Brazilian Journal of Botany, Volume: 23, Issue: 3, Published: 2000
  • Efeitos da deficiência de água em plantas de Euterpe oleracea (açaí)

    CALBO, MARIA ELISA RIBEIRO; MORAES, JOSÉ ANTÔNIO P.V. DE

    Abstract in Portuguese:

    A resistência de plantas jovens de açaí (Euterpe oleracea Mart.) à deficiência de água foi determinada em plantas de quatro meses de idade cultivadas em sacos plásticos perfurados contendo 7 kg de terra. O experimento foi conduzido em casa de vegetação e a irrigação foi suspensa até as plantas atingirem fotossíntese zero, quando, então, foram reidratadas. Durante este período foram feitas medidas diárias da fotossíntese líquida, condutância estomática e transpiração. Pequenas reduções na condutância estomática, transpiração e fotossíntese foram observadas a partir do décimo dia e se acentuaram com o tempo. A taxa de fotossíntese reduziu-se à metade da fotossíntese máxima quando o potencial de água atingiu -1,9 MPa. O estresse hídrico atingiu nível suficientemente severo para induzir uma fotossíntese nula após 61 dias sem irrigação, com um potencial de água médio foliar de -2,5 MPa. A recuperação da fotossíntese, condutância estomática e transpiração iniciaram-se um dia após a irrigação, atingindo valores semelhantes ao do controle após 14 dias de reidratação. A análise das curvas de pressão e volume mostrou que a deficiência de água diminuiu o potencial osmótico, resultando em um ajustamento osmótico de 0,29 MPa na turgescência zero e 0,36 MPa na turgescência máxima. Isto indica que essa espécie possui mecanismos de adaptação a um estresse hídrico moderado.

    Abstract in English:

    The water stress resistance of young açai plants Euterpe oleracea Mart. was determined in four-month-old plants, cultivated in punched black plastic bags filled with 7 kg of soil. The experiment was carried out in a greenhouse and irrigation was suspended until the photosynthesis drops to zero, after this moment daily irrigation was applied. During this dehydration period photosynthesis, stomatal conductance, and transpiration were measured daily. Small reductions in stomatal conductance, transpiration and photosynthesis were observed from the tenth day and became more pronounced with time. The photosynthetic rate fell to half of its maximum value when the water potential reached -1.9 MPa. After withholding irrigation for 61 days, the water stress was severe enough to reduce photosynthesis to zero; at this time the leaf water potential was -2.5 MPa. Recovery of photosynthesis, stomatal conductance and transpiration started one day after rewatering and reached values similar to the control after two weeks of daily irrigation (rehydration). An osmotic potential reduction was calculated from leaf pressure-volume data, as a result the estimated osmotic adjustment was 0.29 MPa at zero turgor and 0.36 MPa at full turgor. Such osmotic adjustment indicates an açai adaptation mechanism to moderate water stress.
  • Composição florística e estrutura fitossociológica de uma floresta ripária em Itutinga, MG, e comparação com outras áreas

    VAN DEN BERG, EDUARDO; OLIVEIRA-FILHO, ARY T.

    Abstract in Portuguese:

    A composição florística e a estrutura fitossociológica foram investigadas em uma área de 7,55 ha de floresta ripária em Itutinga, MG. Essa floresta acompanha um pequeno curso d’água e tem limites bem definidos com um campo limpo montano. O levantamento fitossociológico foi realizado em 28 parcelas de 10 x 30 m, onde todos os indivíduos com diâmetro do tronco à altura do solo igual ou maior que 5 cm foram registrados, tendo seus diâmetros medidos e alturas estimadas. O levantamento florístico baseou-se em coletas dentro e fora das parcelas. Encontraram-se 162 espécies pertencentes a 54 famílias. A área de estudos foi comparada com outras florestas dos Estados de São Paulo e Minas Gerais por meio de análises multivariadas. As áreas floristicamente mais semelhantes com a floresta estudada foram as da mesma região (alto rio Grande). Sugeriu-se que as variáveis mais fortemente ligadas à diferenciação florística entre as florestas comparadas sejam a estacionalidade das chuvas e a altitude. No levantamento fitossociológico, foram registrados 2145 indivíduos distribuídos em 141 espécies. As maiores semelhanças estruturais ocorreram com as florestas de Itutinga e Bom Sucesso e as maiores diferenças com Madre de Deus e Poço Bonito, diferenças que podem ser decorrentes de variações de propriedades dos solos.

    Abstract in English:

    The floristic composition and phytosociological structure were investigated in an area of 7.55 ha of a riparian forest in Itutinga, State of Minas Gerais, Southeastern Brazil. This forest locates alongside a narrow creek, and is sharply bounded by montane grasslands. The phytosociological survey was done on 28 plots of 10 x 30 m where all individuals with diameter at the base of the trunk equal to or larger than 5 cm were recorded and had their diameter measured and height estimated. The floristic survey was based on specimens collected both in and outside the plots. The study area was compared with other forests of São Paulo and Minas Gerais States using multivariate analyses. The floristic survey recorded 162 species and 54 families. The forests with flora most similar to the study area were those in the same region (upper rio Grande). We suggest rainfall seasonality and altitude as the variables most strongly influencing the floristic differences among the forests compared. The phytosociological survey recorded 2145 individuals in 141 species. The highest structural similarities occurred with forests in Itutinga and Bom Sucesso, followed by Madre de Deus and Poço Bonito. We suggest differences and similarities in soil properties, topographic features and the occurrence of seasonal floods as the main variables influencing the pattern of similarity observed.
  • Composição florística de dois remanescentes de Mata Atlântica do sudeste de Minas Gerais, Brasil

    LOMBARDI, JULIO ANTONIO; GONÇALVES, MAISA

    Abstract in Portuguese:

    Este estudo revisou as exsicatas depositadas no Herbário BHCB coletadas em dois fragmentos de Mata Atlântica de interior no Estado de Minas Gerais, Estação Biológica de Caratinga (EBC), município de Caratinga e Parque Estadual do Rio Doce (PERD), nos municípios de Marliéria, Timóteo e Dionísio. Foram encontradas 3366 exsicatas de 1048 espécies, agrupadas em 538 gêneros e 123 famílias. Na EBC há 513 espécies que não ocorrem no PERD, onde há 242 espécies que não ocorrem na EBC; 293 espécies ocorrem em ambas as áreas, com um coeficiente de similaridade de 64%. As cinco famílias com maior número de espécies foram Leguminosae (125), Rubiaceae (69), Asteraceae (51), Bignoniaceae (49) e Myrtaceae (39). A riqueza em espécies destes remanescentes de Mata Atlântica é superior às obtidas em estudos tanto em outras áreas da Mata Atlântica quanto na região amazônica.

    Abstract in English:

    This study have revised collections deposited in the BHCB Herbarium from two Atlantic forest fragments in Minas Gerais State, the Biological Station of Caratinga (EBC), in the municipality of Caratinga, and the State Park of Rio Doce (PERD), among the municipalities of Marliéria, Timóteo and Dionísio. 3366 samples of 1048 species were found, grouped in 538 genera and 123 families. In the EBC there are 513 species not occurring in PERD, where there are 242 species not occurring in EBC; 293 species are common to the two areas, with a similarity coefficient of 64%. The five families with highest number of species were Leguminosae (125), Rubiaceae (69), Asteraceae (51), Bignoniaceae (49), and Myrtaceae (39). The number of species from these fragments of Atlantic forest is higher to other recorded numbers from surveys from other Atlantic forests or the Amazonian basin.
  • Biologia floral e reprodutiva de Casearia grandiflora Camb. (Flacourtiaceae)

    MACHADO, ADRIANA DE OLIVEIRA; OLIVEIRA, PAULO EUGÊNIO A.M. DE

    Abstract in Portuguese:

    A biologia de reprodução de Casearia grandiflora (Flacourtiaceae) foi estudada em um remanescente de mata mesófila do Parque do Sabiá, Uberlândia - MG. A espécie é importante no sub-bosque de matas da região, florescendo durante quase todo o ano, mas com maior abundância nos meses de março, abril e maio. As flores são branco-esverdeadas com cerca de 7 mm de diâmetro, dispostas em capítulos sésseis axilares. Não apresentam odor perceptível e duram apenas 1 dia. Possuem 10 estames férteis livres entre si e unidos à corola na base. Entre os estames existem estruturas pilosas originárias do receptáculo floral. Os estames e estas estruturas formam um cone em torno do pistilo, onde se acumula o néctar. A antese ocorre de forma irregular, principalmente no início da manhã. O néctar é relativamente abundante (4 miL) e com concentração média de 38% de equivalentes de sacarose. O pólen é liberado nas horas mais quentes do dia, com alta viabilidade (96,6%). Neste horário também ocorre a receptividade estigmática. O visitante mais freqüente foi a mosca Ornidia obesa (Syrphidae), que visita as flores durante quase todo o dia, embora tenham sido observados também outros visitantes casuais como abelhas Meliponinae, borboletas e outras moscas não identificadas. Polinizações controladas mostraram que a planta é auto-incompatível e não apomítica. No entanto, foram observados tubos polínicos crescendo até o ovário e penetrando os óvulos em flores autopolinizadas, sugerindo a ocorrência de fenômenos de auto-esterilidade de ação tardia (pós-fertilização) ou depressão de endogamia. A auto-esterilidade em C. grandiflora contrasta com a autogamia observada na maior parte das plantas miófilas e de flores generalistas ocorrendo nas florestas do Brasil central, mas é semelhante aos sistemas de reprodução de outras Flacourtiaceae lenhosas estudadas em florestas Neotropicais.

    Abstract in English:

    The floral biology of Casearia grandiflora (Flacourtiaceae) was studied in a remnant of mesophyllous forest in the Parque do Sabiá, Uberlândia-MG. The species is an important understorey element in forests of this region, flowering during most of the year but more abundantly in March, April and May. Flowers are pale-green, 7 mm across, in sessile axillary heads. They are odourless, one-day flowers, with 10 free stamens adenate to the corolla base. Between the stamens there are receptacular appendages called inter-staminal disk lobes. The stamens and these structures form a cone around the pistil which retains the nectar. Anthesis occurs irregularly but mainly early in the morning. Nectar is relatively abundant (4 muL) and with 38% of sucrose equivalents. Pollen is released during the warmest hours of the day, with high viability levels (96.6%). Stigma is receptive at the same time. The most frequent visitor was the fly Ornidia obesa (Syrphidae), which was present on flowers most of the day, although other sporadic visitors such as Meliponinae bees, butterflies and other unidentified flies were also observed. Controlled hand pollinations showed the species is self-sterile and non-apomictic. However, pollen tubes were observed growing down to the ovary and penetrating the ovules in self-pollinated pistils, which suggest late-acting self sterility phenomena (post-fertilization) or inbreeding depression. Self-sterility in C. grandiflora contrasts with autogamous breeding systems observed in most studied myophillous forest species with similar generalist flower morphology occurring in central Brazil, but is similar to other neotropical woody species in the Flacourtiaceae.
  • Florística e fitossociologia de remanescentes de floresta estacional decidual em Piracicaba, São Paulo, Brasil

    IVANAUSKAS, NATÁLIA MACEDO; RODRIGUES, RICARDO RIBEIRO

    Abstract in Portuguese:

    O estudo foi realizado em dois remanescentes de floresta estacional decidual de 4 e 10 ha, em Piracicaba, São Paulo, Brasil. Esta floresta tem características abióticas próprias, como solo litólico, estresse hídrico no período seco e excesso de água no período úmido, definindo uma flora particular e fisionomia semelhante a de florestas secas. O levantamento florístico foi realizado nos dois remanescentes e o fitossociológico naquele de 10 ha, onde foram amostrados os indivíduos com perímetro à altura do peito (PAP) > ou = 15 cm existentes em 43 parcelas de 10 x 10 m. Foram registradas 110 espécies, 86 gêneros e 42 famílias. Do total de espécies, 20,7% continham espinhos, 31,0% dos 894 indivíduos amostrados apresentaram-se perfilhados e, no estrato dominante, ocorreram espécies com perda de turgescência foliar (24,7% dos indivíduos), decíduas (59,4%), áfilas (13,3%) perenes (1,6%) e semidecíduas (1,0%). As famílias de maior riqueza na fitossociologia foram Leguminosae, Myrtaceae e Rutaceae. As espécies de maior valor de importância foram Cereus hildmanianus, Eugenia florida, Eugenia uniflora, Pseudobombax grandiflorum e Sebastiania serrata. O índice de diversidade de Shannon (H’) foi de 3,0 nats/indivíduos e a equabilidade (J) de 0,7 nats/indivíduos.

    Abstract in English:

    This study was conducted in two remnants of deciduous seasonal forest with 4 and 10 ha, in Piracicaba, São Paulo State, Brazil. This forest has peculiar abiotic characteristics, growing on inceptisol, with hydric deficit in the dry season and water excess in the wet season determining a peculiar flora and a physiognomy similar to the dry forests. A floristic survey was carried out in both remnants while a phytosociological was carried out in the10 ha remnant, where the individuals with PBH > or = 15 cm, present in 43 plots of 10 x 10 m, were recorded. One hundred and ten species, 86 genera and 42 families were registered. We found 20.7% of the species bearing spines, 31.0% of the 894 individuals registered had ramification at the soil level, and in the dominant stratum there were species that lose leaf turgescence (24.7% of individuals), and deciduous (59.4%), leafless (13.3%), perenial (1.6%) and semi-deciduous species (1.0%). The families with the highest number of species were Leguminosae, Myrtaceae and Rutaceae. The most important species were Cereus hildmanianus, Eugenia florida, Eugenia uniflora, Pseudobombax grandiflorum and Sebastiania serrata. The Shannon’s diversity index (H’) was 3.0 nats/individuals and the eqüability (J) was 0.7 nats/indivíduos.
  • Fly pollination and pollinator sharing in two synchronopatric species: Cordia multispicata (Boraginaceae) and Borreria alata (Rubiaceae)

    MACHADO, ISABEL CRISTINA; LOIOLA, MARIA IRACEMA

    Abstract in Portuguese:

    Foi estudada a biologia floral e a polinização por moscas em Cordia multispicata (Boraginaceae) e Borreria alata (Rubiaceae) em populações naturais em um remanescente de floresta Atlântica em Pernambuco, Nordeste do Brasil. As duas espécies florescem durante quase todo o ano. Cordia multispicata é uma espécie arbustiva, distílica com flores brancas, pentâmeras e tubulosas. Borreria alata é herbácea, também com flores esbranquiçadas e tubulosas, apresentando um polimorfismo com relação ao tamanho do estilete, em flores da mesma inflorescência. A antese floral em ambas as espécies inicia às 6 h. A concentração de açúcares no néctar é em média de 16% em C. multispicata e de 30% em B. alata. Nove espécies de moscas, principalmente do gênero Palpada (Syrphidae), foram observadas visitando flores das duas espécies de plantas, entre as quais sete espécies foram observadas polinizando flores de C. multispicata e de B. alata. Duas espécies foram exclusivas a C. multispicata e nenhuma visitou exclusivamente flores de B. alata. Ambas as espécies apresentam morfologia floral, "habitat" e período de floração semelhantes, além de estabelecerem populações próximas umas das outras. Estes fatos podem favorecer a partilha de polinizadores e aumentar o potencial de atração das flores dessas plantas.

    Abstract in English:

    The floral biology of Cordia multispicata (Boraginaceae) and Borreria alata (Rubiaceae) was studied in natural populations in a fragment of the Atlantic forest in Pernambuco, northeastern Brazil. Both species flower during almost the whole year. Cordia multispicata is a shrubby species with white, distylous and tubular flowers. Borreria alata is a herbaceous species. Its flowers are whitish, tubular and have a polymorphism in relation to the size of their style. Floral anthesis in both species begins at 6:00 a.m. Sugar concentration in the nectar was about 16% in C. multispicata and 30% in B. alata. Nine species of flies, mainly of the genus Palpada (Syrphidae), were observed visiting flowers of the two species. Seven of them were observed visiting and pollinating flowers of both C. multispicata and B. alata. Two species visited only flowers of C. multispicata, whereas no fly was exclusive to B. alata flowers. Both species have similar flower morphology, flowering time, habitats in the forest and establish populations very close to each other. These facts can favour the pollinators’ sharing and increase pollinator attraction.
  • Selaginellaceae Willk. no estado de São Paulo, Brasil

    HIRAI, REGINA YOSHIE; PRADO, JEFFERSON

    Abstract in Portuguese:

    O presente trabalho trata do levantamento florístico da família Selaginellaceae Willk. no Estado de São Paulo. De acordo com os dados obtidos, foi possível o reconhecimento de 14 espécies nativas, distribuídas em três subgêneros: Heterostachys Baker, Stachygynandrum (P. Beauv.) Baker e Tetragonostachys Jermy. Os subgêneros Heterostachys e Tetragonostachys estão representados no Estado por uma única espécie cada, Selaginella muscosa Spring e Selaginella sellowii Hieron., respectivamente. O subgênero Stachygynandrum está representado por 12 espécies: Selaginella contigua Baker, S. convoluta (Arn.) Spring, S. decomposita Spring, S. flexuosa Spring, S. macrostachya (Spring) Spring, S. marginata (Humb. & Bonpl. ex Willd.) Spring, S. mendoncae Hieron., S. microphylla (Kunth) Spring, S. suavis (Spring) Spring, S. sulcata (Desv. ex Poir.) Spring, S. tenuissima Fée e S. valida Alston. Selaginella mendoncae e Selaginella sellowii estão sendo citadas pela primeira vez para o Estado de São Paulo. Além dessas 14 espécies nativas, também foram encontradas quatro espécies introduzidas - Selaginella kraussiana (Kunze) A. Braun, S. pallescens (C. Presl) Spring, S. plana (Desv. ex Poir.) Hieron. e S. vogelii Spring. São apresentadas chaves de identificação e descrições para os subgêneros e espécies, bem como ilustrações, distribuição geográfica e comentários das espécies estudadas.

    Abstract in English:

    The present study deals with the floristic survey of Selaginellaceae Willk. in the state of São Paulo. Fourteen native species of three subgenera are recognised: Heterostachys Baker, Stachygynandrum (P. Beauv.) Baker, and Tetragonostachys Jermy. In the state of São Paulo the subgenera Heterostachys and Tetragonostachys are represented by one species each: Selaginella muscosa Spring and Selaginella sellowii Hieron., respectively. The subgenus Stachygynandrum is represented by 12 species: Selaginella contigua Baker, S. convoluta (Arn.) Spring, S. decomposita Spring, S. flexuosa Spring, S. macrostachya (Spring) Spring, S. marginata (Humb. & Bonpl. ex Willd.) Spring, S. mendoncae Hieron., S. microphylla (Kunth) Spring, S. suavis (Spring) Spring, S. sulcata (Desv. ex Poir.) Spring, S. tenuissima Fée, and S. valida Alston. Selaginella mendoncae and Selaginella sellowii are being mentioned for the first time for the state of São Paulo. Four introduced species are also reported for the studied area: Selaginella kraussiana (Kunze) A. Braun, S. pallescens (C. Presl) Spring, S. plana (Desv. ex Poir.) Hieron., and S. vogelii Spring. Key and descriptions for subgenera and species, as well as, illustrations, geographical distribution, and comments are presented.
  • Comparação do padrão da distribuição espacial em escalas diferentes de espécies nativas do cerrado, em Brasília, DF

    HAY, JOHN D.; BIZERRIL, MARCELO X.; CALOURO, ARMANDO M.; COSTA, ELIZABETH M.N.; FERREIRA, ANAMARIA A.; GASTAL, MARIA L.A.; GOES JUNIOR, CÍCERO D.; MANZAN, DAGOBERTO J.; MARTINS, CLÁUDIO R.; MONTEIRO, JOICE M.G.; OLIVEIRA, SÉRGIO A.; RODRIGUES, MARCELO C.M.; SEYFFARTH, JOÃO A.S.; WALTER, BRUNO M.T.

    Abstract in Portuguese:

    O padrão de agrupamento espacial de três espécies arbóreas, Caryocar brasiliense, Pterodon pubescens e Sclerolobium paniculatum, e duas espécies de palmeiras, Syagrus comosa e S. flexuosa, nativas do cerrado, foi investigado usando três métodos de variância entre parcelas. Os dados foram coletados em uma área de cerrado sensu strictu da Fazenda Água Limpa da Universidade de Brasília, em Brasília, DF, em 128 parcelas contíguas de 5 x 8 m cada. Em cada parcela, foram procurados todos os indivíduos das espécies, anotando o número encontrado e suas alturas. Os dados foram tabelados e analisados usando as técnicas de variância entre blocos de parcelas (BQV), variância móvel entre blocos de parcelas (TTLQV) e variância entre parcelas pareadas (PQV), tanto para todos os indivíduos encontrados quanto para somente os indivíduos lenhosos maiores do que 130 cm em altura. O número total de indivíduos encontrado foi 138 para C. brasiliense, 34 para P. pubescens, 82 para S. paniculatum, oito para S. comosa e 36 para S. flexuosa. Todas as espécies apresentaram um padrão agrupado de distribuição espacial em pelo menos uma das metodologias e três das cinco espécies tiveram resultados semelhantes em todos os métodos. O padrão para C. brasiliense foi semelhante ao encontrado para esta mesma espécie em outra região do cerrado, utilizando a mesma metodologia, com uma distância de aproximadamente 350 m entre grupos.

    Abstract in English:

    The scale of spatial distribution of three native tree species, Caryocar brasiliense, Pterodon pubescens and Sclerolobium paniculatum, and two native palm species, Syagrus comosa and S. flexuosa, in the cerrado was determined using three quadrat variance methods. The data were collected in an area of cerrado, sensu stricto, on the Fazenda Água Limpa of the University of Brasília in 128 contiguous quadrats of 5 x 8 m each. In each quadrat, all individuals of each species were located and their height measured. The scale of spatial distribution of each species was evaluated with the following methods: blocked quadrat variance (BQV); two-term local quadrat variance (TTLQV) and paired quadrat variance (PQV), for both all individuals and all woody individuals over 130 cm in height. The total number of individuals was 138 for C. brasiliense, 34 for P. pubescens, 82 for S. paniculatum, eight for S. comosa and 36 for S. flexuosa. All species showed a group in at least one of the methods. The time spent in collection of data was comparable to that for other studies of spatial distribuition and three of the five species had similar results in all methods. The pattern for C. brasiliense was similar to that found in another study using the same methodology, with a distance of approximately 350 m between groups.
Sociedade Botânica de São Paulo Caixa Postal 57088, 04089-972 São Paulo SP - Brasil, Tel.: (55 11) 5584-6300 - ext. 225, Fax: (55 11) 577.3678 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: brazbot@gmail.com