Desenvolvimento, estrutura e distribuição de coléteres em Mandevilla illustris e M. velutina (Apocynaceae)

Coléteres de Mandevilla illustris e M. velutina estão presentes nos cotilédones, ápices caulinares, folhas maduras e na região nodal, onde estes são interpeciolares e intrapeciolares. Em M. velutina existem dois coléteres na face adaxial da base da lâmina foliar, porém, em M. illustris este número varia. A diferenciação dos coléteres ocorre nos estágios iniciais do desenvolvimento foliar. Quando os coléteres estão maduros, eles consistem de uma longa cabeça sobre um curto pedúnculo. A porção central do coléter é constituída de células parenquimáticas que podem apresentar compostos fenólicos e é envolvida por células epiteliais radialmente alongadas. Os coléteres foliares e intrapeciolares podem exibir vascularização. Os coléteres produzem uma substância pegajosa e translúcida que reage positivamente para polissacarídeos e, antes da senescência, eles produzem substâncias lipofílicas. As informações obtidas sobre os coléteres das Mandevilla podem fornecer subsídios aos estudos taxonômicos e filogenéticos das Apocynaceae.

Colleters; Mandevilla; Apocynaceae; anatomy; ontogeny


Sociedade Botânica de São Paulo Caixa Postal 57088, 04089-972 São Paulo SP - Brasil, Tel.: (55 11) 5584-6300 - ext. 225, Fax: (55 11) 577.3678 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: brazbot@gmail.com