neoplasias pancreáticas

Publicação do Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem Av. Paulista, 37 - 7º andar - conjunto 71, 01311-902 - São Paulo - SP, Tel.: +55 11 3372-4541, Fax: 3285-1690, Fax: +55 11 3285-1690 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: radiologiabrasileira@cbr.org.br