Utilização de Trigo em ou Moído em Dietas Para Frangos de Corte

Use of Whole or Ground Wheat in Broiler Diets

Resumos

Foi conduzido um experimento com o objetivo de avaliar os efeitos da utilização de trigo em grão ou moído sobre o desempenho e as características de carcaça de frangos de corte nos períodos de 21 a 42 e 21 a 49 dias de idade. Foram utilizados 2240 machos, de 21 dias de idade, da linhagem Ross, distribuídos em um delineamento inteiramente ao acaso em esquema fatorial 2 x 3 mais uma testemunha sem inclusão de trigo, sendo os fatores a forma física do trigo (grão e moído) e os níveis de inclusão de trigo (15, 30 e 45%), totalizando sete tratamentos, com oito repetições de 40 aves cada. As dietas foram isoenergéticas e isonutricionais. Não ocorreram diferenças estatísticas entre os fatores estudados, assim como não ocorreram interações entre os fatores sobre as características de desempenho e de carcaça estudadas. Pelos resultados obtidos, é possível concluir que a inclusão de até 45% de trigo, em grão ou moído, não altera o desempenho e as características de carcaças dos frangos de corte no período de 21 a 49 dias de idade.

desempenho; forma física do trigo; frangos de corte; rendimento de carcaça; trigo


An experiment was carried out to evaluate the effect of the use of whole or ground wheat on performance and carcass yield of 21 to 42 and 21 to 49 days of age broiler chicken. The experimental arrangement was randomized in a 2x3 factorial design where the factors were wheat form (whole and ground) and level of inclusion (15, 30 and 45%) and with a control treatment with no wheat inclusion. Eight replicates of forty chickens each were used. The diets were isoenergetic and isonutrients. The treatments did not influence the performance and carcass yield. It was concluded that whole and ground wheat could be used until 45% inclusion level in broiler diets from 21 to 49 days of age.

broilers; carcass yield; performance; wheat; wheat form


Utilização de Trigo em ou Moído em Dietas Para Frangos de Corte

Use of Whole or Ground Wheat in Broiler Diets

Autor(es) / Author(s)

Faria Filho DE1

Sakomura NK2

Junqueira OM2

Jacob DV3

Angelo JC4

1-Aluno de pós-graduação da FCAV – UNESP, Jaboticabal

2-Prof º do Depto. de Zootecnia da FCAV – UNESP, Jaboticabal

3-Agribrands do Brasil Ltda.

4-Guabi Mogiana Alimentos S\A.

Correspondências / Mail Address

Nilva Kazue Sakomura:

Depto. de Zootecnica / FCAV-UNESP

Via de acesso Prof º Paulo Donato Castellane, s/n,

14870-900, Jaboticabal – SP

E-mail: sakomura@fcav.unesp.br

Unitermos / Keywords

desempenho, forma física do trigo, frangos de corte, rendimento de carcaça, trigo.

broilers, carcass yield, performance, wheat, wheat form

Observações / Notes

Trabalho de graduação apresentado pelo primeiro autor à FCAV – UNESP, Jaboticabal

Parcialmente exposto na XXXVII Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia.

RESUMO

Foi conduzido um experimento com o objetivo de avaliar os efeitos da utilização de trigo em grão ou moído sobre o desempenho e as características de carcaça de frangos de corte nos períodos de 21 a 42 e 21 a 49 dias de idade. Foram utilizados 2240 machos, de 21 dias de idade, da linhagem Ross, distribuídos em um delineamento inteiramente ao acaso em esquema fatorial 2 x 3 mais uma testemunha sem inclusão de trigo, sendo os fatores a forma física do trigo (grão e moído) e os níveis de inclusão de trigo (15, 30 e 45%), totalizando sete tratamentos, com oito repetições de 40 aves cada. As dietas foram isoenergéticas e isonutricionais. Não ocorreram diferenças estatísticas entre os fatores estudados, assim como não ocorreram interações entre os fatores sobre as características de desempenho e de carcaça estudadas. Pelos resultados obtidos, é possível concluir que a inclusão de até 45% de trigo, em grão ou moído, não altera o desempenho e as características de carcaças dos frangos de corte no período de 21 a 49 dias de idade.

ABSTRACT

An experiment was carried out to evaluate the effect of the use of whole or ground wheat on performance and carcass yield of 21 to 42 and 21 to 49 days of age broiler chicken. The experimental arrangement was randomized in a 2x3 factorial design where the factors were wheat form (whole and ground) and level of inclusion (15, 30 and 45%) and with a control treatment with no wheat inclusion. Eight replicates of forty chickens each were used. The diets were isoenergetic and isonutrients. The treatments did not influence the performance and carcass yield. It was concluded that whole and ground wheat could be used until 45% inclusion level in broiler diets from 21 to 49 days of age.

INTRODUÇÃO

Tem sido grande o interesse de pesquisadores em encontrar ingredientes alternativos que possam ser incorporados em dietas para frangos de corte que não prejudiquem seu desempenho e que sejam capazes de manter custos de produção compatíveis. O milho é o ingrediente tradicionalmente utilizado como fonte energética em rações para frangos de corte no Brasil, representando aproximadamente 60% do total das rações dessas aves. Dessa forma, contribui com a maior parcela dos custos de arraçoamento. Portanto, a determinação de ingredientes que possa substituí-lo constitui-se em um importante passo na redução de custos de produção.

O trigo é uma gramínea do gênero Triticum com tradição milenar de cultivo e consumo humano. Atualmente, vem sendo utilizado como a principal fonte de energia nas dietas de aves em vários países, especialmente da Europa. No Brasil, até recentemente, esse cereal não era utilizado em rações para animais pelos altos custos de produção e também pela disponibilidade de outros ingredientes alternativos. Mas devido aos preços elevados do milho, principalmente em época de colheita, e oferta de trigo, esse cereal passou a ser uma opção em rações para aves (Brum, 2000). Trata-se de um ingrediente com valor energético inferior ao milho e com teor de proteína bruta (PB) superior. Resultados encontrados por Brum et al. (2000) para um cultivar desconhecido demostraram valores médios de 11,03% de PB e 3181 kcal de energia metabolizável aparentemente corrigida para retenção de nitrogênio por kg de dieta.

A utilização de trigo na forma de grãos constitui-se em mais uma ferramenta para redução de custos de produção, uma vez que a moagem desse cereal gera um alto consumo de energia elétrica quando do preparo da ração. No entanto, são raros os trabalhos que informam sobre a utilização de trigo na forma de grãos para frangos de corte, sobretudo na literatura nacional. Na Europa, tem sido proposta a utilização do trigo grão em um sistema de alimentação no qual esse ingrediente é misturado em dietas balanceadas para frangos de corte. Segundo Dale (1993), devem ser incorporadas quantidades crescentes do cereal a uma dieta balanceada, em função da idade das aves. Assim, tem-se um incremento no nível energético da dieta, enquanto que o teor dos nutrientes e aditivos são reduzidos. Utilizando trigo grão, moído e grão+moído nesse sistema de alimentação, Bennett et al. (1995) encontraram prejuízos no desempenho de frangos machos e, Rand et al. (1999), trabalhando com trigo grão, obtiveram rendimento de carcaça e peito menores. Aqueles resultados foram atribuídos à diluição dos nutrientes da dieta e não à forma física do trigo. Entretanto, o trabalho de Uddin et al. (1996) e inúmeros resultados de pesquisa descritos por Dudley-Cash (1998) e Nir (1998), em que foram utilizados trigo grão ou moído, no sistema de alimentação anteriormente citado, demonstraram que é possível utilizar esse cereal em grão sem qualquer prejuízo no desempenho das aves.

Alguns experimentos foram realizados para avaliar os níveis de inclusão em que o trigo pode ser incorporado em dietas para frangos de corte. Proudfoot & Hulan (1988), ao avaliarem os níveis de inclusão de trigo moído (0, 15, 30 e 45%) em dietas de frangos de corte, não verificaram diferenças de desempenho das aves, considerando qualquer nível de inclusão. Pieniz et al. (1996) substituíram 0, 25, 50, 75 e 100% de milho por trigo em dietas para frangos de corte e obtiveram melhores resultados de desempenho para 75 e 100% de substituição. Trabalhando com substituições de 50 e 100% de milho por trigo, Brum et al. (1998) e Brum (2000) encontraram desempenhos semelhantes ao dos frangos que consumiram a dieta testemunha. No entanto, Viola et al. (1996), utilizando trigo em substituições de 0, 50 e 100% e Bennett & Classen (1997), utilizando níveis de 5 a 65% de trigo em grão, obtiveram desempenho reduzido e atribuíram esse efeito aos altos níveis de inclusão de trigo na fase inicial de criação.

Tendo em vista a necessidade de maiores informações a respeito da utilização de trigo em dietas de frangos de corte, foi conduzido um experimento com o objetivo de avaliar o efeito da sua inclusão, em grão ou moído, sobre o desempenho e as características de carcaça de frangos de corte no período de 21 a 49 dias de idade.

MATERIAL E MÉTODOS

O experimento foi conduzido no setor de avicultura do Departamento de Zootecnia, da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, UNESP, Campus de Jaboticabal.

As aves foram alojadas com um dia de idade, em um galpão convencional de alvenaria, com 61 divisões internas com dimensões de 1,46 x 3,00 metros cada. Foi utilizada cama de maravalha com altura de aproximadamente 8 centímetros. Até o sétimo dia de idade, foram utilizados comedouros tipo bandeja e bebedouros infantis de alumínio. Posteriormente, esses foram substituídos por comedouros tubulares e bebedouros pendulares. O aquecimento foi feito através de lâmpadas infravermelhas, com potência de 250 watts, sendo uma para cada unidade experimental. Os pintos foram vacinados no incubatório contra Marek, e aos 12 dias de idade contra Gumboro e New Castle, via água de bebida. Durante todo o período de criação das aves, as dietas e a água foram fornecidas à vontade. Foi adotado um programa de luz para fornecer 21 horas de luz e 3 horas de escuro por dia. Diariamente, em dois locais distintos no galpão, foram obtidas as temperaturas máxima e mínima com médias de 31,2ºC e 23,4ºC, respectivamente.

Para iniciar o experimento, aos 21 dias de idade, foi feita pesagem individual das aves para uniformização do peso das parcelas, de modo que o peso corporal médio por ave em cada parcela foi de 849 gramas. Foram utilizados 2240 frangos de corte, machos, com 21 dias de idade, da linhagem comercial Ross, distribuídos em um delineamento inteiramente ao acaso, em esquema fatorial 2 x 3, mais uma dieta testemunha sem a inclusão de trigo, sendo que os fatores foram forma física do trigo (grão e moído) e níveis de inclusão de trigo (15, 30 e 45%), totalizando sete tratamentos com oito repetições, perfazendo 56 unidades experimentais com 40 aves cada.

As dietas experimentais para as fases de crescimento (21 a 42 dias de idade) e final (43 a 49 dias de idade) foram isoenergéticas e isonutricionais, conforme a Tabela 1. O trigo utilizado nesse experimento foi de cultivar desconhecido. Nas dietas nas quais foi utilizado trigo moído, a peneira utilizada para a moagem foi de 3 mm de diâmetro.

As características de desempenho avaliadas foram: consumo de ração, ganho de peso corporal e conversão alimentar nos períodos de 21 a 42 e 21 a 49 dias de idade. A viabilidade foi avaliada no período de 21 a 49 dias de idade.

As características de carcaça avaliadas foram rendimento de carcaça, peito e gordura abdominal, através do abate de 4 aves por unidade experimental, aos 49 dias de idade, com peso corporal o mais próximo possível do peso médio da respectiva parcela. As aves foram submetidas a um jejum de seis horas, sendo posteriormente pesadas, abatidas, depenadas e evisceradas. O rendimento de carcaça foi obtido através da relação entre o peso da carcaça (quente, sem cabeça e pés) e o peso vivo, em jejum de 6 horas. O rendimento de peito foi expresso em relação ao peso da carcaça quente sem cabeça e pés. O peso da gordura abdominal foi obtido pesando toda a gordura retirada da região abdominal junto à bursa de Fabrícius e aquela aderida a moela e ao pró-ventrículo, sendo expressa em relação ao peso vivo em jejum de 6 horas.

Foi feita uma avaliação econômica através da relação entre o custo de arraçoamento (reais) e o ganho de peso (kg) durante o período de 21 a 49 dias de idade. Para o cálculo desse índice, foi utilizada a média dos resultados, não sendo feita análise estatística. Foi considerado que o consumo de ração na fase de crescimento e final corresponderam a 38 e 62% do consumo de 21 a 49 dias, respectivamente. Foram feitas simulações, nas quais o preço do trigo foi determinado como sendo 100, 95, 90 e 85% do preço do milho. O preço dos demais ingredientes não variou entre as dietas.

Os dados foram submetidos à análise de variância, através do procedimento General Linear Model (GLM), do programa Statistical Analysis System (SAS Institute, 1998), à 5% de probabilidade.

RESULTADOS E DISCUSSÃO

Os resultados apresentados nas Tabelas 2 e 3 mostram que não ocorreram diferenças estatísticas (p>0,05) entre os fatores estudados, assim como não houve interação entre os fatores sobre as características de desempenho e de carcaça estudadas.

Quando o fator forma física do trigo é considerado, é possível observar que tanto o trigo grão quanto o trigo moído podem ser utilizados em dietas de frangos de corte, uma vez que não influenciaram o desempenho e nem as características de carcaça das aves. Esses resultados concordam com os de Rose et al. (1986) que confrontaram a utilização de trigo em grão e moído, e não encontraram diferenças no desempenho e nem na gordura abdominal. Também Bennett et al. (1995), Uddin et al. (1996), Dudley-Cash (1998) e Nir (1998) não verificaram efeito da forma física do trigo sobre o desempenho de frangos de corte. Já Rand et al. (1999), ao pesquisarem a utilização de trigo grão, evidenciaram menor rendimento de carcaça e peito, e Bennett & Classen (1997) encontraram uma redução no desempenho. No entanto, é preciso ressaltar que em ambos os casos o trigo grão foi usado misturado em dietas balanceadas, o que resultou em uma diluição dos níveis de nutrientes e aditivos. Além disso, Bennett & Classen (1997) atribuíram a queda no desempenho aos altos níveis de trigo utilizados durante a fase inicial.

O fato do trigo grão ter proporcionado resultados semelhantes ao trigo moído, pode ser explicado pela capacidade da moela dos frangos de corte em digerir mecanicamente o grão de trigo (Lesson & Caston, 1993; Bennett et al., 1995). Durante a condução do experimento, foi possível observar que aves alimentadas com trigo grão não tiveram dificuldade na apreensão desse cereal, indicando que aos 21 dias de idade as aves já estavam aptas a consumir alimentos com maior granulometria. As aves também não selecionaram os grãos de trigo da dieta. A utilização de trigo grão em dietas de frangos de corte pode contribuir para redução de custos, uma vez que não é necessária a moagem desse cereal para a produção da ração.

Quanto aos níveis de inclusão de trigo estudados, foi possível observar que 15, 30 ou 45% foram capazes de manter o desempenho e as características de carcaça das aves, com resultados semelhantes aos observados para as aves que receberam a dieta testemunha. Da mesma forma, Proudfoot & Hulan (1988), Pieniz (1996), Brum et al. (1998) e Brum (2000) estudaram a substituição do milho pelo trigo em dietas de frangos e não encontraram qualquer diferença no desempenho das aves. No entanto, Viola et al. (1996), ao utilizarem 0, 50 e 100% de trigo moído em substituição ao milho, e Bennett & Classen (1997), ao estudarem a utilização de trigo grão em níveis variando de 5 a 65%, observaram que a inclusão de trigo provocou efeitos prejudiciais ao desempenho e associaram esse efeito com os altos níveis de utilização na fase inicial de criação.

Considerando que as médias de conversão alimentar obtidas pelos tratamentos avaliados foram semelhantes a recomendada pelo Manual da Linhagem (1997) e que o ganho de peso corporal e o consumo de ração foram aproximadamente 10% superiores ao indicado no manual, é possível recomendar o uso de trigo em dietas para frangos de corte de 21 a 49 dias de idade, em até 45% de inclusão, tanto em grão quanto moído.

O trigo é um cereal que contém teores elevados de polissacarídeos não amídicos (PNA), que elevam a viscosidade da digesta, reduzindo a digestibilidade dos nutrientes. A concentração dos PNA no trigo varia em função do cultivar que está sendo utilizado e também pelas condições de cultivo. No presente estudo, foi utilizado um cultivar desconhecido e não foi determinado o valor de viscosidade . Também não foi acrescentado qualquer tipo de enzima nas dietas. Isso reforça o comentário de Jorge Neto & Dari (2000) de que os trigos e triticales brasileiros geralmente resultam em menores viscosidades in vitro, indicando que contêm menores concentrações de PNA e, conseqüentemente, geram uma necessidade menor do uso de enzimas. No entanto, para trabalhos futuros é recomendável avaliar os grãos quanto aos teores de PNA.

A avaliação econômica (Tabela 4) mostrou que quando o preço do trigo é 95% do preço do milho ou inferior, torna-se vantajosa a utilização de trigo em dietas para frangos de corte de 21 a 49 dias de idade. Nessa avaliação, não foi considerado o custo de moagem do trigo. No entanto, é importante que seja considerado, uma vez que os resultados de desempenho e carcaça foram semelhantes entre as aves que receberam trigo em grão ou moído. A decisão sobre o melhor nível de incorporação de trigo em dietas para frangos de corte deve ser feita após uma avaliação específica para cada caso, considerando não somente o preço do trigo e do milho, mas o preço de todos os ingredientes da dieta, através da formulação de ração a custo mínimo.

CONCLUSÕES

De acordo com os resultados obtidos pode-se concluir que a inclusão de até 45% de trigo, em grão ou moído, não altera o desempenho e nem as características de carcaça dos frangos de corte quando empregados no período de 21 a 49 dias de idade.

  • Bennett CD, Classen HL. Feeding whole wheat to broiler chickens in combination with mash or pelleted supplements. Poultry Science 1997; 76: 43 (Abstract).
  • Bennett CD, Classen HL, Riddell C. Live performance and health of broiler chickens fed diets diluted with whole or crumbled wheat. Canadian Journal of Animal Science 1995; 75(4): 611-614.
  • Brum PAR. O trigo na alimentação de aves. Avicultura Industrial 2000; 90: 14-16.
  • Brum PAR, Lima GJMM, Mazzuco H, Fialho FB, Guariente EM. Efeito do nível de trigo na dieta, percentual de grãos germinados e a forma física da ração sobre o desempenho de frangos de corte. In: Conferência APINCO de Ciência e Tecnologia Avícolas; Campinas, SP. Brasil. 1998. 10p.
  • Brum PAR, Zanotto DL, Lima GJMM, Viola ES. Composição química e energia metabolizável de ingredientes para aves. Pesquisa Agropecuária Brasileira 2000; 35(5): 995-1002.
  • Dale N. żGranos enteros para pollos de engorde? Avicultura Professional 1993; 10(3): 132-134.
  • Dudley-Cash WA. Feeding whole grain to poultry may reduce cost of feeding. Feedstuffs 1998; 70(14): 15 e 31.
  • Jorge Neto G, Dari RL. Produtos químicos alternativos para promotores de crescimento. In: Simpósio Internacional sobre aditivos, saúde intestinal e qualidade de produtos avícolas APINCO. Campinas, SP. Brasil. 2000. 217-239p.
  • Leeson S, Caston LJ. Production and carcass yield of broilers using free-choice cereal feeding. Journal of Applied Poultry Research 1993; 2(3): 253-258.
  • Manual da linhagem – Frango de corte – Agross. Rio Claro: Editora Abril, 1997, 8p.
  • Nir I. Resposta de frangos de corte à estrutura alimentar: ingestão de alimentos e trato gatro intestinal. In: Simpósio Internacional Sobre Nutrição de Aves APINCO. Campinas, SP. Brasil. 1998. 49-68p.
  • Pieniz LC, Zanotto DL, Guidoni AL, Guarienti EM. Trigo em substituição ao milho em rações para frangos de corte. In: 33 Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia. Fortaleza, CE. Brasil. 1996 .94-95p.
  • Proudfoot FG, Hulan HW. Nutritive value of wheat screening as a feed ingredient for broiler chickens. Poultry Science 1988; 67(4): 615-618.
  • Rand N, Cier D, Cohen G, Rimsky J, Noy Y, Gur N, Nir I. Effect of supplementation of whole grain wheat (WGW) on broiler performance. Poultry Science 1999; 67: 127 (Abstract).
  • Rose SP, Burnett A, Elmajeed RA. Factors affecting the diet selection of choice-fed broilers. British Poultry Science 1986; 27: 215-224.
  • SAS Institute Inc. SAS User's guide. 1998.
  • Uddin MS, Rose SP, Hiscock TA, Bonnet SA. A comparison of the energy availability for chickens of ground and whole grain samples of two wheat varieties. British Poultry Science 1996; 37(2): 347-357.
  • Viola ES, Lecznieski J, Vuaden E, Kesller AM, Penz Júnior AM. Níveis de substituição de milho por trigo em dietas de frangos de corte nas fases de 1 a 21, 21 a 42 e 1 a 42 dias de idade. In: Conferência APINCO de Ciência e Tecnologia Avícolas. Curitiba, PR. Brasil. 1996. 46p.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    16 Ago 2002
  • Data do Fascículo
    Maio 2001
Fundação APINCO de Ciência e Tecnologia Avícolas Av. Andrade Neves, 2501 - Castelo, 13070-001 Campinas SP - Brazil, Tel.: (55 19) 3243-6555 / Fax.: (55 19) 3243-8542 - Campinas - SP - Brazil
E-mail: rvfacta@terra.com.br