Revista Brasileira de Anestesiologia, Volume: 68, Issue: 6, Published: 2018
  • Correlation between obstructive apnea syndrome and difficult airway in ENT surgery Scientific Articles

    Pera, Marcia Hiray; Tardelli, Maria Angela; Novo, Neil Ferreira; Juliano, Yara; Silva, Helga Cristina Almeida da

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Introdução: Os pacientes cirúrgicos otorrinolaringológicos portadores da síndrome da apneia obstrutiva do sono apresentam, além de obstáculos anatômicos, tendência ao colapso das vias aéreas superiores. Síndrome da apneia obstrutiva do sono está relacionada ao maior risco de via aérea difícil e também aumento de complicações perioperatórias. A fim de se identificar esses pacientes no período pré-operatório, tem se destacado o questionário STOP Bang, por ser resumido e de fácil aplicação. Objetivos: Avaliar se pacientes submetidos à cirurgia otorrinolaringológica com diagnóstico de síndrome da apneia obstrutiva do sono pelo questionário STOP Bang apresentariam maior risco de complicações, particularmente ocorrência de via aérea difícil. Casuística e métodos: Feitas medidas de parâmetros anatômicos para via aérea difícil e administrado questionário para predição clínica de síndrome da apneia obstrutiva do sono em 48 pacientes com estudo polissonográfico prévio. Resultados: A amostra detectou via aérea difícil em 18,7% dos pacientes, todos portadores de síndrome da apneia obstrutiva do sono. Esse grupo apresentava maior idade, circunferência cervical > 40 cm, ASA II e Cormack III/IV. Os pacientes com síndrome da apneia obstrutiva do sono apresentaram maior índice de massa corpórea, circunferência cervical e frequência de apneia observada. Na análise de subgrupos, o grupo com síndrome da apneia obstrutiva do sono acentuada mostrou significantemente maior pontuação no SB quando comparado com pacientes sem síndrome da apneia obstrutiva do sono ou com síndrome da apneia obstrutiva do sono leve/moderada. Conclusões: O questionário STOP Bang não foi capaz de predizer via aérea difícil e nem síndrome da apneia obstrutiva do sono leve e moderada, mas identificou síndrome da apneia obstrutiva do sono acentuada. Todos pacientes com via aérea difícil apresentaram síndrome da apneia obstrutiva do sono moderada e acentuada, apesar desta síndrome não implicar em via aérea difícil. As variáveis Cormack III/IV e IMC maior do que 35 Kg.m-2 foram capazes de predizer via aérea difícil e síndrome da apneia obstrutiva do sono respectivamente.

    Abstract in English:

    Abstract Introduction: ENT patients with obstructive sleep apnea syndrome have a tendency of collapsing the upper airways in addition to anatomical obstacles. Obstructive sleep apnea syndrome is related to the increased risk of difficult airway and also increased perioperative complications. In order to identify these patients in the preoperative period, the STOP Bang questionnaire has been highlighted because it is summarized and easy to apply. Objectives: Evaluate through the STOP Bang questionnaire whether patients undergoing ENT surgery with a diagnosis of obstructive sleep apnea syndrome have a higher risk of complications, particularly the occurrence of difficult airway. Casuistry and methods: Measurements of anatomical parameters for difficult airway and questionnaire application for clinical prediction of obstructive sleep apnea syndrome were performed in 48 patients with a previous polysomnographic study. Results: The sample detected difficult airway in about 18.7% of patients, all of them with obstructive sleep apnea syndrome. This group had older age, cervical circumference > 40 cm, ASA II and Cormack III/IV. Patients with obstructive sleep apnea syndrome had higher body mass index, cervical circumference, and frequent apnea. In subgroup analysis, the group with severe obstructive sleep apnea syndrome showed a significantly higher SB score compared to patients without this syndrome or with a mild/moderate obstructive sleep apnea syndrome. Conclusions: The STOP Bang questionnaire was not able to predict difficult airway and mild obstructive sleep apnea syndrome, but it identified marked obstructive sleep apnea syndrome. All patients with difficult airway had moderate and marked obstructive sleep apnea syndrome, although this syndrome did not involve difficult airway. The variables Cormack III/IV and BMI greater than 35 kg.m−2 were able to predict difficult airway and obstructive sleep apnea syndrome, respectively.
  • Evaluation of a Brazilian's cardiovascular anesthesia fellowship by its former trainees Scientific Articles

    Passos, Sávio Cavalcante; Stahlschmidt, Adriene; Ferreira, Carolina Baeta Neves Duarte; Viesi, João Henrique Zucco; Dornelles, Indara Mattei; Nigro Neto, Caetano

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Justificativa: Com o avanço da cirurgia cardiovascular nos últimos anos, houve também um desenvolvimento exponencial das técnicas anestésicas. Pacientes com complexidade clínica crescente desafiam os anestesiologistas cardíacos a se manterem constantemente atualizados. Uma avaliação do programa de aprimoramento em anestesia cardiovascular brasileira do Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia foi feita e informações foram coletadas para avaliar o programa. Método: Os participantes-alvo eram formados por ex-aprimorandos, contatados via e-mail com um convite para participação voluntária. A explicação do objetivo da pesquisa foi fornecida. Essa comunicação foi assinada pelos autores e continha um link para a pesquisa, que foi construída e hospedada em uma plataforma web. A pesquisa foi composta por 10 questões objetivas destinadas a descrever o treinamento e a carreira subsequente. Resultados: A taxa de resposta ajustada para a pesquisa foi de 71%. Dois terços dos entrevistados concordaram que o treinamento do programa lhes proporcionou uma vantagem no mercado de trabalho e 93% dos entrevistados trabalham atualmente com anestesia cardíaca. Pelo menos 87% dos participantes recomendariam o curso a outros anestesiologistas. Conclusão: Os graduados do programa de aprimoramento julgam sua formação técnica como excelente e incorporaram os conhecimentos adquiridos em sua prática diária. No entanto, há melhorias a serem feitas. Acreditamos que este documento possa ser útil como referência para outras instituições desenvolverem seus próprios programas de aprimoramento em anestesia cardiovascular.

    Abstract in English:

    Abstract Background: After advancement of cardiovascular surgery, there is also exponential development of anesthetic techniques in this field. Patients with increasing clinical complexity challenge cardiac anesthesiologists to keep constantly updated. An evaluation of Brazilian's cardiovascular anesthesia fellowship at Dante Pazzanese Institute of Cardiology has been made and information has been collected to evaluate the fellowship program in cardiovascular anesthesia. Method: Target participants were made up of former fellowships, contacted via e-mail containing an invitation to voluntarily participate. Explanation of the survey's purpose was provided. This communication was signed by the authors and contained a hyperlink to the survey, which was constructed on and hosted on a web platform. The survey was composed of 10 objectives questions designed to describe training and subsequent career. Results: The adjusted survey response rate was 71%. Two-thirds of respondents agreed that fellowship training provided them an advantage in the job market and 93% of respondents currently work with cardiac anesthesia. At least 87% of participants would recommend the course to other anesthesiologists. Conclusion: Fellowship graduates judge their technical training as excellent and incorporated the knowledge acquired in their daily practice. However, there are improvements to be made. We believe this document may be useful as a reference for other institutions to develop their own cardiovascular anesthesia fellowship programs.
  • Changes in the tumor necrosis factor-α level after an ultrasound-guided femoral nerve block in elderly patients with a hip fracture Scientific Articles

    Jang, Ji Su; Lee, Yeon-Hee; Kandahar, Hemant K.; Shrestha, Suman K.; Lee, Jae Sung; Lee, Jin-Koo; Park, Seung Jae; Lee, Na Rea; Lee, Jae Jun; Lee, Sang-Soo

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Justificativa e objetivos: O bloqueio do nervo femoral guiado por ultrassom é um método analgésico estabelecido em pacientes com fratura de quadril. Níveis elevados de citocinas estão correlacionados com resultados desfavoráveis para o paciente após a cirurgia. Portanto, o objetivo do estudo foi descrever os níveis do fator de necrose tumoral alfa após bloqueio do nervo femoral guiado por ultrassom em pacientes idosos com fratura do colo de fêmur. Métodos: No total, 32 pacientes foram alocados em dois grupos de tratamento: 16 pacientes (grupo bloqueio do nervo femoral; bloqueio do nervo femoral guiado por ultrassom com até 20 mL de bupivacaína a 0,5% (0,3 mL.kg−1) e tramadol intravenoso) e 16 pacientes (grupo tratamento padrão, até 3 mL de solução salina a 0,9% na bainha femoral e tramadol intravenoso). Os escores do fator de necrose tumoral alfa e da Escala Visual Analógica foram avaliados imediatamente antes do bloqueio do nervo femoral e novamente em 4, 24 e 48 horas pós-bloqueio do nervo femoral. Todas as cirurgias foram realizadas de forma eletiva após 48 horas de bloqueio do nervo femoral. Resultados: O grupo bloqueio do nervo femoral teve um nível médio de fator de necrose tumoral alfa significativamente menor em 24 (4,60 vs. 8,14, p < 0,001) e 48 horas (5,05 vs. 8,56, p < 0,001) pós-bloqueio do nervo femoral, comparado com o grupo tratamento padrão. O grupo bloqueio do nervo femoral apresentou uma média significativamente menor no escore da Escala Visual Analógica em 4 (3,63 vs. 7,06, p < 0,001) e 24 horas (4,50 vs. 5,75, p < 0,001) pós-bloqueio do nervo femoral, em comparação com o grupo tratamento padrão. Conclusões: O bloqueio do nervo femoral guiado por ultrassom utilizando 0,3 mL.kg−1 de bupivacaína a 0,5% até o máximo de 20 mL resultou em um nível significativamente menor de fator de necrose tumoral alfa.

    Abstract in English:

    Abstract Background and objectives: An ultrasound guided femoral nerve block is an established analgesic method in patients with a hip fracture. Elevated cytokine levels correlate with poor patient outcomes after surgery. Hence, the aim of the study was to describe the levels of tumor necrosis factor-α after an ultrasound-guided femoral nerve block in elderly patients having a femoral neck fracture. Methods: A total of 32 patients were allocated into two treatment groups: 16 patients (femoral nerve block group; ultrasound-guided femoral nerve block with up to 20 mL of 0.3 mL.kg−1 of 0.5% bupivacaine and intravenous tramadol) and 16 patients (standard management group; up to 3 mL of 0.9% saline in the femoral sheath and intravenous tramadol). Tumor necrosis factor-α and visual analogue scale scores were evaluated immediately before the femoral nerve block and again at 4, 24, and 48 h after the femoral nerve block. All surgery was performed electively after 48 h of femoral nerve block. Results: The femoral nerve block group had a significantly lower mean tumor necrosis factor-α level at 24 (4.60 vs. 8.14, p < 0.001) and 48 h (5.05 vs. 8.56, p < 0.001) after the femoral nerve block, compared to the standard management group. The femoral nerve block group showed a significantly lower mean visual analogue scale score at 4 (3.63 vs. 7.06, p < 0.001) and 24 h (4.50 vs. 5.75, p < 0.001) after the femoral nerve block, compared to the standard management group. Conclusions: Ultrasound-guided femoral nerve block using 0.3 mL.kg−1 of 0.5% bupivacaine up to a maximum of 20 mL resulted in a significant lower tumor necrosis factor-α level.
  • Influence of propofol dose and blood components on duration of electrical seizures in electroconvulsive therapy Scientific Articles

    Moral, María Luisa González; Sevilla, Carmen Selva; Rodenas, Patricia Romero; Pérez, María Teresa Tolosa; Pérez-Romero, Marta Lucas; Lluch, Mar Domato; Pardo, Manuel Gerónimo

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Justificativa e objetivos: O propofol é comumente usado como agente hipnótico na terapia eletroconvulsiva, mas apresenta também propriedades anticonvulsivantes. O objetivo principal foi avaliar o efeito da dose de propofol ajustada ao peso na duração da convulsão elétrica. Os objetivos secundários foram avaliar o efeito da dose total de propofol na duração da convulsão elétrica, o efeito da dose tanto total quanto ajustada ao peso nos valores do índice bispectral e a influência da bioquímica do sangue no efeito anticonvulsivante. Métodos: Após aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa, foi feita uma revisão retrospectiva dos prontuários de todos os pacientes que fizeram pelo menos uma sessão de eletroconvulsoterapia. Análise de regressão linear múltipla ajustada para potenciais confundidores foi feita para explorar o efeito da dosagem de propofol sobre os valores do índice bispectral e a duração da convulsão; análises de correlação bivariada foram previamente feitas para identificar as variáveis que atendem aos critérios de confusão, especificamente valores de r de Spearman > 0,10. Os resultados da análise de regressão foram expressos como coeficiente B com intervalo de confiança de 95%. Resultados: Setenta e seis pacientes receberam 631 sessões de fase aguda. Propofol mostrou um efeito negativo estatisticamente significativo sobre a duração da convulsão (especificamente uma redução de 4,081 segundos para cada mg.kg−1 de propofol; IC de 95%: -7906 para -0,255, p = 0,037), mas não para os valores do índice bispectral. Anemia leve e hipoalbuminemia foram condições muito raras e o efeito anticonvulsivante não foi influenciado por esses parâmetros. Conclusões: A dose de propofol ajustada ao peso está negativamente relacionada com a duração das crises convulsivas, deve ser cuidadosamente titulada quando usada na terapia eletroconvulsiva.

    Abstract in English:

    Abstract Background and objectives: Propofol is commonly employed as a hypnotic agent to perform electroconvulsive therapy, but it exhibits also anticonvulsant properties. The main objective was to study the effect of the weight-adjusted dose of propofol on duration of the electrical seizure. Secondary objectives were to study the effect of absolute dose of propofol on duration of electrical seizure, the effect of both absolute and weight-adjusted doses on values of bispectral index, and the influence of blood chemistry on anticonvulsant effect. Methods: After approval of the Institutional Review Board, a retrospective chart review was performed of all patients who underwent at least one electroconvulsive therapy session. Multiple lineal regression analysis adjusted for potential confounders was employed to explore the effect of propofol dosage on values of bispectral index and on duration of seizure; bivariate correlation analyses were previously performed to identify variables fulfilling confounding criteria, specifically values of Spearman's rho >0.10. Results of regression analysis were expressed as B coefficient with its 95% confident interval. Results: 76 patients received 631 acute phase sessions. Propofol showed a statistically significant negative effect on duration of seizure (specifically a reduction of 4.081 s for every mg.kg−1 of propofol; CI95%: −7906 to −0.255, p = 0.037) but not on bispectral index values. Slight anemia and hypoalbuminemia were very infrequent conditions, and the anticonvulsant effect was not influenced by these parameters. Conclusions: Propofol weight-adjusted dose is negatively related to duration of seizures. It should be carefully titrated when employed to perform electroconvulsive therapy.
  • Effect of two different doses of dexmedetomidine on the incidence of emergence agitation after strabismus surgery: a randomized clinical trial Scientific Articles

    Abdel-Rahman, Khaled Abdel-Baky; Abd-Elshafy, Sayed Kaoud; Sayed, Jehan A.

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Justificativa e objetivo: A agitação ao despertar é um comportamento pós-operatório negativo que afeta principalmente as crianças. Avaliamos o efeito de duas doses diferentes de dexmedetomidina na incidência e no grau de agitação ao despertar em crianças submetidas à correção de estrabismo. Métodos: Noventa pacientes foram alocados em três grupos iguais: receberam 0,5 µg.kg−1 de dexmedetomidina (grupo Dex-alta), 0,25 µg.kg−1 de dexmedetomidina (grupo Dex-baixa) ou solução salina normal (grupo placebo). Todos os medicamentos foram administrados com o fechamento da conjuntiva antes do fim da cirurgia. A escala pediátrica de delírio ao despertar da anestesia (PAED - Pediatric Anesthesia Emergence Delirium) foi usada para avaliar a agitação e a escala dos padrões de face, pernas, atividade, choro e consolabilidade (FLACC - Face, Legs, Activity, Cry, Consolability) para avaliar a dor. Os efeitos adversos de dexmedetomidina e os tempos de recuperação foram registrados. Resultados: A incidência de agitação foi significativamente menor no grupo Dex-alta em comparação com os outros grupos, foi significativamente menor no grupo Dex-baixa em comparação com o grupo placebo. A mediana (variação) do escore FLACC foi significativamente menor em ambos os grupos Dex em comparação com o grupo placebo. O tempo de recuperação, o tempo transcorrido desde a remoção da máscara laríngea até a abertura dos olhos e o tempo de permanência na sala de recuperação pós-anestesia foram significativamente maiores no grupo Dex-alta em comparação com os outros grupos. Não houve registro de bradicardia ou hipotensão significativa. O tempo de recuperação foi significativamente maior no grupo Dex-alta em comparação com os outros dois grupos. Conclusão: Dexmedetomidina (0,5 µg.kg−1) antes do despertar da anestesia geral resultou em uma redução da incidência de agitação ao despertar em comparação com dexmedetomidina (0,25 µg.kg−1), mas em detrimento dos tempos de recuperação sem efeitos adversos.

    Abstract in English:

    Abstract Background and objective: Emergence agitation is a postoperative negative behavior that affects mainly children. We studied the effect of two different doses of dexmedetomidine on the incidence and degree of EA in children undergoing strabismus surgery. Methods: 90 patients were allocated into three equal groups; patients received 0.5 µg.kg−1 of dexmedetomidine in high Dex group, 0.25 µg.kg−1 of dexmedetomidine in low Dex group, or normal saline in the placebo group. All drugs were received with the closure of the conjunctiva before the end of the surgery. Pediatric Anesthesia Emergence Delirium (PAED) scale was used to evaluate the agitation, and Face, Legs, Activity, Cry, Consolability (FLACC) scale was used for pain assessment. Adverse effects of dexmedetomidine and recovery times were recorded. Results: The incidence of agitation was significantly lower in high Dex group compared to other groups and it was significantly lower in low Dex group compared to placebo group. The median (range) of FLACC score was significantly lower in both Dex groups compared to placebo group. Recovery times; time from removal of laryngeal mask to eye opening and time stay in post anesthesia care unit was significantly longer in high Dex group compared to other groups. No significant bradycardia or hypotension was recorded. Recovery time was significantly longer in high Dex group compared to the other two groups. Conclusion: Dexmedetomidine (0.5 µg.kg−1) before emergence from general anesthesia resulted in a reduction in the incidence of emergence agitation compared to a dexmedetomidine (0.25 µg.kg−1) but on the expense of recovery times without adverse effects.
  • Evaluation of the quality of recovery and the postoperative health status after elective surgery Scientific Articles

    Ferraz, Sofia M.; Moreira, João P.; Mendes, Leonor C.; Amaral, Tania M.; Andrade, Ana R.; Santos, Alice R.; Abelha, Fernando J.

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Objetivo: A recuperação pós-operatória é um processo complexo com dimensões fisiológicas, funcionais e psicológicas. A qualidade da recuperação pós-operatória é considerada um resultado crucial após cirurgia e anestesia. O objetivo deste estudo foi avaliar e comparar a qualidade da recuperação pós-operatória e o estado de saúde antes e depois da cirurgia em pacientes submetidos à cirurgia eletiva. Métodos: Este estudo observacional prospectivo foi feito com pacientes agendados para cirurgia eletiva. A avaliação da recuperação pós-operatória foi feita com a Escala de Qualidade da Recuperação Pós-Operatória (Postoperative Quality of Recovery Scale) e o estado de saúde foi avaliado com a aplicação do EuroQol, que analisa problemas em cinco dimensões (mobilidade, cuidados pessoais, atividades habituais, dor/desconforto e ansiedade/depressão) e a ferramenta para medida de incapacidade desenvolvida pela Organização Mundial da Saúde (World Health Organization Disability Assessment Schedule 2.0). Má qualidade de recuperação foi definida como uma recuperação em menos de dois domínios da Escala de Qualidade da Recuperação Pós-Operatória no primeiro dia (D1) de pós-operatório. Resultados: Antes da cirurgia (D0), os pacientes com má qualidade de recuperação apresentaram escores medianos na escala visual analógica semelhantes aos dos pacientes sem má qualidade de recuperação, mas apresentaram mais problemas nas dimensões mobilidade, atividades habituais, dor/desconforto e ansiedade/depressão. No terceiro mês após a cirurgia, os pacientes com má qualidade de recuperação apresentaram escores na escala visual analógica medianos no EuroQol semelhantes aos dos pacientes sem má qualidade de recuperação, mas apresentaram mais problemas na dimensão dor/desconforto. Os escores World Health Organization Disability Assessment Schedule 2.0 dos pacientes com má qualidade de recuperação foram significativamente maiores no início do estudo, embora os resultados tenham sido semelhantes no terceiro mês. Conclusões: Os pacientes com má qualidade de recuperação apresentaram o pior estado de saúde no D0. A avaliação no terceiro mês indicou taxas semelhantes de problemas no EuroQol (exceto dor/desconforto) e escores semelhantes no World Health Organization Disability Assessment Schedule 2.0.

    Abstract in English:

    Abstract Purpose: Postoperative recovery is a complex process with physiologic, functional, and psychologic dimensions. Postoperative quality of recovery is considered as a crucial outcome following surgery and anesthesia. The objective of this study was to assess and compare the quality of postoperative recovery and health status before and after surgery, in patients undergoing elective surgery. Methods: This observational, prospective study was conducted on patients proposed for elective surgery. Evaluation of postoperative recovery was performed using the Postoperative Quality of Recovery Scale and health status was assessed by applying the EuroQol assessing problems in five dimensions: mobility, personal care, usual activities, pain/discomfort, and anxiety/depression, and the World Health Organization Disability Assessment Schedule 2.0. Poor quality of recovery was defined as recovery in fewer than two domains at postoperative Day 1 in the Postoperative Quality of Recovery Scale. Results: Before surgery (D0), patients with poor quality of recovery had median Visual Analog Scale scores in EuroQol similar to those of patients without poor quality of recovery, but they had more problems in the mobility, usual activities, pain/discomfort, and anxiety/depression dimensions. At 3 months after surgery, patients with poor quality of recovery had median Visual Analog Scale scores in EuroQol similar to those of patients without poor quality of recovery, but they maintained more problems in the pain/discomfort dimension. Patients with poor quality of recovery scored significantly higher on the World Health Organization Disability Assessment Schedule 2.0 scale at baseline, although the results were similar at 3 months. Conclusions: Patients with poor quality of recovery had the worst health status at D0. Evaluation at 3 months indicated similar rates of problems in EuroQol (except for pain/discomfort) and World Health Organization Disability Assessment Schedule 2.0 scores were similar.
  • Ultrasound dynamics of gastric content volumes after the ingestion of coconut water or a meat sandwich. A randomized controlled crossover study in healthy volunteers Scientific Articles

    Carmona, Bruno Mendes; Almeida, Clauber Claudino Alves; Vieira, Waldônio de Brito; Fascio, Mario de Nazareth Chaves; Carvalho, Lídia Raquel de; Vane, Luiz Antonio; Barbosa, Fabiano Timbó; Nascimento Junior, Paulo do; Módolo, Norma Sueli Pinheiro

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Justificativa: O jejum pré-operatório adequado é fundamental para prevenir a aspiração pulmonar do conteúdo gástrico. Nossa proposta foi avaliar a dinâmica ultrassonográfica do conteúdo gástrico após a ingestão de alimentos líquidos ou sólidos em voluntários sadios e confrontá-la com as diretrizes atuais para os períodos de jejum no pré-operatório. Métodos: Um estudo prospectivo, cruzado e avaliador-cego foi feito com 17 voluntários saudáveis de ambos os sexos. Cada participante jejuou por 10 horas e foi submetido a uma ultrassonografia gástrica na fase basal, ingestão de 400 mL de água de coco ou 355 g de sanduíche de carne e avaliações gástricas ultrassonográficas foram feitas após 10 minutos e a cada hora até o estômago estar completamente vazio. Resultados: Na fase basal, todos os participantes estavam com o estômago vazio. Aos 10 minutos, o conteúdo gástrico [média + desvio-padrão (DP)] foi de 240,4 + 69,3 e 248,2 + 119,2 mL para alimentos líquidos e sólidos, respectivamente (p > 0,05). Os tempos médios de esvaziamento gástrico + DP foram de 2,5 + 0,7 e 4,5 + 0,9 horas para alimentos líquidos e sólidos, respectivamente (p < 0,001). Para a bebida, o estômago ficou completamente vazio em 59% e 100% dos sujeitos após duas e quatro horas; para o sanduíche, o estômago ficou completamente vazio em 65% e 100% dos sujeitos após quatro e sete horas, respectivamente. Conclusões: A dinâmica ultrassonográfica do volume gástrico para água de coco e sanduíche de carne resultou em tempos totais de esvaziamento gástrico maiores e menores, respectivamente, do que os sugeridos pelas diretrizes atuais para o jejum pré-operatório.

    Abstract in English:

    Abstract Background: Adequate preoperative fasting is critical in preventing pulmonary aspiration of gastric content. We proposed to study the sonographic gastric content dynamics after the ingestion of liquid or solid food in healthy volunteers and confront it with current guidelines for preoperative fasting times. Methods: We performed a prospective, crossover, evaluator-blinded study involving 17 healthy volunteers of both sexes. Each participant fasted for 10 h and was subjected to a baseline gastric ultrasound, intake of 400 mL of coconut water or a 145 g, 355 kcal meat sandwich, and sonographic gastric evaluations after 10 min and every hour until the stomach was completely empty. Results: At baseline, all subjects had an empty stomach. At 10 min, gastric content [mean + standard deviation (SD)] was 240.4 + 69.3 and 248.2 + 119.2 mL for liquid and solid foods, respectively (p > 0.05). Mean + SD gastric emptying times were 2.5 + 0.7 and 4.5 + 0.9 h for liquid and solid foods, respectively (p < 0.001). For the drink, the stomach was completely empty in 59% and 100% of the subjects after two and four hours, and for the sandwich, 65% and 100% of the subjects after four and seven hours, respectively. Conclusions: Sonographic gastric dynamics for coconut water and a meat sandwich resulted in complete gastric emptying times higher and lower, respectively, than those suggested by current guidelines for preoperative fasting.
  • Effects of propofol pretreatment on myocardial cell apoptosis and SERCA2 expression in rats with hepatic ischemia/reperfusion Scientific Articles

    Yu, Shuzhen; Guo, Yongqing; Zhang, Weiwei; Zheng, Lina; Ren, Junming; Jin, Jianmin; Yu, Baofeng; Zhang, Yu; Wang, Hao; Zhang, Yuhong

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Introdução: A lesão hepática por isquemia-reperfusão é um processo fisiopatológico comum em cirurgias hepáticas. Mais estudos ainda são necessários para avaliar se o propofol pode reduzir a lesão de isquemia-reperfusão miocárdica induzida pela lesão de isquemia-reperfusão hepática em ratos, juntamente com os mecanismos que estão relacionados. Objetivo: Investigar se propofol protege as células do miocárdio da apoptose com a lesão hepática por isquemia-reperfusão. Métodos: Ratos machos da raça Sprague-Dawley (n = 18) foram alocados aleatoriamente em três grupos: Grupo Sham (Grupo S, n = 6), Grupo Lesão Hepática por Isquemia-reperfusão (Grupo IR, n = 6) e Grupo Propofol (Grupo P, n = 6). O Grupo S foi submetido apenas à laparotomia. O grupo IR foi submetido à isquemia por 30 min e reperfusão por 4 h. O grupo P foi submetido à mesma isquemia do grupo IR, com a administração de 120 mg.kg-1 de propofol iniciada 10min antes da isquemia, seguida de infusão contínua a 20 mg.kg-1.h-1. A apoptose celular foi examinada por meio do ensaio de marcação de terminações dUTP pela deoxinucleotidil transferase. Retículo endoplasmático Ca2+-ATPase2 (SERCA2) e caspase-3 do ácido aspártico contendo cisteína (caspase-3 clivada) foram avaliados com o ensaio western blot e reação em cadeia da polimerase. Resultados: A taxa de apoptose foi maior com mRNA e proteína de SERCA2 regulados para baixo e caspase-3 clivada suprarregulada no Grupo IR, em comparação com o Grupo S (p < 0,01). A taxa de apoptose foi menor com mRNA e proteína de SERCA2 suprarregulada e caspase-3 clivada sub-regulada no Grupo P, em comparação com o Grupo IR (p < 0,01). Conclusões: O propofol pode reduzir a apoptose de células miocárdicas induzida por lesão hepática por isquemia-reperfusão. Entretanto, pode suprarregular o mRNA e a proteína de SERCA2 em ratos.

    Abstract in English:

    Abstract Introduction: Hepatic ischemia-reperfusion injury is a common pathophysiological process in liver surgery. Whether Propofol can reduce myocardial ischemia-reperfusion injury induced by hepatic ischemia-reperfusion injury in rats, together with related mechanisms, still needs further studies. Objective: To investigate if propofol would protect the myocardial cells from apoptosis with hepatic ischemia-reperfusion injury. Methods: Male Sprague-Dawley rats (n = 18) were randomly allocated into three groups: Sham Group (Group S, n = 6), Hepatic Ischemia-reperfusion Injury Group (Group IR, n = 6) and Propofol Group (Group P, n = 6). Group S was only subjected to laparotomy. Group IR was attained by ischemia for 30 min and reperfusion for 4 h. Group P was subjected identical insult as in Group IR with the administration of propofol started 10 min before ischemia with 120 mg.kg−1, following by continuous infusion at 20 mg.kg−1.h−1. Cell apoptosis was examined by terminal deoxynucleotidyl transferase-mediated dUTP-biotin nick end labeling assay. Endoplasmic reticulum Ca2+-ATPase2 (SERCA2) and cysteine-containing aspartic acid cleaved-caspase3 (cleaved-caspase3) were assayed by western blot and Altimeter polymerase chain reaction. Results: Apoptosis rate was increased, with mRNA and protein of SERCA2 down-regulated and cleaved-caspase3 up-regulated in Group IR compared with Group S (p < 0.01). Apoptosis rate was decreased, with mRNA and protein of SERCA2 up-regulated and cleaved-caspase3 down-regulated in Group P compared with Group IR (p < 0.01). Conclusions: Propofol can reduce hepatic ischemia-reperfusion injury-induced myocardial cell apoptosis, meanwhile, can up-regulate mRNA and protein of SERCA2 in rats.
  • Remifentanil-ketamine vs. propofol-ketamine for sedation in pediatric patients undergoing colonoscopy: A randomized clinical trial Scientific Articles

    Karacaer, Feride; Biricik, Ebru; Ilgınel, Murat; Küçükbingöz, Çağatay; Ağın, Mehmet; Tümgör, Gökhan; Güneş, Yasemin; Özcengiz, Dilek

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Justificativa e objetivos: Os pacientes pediátricos com frequência precisam de sedação profunda ou anestesia geral para colonoscopia. Este estudo foi desenhado para comparar a eficácia sedativa da combinação de remifentanil-cetamina e de propofol-cetamina em crianças submetidas à colonoscopia. Métodos: Setenta pacientes, entre 2-16 anos, programados para colonoscopia diagnóstica foram alocados randomicamente em dois grupos. O grupo remifentanil-cetamina recebeu a combinação de 2 mg.kg−1 de cetamina por via intravenosa e 0,25 µg.kg−1 de remifentanil; seguido de infusão de remifentanil (0,1 µg.kg−1.min−1). O grupo propofol-cetamina recebeu a combinação de 1 mg.kg−1 de propofol e 2 mg.kg−1 de cetamina; seguido de infusão de propofol (1 mg.kg−1.h−1). Em caso de desconforto das crianças (choro, movimento e tosse), remifentanil (0,1 µg.kg−1) seria administrado ao grupo remifentanil-cetamina ou propofol (0,5 mg.kg−1) ao grupo propofol-cetamina. A despeito da terapia acima citada, caso as crianças ainda sentissem desconforto, cetamina (1 mg.kg−1) seria administrada como fármaco de resgate, independentemente do grupo. Escore de sedação de Ramsay, variáveis hemodinâmicas, necessidade de medicamentos, satisfação dos gastroenterologistas, duração da colonoscopia, tempo de recuperação e efeitos colaterais foram registrados durante o procedimento e o período de recuperação. Resultados: O percentual de pacientes com escore 4 ou mais na escala de sedação de Ramsay durante o procedimento foi de 73,5% e 37,1% nos grupos remifentanil-cetamina e propofol-cetamina, respectivamente, (p = 0,02). As variáveis, pressão arterial sistólica e diastólica, foram significativamente maiores no grupo remifentanil-cetamina do que no grupo propofol-cetamina, mas somente após a indução (p = 0,015). Conclusão: A coadministração de cetamina com remifentanil ou propofol fornece sedação e analgesia de forma eficaz e segura em crianças submetidas à colonoscopia. Os escores de sedação foram significativamente melhores no grupo remifentanil-cetamina do que no grupo propofol-cetamina.

    Abstract in English:

    Abstract Background and objectives: Pediatric patients frequently require deep sedation or general anesthesia for colonoscopy. This study was designed to compare the sedative efficacy of remifentanil-ketamine combination with propofol-ketamine combination in children undergoing colonoscopy. Methods: Seventy patients, between 2 and 16 years of age, scheduled for diagnostic colonoscopy were randomly allocated into two groups. Remifentanil-ketamine group received intravenous ketamine 2 mg.kg−1 and remifentanil 0.25 µg.kg−1 combination, followed by 0.1 µg.kg−1.min−1 remifentanil infusion. Propofol-ketamine group received intravenous propofol 1 and 2 mg.kg−1 ketamine combination, followed by 1 mg.kg−1.h−1 propofol infusion. In the case of children discomfort (cry, movement, and cough), remifentanil 0.1 µg.kg−1 in the remifentanil-ketamine group or propofol 0.5 mg.kg−1 in the propofol-ketamine group were administered to improve children discomfort. Despite the therapy given above, if children still experience discomfort, 1 mg.kg−1 of ketamine was administered as a rescue drug, regardless of the group. Ramsay sedation score, hemodynamic variables, drug requirements, gastroenterologists' satisfaction, colonoscopy duration, recovery time, and side effects were recorded throughout the procedure and the recovery period. Results: The percentage of patients with a Ramsay sedation score of 4 or higher during the procedure was 73.5 and 37.1% in remifentanil-ketamine and propofol-ketamine groups, respectively (p = 0.02). Systolic and diastolic blood pressure variables were significantly higher only after induction in the remifentanil-ketamine group than in the propofol-ketamine group (p = 0.015). Conclusion: Coadministration of ketamine with either remifentanil or propofol effectively and safely provides sedation and analgesia in children undergoing colonoscopy. Sedation scores were significantly better in remifentanil-ketamine group than in propofol-ketamine group.
  • The chondrotoxic and apoptotic effects of levobupivacaine and bupivacaine on the rabbit knee joint Scientific Articles

    Çevik, Osman; Gergin, Özlem Öz; Yildiz, Karamehmet; Bayram, Adnan; Canöz, Özlem; Halici, Mehmet; Baran, Münevver; Yay, Arzu; Polat, Sait

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Justificativa: Uma injeção em dose única ou infusão contínua de anestésicos locais no espaço articular é considerada uma técnica de analgesia bem definida. O objetivo deste estudo foi investigar os efeitos condrotóxicos e apoptóticos da injeção intra-articular com dose única de levobupivacaína e bupivacaína em tecidos articulares do joelho de coelho. Material e métodos: Os animais foram alocados em dois grupos, cada um contendo 20 coelhos. Levobupivacaína a 0,5% (Grupo L) e bupivacaína a 0,5% (Grupo B) foram aplicadas intra-articularmente nas articulações posteriores esquerdas de coelhos. Ao mesmo tempo, solução salina normal foi aplicada nas articulações do joelho da perna posterior direita de coelhos em ambos os grupos e usada como controle (Grupo S). Ao fim do 7° e 28° dias após as injeções intra-articulares, 10 coelhos escolhidos aleatoriamente em cada grupo foram mortos por aplicação de tiopental intraperitoneal. Seções de amostras de tecido cartilaginoso foram coradas para exames de microscopia de luz, e o método TUNEL foi usado para investigar células apoptóticas. Resultados: Como resultado do exame microscópico de imunofluorescência nos dias 7 e 28, o número de células apoptóticas no Grupo B foi significativamente maior que nos grupos L e S (p < 0,05). Além disso, o número de células apoptóticas nos dias 7 e 28 foi significativamente maior no Grupo L do que no Grupo S (p < 0,05). Conclusões: Demonstramos que a bupivacaína é mais condrotóxica do que o outro agente anestésico e aumenta o número de células apoptóticas. Esses resultados indicaram que a bupivacaína causou intensa lesão condrotóxica e levou a uma ativação apoptótica maior do que a levobupivacaína.

    Abstract in English:

    Abstract Background: A single dose injection or continuous infusion of local anesthetics into the joint space is considered to be a well-defined analgesia technique. The aim of this study was to investigate the chondrotoxic and apoptotic effects of single-dose intra-articular injection of levobupivacaine and bupivacaine on rabbit knee joint tissues. Materials and methods: The animals were allocated into two groups each containing 20 rabbits. 0.5% levobupivacaine (Group L) and 0.5% bupivacaine (Group B) were applied intra-articularly to the left posterior joints of rabbits. At the same time, normal saline was applied to the right posterior leg knee joints of rabbits in both groups and used as a control (Group S). At the end of the 7th and 28th days after the intraarticular injections, ten randomly chosen rabbits in each group were killed by applying intraperitoneal thiopental. Sections of cartilage tissue samples were stained for light microscopic examinations and the TUNEL method was used to investigate apoptotic cells. Results: As a result of immunofluorescence microscopic examination, the number of apoptotic cells in Group B at day 7 and day 28 were both significantly higher than Group L and S (p < 0.05). Also, the number of apoptotic cells in Group L at day 7 and day 28 were both significantly higher than Group S (p < 0.05). Conclusions: We found that bupivacaine is more chondrotoxic than other anesthetic agent and increases the number of apoptotic cells. These results indicated that bupivacaine caused high chondrotoxic damage and it led to more apoptotic activation than levobupivacaine.
  • Anesthetic management of endovascular treatment for acute ischemic stroke: Influences on outcome and complications Review Article

    Tinoco, Catarina Sousa Laranjo; Santos, Patrícia Marlene Carvalho dos

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Justificativa e objetivos: O uso emergente de terapias endovasculares para acidente vascular cerebral isquêmico agudo, como a trombectomia intra-arterial, nos obriga a uma compreensão melhor do manejo anestésico necessário e seu impacto nos resultados globais. Este artigo revisa os dados disponíveis sobre o manejo anestésico do tratamento endovascular, comparando anestesia geral com sedação consciente, as modalidades mais utilizadas, quanto à indução anestésica e duração do procedimento, mobilidade do paciente, localização da oclusão, parâmetros hemodinâmicos, desfecho e segurança; abordando também o estado da arte da neuroproteção fisiológica e farmacológica. Conteúdo: A maioria das evidências sobre esse tópico é retrospectiva e contraditória, com apenas três pequenos estudos randômicos realizados até o momento. A sedação consciente foi frequentemente associada a melhores resultados, mas as evidências prospectivas indicaram que não há vantagem sobre a anestesia geral em relação a essa questão. A sedação consciente é no mínimo tão segura como a anestesia geral para o tratamento endovascular do AVC isquêmico agudo, com mortalidade equivalente e menos complicações, como pneumonia, hipotensão ou extubações difíceis. Porém, a sedação consciente apresenta uma frequência maior de agitação e movimento do paciente, sendo a principal causa de conversão para a anestesia geral. Conclusões: Anestesia geral e sedação consciente são alternativas seguras para o manejo anestésico de pacientes submetidos à trombectomia endovascular. Não há um manejo anestésico que seja universalmente recomendado e esperamos que os ensaios clínicos randomizados em andamento possam lançar alguma luz sobre a melhor abordagem; enquanto isso, a escolha da anestesia deve basear-se nas características individuais do paciente. Em relação à neuroproteção, a estabilidade hemodinâmica é atualmente a estratégia mais importante, uma vez que nenhum método farmacológico se mostrou eficaz em humanos.

    Abstract in English:

    Abstract Background and objectives: The emerging use of endovascular therapies for acute ischemic stroke, like intra-arterial thrombectomy, compels a better understanding of the anesthetic management required and its impact in global outcomes. This article reviews the available data on the anesthetic management of endovascular treatment, comparing general anesthesia with conscious sedation, the most used modalities, in terms of anesthetic induction and procedure duration, patient mobility, occlusion location, hemodynamic parameters, outcome and safety; it also focuses on the state-of-the-art on physiologic and pharmacologic neuroprotection. Contents: Most of the evidence on this topic is retrospective and contradictory, with only three small randomized studies to date. Conscious sedation was frequently associated with better outcomes, but the prospective evidence declared that it has no advantage over general anesthesia concerning that issue. Conscious sedation is at least as safe as general anesthesia for the endovascular treatment of acute ischemic stroke, with equivalent mortality and fewer complications like pneumonia, hypotension or extubation difficulties. It has, however, a higher frequency of patient agitation and movement, which is the main cause for conversion to general anesthesia. Conclusions: General anesthesia and conscious sedation are both safe alternatives for anesthetic management of patients submitted to endovascular thrombectomy. No anesthetic management is universally recommended and hopefully the ongoing randomized clinical trials will shed some light on the best approach; meanwhile, the choice of anesthesia should be based on the patient's individual characteristics. Regarding neuroprotection, hemodynamic stability is currently the most important strategy, as no pharmacological method has been proven effective in humans.
  • Ultrasound guided airway access Review Article

    Lages, Neusa; Vieira, Diana; Dias, Joana; Antunes, Cláudia; Jesus, Tiago; Santos, Telmo; Correia, Carlos

    Abstract in Portuguese:

    Resumo O uso do ultrassom em anestesia tem aumentado consideravelmente. Esse procedimento provou ser uma técnica nova, não invasiva e simples para o manejo das vias aéreas superiores, mostrou ser uma ferramenta útil não apenas em salas de cirurgia, mas também em unidades de terapia intensiva e prontos-socorros. De fato, ao longo dos anos, evidências crescentes mostraram que o papel do ultrassom no manejo das vias aéreas se destacou. Nesta revisão, discutiremos a importância da ultrassonografia na avaliação pré-operatória das vias aéreas, como forma de detectar sinais de intubação difícil ou definir o tipo e/ou tamanho do tubo endotraqueal, bem como auxiliar nos procedimentos de abordagem das vias aéreas, como intubação endotraqueal, cricotireotomia, intubação traqueal percutânea, intubação retrógrada e critérios de extubação.

    Abstract in English:

    Abstract Ultrasound has increasingly growing applications in anesthesia. This procedure has proven to be a novel, non-invasive and simple technique for the upper airway management, proving to be a useful tool, not only in the operating room but also in the intensive care unit and emergency department. Indeed, over the years mounting evidence has showed an increasing role of ultrasound in airway management. In this review, the authors will discuss the importance of ultrasound in the airway preoperative assessment as a way of detecting signs of difficult intubation or to define the type and/or size of the endotracheal tube as well as to help airway procedures such as endotracheal intubation, cricothyrotomy, percutaneous tracheal intubation, retrograde intubation as well as the criteria for extubation.
  • Fatal cardiac tamponade that developed in the post-anesthesia care unit: a rare complication after lung lobectomy Clinical Information

    Lee, Hyung Mook; Jeon, Young Jae; Chung, Hye Won; Yun, Hyo Min; Kim, Mi Hyun

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Justificativa e objetivos: O tamponamento cardíaco é uma condição médica potencialmente fatal, cuja ocorrência como uma complicação da lobectomia pulmonar é muito rara. Apresentamos o primeiro caso de tamponamento cardíaco desencadeado na sala de recuperação pós-anestésica (SRPA) após uma lobectomia pulmonar. Relato de caso: Paciente do sexo masculino, 54 anos, com carcinoma de células escamosas pulmonares, submetido à lobectomia pulmonar aparentemente sem complicações. Sua hemodinâmica não apresentou alteração durante toda a cirurgia e também inicialmente na sala de recuperação pós-anestésica. Porém, após cinco minutos na SRPA, o paciente apresentou hipotensão e dispneia de forma repentina e respondeu mal ao inotrópico e à reanimação hídrica. Uma ecocardiografia transesofágica feita por um anestesiologista que suspeitou de etiologia cardíaca revelou um derrame pericárdico que comprimia o coração. Após tentativa malsucedida de pericardiocentese, foi feita uma janela pericárdica de emergência. O paciente apresentou melhoria dramática com a descompressão do coração. Conclusão: Como o tamponamento cardíaco geralmente não é suspeito como causa de instabilidade hemodinâmica após lobectomia pulmonar, como ocorreu neste caso, um diagnóstico errado da condição do paciente poderia ter levado a um manejo inadequado, que resultaria em morte. Como os anestesiologistas estão frequentemente envolvidos na reanimação inicial de pacientes debilitados em salas de recuperação pós-anestésica, seu conhecimento de várias complicações pós-operatórias e competência na ecocardiografia para avaliar problemas cardíacos podem contribuir para a sobrevivência do paciente.

    Abstract in English:

    Abstract Background and objectives: Cardiac tamponade is potentially fatal medical condition, which rarely occurs as a complication of lung lobectomy. We present the first case of cardiac tamponade to develop in a Post-Anesthesia Care Unit following a lung lobectomy. Case report: A 54-year-old man with pulmonary squamous cell carcinoma underwent an apparently uncomplicated lung lobectomy. His hemodynamics was unremarkable throughout the surgery and initially in the Post-Anesthesia Care Unit. However, after 5 min in the Post-Anesthesia Care Unit, he suddenly became hypotensive and dyspneic. He responded poorly to inotropics and fluid resuscitation. Transesophageal echocardiography conducted by an anesthesiologist who suspected a cardiac etiology revealed a pericardial effusion compressing the heart. After a failed attempt of pericardiocentesis, an emergency pericardial window operation was performed. The patient improved dramatically once the heart was decompressed. Conclusion: Since cardiac tamponade is generally not suspected as a cause of hemodynamic instability after a lung lobectomy, as it was in this case, a misdiagnosis of the patient's condition may have led to improper management resulting in death. As anesthesiologists are often involved in the initial resuscitation of morbid patients in Post-Anesthesia Care Units, their acquaintance with various postoperative complications and competence in echocardiography for assessing cardiac problems may contribute to patient survival.
  • Vocal cord paralysis after endotracheal intubation: an uncommon complication of general anesthesia Clinical Information

    Nazal, Claudia Hurtado; Vilches, Andrea Araneda; Marín, Carolina Vergara; Contreras, Karen García; Valenzuela, Carla Napolitano; Ventí, Pedro Badía

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Justificativa: A anestesia geral é um procedimento seguro e frequente na prática clínica. Embora seja muito rara em procedimentos não relacionados à cirurgia de cabeça ou pescoço, a paralisia das cordas vocais é uma complicação séria e importante. Sua incidência tem sido associada à idade e comorbidades do paciente, bem como à posição do tubo endotraqueal e seu balonete. A paralisia das cordas vocais pode ser uma condição perigosa porque predispõe à aspiração. Objetivos: Apresentar um caso e analisar os fatores de risco associados ao aumento do risco de paralisia das cordas vocais descritos na literatura. Relato de caso: Paciente do sexo masculino, 53 anos, diabético, que desenvolveu rouquidão no pós-operatório após anestesia geral para cirurgia laparoscópica abdominal eletiva. A avaliação otorrinolaringológica mostrou paralisia da corda vocal esquerda. Conclusão: A paralisia de cordas vocais pode ser uma complicação séria da anestesia geral devido ao risco grave de disfunção da voz e aspiração. O manejo dessa condição ainda não está totalmente estabelecido, de modo que a prevenção e o diagnóstico precoce são essenciais.

    Abstract in English:

    Abstract Background: General anesthesia is a safe, frequent procedure in clinical practice. Although it is very unusual in procedures not related to head and or neck surgery, vocal cord paralysis is a serious and important complication. Incidence has been associated with patient age and comorbidities, as well as the position of the endotracheal tube and cuff. It can become a dangerous scenario because it predisposes aspiration. Objectives: To present a case and analyze the risk factors associated with increased risk of vocal cord paralysis described in the literature. Case report: 53 year-old diabetic man, who developed hoarseness in the postoperative period after receiving general anesthesia for an elective abdominal laparoscopic surgery. Otolaryngological evaluation showed left vocal cord paralysis. Conclusions: Vocal cord paralysis can be a serious complication of general anesthesia because of important voice dysfunction and risk of aspiration. The management is not yet fully established, so prevention and early diagnosis is essential.
  • Anesthesia for cesarean delivery in a patient with Klippel-Trenaunay syndrome Clinical Information

    Teixeira, Clara Elisa Frare de Avelar; Braga, Angélica de Fátima de Assunção; Braga, Franklin Sarmento da Silva; Carvalho, Vanessa Henriques; Costa, Rafael Miranda da; Brighenti, Giselle Ioná Teixeira

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Introdução: A síndrome de Klippel-Trenaunay é uma doença vascular congênita rara caracterizada por hemangiomas cutâneos, varicosidades e assimetria de membros, que pode evoluir com distúrbios de coagulação e hemorragia como complicações mais frequentes na paciente grávida. A gestação é desaconselhada nas mulheres portadoras dessa síndrome devido ao aumentado risco obstétrico. Relato de caso: Paciente com 29 anos, 99 kg e 167 cm, IMC 35,4 kg.m-2, estado físico ASA III, com 27 semanas de idade gestacional, com diagnóstico de síndrome de Klippel-Trenaunay, foi internada para tentativa de inibição de trabalho de parto prematuro. Como manifestações da síndrome de Klippel-Trenaunay apresentava hemangiomas cerebral e cutâneos, principalmente em tronco e região lombar, paresia em membros superior e inferior esquerdos e assimetria de membros, necessitando de bengala para locomoção. Ao exame físico: ausência de malformações vasculares em vias aéreas, escore 3 pela classificação de Mallampati; exames laboratoriais normais; angiotomografia computadorizada de abdômen mostrava útero irregular, com múltiplas varizes e vasos de permeio de origem arterial e varizes perianexiais bilaterais. Evoluiu com falha de inibição do trabalho de parto prematuro e foi indicada a cesariana sob anestesia geral venosa total. Monitoração, acesso venoso central e periférico, cateterização de artéria radial, diurese. Operação cesariana com incisão mediana e secção corporal longitudinal uterina para extração fetal. No intraoperatório, observaram-se dois episódios de hipotensão arterial. A evolução pós-operatória seguiu sem complicações ou intercorrências. A escolha da anestesia dependeu das manifestações clínicas e da falta de exames de imagem que comprovassem a ausência de hemangiomas no neuroeixo.

    Abstract in English:

    Abstract Introduction: Klippel-Trenaunay syndrome is a rare congenital vascular disease characterized by cutaneous hemangiomas, varicosities, and limb asymmetry, which may evolve with coagulation disorders and hemorrhage as those more frequent complications in pregnant patients. Pregnancy is not advised in women with this syndrome due to increased obstetrical risk. Case report: Female patient, 29 years old, 99 kg, 167 cm, BMI 35.4 kg.m−2, physical status ASA III, with 27 weeks of gestational age and diagnosis of Klippel-Trenaunay syndrome. She was admitted to attempt inhibition of preterm labor. As manifestations of Klippel-Trenaunay syndrome, the patient presented with cerebral and cutaneous hemangioma mainly in the trunk and lumbar region, paresis in the left upper and lower limbs, and limb asymmetry requiring the use of a walking stick. Physical examination revealed absence of airway vascular malformations and Mallampati class 3. Laboratory tests were normal and abdominal angiotomography showed irregular uterus, with multiple varices and vessels of arterial origin and bilateral periadnexal varices. She evolved with failure in preterm labor inhibition, and cesarean section under total intravenous anesthesia was indicated. Monitoring, central and peripheral venous access, radial artery catheterization, and diuresis were secured. Cesarean section was performed with median incision and longitudinal uterine body section for fetal extraction. Two episodes of arterial hypotension were seen intraoperatively. The postoperative evolution was uneventful. The choice of anesthesia was dependent on the clinical manifestations and the lack of imaging tests proving the absence of neuraxial hemangiomas.
  • Monitoring of coagulation by intraoperative thromboelastometry of liver transplantation in a patient using warfarin - case report Clinical Information

    Nascimento, José Carlos Rodrigues; Marinho, David Silveira; Escalante, Rodrigo Dornfeld; Pereira Junior, Bodiyabaduge Emmanuel M. Daya; Lopes, Cristiane Gurgel; Nunes, Rogean Rodrigues

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Introdução: A doença hepática avançada pode, além das complicações hemorrágicas amplamente reconhecidas, ocorrer com eventos trombóticos. Descrevemos o caso de um paciente cirrótico em uso de varfarina, cujo manejo da coagulação durante o transplante de fígado foi guiado por tromboelastometria (ROTEM®). Relato de caso: Paciente do sexo masculino, 56 anos, diagnosticado com cirrose alcoólica, recebendo varfarina (2,5 mg.dia−1) para trombose parcial da veia porta, com razão normalizada internacional (INR) de 2,14. No início da cirurgia, os parâmetros ROTEM® estavam todos normais. Na fase não hepática, EXTEM e INTEM permaneceram normais, mas FIBTEM mostrou redução da amplitude após 10 min e firmeza máxima do coágulo. Por fim, na fase neo-hepática houve uma ligeira alteração da hipocoagulabilidade na maioria dos parâmetros de EXTEM, INTEM e FIBTEM, além de uma correção notável do tempo de coagulação (CT) de HEPTEM em comparação com o CT de INTEM. Portanto, o paciente não recebeu transfusão de hemoderivados durante a cirurgia e no período pós-operatório, obteve alta no oitavo dia de pós-operatório. Discussão: O déficit de coagulação resultante da cirrose distorce o INR como um parâmetro da adequação da anticoagulação e como um determinante da necessidade de transfusão de sangue. Portanto, a tromboelastometria pode fornecer informações importantes para o manejo do paciente.

    Abstract in English:

    Abstract Introduction: Advanced hepatic disease may - in addition to the widely recognized hemorrhagic complications - occur with thrombotic events. We describe the case of a cirrhotic patient taking warfarin and whose coagulation management during liver transplantation was guided by thromboelastometry (ROTEM®). Case report: A 56 year-old male patient diagnosed with alcohol cirrhosis using warfarin (2.5 mg.day−1) for partial portal vein thrombosis with the International Normalized Ratio (INR) of 2.14. At the beginning of surgery, the ROTEM® parameters were all normal. In the anhepatic phase, EXTEM and INTEM remained normal, but FIBTEM showed reduction of amplitude after 10 min and maximum clot firmness. Finally, in the neohepatic phase, there was a slight alteration in the hypocoagulability of most of the parameters of the EXTEM, INTEM and FIBTEM, besides a notable correction of the Coagulation Time (CT) in HEPTEM compared to the CT of the INTEM. Therefore, the patient did not receive any transfusion of blood products during surgery and in the postoperative period, being discharged on the 8th postoperative day. Discussion: Coagulation deficit resulting from cirrhosis distorts INR as a parameter of anticoagulation adequacy and as a determinant of the need for blood transfusion. Thus, thromboelastometry can provide important information for patient management.
  • Ultrasound-guided thoracic paravertebral block for closed loop ileostomy repair in severe COPD: a case report Clinical Information

    D'Andrea, Rocco; Gambetti, Guido; Querci, Lorenzo; Amodei, Beatrice; Bianchini, Amedeo

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Justificativa e objetivos: O bloqueio paravertebral torácico guiado por ultrassom é geralmente considerado uma boa alternativa à anestesia peridural torácica para o controle da dor em cirurgia torácica e mamária. Além disso, ultimamente o bloqueio paravertebral torácico tem sido usado durante cirurgias abdominais, especialmente hepática e renal. No entanto, seu papel está mal definido nesse contexto. O objetivo deste relato foi destacar o papel do bloqueio paravertebral torácico em fornecer anestesia e analgesia efetiva tanto na intervenção cirúrgica abdominal quanto no controle da dor pós-operatória, evitando as possíveis complicações que podem surgir da anestesia geral, bastante comuns em pacientes com doença pulmonar obstrutiva crônica e comorbidades similares. Relato de caso: Apresentamos um caso de cirurgia abdominal realizada com sucesso em uma mulher com doença pulmonar obstrutiva crônica grave que precisou de correção de ileostomia em alça, realizada com bloqueio paravertebral torácico guiado por ultrassom sem complicações. Conclusões: O bloqueio paravertebral torácico pode ser um método anestésico seguro para cirurgia abdominal em pacientes que poderiam apresentar complicações possivelmente graves com o uso de anestesia geral.

    Abstract in English:

    Abstract Background and objectives: Ultrasound-guided thoracic paravertebral block is usually considered a good alternative to epidural thoracic for anesthesia and pain control in thoracic and breast surgery. Furthermore it has also been used during abdominal surgery lately, especially hepatic and renal surgery. However, its role is poorly defined in this context. The purpose of this report was to highlight the role of thoracic paravertebral block in providing effective anesthesia and analgesia during both the abdominal surgical intervention and pain control in post-operative period, avoiding possible complications which general anesthesia may arise, which are fairly common in patients with chronic obstructive pulmonary disease and similar comorbidities. Case report: The authors present a case of abdominal surgery successfully performed on a woman affected by severe chronic obstructive pulmonary disease requiring closed loop ileostomy repair performed with ultrasound guided thoracic paravertebral block without any complications. Conclusions: Thoracic paravertebral block may be a safe anesthetic method for abdominal surgery in those patients who would undergo potential severe complications by using general anesthesia.
  • Continuous quadratus lumborum type II block in partial nephrectomy Clinical Information

    Graça, Rita; Miguelez, Pilar; Cardoso, José Miguel; Sá, Miguel; Brandão, Joana; Pinheiro, Célia; Machado, Duarte

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Justificativa e objetivos: O bloqueio do quadrado lombar foi descrito pela primeira vez em 2007 e atualmente existem descrições da sua realização através de quatro pontos de injeção. Esse bloqueio promove analgesia da parede abdominal e analgesia visceral e um de seus mecanismos é a dispersão do anestésico local para o espaço paravertebral. Descrevemos a realização do bloqueio do quadrado lombar tipo II contínuo para analgesia pós-operatória numa nefrectomia parcial. Relato de caso: Mulher de 64 anos, agendada para nefrectomia parcial à esquerda por via laparoscópica. Durante o procedimento, por dificuldades técnicas, foi feita uma incisão no flanco esquerdo para facilitar a abordagem cirúrgica. No pós-operatório imediato, fez-se o bloqueio do quadrado lombar tipo II contínuo, recorrendo-se a ultrassonografia, como parte da estratégia analgésica multimodal. Inicialmente foram administrados 20 ml de ropivacaína 0,2% e introduzidos 3 cm de cateter no espaço interfascial. Posteriormente, colocou-se uma perfusão contínua de 5,2 mL.h−1 de ropivacaína 0,2% durante 48 horas. Nas primeiras 24 horas de pós-operatório, a paciente não referiu dor em repouso ou com movimento. Nas 24 horas seguintes, manteve-se sem dor em repouso e apenas com dor ligeira (2/10) com o movimento. Conclusões: A realização do bloqueio quadrado lombar tipo II contínuo foi uma opção analgésica pós-operatória eficaz. O bloqueio de nervos somáticos e das vias aferentes viscerais promoveu analgesia da parede abdominal e visceral, permitiu reduzir o consumo de opioides. Consideramos relevante explorar a capacidade analgésica do bloqueio do quadrado lombar e suas diferentes abordagens, bem como a possibilidade de se tornar uma opção em doentes propostos para cirurgia renal.

    Abstract in English:

    Abstract Background and objectives: Quadratus lumborum block was first described in 2007 and currently there are descriptions of its achievement through four different injection points. This blockage provides abdominal wall and visceral analgesia, and one of its mechanisms is the dispersion of the local anesthetic into the paravertebral space. We describe the performance of a continuous quadratus lumborum type II block for postoperative analgesia in a partial nephrectomy. Case report: A 64-year-old woman, scheduled for partial left laparoscopic nephrectomy. During the procedure, due to technical difficulties, an incision was made in the left flank to facilitate the surgical approach. In the early postoperative period, a continuous quadratus lumborum type II block was performed using ultrasonography as part of the multimodal analgesic strategy. Initially, 20 ml of 0.2% ropivacaine was administered and 3 cm of catheter were introduced into the interfascial space. Subsequently, a continuous infusion of 5.2 mL.h−1 of 0.2% ropivacaine was given for 48 hours. In the first 24 postoperative hours, the patient reported no pain at rest or on movement. In the following 24 h, she was free of pain at rest and only a slight pain (2/10) on movement. Conclusions: Continuous quadratus lumborum type II block was an effective postoperative analgesic option. Blocking of somatic nerves and visceral afferent pathways provided abdominal and visceral wall analgesia, allowing the reduction of opioid consumption. We consider relevant to explore the analgesic capacity of the quadratus lumborum block and its different approaches, as well as the possibility of it becoming an alternative in patients scheduled for kidney surgery.
  • Hypotension associated to a bilateral quadratus lumborum block performed for post-operative analgesia in an open aortic surgery case Clinical Information

    Almeida, Carlos; Assunção, José Pedro

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Justificativa e objetivos: O bloqueio bilateral do quadrado lombar foi descrito para procedimentos abdominais de grande porte quando há presença de sepse, uma vez que os riscos associados à peridural são considerados altos. Em uma cirurgia aórtica aberta, um único bloqueio bilateral do quadrado lombar tipo 1 (QL tipo 1) pode ser uma opção ao bloqueio peridural torácico para analgesia pós-operatória em paciente com risco cumulativo aumentado de hematoma epidural torácico. Relato de caso: Paciente feminina de 56 anos, portadora de hipertensão arterial controlada, doença renal crônica (estágio 3 b), dislipidemia, plaquetopenia de 102.000/µl e tomava aspirina, estava programada para endarterectomia aortoilíaca bilateral. A paciente foi submetida à anestesia geral e, no fim da cirurgia, a bloqueio do quadrado lombar tipo 1 bilateralmente para analgesia pós-operatória com 20 mL de ropivacaína a 0,5%, para cada lado, antes da extubação. Imediatamente após a internação na sala de recuperação pós-anestésica, a paciente evoluiu com hipotensão moderada (necessidade de infusão de dopamina durante 18 horas), concomitante à rápida redução dos escores de dor. Escore numérico para dor baixo e consumo de opioides foram observados, especialmente nas primeiras 24 horas de pós-operatório. Conclusões: O bloqueio do quadrado lombar foi uma técnica analgésica eficaz nesse caso de cirurgia aórtica aberta, embora a hipotensão associada ao bloqueio bilateral do quadrado lombar possa ocorrer. O bloqueio simpático associado, causado pelo bloqueio do QL tipo 1, provavelmente relacionado à extensão paravertebral bilateral do bloqueio, pode contribuir para a hipotensão pós-operatória associada à síndrome de isquemia-reperfusão em paciente submetido a pinçamento aórtico intraoperatório de longa duração. Alta concentração de anestésico local para prolongar a ação de uma injeção única no bloqueio do quadrado lombar, com o objetivo de evitar cateterização de ambas as anestesias peridural e do quadrado lombar bilateral, deve ser usada de modo criterioso.

    Abstract in English:

    Abstract Background and objectives: Bilateral quadratus lumborum block has been described for major abdominal procedures when sepsis is present, because risks associated to epidural are considered elevated. In an open aortic surgery, a single-shot bilateral quadratus lumborum block type 1 may be an alternative to thoracic epidural block for post-operative analgesia in a patient having an increased cumulative risk for thoracic epidural hematoma. Case report: A 56-year-old female patient presenting controlled hypertension, chronic renal disease stage 3b, dyslipidemia and a platelet count of 102,000/µl, and taking aspirin, was scheduled for bilateral aortoiliac endarterectomy. She was submitted to a sole general anesthesia plus, at end of the surgery, a bilateral quadratus lumborum block type 1 for post-operative analgesia with 20 mL of ropivacaine 0.5%, per side, before extubation. Immediately after post anesthesia care unit admission, patient developed moderate hypotension (dopamine infusion was needed during 18 h), concomitantly with a rapid reduction in the pain scores. Low numeric rating scale and opioid consumption were noted, particularly in the first 24 h post-operatively. Conclusions: Quadratus lumborum block was an effective analgesic technique for open aortic surgery in this case, although hypotension associated to bilateral quadratus lumborum block type 1 may occur. Associated sympathetic block probably related to the bilateral paravertebral extension of the block, may contribute for post-operative hypotension associated to reperfusion-ischemia syndrome in a patient that had long-lasting intraoperative aortic cross-clamping. The use of high concentration of local anesthetic to obtain longer duration of action of a single-shot quadratus lumborum block to avoid thoracic epidural or bilateral quadratus lumborum block catheterization should be used judiciously.
  • Airway management in Ludwig's angina - a challenge: case report Letters To The Editor

    Guedes, Alexandre Almeida
Sociedade Brasileira de Anestesiologia R. Professor Alfredo Gomes, 36, 22251-080 Botafogo RJ Brasil, Tel: +55 21 2537-8100, Fax: +55 21 2537-8188 - Campinas - SP - Brazil
E-mail: bjan@sbahq.org