Prevalência da Síndrome Pré-Menstrual (SPM) e seus efeitos psicológicos entre universitárias praticantes e não praticantes de treinamento resistido

Eliane Aragão da Silva Daniel Alvarez Pires Sobre os autores

RESUMO

O estudo objetivou investigar a prevalência e os efeitos da Síndrome Pré-Menstrual (SPM) nos fatores psicológicos de universitárias praticantes e não praticantes de treinamento resistido. A amostra inicial consistiu em 81 participantes, e a prevalência da SPM foi de 64,2%. Quarenta mulheres diagnosticadas com SPM foram divididas em dois grupos: praticantes (GP) e não-praticantes (GNP) de treinamento resistido. A comparação intergrupos apresentou diferenças significativas (com maiores escores do GNP) referentes aos itens: dificuldade de concentração, falta de energia, e sentindo-se sob pressão, tendo maior interferência dos sintomas em seus relacionamentos familiares. Conclui-se que mulheres praticantes de treinamento resistido apresentam indicadores reduzidos de alguns sintomas psicológicos da SPM.

Palavras-chave:
Treinamento resistido; Sintomas psicológicos; Tensão pré-menstrual; Sedentarismo

Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte Universidade de Brasilia - Campus Universitário Darcy Ribeiro, Faculdade de Educação Física, Asa Norte - CEP 70910-970 - Brasilia, DF - Brasil, Telefone: +55 (61) 3107-2542 - Brasília - DF - Brazil
E-mail: rbceonline@gmail.com