Accessibility / Report Error

Análise radiográfica da variabilidade dos terceiros molares

Resumos de Teses

Análise radiográfica da variabilidade dos terceiros molares.

Autora: Zilda Fagundes Lima Oliveira.

Orientador: Edson Marchiori.

Tese de Mestrado. UFRJ, 2002.

O objetivo deste trabalho foi determinar a prevalência de oligodontia dos terceiros molares nas idades entre 13 e 21 anos, analisar os estágios de calcificação dos terceiros molares entre as idades de 7 e 21 anos, e identificar a variabilidade dos terceiros molares em relação ao seu vizinho imediato, o segundo molar permanente, entre as idades de 7 e 21 anos.

Foram avaliadas radiografias panorâmicas de pacientes na faixa etária de 7 a 21 anos, que, por razões diversas, procuraram uma clínica radiológica privada, de maio de 1997 a dezembro de 1999, no município de Vitória, ES. Os dados obtidos na coleta de informações dos estágios de desenvolvimento dos terceiros e segundos molares permanentes basearam-se na tabela de Nolla. Realizou-se a análise estatística descritiva dos estágios de calcificação (média, desvio padrão, gráficos e porcentual dos estágios), e análise da variabilidade dos terceiros molares. Foi realizado o teste de Levene para amostras independentes, adotando-se o nível de significância de 5%.

No estudo para oligodontia dos terceiros molares, foram analisadas 675 radiografias nas idades de 13 a 21 anos, nas quais se identificou prevalência de 14,7% para oligodontia de pelo menos um terceiro molar, em que 17,57% correspondiam ao sexo feminino e 10,76%, ao sexo masculino. No agrupamento de um, dois, três e quatro terceiros molares, a prevalência de oligodontia foi, respectivamente, de 4%, 4,59%, 2,07% e 4%. No estudo dos estágios de calcificação dos terceiros molares, foram analisadas 1.176 radiografias entre as idades de 7 e 21 anos, em que se identificaram discrepâncias estatisticamente significantes no processo de calcificação em todas as idades estudadas e em ambos os sexos, porém não foram identificadas diferenças estatisticamente significantes entre as arcadas (superior e inferior) e entre os lados (direito e esquerdo) para os estágios de calcificação. No estudo da variabilidade dos terceiros molares em relação ao seu vizinho imediato (segundo molar permanente), identificou-se que na ausência de pelo menos um segundo molar há ausência de 100% dos terceiros molares, e quanto à variabilidade, encontraram-se diferenças estatisticamente significantes, em que 88,3% das comparações no sexo masculino tiveram p < 0,05 e 86,7% das comparações no sexo feminino apresentaram p < 0,05, mostrando, assim, a maior variabilidade no processo de calcificação dos terceiros molares.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    14 Maio 2002
  • Data do Fascículo
    2002
Publicação do Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem Av. Paulista, 37 - 7º andar - conjunto 71, 01311-902 - São Paulo - SP, Tel.: +55 11 3372-4541, Fax: 3285-1690, Fax: +55 11 3285-1690 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: radiologiabrasileira@cbr.org.br