Comportamento de variáveis fisiológicas durante a aula de hidroginástica com mulheres

Behavior of physiological variables during a water gymnastics class in women

Resumos

O objetivo deste estudo foi analisar o comportamento de variáveis fisiológicas e do Índice de Percepção de Esforço (IPE) durante os diferentes momentos da aula de hidroginástica. Foram estudadas 17 mulheres, universitárias (idade 23,06±2,05 anos) investigadas em duas etapas: 1) teste de esforço máximo na esteira (VO2pico e FCmáx); e 2) avaliação da composição corporal e realização da aula de hidroginástica (FC, VO2, [lac] e IPE). Utilizaram-se a estatística descritiva e ANOVA medidas repetidas, com o teste post hoc Student-Newman-Keuls (p<0,05). Os resultados mostraram que tanto a FC, quanto o VO2 apresentaram valores estatisticamente diferentes (p=0,000) nos três períodos da aula. Os valores de lactato sanguíneo apresentaram-se diferentes estatisticamente (p=0,001), somente quando foram comparados os valores obtidos no período inicial (1,55 mM) e principal (3,58 mM). O IPE médio foi de 11 e o gasto calórico total foi de 262,10 kcal. Conclui-se que as variáveis fisiológicas estudadas e o IPE apresentam uma variação significativa em função das três fases da aula de hidroginástica. Além disso, as intensidades de esforço (FC, VO2, [lac]) obtidas no período principal estão dentro dos padrões estabelecidos pela literatura para exercícios aeróbios. Dessa forma, pode-se supor que a prática regular de aulas de hidroginástica com esta estrutura, pode causar uma melhora da condição física de mulheres adultas jovens.

Hidroginástica; Consumo de oxigênio; Freqüência cardíaca; Índice de percepção de esforço; Lactato


The aim of this study was to analyze the behavior of physiological variables and rating of perceived exertion (RPE) during the different phases of a water gymnastics class. Seventeen female university students (age: 23 ± 3.5 years) were evaluated in two steps: 1) incremental treadmill test (peak VO2 and HRmax); 2) assessment of body composition and achievement in the water gymnastics class (HR, VO2, [lac], and RPE). Descriptive statistics and repeated measures ANOVA with the post hoc Student-Newman-Keuls were used (p<0.05). The results showed that both HR and VO2 differed significantly (p=0.000) between the three phases of the class. Blood lactate only differed significantly (p=0.001) between the early (1.55 mM) and the main phase (3.58 mM). The mean RPE was 11 and total calorie expenditure was 262.10 kcal. In conclusion, the physiological variables studied and RPE vary significantly according to the phase of the water gymnastics class. In addition, the intensity of effort (HR, VO2 and [lac]) obtained for the main phase is within the parameters established in the literature for aerobic exercise. Thus, regular water gymnastics classes with this structure may improve the physical condition of young adult women.

Water gymnastics; Oxygen consumption; Heart rate; Rating of perceived exertion; Lactate


ARTIGO ORIGINAL

Comportamento de variáveis fisiológicas durante a aula de hidroginástica com mulheres

Behavior of physiological variables during a water gymnastics class in women

Mabel Micheline OlkoskiI; Dalila TossetI; Marcelo Diederichs WentzI; Silvana Corrêa MatheusII

IUniversidade Federal de Santa Maria. Centro de Educação Física e Desportos. Laboratório de Cineantropometria. Santa Maria, RS, Brasil.

IIUniversidade Federal de Santa Maria. Departamento de Métodos e Técnicas Desportivas. Laboratório de Cineantropometria. Santa Maria, RS, Brasil.

Correspondencia para

RESUMO

O objetivo deste estudo foi analisar o comportamento de variáveis fisiológicas e do Índice de Percepção de Esforço (IPE) durante os diferentes momentos da aula de hidroginástica. Foram estudadas 17 mulheres, universitárias (idade 23,06±2,05 anos) investigadas em duas etapas: 1) teste de esforço máximo na esteira (VO2pico e FCmáx); e 2) avaliação da composição corporal e realização da aula de hidroginástica (FC, VO2, [lac] e IPE). Utilizaram-se a estatística descritiva e ANOVA medidas repetidas, com o teste post hoc Student-Newman-Keuls (p<0,05). Os resultados mostraram que tanto a FC, quanto o VO2 apresentaram valores estatisticamente diferentes (p=0,000) nos três períodos da aula. Os valores de lactato sanguíneo apresentaram-se diferentes estatisticamente (p=0,001), somente quando foram comparados os valores obtidos no período inicial (1,55 mM) e principal (3,58 mM). O IPE médio foi de 11 e o gasto calórico total foi de 262,10 kcal. Conclui-se que as variáveis fisiológicas estudadas e o IPE apresentam uma variação significativa em função das três fases da aula de hidroginástica. Além disso, as intensidades de esforço (FC, VO2, [lac]) obtidas no período principal estão dentro dos padrões estabelecidos pela literatura para exercícios aeróbios. Dessa forma, pode-se supor que a prática regular de aulas de hidroginástica com esta estrutura, pode causar uma melhora da condição física de mulheres adultas jovens.

Palavras-chave: Hidroginástica; Consumo de oxigênio; Freqüência cardíaca; Índice de percepção de esforço; Lactato

ABSTRACT

The aim of this study was to analyze the behavior of physiological variables and rating of perceived exertion (RPE) during the different phases of a water gymnastics class. Seventeen female university students (age: 23 ± 3.5 years) were evaluated in two steps: 1) incremental treadmill test (peak VO2 and HRmax); 2) assessment of body composition and achievement in the water gymnastics class (HR, VO2, [lac], and RPE). Descriptive statistics and repeated measures ANOVA with the post hoc Student-Newman-Keuls were used (p<0.05). The results showed that both HR and VO2 differed significantly (p=0.000) between the three phases of the class. Blood lactate only differed significantly (p=0.001) between the early (1.55 mM) and the main phase (3.58 mM). The mean RPE was 11 and total calorie expenditure was 262.10 kcal. In conclusion, the physiological variables studied and RPE vary significantly according to the phase of the water gymnastics class. In addition, the intensity of effort (HR, VO2 and [lac]) obtained for the main phase is within the parameters established in the literature for aerobic exercise. Thus, regular water gymnastics classes with this structure may improve the physical condition of young adult women.

Keywords: Water gymnastics; Oxygen consumption; Heart rate; Rating of perceived exertion; Lactate

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

Endereço para correspondência:

Recebido em 11/03/08

Revisado em 12/06/08

Aprovado em 19/06/09

  • 1. Kruel LFM. Alterações fisiológicas e biomecânicas em indivíduos praticando exercícios de hidroginástica dentro e fora d'água. [Tese de Doutorado Programa de Pós-Graduação em Ciência do Movimento Humano]. Santa Maria (RS): Universidade Federal de Santa Maria; 2000.
  • 2. Moraes EZC, Kruel LFM, Sampedro RMF, Lopes LFD. Metodologia de medida de esforço para exercícios de hidroginástica em diferentes profundidades de água. Kinesis 2002;27(1):43-186.
  • 3. Arborelius M, Baldin, UI, Lilia B, Lundgren CEG. Hemodynamic changes in man during immersion with the head above water. Aerospace Med 1972;43(6):590-598.
  • 4. Kruel LFM, Tartaruga LAP, Alberton CL, Graef F, Petkowicz R. Effects of hydrostatic weight on heart rate during immersion. Int J Aquat Res Educ 2009;3(2):178-185.
  • 5. Pendergast DR, Lundgren CEG. The underwater environment: Cardiopulmonary, thermal, and energetic demands. J Appl Physiol 2009;106(1): 276283.
  • 6. Olkoski MM, Alberton CL, Pinto SS, Becker ME, Kruel LFM. Cardiorrespiratory responses of postmenopausal women to different water exercises. Int J Aquat Res Educ 2007;1(4):363-372.
  • 7. Alberton CL, Coertjens M, Figueiredo PAP, Kruel LFM. Behavior of oxygen uptake in water exercise performed at different cadences in and out of water. Med Sci Sports Exerc 2005;37(5):S103.
  • 8. Cassady SL, Nielsen DH. Cardiorespiratory Responses of Healthy Subjects to calisthenics Performed on Land Versus in Water. Phys Ther 1992;72(7):532-538.
  • 9. Parker SB, Hurley BF, Hanlon DP, Vaccaro P. Failure of target heart rate to accurately monitor intensity during aerobic dance. Med Sci Sports Exerc 1989;21(1):230-234.
  • 10. Weber H. The energy expenditure of aerobic dancing. Fit Living 1974;8(1):26-30.
  • 11. Igbanugo U, Gutin B. The energy cost of aerobic dancing. Res Q Exerc Sport 1978;49(3):308-315.
  • 12. Kindermann W. The significance of the aerobic-anaerobic transition for the determination of work load intensities during endurance training. Eur J Appl Physiol 1979;42(1):25-34.
  • 13. Hall J, McDonald IA, Maddison PJ, O'hare JP. Cardiorespiratory responses to underwater treadmill walking in healthy females. Eur J Appl Physiol 1998;77(3):278-284.
  • 14. Mader A, Liesen H, Heck H. Zur Beurteilung der sportartspezrfischen Ausdauerleistungfähigkeit. Sportarzt Ver Sportmed 1976(1);27:109-112.
  • 15. Petroski EL, Pires N, Simões C. Validação de equações antropométricas para a estimativa da densidade corporal em mulheres. Rev Bras Ativ Física Saúde 1995;1(1):65-73.
  • 16. McArdle WD, Magel JR, Lesmes GR, Pechar CS. Metabolic and cardiovascular adjustment to work in air and water at 18, 25 and 33şC. J Appl Physiol 1976;40(1):85-90.
  • 17. Vickery SR, Cureton KJ, Langstaff JL. Heart rate and energy expenditure during aqua dynamics. Phys Sports Med 1983;11(3):67-73.
  • 18. Eckerson J, Anderson T. Pysiological response to water aerobics. J Sports Med Phys Fitness 1992;32(3):255-261.
  • 19. Neves ARM, Doimo LA. Avaliação da percepção subjetiva de esforço e da freqüência cardíaca em mulheres adultas durante aulas de hidroginástica. Rev Bras Cineantropom Desempenho Hum 2007;9(4):386-392.
  • 20
    ACSM. Manual de Pesquisa das Diretrizes do ACSM para Testes de Esforço e sua Prescrição. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2003.
  • 21. Denadai BS. Consumo Máximo de Oxigênio: fatores determinantes e limitantes. Rev Bras Ativ Física Saúde 1995;1(1):85-94.
  • 22. Pöyonen T, Keskinen Kl, Hautala A, Mälkiä E. Effects of aquatic resistance training on neuromuscular performance in healthy women. Med Sci Sports Exerc  2002;34(12):2103-2109.
  • 23. Pollock ML, Wilmore JH, Fox SM. Health and Fitness Through Physical Activity. New York City: John Wiley and Sons; 1978.

  • Silvana Corrêa Matheus
    Avenida João Machado Soares, no 1240, Bloco 3, Apartamento 313.
    Bairro: Camobi.
    CEP: 97110-000 - Santa Maria – RS/Brasil
    E-mail:

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    06 Fev 2013
  • Data do Fascículo
    Fev 2010

Histórico

  • Aceito
    19 Jun 2009
  • Revisado
    12 Jun 2008
  • Recebido
    11 Mar 2008
Universidade Federal de Santa Catarina Universidade Federal de Santa Catarina, Campus Universitário Trindade, Centro de Desportos - RBCDH, Zip postal: 88040-900 - Florianópolis, SC. Brasil, Fone/fax : (55 48) 3721-8562/(55 48) 3721-6348 - Florianópolis - SC - Brazil
E-mail: rbcdh@contato.ufsc.br