Características físicas e químicas de um latossolo vermelho-escuro e a sustentabilidade de agroecossistemas

Physical and chemical properties of a dark-red Latosol and agroecosystem sustainability

M. I. N. Alvarenga A. C. Davide Sobre os autores

Resumos

O uso agrícola provoca alteração das características físicas, químicas e biológicas do solo. Normalmente, ocorre uma deterioração de sua qualidade, em decorrência da retirada da cobertura vegetal e excessiva mecanização. O objetivo deste estudo foi caracterizar a alteração das características físicas e químicas de um Latossolo Vermelho-Escuro distrófico sob vegetação de cerrado, quando submetido a diferentes sistemas de uso. Foram coletadas amostras em cinco agroecossistemas: pastagem nativa, pastagem plantada de braquiária, culturas anuais, um reflorestamento de eucalipto com 15 anos e área de reforma de eucalipto com um ano. O solo foi amostrado em duas profundidades (0-20 e 20-40 cm) e em quatro épocas (novembro/1993, junho/1994, novembro/1994 e junho/1995). O agroecossistema com culturas anuais foi o que mais se diferenciou do ecossistema original de cerrado, e as características mais afetadas foram: K, Ca, Mg, S, P, densidade do solo, microporosidade, porosidade total e percentagem de agregados > 2 mm. Em relação às características químicas, os maiores teores foram encontrados no solo com culturas anuais, decorrentes da calagem e fertilização. Entretanto, o cultivo anual promoveu a deterioração das características físicas com aumento da microporosidade e da densidade do solo, o que pode dificultar o desenvolvimento do sistema radicular e diminuir disponibilidade de água para as plantas. De maneira geral, observou-se que, entre os ecossistemas artificiais, os que requerem manejo menos intensivo foram menos impactantes, notadamente o reflorestamento de eucalipto que, além de promover uma reciclagem de nutrientes a grandes profundidades, praticamente não promove exportação de nutrientes do solo, quando os cortes são feitos a grandes intervalos de tempo.

sistemas de uso do solo; Latossolos; cerrado; propriedades


The agricultural use of soil changes its physical, chemical and biological characteristics. In many instances, these alterations can result in degradation of soil quality, due to destruction of the natural soil cover and excessive use of machines. The objective of this study was to characterize the alterations of some physical and chemical properties of a dystrophic Dark Red Latosol under cerrado vegetation, under different land uses. The soil samples were taken from five different agro-ecosystems: native pasture; improved brachiaria pasture; annual crops; 15 year old reforested land and one year old reforestation with eucalyptus. The soil samples were taken at two depths (0-20 and 20-40 cm), in four periods (November 1993, June 1994, November 1994 and June 1995). The annual crop agro-ecosystem presented the highest difference to the natural cerrado. The more affected characteristics were: K, Ca, Mg, S, P, bulk density, soil microporosity, total porosity and agreggate percentage > 2 mm. In relation to chemical characteristics, higher levels of nutrient were found in soil under annual cultivation as a result of liming and soil fertilization. The annual cultivation leads to soil physical degradation, with increasing microporosity and bulk density, resulting in less root development, and decreasing water availability to the plants. It was observed that among the artificial systems, those which require less intensive managements are the ones which caused less impacts, especially eucalyptus reforestation. Eucalyptus promotes efficient nutrient cycling in deeper layers of the soil profile, with little exportation of soil nutrients, if the cutting at larger intervals is kept.

land use system; cerrado vegetation; Oxisols; properties


SEÇÃO VI - MANEJO E CONSERVAÇÃO DO SOLO E DA ÁGUA

Características físicas e químicas de um latossolo vermelho-escuro e a sustentabilidade de agroecossistemas(1 (1 ) Parte da Tese de Doutorado submetida, pela autora, à Universidade Federal de Lavras - UFLA. )

Physical and chemical properties of a dark-red Latosol and agroecosystem sustainability

M. I. N. AlvarengaI; A. C. DavideII

IPesquisadora da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais - EPAMIG/CTSM. Caixa Postal 176. CEP 37200-000 Lavras (MG)

IIProfessor do Departamento de Ciências Florestais, DCF/UFLA. Caixa Postal 37. CEP 37200-000 Lavras (MG)

RESUMO

O uso agrícola provoca alteração das características físicas, químicas e biológicas do solo. Normalmente, ocorre uma deterioração de sua qualidade, em decorrência da retirada da cobertura vegetal e excessiva mecanização. O objetivo deste estudo foi caracterizar a alteração das características físicas e químicas de um Latossolo Vermelho-Escuro distrófico sob vegetação de cerrado, quando submetido a diferentes sistemas de uso. Foram coletadas amostras em cinco agroecossistemas: pastagem nativa, pastagem plantada de braquiária, culturas anuais, um reflorestamento de eucalipto com 15 anos e área de reforma de eucalipto com um ano. O solo foi amostrado em duas profundidades (0-20 e 20-40 cm) e em quatro épocas (novembro/1993, junho/1994, novembro/1994 e junho/1995). O agroecossistema com culturas anuais foi o que mais se diferenciou do ecossistema original de cerrado, e as características mais afetadas foram: K, Ca, Mg, S, P, densidade do solo, microporosidade, porosidade total e percentagem de agregados > 2 mm. Em relação às características químicas, os maiores teores foram encontrados no solo com culturas anuais, decorrentes da calagem e fertilização. Entretanto, o cultivo anual promoveu a deterioração das características físicas com aumento da microporosidade e da densidade do solo, o que pode dificultar o desenvolvimento do sistema radicular e diminuir disponibilidade de água para as plantas. De maneira geral, observou-se que, entre os ecossistemas artificiais, os que requerem manejo menos intensivo foram menos impactantes, notadamente o reflorestamento de eucalipto que, além de promover uma reciclagem de nutrientes a grandes profundidades, praticamente não promove exportação de nutrientes do solo, quando os cortes são feitos a grandes intervalos de tempo.

Termos de indexação: sistemas de uso do solo, Latossolos, cerrado, propriedades.

SUMMARY

The agricultural use of soil changes its physical, chemical and biological characteristics. In many instances, these alterations can result in degradation of soil quality, due to destruction of the natural soil cover and excessive use of machines. The objective of this study was to characterize the alterations of some physical and chemical properties of a dystrophic Dark Red Latosol under cerrado vegetation, under different land uses. The soil samples were taken from five different agro-ecosystems: native pasture; improved brachiaria pasture; annual crops; 15 year old reforested land and one year old reforestation with eucalyptus. The soil samples were taken at two depths (0-20 and 20-40 cm), in four periods (November 1993, June 1994, November 1994 and June 1995). The annual crop agro-ecosystem presented the highest difference to the natural cerrado. The more affected characteristics were: K, Ca, Mg, S, P, bulk density, soil microporosity, total porosity and agreggate percentage > 2 mm. In relation to chemical characteristics, higher levels of nutrient were found in soil under annual cultivation as a result of liming and soil fertilization. The annual cultivation leads to soil physical degradation, with increasing microporosity and bulk density, resulting in less root development, and decreasing water availability to the plants. It was observed that among the artificial systems, those which require less intensive managements are the ones which caused less impacts, especially eucalyptus reforestation. Eucalyptus promotes efficient nutrient cycling in deeper layers of the soil profile, with little exportation of soil nutrients, if the cutting at larger intervals is kept.

Index terms: land use system, cerrado vegetation, Oxisols, properties.

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

LITERATURA CITADA

Recebido para publicação em dezembro de 1998

Aprovado em agosto de 1999

  • (1
    ) Parte da Tese de Doutorado submetida, pela autora, à Universidade Federal de Lavras - UFLA.
    • ALVARENGA, M.I.N. Propriedades físicas, químicas e biológicas de um Latossolo Vermelho-Escuro em diferentes ecossistemas. Lavras, Universidade Federal de Lavras, 1996. 211p. (Tese de Doutorado)
    • BARGALI, S.S.; SINGH, S.P. & SINGH, R.P. Patterns of weight loss and nutrient release from decomposing leaf litter in an age series of eucalypt plantation. Soil Biol. Biochem., 25:1732-1738, 1993.
    • BATISTA, E.A. & COUTO, H.T.Z. Influência dos fatores físicos do solo sobre o desenvolvimento de espécies florestais mais importantes do cerrado da Reserva Biológica de Mogi-Guaçu. In: CONGRESSO NACIONAL SOBRE ESSENCIAS NATIVAS, 2., São Paulo, 1992. Anais. São Paulo, Instituto Florestal, 1992a. p.318-323.
    • BATISTA, E.A. & COUTO, H.T.Z. Influência dos fatores químicos do solo sobre o desenvolvimento de espécies florestais mais importantes do cerrado da Reserva Biológica de Mogi-Guaçu. In: CONGRESSO NACIONAL SOBRE ESSENCIAS NATIVAS, 2., São Paulo, 1992. Anais. São Paulo, Instituto Florestal, 1992b. p.324-329.
    • BERTONI, J.E.; STUBBLEBINE, W.H.; MARTINS, F.R. & LEITÃO FILHO, H.F. Nota prévia: comparação fitossociológica das principais espécies de florestas de terra firme e de várzeas na Reserva Estadual de Porto Ferreira (SP). In: CONGRESSO NACIONAL SOBRE ESSENCIAS NATIVAS, Campos do Jordão. Silv. São Paulo, 16A:563-571, 1982.
    • BLANCHAR, R.W.; REHM, G. & CALDWELL, A.C. Sulfur in plant material digestion with nutric and perchloric acid. Soil Sci. Soc. Am. Proc., 29:71-72, 1965.
    • BREEMEN, N. von. Nutrient cycling strategies. Plant Soil, 168/169:321-326, 1995.
    • COSTA, L.M. & ABRAHÃO, W.A.P. Compactação e adensamento de solos relacionados às propriedades químicas, físicas e sedimentológicas. In: ALVAREZ V., V.H.; FONTES, L.E.F. & FONTES, M.P.F., eds. O solo nos grandes domínios morfo-climáticos do Brasil e o desenvolvimento sustentado. Viçosa, SBCS, UFV, DPS, 1996. p.429-443.
    • DEFELIPO, B.V. & RIBEIRO, A.C. Análise química do solo. Viçosa, Universidade Federal de Viçosa, 1981. 17p. (Boletim de Extensão, 29)
    • EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA - EMBRAPA. Serviço Nacional de Levantamento e Conservação de solos. Manual de métodos de análise de solo. Rio de Janeiro, 1979. não paginado.
    • GOEDERT, W. & LOBATO, E. Agronomic considerations of modern agriculture on oxisols. In : INTERNATIONAL SOIL CLASSIFICATION WORKSHOP. CLASSIFICATION, CHARACTERIZATION AND UTILIZATION OF OXISOLS, 8., Rio de Janeiro. Proceedings. Rio de Janeiro, 1988. p.203-210.
    • GROHMANN, F. Distribuição e tamanho de poros em três tipos de solos do estado de São Paulo. Bragantia, 19:319-328, 1960.
    • JOHNSTON, M.H. Soil-vegetation relationships in a Tanobuco forest community in the Luquillo Mountains of Puerto Rico. J. Trop. Ecol., 8:253-263, 1992.
    • JUCKSCH, I.; COSTA, L.M.; MOURA FILHO, W.; RIBEIRO, A.C. & SOPRANO, E. Efeito da calagem na dispersão de argila em Latossolo Vermelho-Escuro. R. Ceres, 33:456-460, 1986.
    • KEMPER, W.D. & CHEPIL, W.S. Size distribution of aggregates. In: BLACK, C.A., ed. Methods of soil analysis. Madison, American Society of Agronomy, 1965. Part.1, p.499-510.
    • KENT, M. & COKER, P. Vegetation description and analysis, a practical approach. London, Belhaven Press, 1992. 363p.
    • OLIVEIRA. L.B. Determinação da macro e microporosidade pela "em mesa de tensão" em amostras de solo com estrutura indeformada. Pesq. Agropec. Bras., 3:197-200, 1968.
    • RAIJ, B. van; QUAGGIO, J.A.; CANTARELLA, H.; FERREIRA, M.E.; LOPES, A.S. & BATAGILIA, O.C. Análise química do solo para fins de fertilidade. Campinas, Fundação Cargill, 1987. 170p.
    • REISENAUER, H.M.; WALSH, L.M. & HOEFT, R.G. Testing soils for sulfur, boron, molibdenum and chlorine. In: WALSH, L.M. & BEATON, J.D., eds. Soil testing and plant analysis. Madison, Soil Science Society of American, 1973. p.418-425.
    • RESENDE, M.; KER, J.; & BAHIA FILHO, A.F.C. Desenvolvimento sustentado no cerrado. In : ALVAREZ V., V.H.; FONTES, L.E.F. & FONTES, M.P.F., eds. O solo nos grandes domínios morfo-climáticos do Brasil e o desenvolvimento sustentado. Viçosa, SBCS/UFV/DPS, 1996. p.169-199
    • ROSA Jr., E.J.; SILVA, T.C.A. & COSTA, L.M. Efeito de sistemas e tempo de manejo sobre algumas características de um Latossolo Roxo Distrófico na município de Ponta Porã, MS. R. Cient. Cult., 3:26-32, 1988.
    • SILVA, A.J.; LIMA Jr., M.A.; FERREIRA, N.C.M. & FRAGA, V.S. Perdas de amônia por volatilização proveniente da uréia aplicada a solos dos trópicos úmidos. R. Bras. Ci. Solo, 3:141-144, 1995.
    • SOUZA, E.R. Alterações fisico-químicas no deflúvio de três sub-bacias hidrográficas decorrentes da atividade agrícola. Lavras, Universidade Federal de Lavras, 1996. 91p. (Tese de Mestrado)
    • SPERA, S.T. Inter-relações entre propriedades físico-hídricas do solo e a ocorrência de vegetação de mata e campos adjacentes no Alto Rio Grande (MG). Lavras, Universidade Federal de Lavras, 1995. 78p. (Tese de Mestrado)
    • SUSSMAN, R.W. & RAKOTOZAFY, A Plant diversity and structural analysis of a tropical dry forest in Southwestern Madagascar. Biotrópica, 26:241-254, 1994.
    • TER BRAAK, C.J.F. Canonical correspondence analysis: a new eigenvector technique for multivariate direct gradient analysis. Ecology, 67:1167-1179, 1986.
    • TER BRAAK, C.J.F. Ordination. In: JONGMAN, R.H.G.; TER BRAAK, C.J.F. & van TONGEREN, O.F.R., eds. Data analysis in community and landscape ecology. Oxford, University Press, 1987. p.91-173.
    • van DEN BERG, E. Estudo florístico e fitossociológico de uma floresta ripária em Itutinga, MG, e análise das correlações entre varáveis ambientais e a distribuição das espécies de porte arbóreo-arbustivo. Lavras, Universidade Federal de Lavras, 1995. 73p. (Tese de Mestrado)
    • VOMOCEL, J.A. Porosity. In: BLACK, C.A., ed. Methods of soil analysis. Madison, American Society of Agronomy, 1965. Part 1. p.299-314.
    • WEID, J.M. von der. Conceitos de sustentabilidade e sua aplicação nos modelos de desenvolvimento agrícola. In : ALVAREZ V., V.H.; FONTES, L.E.F. & FONTES, M.P.F. O solo nos grandes domínios morfo-climáticos do Brasil e o desenvolvimento sustentado. Viçosa, SBCS/UFV/DPS, 1996. p.353-366.

    (1 ) Parte da Tese de Doutorado submetida, pela autora, à Universidade Federal de Lavras - UFLA.

    Datas de Publicação

    • Publicação nesta coleção
      06 Out 2014
    • Data do Fascículo
      Dez 1999

    Histórico

    • Recebido
      Dez 1998
    • Aceito
      Ago 1999
    Sociedade Brasileira de Ciência do Solo Secretaria Executiva , Caixa Postal 231, 36570-000 Viçosa MG Brasil, Tel.: (55 31) 3899 2471 - Viçosa - MG - Brazil
    E-mail: sbcs@ufv.br