Efeito da infusão de esmolol sobre a necessidade de anestesia no intraoperatório e analgesia, náusea e vômito no pós-operatório em um grupo de pacientes submetidos à colecistectomia laparoscópica

OBJETIVO:

A dor e a incidência de náusea e vômito no período pós-operatório (NVP) são comuns em pacientes submetidos à colecistectomia laparoscópica. Os agentes simpatolíticos podem diminuir a necessidade de opiáceos ou anestésicos inalatórios ou intravenosos. Neste estudo, nosso objetivo foi analisar os efeitos de esmolol sobre a necessidade de anestésico no período intraoperatório e de analgésico no pós-operatório e a incidência de dor e NVP.

MÉTODOS:

Sessenta pacientes foram incluídos. Propofol, remifentanil e vecurônio foram usados para a indução. Os grupos de estudo foram os seguintes: grupo I, a infusão de esmolol foi adicionada aos anestésicos (propofol e remifentanil) para manutenção; grupo II, apenas propofol e remifentanil foram usados durante a manutenção; grupo III, a infusão de esmolol foi adicionada aos anestésicos (desflurano e remifentanil) para manutenção; grupo IV, apenas desflurano e remifentanil foram usados durante a manutenção. O período de acompanhamento foi de 24 horas para avaliar a incidência de NVP e a necessidade de analgésicos. Os escores de dor também foram avaliados por meio da escala visual analógica (EVA).

RESULTADOS:

Os escores EVA foram significativamente menores no grupo I (p = 0,001-0,028). A incidência de NVP foi significativamente menor no grupo I (p = 0,026). NVP também foi menor no grupo III em relação ao grupo IV (p = 0,032). A necessidade de analgésicos foi significativamente menor no grupo I e menor no grupo III em relação ao grupo IV (p = 0,005). A frequência cardíaca foi significativamente menor nos grupos esmolol (grupos I e III) comparados com os controles (p = 0,001), mas a pressão arterial foi semelhante em todos os grupos (p = 0,594). A comparação entre os grupos esmolol e controles revelou que houve uma diminuição.

CONCLUSÃO:

O uso de esmolol durante a manutenção da anestesia reduz significativamente a necessidade de anestésico-analgésico, dor e incidência de NVP.

Esmolol; Dor no pós-operatório; Vômito no pós-operatório


Sociedade Brasileira de Anestesiologia R. Professor Alfredo Gomes, 36, 22251-080 Botafogo RJ Brasil, Tel: +55 21 2537-8100, Fax: +55 21 2537-8188 - Campinas - SP - Brazil
E-mail: bjan@sbahq.org