Tamanho corporal em populações naturais de Didelphis (Mammalia: Marsupialia) do Sul do Brasil

Body size in natural populations of Didelphis (Mammalia:Marsupialia) from Southern Brazil

N. C. CÁCERES E. L. A. MONTEIRO-FILHO Sobre os autores

Atualmente, poucos são os dados biométricos de marsupiais disponíveis no Brasil considerando-se sua riqueza de espécies. Baseando-se nisto, as relações de tamanho corporal de populações naturais do gambá-de-orelha-branca, Didelphis albiventris, e do gambá-de-orelha-preta, D. marsupialis, foram verificadas em dois remanescentes florestais de Curitiba, Sul do Brasil, entre fevereiro de 1995 e fevereiro de 1997. Como resultado, houve uma forte relação entre a erupção de dentes, o peso e a maioria das medidas corporais obtidas de ambas as espécies. Em conseqüência, parâmetros como o comprimento da cabeça podem ser utilizados para estimar os demais parâmetros corporais dos marsupiais estudados. Foi também observado dimorfismo sexual quanto ao tamanho corporal e formato da cabeça para D. marsupialis. Comparativamente, as fêmeas adultas de D. albiventris apresentam maior tamanho que as fêmeas adultas de D. marsupialis, pelo menos no Sul do Brasil. Houve evidências de que alguns Indivíduos podem ter um aumento em seu peso corporal durante o outono, talvez como uma maneira de suportar a estação com menor disponibilidade de alimentos. Por outro lado, D. albiventris armazena gorduras mais freqüentemente, independente da estação do ano. Assim, as estratégias adaptativas de ambas as espécies de marsupiais quanto ao tamanho corporal no Sul do Brasil apresentaram algumas diferenças e provavelmente são resultantes de modos de vida também diferentes, apesar de seu parentesco próximo.

gambás; biometria; crescimento; dimorfismo sexual; índice de obesidade


Instituto Internacional de Ecologia R. Bento Carlos, 750, 13560-660 São Carlos SP - Brazil, Tel. / Fax: +55 16 271-5726 - São Carlos - SP - Brazil
E-mail: bjb.iie@terra.com.br