Padrão de utilização de espaços públicos abertos e nível de atividade física em São José dos Pinhais, Paraná

Pattern of use of public open spaces and physical activity levels in São José dos Pinhais, Brazil

Patrón de uso de espacios públicos abiertos y niveles de actividade física en São José dos Pinhais, Brasil

Iazana Garcia Custódio Adalberto Aparecido dos Santos Lopes Daniele Kopp Alice Tatiane da Silva Raquel Nichele de Chaves Ciro Romelio Rodriguez-Añez Rogério César Fermino Sobre os autores

RESUMO

O objetivo deste estudo foi analisar a associação entre o padrão de utilização de espaços públicos abertos (EPA) e o nível de atividade física (AF) de intensidade moderada a vigorosa (AFMV) em São José dos Pinhais, Paraná. Sexo, faixa etária e AF foram identificados com o System for Observing Play and Recreation in Communities (SOPARC). A AFMV foi analisada considerando as categorias de sexo, local, dia da semana, horário e período. Foram realizadas 2.591 observações de pessoas e a proporção de AFMV foi de 35%. O sexo feminino apresentou associação positiva com a AFMV (OR: 1,57; IC95%: 1,32-1,86), enquanto a utilização dos EPA no final de semana (OR: 0,55; IC95%: 0,46-0,65) e no período da tarde apresentou associação inversa com o desfecho (OR: 0,57; IC95%: 0,48-0,67). Conclui-se que mulheres e aqueles que utilizam os locais durante a semana ou pela manhã apresentam maiores chances de praticarem AFMV.

Palavras-chave:
Atividade motora; Exercício físico; Parques recreativos; Área urbana; Planejamento ambiental; Ambiente construído; Técnicas de observação do comportamento

ABSTRACT

This study aimed to analyze the association between the pattern of use of public open spaces (POS) and moderate to vigorous physical activity (MVPA) in São José dos Pinhais, Brazil. Sex, age group, and physical activity intensity level (PA) were identified through the System for Observing Play and Recreation in Communities (SOPARC). MVPA was analyzed by sex, place, day of the week, and time. We conducted 2,591 person observations, and the proportion of MVPA was 35%. The female sex was positively associated with MVPA (OR: 1.57; 95% CI: 1.32-1.86), while the use of POS on weekend (OR: 0.55; 95% CI: 0.46 -0.65) and in the afternoon showed an inverse association with outcome (OR: 0.57; 95% CI: 0.48-0.67). In conclusion, women and the people who use POS during the week or in the morning are more likely to practice MVPA.

Keywords:
Motor activity; Exercise; Parks; Urban area; Environment design; Built environment; Behavior observation techniques

RESUMEN

El objetivo de este estudio fue analizar la asociación entre el patrón de uso de los espacios públicos abiertos (EPA) y el nivel de actividad física moderada a vigorosa (AFMV) en São José dos Pinhais, Brasil. Sexo, edad y AF fueron evaluados con el System for Observing Play and Recreation in Communities (SOPARC). La AFMV se analizó según sexo, ubicación, día de la semana, hora y período del día. Se hicieron 2.591 observaciones de personas y la proporción de AFMV fue de 35%. El sexo femenino se asoció positivamente con AFMV (OR: 1,57; IC 95%: 1,32-1,86), mientras que el uso de EPA en lo fine de semana (OR: 0,55; IC 95%: 0,46-0,65) y por la tarde mostró una asociación inversa con el desfecho (OR: 0,57; IC 95%: 0,48-0,67). Se concluye que mujeres, las personas que utilizan los lugares durante la semana o por la mañana, tienen más probabilidades de practicar AFMV.

Palabras-clave

Actividad motora; Ejercicio físico; Parques recreativos; Área urbana; Planificación ambiental; Entorno construido; Técnicas de observación conductual.

Palabras-clave:
Actividad motora; Ejercicio físico; Parques recreativos; Área urbana; Planificación ambiental; Entorno construido; Técnicas de observación conductual

INTRODUÇÃO

A inatividade física é considerada uma pandemia, associada a uma série de doenças crônicas com importante carga econômica em nível global. Por outro lado, a prática regular de atividades físicas (AF) apresenta efeito positivo na prevenção e na redução de doenças crônicas, melhoria da aptidão física e qualidade de vida (WHO, 2020WHO: World Health Organization. WHO guidelines on physical activity and sedentary behaviour. Geneva: World Health Organization; 2020.). No entanto, cerca de 28% da população adulta mundial é fisicamente inativa (Guthold et al., 2018Guthold R, Stevens GA, Riley LM, Bull FC. Worldwide trends in insufficient physical activity from 2001 to 2016: a pooled analysis of 358 population-based surveys with 1.9 million participants. Lancet Glob Health. 2018;6(10):e1077-86. http://dx.doi.org/10.1016/S2214-109X(18)30357-7. PMid:30193830.
http://dx.doi.org/10.1016/S2214-109X(18)...
). No Brasil, estima-se que 39% dos adultos atinjam as recomendações de AF para a saúde, somente no domínio do lazer (Brasil, 2020Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Análise em Saúde e Vigilância de Doenças Não Transmissíveis. Vigitel Brasil 2019: Vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquerito telefônico. Brasília (DF): Ministério da Saúde; 2020.).

Nesse contexto, uma das possíveis maneiras para aumentar a AF no tempo de lazer em nível comunitário é a disponibilidade de programas amplos, em espaços públicos abertos (EPA), de fácil e livre acesso para a população, como aqueles existentes em diversas cidades da América Latina (Camargo et al., 2018Camargo DM, Ramírez PC, Quiroga V, Rios P, Fermino RC, Sarmiento OL. Physical activity in public parks of high and low socioeconomic status in Colombia using observational methods. J Phys Act Health. 2018;15(8):581-91. http://dx.doi.org/10.1123/jpah.2017-0318. PMid:29587573.
http://dx.doi.org/10.1123/jpah.2017-0318...
; Fermino et al., 2017Fermino RC, Hallal PC, Reis RS. Frequência de uso de parques e prática de atividades físicas em adultos de Curitiba, Brasil. Rev Bras Med Esporte. 2017;23(4):264-70. http://dx.doi.org/10.1590/1517-869220172304168906.
http://dx.doi.org/10.1590/1517-869220172...
; Heath et al., 2012Heath GW, Parra DC, Sarmiento OL, Andersen LB, Owen N, Goenka S, et al. Evidence-based intervention in physical activity: lessons from around the world. Lancet. 2012;380(9838):272-81. http://dx.doi.org/10.1016/S0140-6736(12)60816-2. PMid:22818939.
http://dx.doi.org/10.1016/S0140-6736(12)...
; Reis et al., 2016Reis RS, Salvo D, Ogilvie D, Lambert EV, Goenka S, Brownson RC, et al. Scaling up physical activity interventions worldwide: stepping up to larger and smarter approaches to get people moving. Lancet. 2016;388(10051):1337-48. http://dx.doi.org/10.1016/S0140-6736(16)30728-0. PMid:27475273.
http://dx.doi.org/10.1016/S0140-6736(16)...
). A utilização desses locais é uma importante oportunidade para a realização de diferentes tipos e intensidades de AF (Bedimo-Rung et al., 2005Bedimo-Rung AL, Mowen AJ, Cohen DA. The significance of parks to physical activity and public health: a conceptual model. Am J Prev Med. 2005;28(2 suppl 2):159-68.; Fermino et al., 2017Fermino RC, Hallal PC, Reis RS. Frequência de uso de parques e prática de atividades físicas em adultos de Curitiba, Brasil. Rev Bras Med Esporte. 2017;23(4):264-70. http://dx.doi.org/10.1590/1517-869220172304168906.
http://dx.doi.org/10.1590/1517-869220172...
). Pesquisas realizadas em diferentes países, populações e faixas etárias apontam associação positiva entre o acesso e a utilização desses espaços no bairro com maiores níveis de AF (Bedimo-Rung et al., 2005Bedimo-Rung AL, Mowen AJ, Cohen DA. The significance of parks to physical activity and public health: a conceptual model. Am J Prev Med. 2005;28(2 suppl 2):159-68.; Fermino & Reis, 2013Fermino RC, Reis RS. Variáveis individuais, ambientais e sociais associadas com o uso de espaços públicos abertos para a prática de atividade física: uma revisão sistemática. Rev Bras Ativ Fis Saúde. 2013;18(5):523-35. http://dx.doi.org/10.12820/rbafs.v.18n5p523.
http://dx.doi.org/10.12820/rbafs.v.18n5p...
; Sallis et al., 2016Sallis JF, Cerin E, Conway TL, Adams MA, Frank LD, Pratt M, et al. Physical activity in relation to urban environments in 14 cities worldwide: a cross-sectional study. Lancet. 2016;387(10034):2207-17. http://dx.doi.org/10.1016/S0140-6736(15)01284-2. PMid:27045735.
http://dx.doi.org/10.1016/S0140-6736(15)...
).

Os estudos que se utilizaram de métodos de observação sistemática para avaliar o padrão de utilização de EPA identificaram que esses locais são predominantemente utilizados por homens e adultos para a realização de AF de intensidade moderada a vigorosa (AFMV) (Evenson et al., 2016Evenson KR, Jones SA, Holliday KM, Cohen DA, McKenzie TL. Park characteristics, use, and physical activity: a review of studies using SOPARC (System for Observing Play and Recreation in Communities). Prev Med. 2016;86:153-66. http://dx.doi.org/10.1016/j.ypmed.2016.02.029. PMid:26946365.
http://dx.doi.org/10.1016/j.ypmed.2016.0...
; Joseph e Maddock, 2016Joseph RP, Maddock JE. Observational park-based physical activity studies: a systematic review of the literature. Prev Med. 2016;89:257-77. http://dx.doi.org/10.1016/j.ypmed.2016.06.016. PMid:27311337.
http://dx.doi.org/10.1016/j.ypmed.2016.0...
). Outras evidências sugerem que a presença de programas de AF nesses locais tem o potencial de atrair pessoas com diferentes características sociodemográficas, o que possibilitaria maior acesso a essas atividades para grupos populacionais desfavorecidos (Hino et al., 2010Hino AAF, Reis RS, Ribeiro IC, Parra DC, Brownson RC, Fermino RC. Using observational methods to evaluate public open spaces and physical activity in Brazil. J Phys Act Health. 2010;7(2, Suppl 2):S146-54. http://dx.doi.org/10.1123/jpah.7.s2.s146. PMid:20702903.
http://dx.doi.org/10.1123/jpah.7.s2.s146...
; Reis et al., 2014Reis RS, Yan Y, Parra DC, Brownson RC. Assessing participation in community-based physical activity programs in Brazil. Med Sci Sports Exerc. 2014;46(1):92-8. http://dx.doi.org/10.1249/MSS.0b013e3182a365ae. PMid:23846162.
http://dx.doi.org/10.1249/MSS.0b013e3182...
; Sarmiento et al., 2017Sarmiento OL, Rios AP, Paez DC, Quijano K, Fermino RC. The Recreovía of Bogotá, a community-based physical activity program to promote physical activity among women: baseline results of the natural experiment Al Ritmo de Las Comunidades. Int J Environ Res Public Health. 2017;14(6):633. http://dx.doi.org/10.3390/ijerph14060633. PMid:28608844.
http://dx.doi.org/10.3390/ijerph14060633...
).

No entanto, os estudos supracitados foram realizados em cidades de grande porte, o que pode não representar a realidade de cidades menores em relação ao acesso aos EPA e investimentos da gestão pública em ações de promoção da AF. Evidências recentes apontam efetividade das ações dos programas Academia da Saúde e Academia da Cidade na promoção da AF em nível comunitário em diversas cidades do Brasil (Malta et al., 2020Malta DC, Mielke GI, Costa NCP. Pesquisas de avaliação do Programa Academia da Saúde. Florianópolis-SC: Sociedade Brasileira de Atividade Física e Saúde; 2020.; Guerra et al., 2020Guerra PH, Andrade DR, Rodriguez-Añez CR, Santos DL, Camargo EM, Fermino RC, et al. Research on the Academia da Cidade and Academia da Saúde Programs: scoping review. Rev Bras Ativ Fis Saúde. 2020;25:1-9.). Isso é relevante, uma vez que 98% dos municípios brasileiros possuem menos de 300 mil habitantes (IBGE, 2020 IBGE: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatistica. Estimativas da população residente para os municípios e para as unidades da federação brasileiros com data de referência em 1º de julho de 2020 [Internet].Rio de Janeiro: IBGE; 2020 [citado 2021 Jan 29]. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/estatisticas/sociais/populacao/9103-estimativas-de-populacao.html?edicao=28674&t=resultados
https://www.ibge.gov.br/estatisticas/soc...
). Também são limitadas as evidências que comparam diferentes ações de promoção da saúde, com ênfase em AF em EPA. Nesse contexto, desde o ano de 2005 a Prefeitura de São José dos Pinhais (Paraná) realiza diferentes ações para a promoção de AF em nível comunitário em EPA. No ano de 2017, a Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (Semel) ampliou suas ações em um dos Núcleos de Esporte e Lazer (NEL) com o lançamento do Programa Cidade Ativa, Cidade Saudável (Silva et al., 2021Silva AT, Santos LP, Rodriguez-Añez CR, Fermino RC. Modelo lógico do “Programa Cidade Ativa, Cidade Saudável” de São José dos Pinhais, Paraná. Rev Bras Ativ Física Saúde. 2021:1-6. Ahead of print. http://dx.doi.org/10.12820/rbafs.26e0193.
http://dx.doi.org/10.12820/rbafs.26e0193...
).

Assim, os objetivos deste estudo foram: 1) descrever o nível de AF e a utilização de NEL com diferentes intervenções em São José dos Pinhais; e 2) analisar a associação entre o padrão de utilização dos locais e a AFMV.

PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS

Delineamento do estudo, aspectos éticos e local da pesquisa

Estudo quantitativo, observacional, com delineamento transversal e análises exploratórias. O projeto foi aprovado na Comissão Nacional de Ética em Pesquisa com o Certificado de Apresentação de Apreciação Ética sob o número de protocolo 88214618.0.0000.5547 e parecer do Comitê de Ética em Pesquisa sob o número 2.700.058, da Universidade Tecnológica Federal do Paraná.

A pesquisa foi realizada em São José do Pinhais, uma cidade desenvolvida de médio porte da região metropolitana que fica a 18 km (centro a centro) da capital, Curitiba. A cidade possui área de 948 km2 (21% urbana), população de 329 mil habitantes, densidade de 321 hab./km2. O Índice de Desenvolvimento Humano (0,758) e o índice de Gini (0,460) são elevados (IPARDES, 2020IPARDES: Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social. Caderno estatístico - Município de São José dos Pinhais [Internet]. Curitiba: IPARDES; 2020 [citado 2021 Jan 29]. p. 1-48. Disponível em: http://www.ipardes.pr.gov.br/Pagina/Cadernos-municipais
http://www.ipardes.pr.gov.br/Pagina/Cade...
). Até o momento da realização desta pesquisa, a cidade contava com 142 EPA para a AF; destes, 93% (n=131) estavam localizados na área urbana. A Semel oferece atividades para a promoção de AF em 14% desses locais (aulas de esportes, ginástica, orientação sobre AF, etc.) (Silva et al., 2021Silva AT, Santos LP, Rodriguez-Añez CR, Fermino RC. Modelo lógico do “Programa Cidade Ativa, Cidade Saudável” de São José dos Pinhais, Paraná. Rev Bras Ativ Física Saúde. 2021:1-6. Ahead of print. http://dx.doi.org/10.12820/rbafs.26e0193.
http://dx.doi.org/10.12820/rbafs.26e0193...
).

Seleção dos bairros, características dos Núcleos de Esporte e Lazer e das intervenções

Dois bairros foram intencionalmente selecionados por apresentarem características semelhantes na maior parte de indicadores sociodemográficos (Tabela 1). Esses indicadores foram obtidos com dados secundários do Censo de 2010 e informações disponibilizadas pelo Departamento de Planejamento Territorial e Urbano (Tabela 1).

Tabela 1
Descrição das características dos Núcleos de Esporte e Lazer, por tipo de intervenção. São José dos Pinhais, Paraná, 2017.

Foram selecionados dois NEL para representar esses EPA específicos que apresentam características contextuais. O NEL é um local público de acesso gratuito, de funcionamento diário e que oferta diversas aulas/atividades e possibilita a utilização de estruturas para AF, como quadras cobertas, canchas de areia ao ar livre, playground, academias ao ar livre, pista para caminhada, etc. Ambos receberam ações de um projeto de intervenção da prefeitura para a promoção da AF e hábitos alimentares (Silva et al., 2021Silva AT, Santos LP, Rodriguez-Añez CR, Fermino RC. Modelo lógico do “Programa Cidade Ativa, Cidade Saudável” de São José dos Pinhais, Paraná. Rev Bras Ativ Física Saúde. 2021:1-6. Ahead of print. http://dx.doi.org/10.12820/rbafs.26e0193.
http://dx.doi.org/10.12820/rbafs.26e0193...
). No NEL denominado “intervenção”, as atividades seguiram a programação padrão de funcionamento, além dos frequentadores terem recebido orientação sobre hábitos alimentares por mídia social (Facebook). De maneira distinta, no NEL denominado “intervenção ampliada”, com a implementação do Programa Cidade Ativa, Cidade Saudável, desde o mês de agosto de 2017 foram ofertadas diferentes aulas e atividades em horários diversificados e ampliados (Tabela 1).

Características do entorno dos Núcleos de Esporte e Lazer

As características do entorno dos NEL foram avaliadas com o Sistema de Informação Geográfica, utilizando a base de dados com a localização geográfica de rua e código de endereçamento postal para o georreferenciamento dos locais com o software Google Earth Pro 7.3. Foi estabelecida uma área de abrangência (buffer) de 500 metros, pela rede de ruas, no entorno dos NEL para computar os indicadores populacionais (IBGE, 2010IBGE: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatistica. Censo Demográfico 2010 [Internet]. Rio de Janeiro: IBGE; 2010 [citado 2021 Jan 29]. Disponível em: https://censo2010.ibge.gov.br/resultados.html
https://censo2010.ibge.gov.br/resultados...
). Foram utilizados dados do número de pessoas por sexo, idade (crianças: 0-12 anos; adolescentes: 13-20 anos; adultos: 21-59 anos; idosos: ≥ 60 anos) e renda. As análises foram realizadas no ArcGIS 10.1 da ESRI® (Tabela 1).

Utilização dos Núcleos de Esporte e Lazer

A utilização dos NEL foi avaliada com o System for Observing Play and Recreation in Communities (SOPARC) (McKenzie et al., 2006McKenzie TL, Cohen DA, Sehgal A, Williamson S, Golinelli D. System for observing play and recreation in communities (SOPARC): reliability and feasibility measures. J Phys Act Health. 2006;3(s1):S208-22. http://dx.doi.org/10.1123/jpah.3.s1.s208. PMid:28834508.
http://dx.doi.org/10.1123/jpah.3.s1.s208...
). Esse método se baseia na técnica de amostragem momentânea, com scans periódicos e sistemáticos em áreas-alvo, para coletar informações sobre número de participantes, atividade principal, sexo, faixa etária (crianças, adolescentes, adultos e idosos), nível de AF, tipo e características das áreas (McKenzie et al., 2006McKenzie TL, Cohen DA, Sehgal A, Williamson S, Golinelli D. System for observing play and recreation in communities (SOPARC): reliability and feasibility measures. J Phys Act Health. 2006;3(s1):S208-22. http://dx.doi.org/10.1123/jpah.3.s1.s208. PMid:28834508.
http://dx.doi.org/10.1123/jpah.3.s1.s208...
). O SOPARC é válido, apresenta atributos psicométricos (validade interna, concordância) acima de 94% e é amplamente utilizado em estudos conduzidos na América Latina (Camargo et al., 2018Camargo DM, Ramírez PC, Quiroga V, Rios P, Fermino RC, Sarmiento OL. Physical activity in public parks of high and low socioeconomic status in Colombia using observational methods. J Phys Act Health. 2018;15(8):581-91. http://dx.doi.org/10.1123/jpah.2017-0318. PMid:29587573.
http://dx.doi.org/10.1123/jpah.2017-0318...
; Hino et al., 2010Hino AAF, Reis RS, Ribeiro IC, Parra DC, Brownson RC, Fermino RC. Using observational methods to evaluate public open spaces and physical activity in Brazil. J Phys Act Health. 2010;7(2, Suppl 2):S146-54. http://dx.doi.org/10.1123/jpah.7.s2.s146. PMid:20702903.
http://dx.doi.org/10.1123/jpah.7.s2.s146...
; Parra et al., 2010Parra DC, McKenzie TL, Ribeiro IC, Ferreira Hino AA, Dreisinger M, Coniglio K, et al. Assessing physical activity in public parks in Brazil using systematic observation. Am J Public Health. 2010;100(8):1420-6. http://dx.doi.org/10.2105/AJPH.2009.181230. PMid:20558792.
http://dx.doi.org/10.2105/AJPH.2009.1812...
; Ramirez et al., 2017Ramirez PC, Camargo DM, Quiroga V, Rios AP, Fermino RC, Sarmiento OL. Quality of public urban parks for physical activity practice in Bucaramanga, Colombia. Rev Bras Cineantropom Des Humano. 2017;19(4):480. http://dx.doi.org/10.5007/1980-0037.2017v19n4p480.
http://dx.doi.org/10.5007/1980-0037.2017...
; Sarmiento et al. 2017Sarmiento OL, Rios AP, Paez DC, Quijano K, Fermino RC. The Recreovía of Bogotá, a community-based physical activity program to promote physical activity among women: baseline results of the natural experiment Al Ritmo de Las Comunidades. Int J Environ Res Public Health. 2017;14(6):633. http://dx.doi.org/10.3390/ijerph14060633. PMid:28608844.
http://dx.doi.org/10.3390/ijerph14060633...
).

O protocolo original do SOPARC sugere que a AF seja avaliada em três níveis de intensidade (sedentária, caminhada/moderada, vigorosa) (McKenzie et al., 2006McKenzie TL, Cohen DA, Sehgal A, Williamson S, Golinelli D. System for observing play and recreation in communities (SOPARC): reliability and feasibility measures. J Phys Act Health. 2006;3(s1):S208-22. http://dx.doi.org/10.1123/jpah.3.s1.s208. PMid:28834508.
http://dx.doi.org/10.1123/jpah.3.s1.s208...
). Para este estudo, optou-se por identificar as atividades em quatro níveis, com base em recomendações da literatura (atividade sedentária, atividade leve, atividade de caminhada/moderada, atividade vigorosa) (Evenson et al., 2016Evenson KR, Jones SA, Holliday KM, Cohen DA, McKenzie TL. Park characteristics, use, and physical activity: a review of studies using SOPARC (System for Observing Play and Recreation in Communities). Prev Med. 2016;86:153-66. http://dx.doi.org/10.1016/j.ypmed.2016.02.029. PMid:26946365.
http://dx.doi.org/10.1016/j.ypmed.2016.0...
; Joseph & Maddock, 2016Joseph RP, Maddock JE. Observational park-based physical activity studies: a systematic review of the literature. Prev Med. 2016;89:257-77. http://dx.doi.org/10.1016/j.ypmed.2016.06.016. PMid:27311337.
http://dx.doi.org/10.1016/j.ypmed.2016.0...
). Os resultados de um estudo exploratório apresentaram concordância entre observadores nos níveis de AF para mulheres ≥ 88% (CCI: 0,956; IC95%: 0,935-0,971; p < 0,001) e ≥ 85% (CCI: 0,964; IC95%: 0,912-0,960; p < 0,001) para os homens (Custódio et al., 2018Custódio IG, Rodriguez-Añez CR, Fermino RC. Concordância de uma versão adaptada do System for Observing Play and Recreation in Communities. Rev Bras Ativ Fís Saúde. 2018;23(suppl 1):94.).

Coleta de dados

Os dados foram coletados em uma semana, entre os meses de novembro e dezembro de 2017, em dois dias de semana (quinta-feira e sexta-feira) e dois dias de final de semana (sábado e domingo). Foi realizada uma observação, a qual compreendia quatro scans, por área-alvo (1: faixa etária de mulheres; 2: AF de mulheres; 3: faixa etária de homens; 4: AF de homens) a cada 15 minutos, em 10 horas por dia (cinco pela manhã: 7h00-8h00, 8h00-9h00, 9h00-10h00, 10h00-11h00, 11h00-12h00; | cinco durante a tarde: 13h00-14h00, 14h00-15h00, 15h00-16h00, 16h00-17h00, 17h00-18h00).

Indicadores de volume de utilização

O número total de observações de pessoas em cada NEL por dia foi computado com a equação: [(número total de observações de pessoas)/(número de NEL*número de dias observados*número de estações no ano)]. Enquanto o número médio de observações de pessoas por NEL, por período de observação, foi computado com a equação: (número total de observações de pessoas em um NEL por dia/número de períodos de observação) (Evenson et al., 2016Evenson KR, Jones SA, Holliday KM, Cohen DA, McKenzie TL. Park characteristics, use, and physical activity: a review of studies using SOPARC (System for Observing Play and Recreation in Communities). Prev Med. 2016;86:153-66. http://dx.doi.org/10.1016/j.ypmed.2016.02.029. PMid:26946365.
http://dx.doi.org/10.1016/j.ypmed.2016.0...
; Joseph & Maddock, 2016Joseph RP, Maddock JE. Observational park-based physical activity studies: a systematic review of the literature. Prev Med. 2016;89:257-77. http://dx.doi.org/10.1016/j.ypmed.2016.06.016. PMid:27311337.
http://dx.doi.org/10.1016/j.ypmed.2016.0...
).

Análise estatística

Foram elaborados dois bancos de dados do SOPARC, um para a análise descritiva e outro para as análises inferenciais sobre o padrão de utilização dos locais. O primeiro foi elaborado conforme a entrada de dados registradas no formulário de coleta, enquanto o segundo banco utilizou-se das informações da relação numérica dos participantes observados. Foi utilizada a distribuição de frequência absoluta e relativa para descrever o padrão de utilização dos NEL de acordo com sexo, faixa etária, nível de AF, dia da semana, horário e período do dia; comparadas com os testes de qui-quadrado (χ2) para heterogeneidade e tendência linear. A regressão logística binária bruta (OR e IC95%) foi utilizada para analisar a associação entre o padrão de utilização dos locais e a AFMV. Os dados foram analisados nos softwares Excel, SPSS e STATA e o nível de significância mantido em 5%.

RESULTADOS

Ambos os NEL apresentavam semelhança nas características gerais e nas das áreas-alvo. No entanto, o NEL com o programa de “intervenção” apresentou duas áreas verdes, enquanto aquele com a “intervenção ampliada” apresentou uma quadra esportiva ao ar livre (Tabela 2).

Tabela 2
Descrição dos Núcleos de Esporte e Lazer, por tipo de intervenção. São José dos Pinhais, Paraná, 2017 (n = 2).

No total, foram realizadas 2.591 observações de pessoas, 324 observações por dia e oito por período (Tabela 3). Foi observada maior proporção de homens (63,0%), adultos (49,0%) e frequentadores realizando AF de intensidade leve (28,4%) (Tabela 3). Maior utilização dos locais foi observada entre quinta e sexta-feira (53,6%), no horário entre 7h00 e 10h00 (32,7%) e no período da tarde (51,1%) (Tabela 3). A proporção de frequentadores em relação a sexo, faixa etária, AF, horário e período do dia apresentaram associação significante com o tipo da intervenção (p<0,05) (Tabela 3).

Tabela 3
Utilização dos Núcleos de Esporte e Lazer, por tipo de intervenção. São José dos Pinhais, Paraná, 2017 (n = 2.591).

A presença do programa de “intervenção ampliada” foi positivamente associada com a maior proporção de adultos (homens: 61% versus 28%; p < 0,01 | mulheres: 75% versus 65%; p < 0,01) (dados não apresentados em figuras). Foi observada maior proporção de frequentadores em atividades sedentárias no NEL com a “intervenção ampliada” (homens: 43% versus 28%; p < 0,01 | mulheres: 42% versus 26%; p < 0,01) (Figura 1).

Figura 1
Nível de atividade física em Núcleos de Esporte e Lazer, por sexo e tipo de intervenção. São José dos Pinhais, Paraná, 2017 (n = 2.591). p: valor de significância para o teste de χ2.

As áreas-alvo para a AF estavam vazias em 80% das observações (83% no NEL “intervenção” versus 77% no NEL “intervenção ampliada” – dados não apresentados em tabelas/figuras). Quando as áreas estavam ocupadas, as atividades observadas com maior frequência entre as mulheres foram a realização de exercícios nas academias ao ar livre e a caminhada (3% cada). As atividades mais observadas entre os homens foram o futebol/futsal (7%) e a caminhada (4%) (dados não apresentados em tabelas/figuras).

As mulheres apresentaram 57% maior chance de serem observadas em AFMV (OR: 1,57; IC95%: 1,32-1,86). No entanto, os frequentadores observados no final de semana (OR: 0,55; IC95%: 0,46-0,65), em horários diferentes das 7h00-10h00 (< 0,01) ou no período da tarde (OR: 0,57; IC95%: 0,48-0,67), apresentaram chances menores de serem observados em AFMV (Tabela 4).

Tabela 4
Associação bivariada (OR e IC95%) entre o padrão de utilização dos Núcleos de Esporte e Lazer e a atividade física de intensidade moderada a vigorosa. São José dos Pinhais, Paraná, 2017 (n = 2.591).

DISCUSSÃO

Este é um dos primeiros estudos realizados no Brasil, que analisou a associação entre a presença de diferentes intervenções em AF e o padrão de utilização de EPA. A metodologia utilizada, com observação direta e sistemática do ambiente, permitiu a avaliação dos locais e da sua utilização pela comunidade, sendo esse um dos pontos fortes deste estudo. Os resultados apontaram associação positiva entre o sexo feminino e a AFMV, enquanto a utilização dos NEL no final de semana e durante a tarde foi inversamente associada a essa variável. A identificação dessas associações pode auxiliar a tomada de decisão dos gestores no direcionamento de recursos e ações que promovam maiores níveis de AF na comunidade.

Os indicadores de volume de frequentadores nos locais (total de observação de pessoas, número médio de observações por dia e por período) foram superiores no NEL “intervenção ampliada” (Tabela 3). Uma recente revisão de estudos que utilizaram o método SOPARC apresenta grande variação desses indicadores entre as pesquisas (Evenson et al., 2016Evenson KR, Jones SA, Holliday KM, Cohen DA, McKenzie TL. Park characteristics, use, and physical activity: a review of studies using SOPARC (System for Observing Play and Recreation in Communities). Prev Med. 2016;86:153-66. http://dx.doi.org/10.1016/j.ypmed.2016.02.029. PMid:26946365.
http://dx.doi.org/10.1016/j.ypmed.2016.0...
). Por exemplo, um estudo realizado na Colômbia apontou maior volume de frequentadores em parques localizados em bairros de elevado nível socioeconômico (Camargo et al., 2018Camargo DM, Ramírez PC, Quiroga V, Rios P, Fermino RC, Sarmiento OL. Physical activity in public parks of high and low socioeconomic status in Colombia using observational methods. J Phys Act Health. 2018;15(8):581-91. http://dx.doi.org/10.1123/jpah.2017-0318. PMid:29587573.
http://dx.doi.org/10.1123/jpah.2017-0318...
). Não obstante os NEL apresentarem características semelhantes (Tabela 2), esses resultados podem ser parcialmente explicados pela maior quantidade e diversidade de atividades ofertadas nesse local, além das diferentes ações sobre hábitos alimentares (Tabela 1). No entanto, é importante ressaltar que, apesar de a renda dos residentes do entorno do NEL “intervenção ampliada” ser superior quando comparada à dos residentes do entorno do NEL “intervenção” (Tabela 1), esse local foi intencionalmente selecionado pela prefeitura para receber a intervenção devido à constatação de consumo e venda de produtos ilícitos por alguns frequentadores. Essa característica poderia ocasionar na maior percepção de insegurança pela comunidade o que, em consequência, poderia afetar negativamente a utilização dos locais para a prática de AF.

Foi observada maior proporção de homens, adultos e frequentadores realizando AF durante a semana, das 7h00 às10h00 e no período da tarde (Tabela 3). Diversos estudos exploraram o padrão de utilização de EPA e a maior parte das evidências aponta resultados semelhantes aos verificados no presente estudo (Evenson et al., 2016Evenson KR, Jones SA, Holliday KM, Cohen DA, McKenzie TL. Park characteristics, use, and physical activity: a review of studies using SOPARC (System for Observing Play and Recreation in Communities). Prev Med. 2016;86:153-66. http://dx.doi.org/10.1016/j.ypmed.2016.02.029. PMid:26946365.
http://dx.doi.org/10.1016/j.ypmed.2016.0...
; Joseph & Maddock, 2016Joseph RP, Maddock JE. Observational park-based physical activity studies: a systematic review of the literature. Prev Med. 2016;89:257-77. http://dx.doi.org/10.1016/j.ypmed.2016.06.016. PMid:27311337.
http://dx.doi.org/10.1016/j.ypmed.2016.0...
). Em parte, esse padrão de utilização de EPA pode ser explicado pelas atividades ofertadas e as estruturas presentes nos NEL, uma vez que os locais são propícios para AF (Bedimo-Rung et al., 2005Bedimo-Rung AL, Mowen AJ, Cohen DA. The significance of parks to physical activity and public health: a conceptual model. Am J Prev Med. 2005;28(2 suppl 2):159-68.; Evenson et al., 2016Evenson KR, Jones SA, Holliday KM, Cohen DA, McKenzie TL. Park characteristics, use, and physical activity: a review of studies using SOPARC (System for Observing Play and Recreation in Communities). Prev Med. 2016;86:153-66. http://dx.doi.org/10.1016/j.ypmed.2016.02.029. PMid:26946365.
http://dx.doi.org/10.1016/j.ypmed.2016.0...
; Joseph & Maddock, 2016Joseph RP, Maddock JE. Observational park-based physical activity studies: a systematic review of the literature. Prev Med. 2016;89:257-77. http://dx.doi.org/10.1016/j.ypmed.2016.06.016. PMid:27311337.
http://dx.doi.org/10.1016/j.ypmed.2016.0...
). Assim, essas características poderiam ser mais atrativas para homens e adultos fisicamente ativos (Fermino & Reis, 2013Fermino RC, Reis RS. Variáveis individuais, ambientais e sociais associadas com o uso de espaços públicos abertos para a prática de atividade física: uma revisão sistemática. Rev Bras Ativ Fis Saúde. 2013;18(5):523-35. http://dx.doi.org/10.12820/rbafs.v.18n5p523.
http://dx.doi.org/10.12820/rbafs.v.18n5p...
; Evenson et al., 2016Evenson KR, Jones SA, Holliday KM, Cohen DA, McKenzie TL. Park characteristics, use, and physical activity: a review of studies using SOPARC (System for Observing Play and Recreation in Communities). Prev Med. 2016;86:153-66. http://dx.doi.org/10.1016/j.ypmed.2016.02.029. PMid:26946365.
http://dx.doi.org/10.1016/j.ypmed.2016.0...
; Fermino et al., 2017Fermino RC, Hallal PC, Reis RS. Frequência de uso de parques e prática de atividades físicas em adultos de Curitiba, Brasil. Rev Bras Med Esporte. 2017;23(4):264-70. http://dx.doi.org/10.1590/1517-869220172304168906.
http://dx.doi.org/10.1590/1517-869220172...
). No entanto, é importante ressaltar que em um dos dias da avaliação ocorreu um evento esportivo de futsal, o que pode ter contribuído para o maior número de pessoas com as características supracitadas. De fato, estudos que analisaram a presença de eventos públicos em parques mostram um perfil diferenciado de frequentadores, o qual pode variar conforme as atividades ofertadas (Bedimo-Rung et al., 2005Bedimo-Rung AL, Mowen AJ, Cohen DA. The significance of parks to physical activity and public health: a conceptual model. Am J Prev Med. 2005;28(2 suppl 2):159-68.; Parra et al., 2010Parra DC, McKenzie TL, Ribeiro IC, Ferreira Hino AA, Dreisinger M, Coniglio K, et al. Assessing physical activity in public parks in Brazil using systematic observation. Am J Public Health. 2010;100(8):1420-6. http://dx.doi.org/10.2105/AJPH.2009.181230. PMid:20558792.
http://dx.doi.org/10.2105/AJPH.2009.1812...
; Reis et al., 2014Reis RS, Yan Y, Parra DC, Brownson RC. Assessing participation in community-based physical activity programs in Brazil. Med Sci Sports Exerc. 2014;46(1):92-8. http://dx.doi.org/10.1249/MSS.0b013e3182a365ae. PMid:23846162.
http://dx.doi.org/10.1249/MSS.0b013e3182...
; Sarmiento et al., 2017Sarmiento OL, Rios AP, Paez DC, Quijano K, Fermino RC. The Recreovía of Bogotá, a community-based physical activity program to promote physical activity among women: baseline results of the natural experiment Al Ritmo de Las Comunidades. Int J Environ Res Public Health. 2017;14(6):633. http://dx.doi.org/10.3390/ijerph14060633. PMid:28608844.
http://dx.doi.org/10.3390/ijerph14060633...
).

De maneira contrária ao que se esperava, no NEL com a “intervenção ampliada” foi observada maior proporção de homens e mulheres em atividades sedentárias (Figura 1). Resultados parcialmente semelhantes foram encontrados em um estudo realizado em Bogotá (Colômbia) (Sarmiento et al., 2017Sarmiento OL, Rios AP, Paez DC, Quijano K, Fermino RC. The Recreovía of Bogotá, a community-based physical activity program to promote physical activity among women: baseline results of the natural experiment Al Ritmo de Las Comunidades. Int J Environ Res Public Health. 2017;14(6):633. http://dx.doi.org/10.3390/ijerph14060633. PMid:28608844.
http://dx.doi.org/10.3390/ijerph14060633...
), onde a maior proporção de homens foi observada em atividades sedentárias em parques que receberam um programa de intervenção com aulas de AF (Sarmiento et al., 2017Sarmiento OL, Rios AP, Paez DC, Quijano K, Fermino RC. The Recreovía of Bogotá, a community-based physical activity program to promote physical activity among women: baseline results of the natural experiment Al Ritmo de Las Comunidades. Int J Environ Res Public Health. 2017;14(6):633. http://dx.doi.org/10.3390/ijerph14060633. PMid:28608844.
http://dx.doi.org/10.3390/ijerph14060633...
). Entretanto, os resultados do presente estudo diferem em relação ao estudo de Bogotá sobre as atividades das mulheres, as quais eram mais ativas em parques com aulas de AF (Sarmiento et al., 2017Sarmiento OL, Rios AP, Paez DC, Quijano K, Fermino RC. The Recreovía of Bogotá, a community-based physical activity program to promote physical activity among women: baseline results of the natural experiment Al Ritmo de Las Comunidades. Int J Environ Res Public Health. 2017;14(6):633. http://dx.doi.org/10.3390/ijerph14060633. PMid:28608844.
http://dx.doi.org/10.3390/ijerph14060633...
). Em parte, estes resultados podem ser explicados pelo tipo de intervenção realizada nos EPA, uma vez que as características das aulas podem ser atrativas, por exemplo, para mulheres que preferem aulas de dança e ginástica a atividades esportivas de maior intensidade (Hoehner et al., 2005Hoehner CM, Brennan Ramirez LK, Elliott MB, Handy SL, Brownson RC. Perceived and objective environmental measures and physical activity among urban adults. American J Prev Med. 2005;28(2, Suppl 2):105-16. http://dx.doi.org/10.1016/j.amepre.2004.10.023.
https://doi.org/10.1016/j.amepre.2004.10...
; Hallal et al., 2009Hallal PC, Reis RS, Hino AAF, Santos MS, Grande D, Krempel MC, et al. Avaliação de programas comunitários de promoção da atividade física: o caso de Curitiba, Paraná. Rev Bras Ativ Fís Saúde. 2009;14(2):104-14.; Sarmiento et al., 2017Sarmiento OL, Rios AP, Paez DC, Quijano K, Fermino RC. The Recreovía of Bogotá, a community-based physical activity program to promote physical activity among women: baseline results of the natural experiment Al Ritmo de Las Comunidades. Int J Environ Res Public Health. 2017;14(6):633. http://dx.doi.org/10.3390/ijerph14060633. PMid:28608844.
http://dx.doi.org/10.3390/ijerph14060633...
).

As mulheres apresentaram 57% maior chance de serem observadas em AFMV (Tabela 4). Esse resultado pode ser explicado pela disponibilidade de aulas de ginástica e de exercícios funcionais ofertadas nos NEL (Sarmiento et al., 2017Sarmiento OL, Rios AP, Paez DC, Quijano K, Fermino RC. The Recreovía of Bogotá, a community-based physical activity program to promote physical activity among women: baseline results of the natural experiment Al Ritmo de Las Comunidades. Int J Environ Res Public Health. 2017;14(6):633. http://dx.doi.org/10.3390/ijerph14060633. PMid:28608844.
http://dx.doi.org/10.3390/ijerph14060633...
). Menores níveis de AF foram observados no período da tarde e no final de semana (Tabela 4). Esses resultados podem ser explicados pela redução no número e diversidade de aulas à tarde e à ausência dessas atividades nos finais de semana. Ainda, apesar de inconsistentes, algumas evidências sugerem diminuição nos níveis de AF nos finais de semana (Buchowski et al., 2004Buchowski MS, Acra S, Majchrzak KM, Sun M, Chen KY. Patterns of physical activity in free-living adults in the Southern United States. Eur J Clin Nutr. 2004;58(5):828-37. http://dx.doi.org/10.1038/sj.ejcn.1601928. PMid:15116087.
http://dx.doi.org/10.1038/sj.ejcn.160192...
; Evenson et al., 2015Evenson KR, Wen F, Metzger JS, Herring AH. Physical activity and sedentary behavior patterns using accelerometry from a national sample of United States adults. Int J Behav Nutr Phys Act. 2015;12:20. http://dx.doi.org/10.1186/s12966-015-0183-7. PMid:25889192.
http://dx.doi.org/10.1186/s12966-015-018...
; Konharn et al., 2015Konharn K, Santos MP, Ribeiro JC. Differences between weekday and weekend levels of moderate-to-vigorous physical activity in Thai adolescents. Asia Pac J Public Health. 2015;27(2):NP2157-66. http://dx.doi.org/10.1177/1010539512459946. PMid:23007484.
http://dx.doi.org/10.1177/10105395124599...
) devido à preferência das pessoas por atividades sociais e não esportivas nos finais de semana, reduzindo assim a utilização dos NEL nesses períodos.

Algumas limitações devem ser consideradas para a adequada interpretação e extrapolação dos resultados deste estudo. Dois NEL foram intencionalmente selecionados para este estudo devido as suas semelhanças, mas a cidade possui 13 NEL na área urbana e dois na área rural, com características distintas de qualidade, tamanho, estrutura, dentre outros. Portanto, esses resultados podem não representar a realidade de todos os NEL. A coleta de dados foi restrita ao período do dia, por questões de segurança dos observadores e logística, além de ter sido realizada em uma semana, em apenas uma estação do ano (verão) e no início do período de férias das atividades dos NEL, o que pode ter afetado a utilização dos locais. A cidade possui diversos EPA para a AF como parques, praças e espaços livres, os quais podem apresentar um padrão de utilização diferenciado. Por fim, o delineamento transversal limita a identificação da relação causal entre as variáveis.

CONCLUSÃO

A presença da “intervenção ampliada” foi associada com o sexo masculino, maior faixa etária, atividade sedentária e utilização dos NEL no período da manhã. Mulheres e aqueles que utilizam os locais durante a semana ou pela manhã apresentam maiores chances de praticarem AFMV.

Com esses resultados os gestores podem direcionar recursos e ações com maior efetividade para a promoção de AF, visando aumentar o uso e o nível das atividades realizadas em EPA. Futuros estudos podem expandir essa avaliação para os demais NEL da cidade, com a realização de inquérito domiciliar com amostra representativa dos moradores do entorno e de frequentadores locais, para analisar as demandas, necessidades e a satisfação da comunidade com as atividades. Ainda, recomenda-se analisar a associação entre a qualidade dos NEL e o padrão de utilização dos locais (sexo, faixa etária, cor da pele, nível de AF, horário do dia, etc.), além de explorar o impacto que o uso desses locais pode proporcionar na AF. Ainda, a qualidade do entorno dos NEL poderia ser avaliada para identificar quais atributos do ambiente construído estão associados com o acesso e a utilização desses locais.

AGRADECIMENTOS

Os autores agradecem aos gestores da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (Semel) por disponibilizarem informações sobre os Núcleos de Esporte e Lazer (NEL); aos integrantes do Grupo de Pesquisa em Ambiente, Atividade Física e Saúde (GPAAFS) pelo auxílio na coleta de dados; e aos coordenadores do Grupo de Pesquisa em Atividade Física e Qualidade de Vida (GPAQ/PUCPR) pelo empréstimo de parte dos materiais para a coleta. Agradecem também a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) pela concessão da bolsa de estudos para a primeira autora.

  • FINANCIAMENTO

    Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) – Programa de Demanda Social (DS), edital nº1/2017

REFERÊNCIAS

  • Bedimo-Rung AL, Mowen AJ, Cohen DA. The significance of parks to physical activity and public health: a conceptual model. Am J Prev Med. 2005;28(2 suppl 2):159-68.
  • Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Análise em Saúde e Vigilância de Doenças Não Transmissíveis. Vigitel Brasil 2019: Vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquerito telefônico. Brasília (DF): Ministério da Saúde; 2020.
  • Buchowski MS, Acra S, Majchrzak KM, Sun M, Chen KY. Patterns of physical activity in free-living adults in the Southern United States. Eur J Clin Nutr. 2004;58(5):828-37. http://dx.doi.org/10.1038/sj.ejcn.1601928 PMid:15116087.
    » http://dx.doi.org/10.1038/sj.ejcn.1601928
  • Camargo DM, Ramírez PC, Quiroga V, Rios P, Fermino RC, Sarmiento OL. Physical activity in public parks of high and low socioeconomic status in Colombia using observational methods. J Phys Act Health. 2018;15(8):581-91. http://dx.doi.org/10.1123/jpah.2017-0318 PMid:29587573.
    » http://dx.doi.org/10.1123/jpah.2017-0318
  • Custódio IG, Rodriguez-Añez CR, Fermino RC. Concordância de uma versão adaptada do System for Observing Play and Recreation in Communities. Rev Bras Ativ Fís Saúde. 2018;23(suppl 1):94.
  • Evenson KR, Jones SA, Holliday KM, Cohen DA, McKenzie TL. Park characteristics, use, and physical activity: a review of studies using SOPARC (System for Observing Play and Recreation in Communities). Prev Med. 2016;86:153-66. http://dx.doi.org/10.1016/j.ypmed.2016.02.029 PMid:26946365.
    » http://dx.doi.org/10.1016/j.ypmed.2016.02.029
  • Evenson KR, Wen F, Metzger JS, Herring AH. Physical activity and sedentary behavior patterns using accelerometry from a national sample of United States adults. Int J Behav Nutr Phys Act. 2015;12:20. http://dx.doi.org/10.1186/s12966-015-0183-7 PMid:25889192.
    » http://dx.doi.org/10.1186/s12966-015-0183-7
  • Fermino RC, Hallal PC, Reis RS. Frequência de uso de parques e prática de atividades físicas em adultos de Curitiba, Brasil. Rev Bras Med Esporte. 2017;23(4):264-70. http://dx.doi.org/10.1590/1517-869220172304168906
    » http://dx.doi.org/10.1590/1517-869220172304168906
  • Fermino RC, Reis RS. Variáveis individuais, ambientais e sociais associadas com o uso de espaços públicos abertos para a prática de atividade física: uma revisão sistemática. Rev Bras Ativ Fis Saúde. 2013;18(5):523-35. http://dx.doi.org/10.12820/rbafs.v.18n5p523
    » http://dx.doi.org/10.12820/rbafs.v.18n5p523
  • Guerra PH, Andrade DR, Rodriguez-Añez CR, Santos DL, Camargo EM, Fermino RC, et al. Research on the Academia da Cidade and Academia da Saúde Programs: scoping review. Rev Bras Ativ Fis Saúde. 2020;25:1-9.
  • Guthold R, Stevens GA, Riley LM, Bull FC. Worldwide trends in insufficient physical activity from 2001 to 2016: a pooled analysis of 358 population-based surveys with 1.9 million participants. Lancet Glob Health. 2018;6(10):e1077-86. http://dx.doi.org/10.1016/S2214-109X(18)30357-7 PMid:30193830.
    » http://dx.doi.org/10.1016/S2214-109X(18)30357-7
  • Hallal PC, Reis RS, Hino AAF, Santos MS, Grande D, Krempel MC, et al. Avaliação de programas comunitários de promoção da atividade física: o caso de Curitiba, Paraná. Rev Bras Ativ Fís Saúde. 2009;14(2):104-14.
  • Heath GW, Parra DC, Sarmiento OL, Andersen LB, Owen N, Goenka S, et al. Evidence-based intervention in physical activity: lessons from around the world. Lancet. 2012;380(9838):272-81. http://dx.doi.org/10.1016/S0140-6736(12)60816-2 PMid:22818939.
    » http://dx.doi.org/10.1016/S0140-6736(12)60816-2
  • Hino AAF, Reis RS, Ribeiro IC, Parra DC, Brownson RC, Fermino RC. Using observational methods to evaluate public open spaces and physical activity in Brazil. J Phys Act Health. 2010;7(2, Suppl 2):S146-54. http://dx.doi.org/10.1123/jpah.7.s2.s146 PMid:20702903.
    » http://dx.doi.org/10.1123/jpah.7.s2.s146
  • Hoehner CM, Brennan Ramirez LK, Elliott MB, Handy SL, Brownson RC. Perceived and objective environmental measures and physical activity among urban adults. American J Prev Med. 2005;28(2, Suppl 2):105-16. http://dx.doi.org/10.1016/j.amepre.2004.10.023.
    » https://doi.org/10.1016/j.amepre.2004.10.023
  • IBGE: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatistica. Censo Demográfico 2010 [Internet]. Rio de Janeiro: IBGE; 2010 [citado 2021 Jan 29]. Disponível em: https://censo2010.ibge.gov.br/resultados.html
    » https://censo2010.ibge.gov.br/resultados.html
  • IBGE: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatistica. Estimativas da população residente para os municípios e para as unidades da federação brasileiros com data de referência em 1º de julho de 2020 [Internet].Rio de Janeiro: IBGE; 2020 [citado 2021 Jan 29]. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/estatisticas/sociais/populacao/9103-estimativas-de-populacao.html?edicao=28674&t=resultados
    » https://www.ibge.gov.br/estatisticas/sociais/populacao/9103-estimativas-de-populacao.html?edicao=28674&t=resultados
  • IPARDES: Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social. Caderno estatístico - Município de São José dos Pinhais [Internet]. Curitiba: IPARDES; 2020 [citado 2021 Jan 29]. p. 1-48. Disponível em: http://www.ipardes.pr.gov.br/Pagina/Cadernos-municipais
    » http://www.ipardes.pr.gov.br/Pagina/Cadernos-municipais
  • Joseph RP, Maddock JE. Observational park-based physical activity studies: a systematic review of the literature. Prev Med. 2016;89:257-77. http://dx.doi.org/10.1016/j.ypmed.2016.06.016 PMid:27311337.
    » http://dx.doi.org/10.1016/j.ypmed.2016.06.016
  • Konharn K, Santos MP, Ribeiro JC. Differences between weekday and weekend levels of moderate-to-vigorous physical activity in Thai adolescents. Asia Pac J Public Health. 2015;27(2):NP2157-66. http://dx.doi.org/10.1177/1010539512459946 PMid:23007484.
    » http://dx.doi.org/10.1177/1010539512459946
  • Malta DC, Mielke GI, Costa NCP. Pesquisas de avaliação do Programa Academia da Saúde. Florianópolis-SC: Sociedade Brasileira de Atividade Física e Saúde; 2020.
  • McKenzie TL, Cohen DA, Sehgal A, Williamson S, Golinelli D. System for observing play and recreation in communities (SOPARC): reliability and feasibility measures. J Phys Act Health. 2006;3(s1):S208-22. http://dx.doi.org/10.1123/jpah.3.s1.s208 PMid:28834508.
    » http://dx.doi.org/10.1123/jpah.3.s1.s208
  • Parra DC, McKenzie TL, Ribeiro IC, Ferreira Hino AA, Dreisinger M, Coniglio K, et al. Assessing physical activity in public parks in Brazil using systematic observation. Am J Public Health. 2010;100(8):1420-6. http://dx.doi.org/10.2105/AJPH.2009.181230 PMid:20558792.
    » http://dx.doi.org/10.2105/AJPH.2009.181230
  • Ramirez PC, Camargo DM, Quiroga V, Rios AP, Fermino RC, Sarmiento OL. Quality of public urban parks for physical activity practice in Bucaramanga, Colombia. Rev Bras Cineantropom Des Humano. 2017;19(4):480. http://dx.doi.org/10.5007/1980-0037.2017v19n4p480
    » http://dx.doi.org/10.5007/1980-0037.2017v19n4p480
  • Reis RS, Salvo D, Ogilvie D, Lambert EV, Goenka S, Brownson RC, et al. Scaling up physical activity interventions worldwide: stepping up to larger and smarter approaches to get people moving. Lancet. 2016;388(10051):1337-48. http://dx.doi.org/10.1016/S0140-6736(16)30728-0 PMid:27475273.
    » http://dx.doi.org/10.1016/S0140-6736(16)30728-0
  • Reis RS, Yan Y, Parra DC, Brownson RC. Assessing participation in community-based physical activity programs in Brazil. Med Sci Sports Exerc. 2014;46(1):92-8. http://dx.doi.org/10.1249/MSS.0b013e3182a365ae PMid:23846162.
    » http://dx.doi.org/10.1249/MSS.0b013e3182a365ae
  • Sallis JF, Cerin E, Conway TL, Adams MA, Frank LD, Pratt M, et al. Physical activity in relation to urban environments in 14 cities worldwide: a cross-sectional study. Lancet. 2016;387(10034):2207-17. http://dx.doi.org/10.1016/S0140-6736(15)01284-2 PMid:27045735.
    » http://dx.doi.org/10.1016/S0140-6736(15)01284-2
  • Sarmiento OL, Rios AP, Paez DC, Quijano K, Fermino RC. The Recreovía of Bogotá, a community-based physical activity program to promote physical activity among women: baseline results of the natural experiment Al Ritmo de Las Comunidades. Int J Environ Res Public Health. 2017;14(6):633. http://dx.doi.org/10.3390/ijerph14060633 PMid:28608844.
    » http://dx.doi.org/10.3390/ijerph14060633
  • Silva AT, Santos LP, Rodriguez-Añez CR, Fermino RC. Modelo lógico do “Programa Cidade Ativa, Cidade Saudável” de São José dos Pinhais, Paraná. Rev Bras Ativ Física Saúde. 2021:1-6. Ahead of print. http://dx.doi.org/10.12820/rbafs.26e0193
    » http://dx.doi.org/10.12820/rbafs.26e0193
  • WHO: World Health Organization. WHO guidelines on physical activity and sedentary behaviour. Geneva: World Health Organization; 2020.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    16 Ago 2021
  • Data do Fascículo
    2021

Histórico

  • Recebido
    29 Jan 2021
  • Aceito
    08 Fev 2021
Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte Universidade de Brasilia - Campus Universitário Darcy Ribeiro, Faculdade de Educação Física, Asa Norte - CEP 70910-970 - Brasilia, DF - Brasil, Telefone: +55 (61) 3107-2542 - Brasília - DF - Brazil
E-mail: rbceonline@gmail.com