A "justiça de Cingapura" na"Casa de Tobias". <a NAME="top"></a>Opinião dos alunos de Direito do Recife sobre a pena de açoite para pichadores

"Singapore justice" at "Tobias House". Recife Law School students' views on corporal punishment for graffitiers

La "justice de Singapour" dans la "Maison de Tobias". L'opinion des étudiants en droit de la ville de Recife sur la peine du fouet pour les tagueurs

Luciano Oliveira

O artigo está dividido em duas partes. Na primeira, apresentam-se dados de uma pesquisa de opinião feita junto aos alunos da Faculdade de Direito do Recife sobre a pena de açoite para pichadores, a partir de um evento ocorrido em 1994: a pichação do próprio prédio da Faculdade. Nessa ocasião, encontrou-se um percentual de 21,5% de alunos favoráveis ao açoite. Repetida nos anos seguintes, a pesquisa registrou seguidamente uma queda no percentual de adesão ao açoite, à medida que o tempo passava. Na segunda parte do artigo, faz-se uma reflexão sobre a relação entre proximidade de eventos violentos e a adesão a soluções que constituem violações dos direitos humanos, e sobre a ressurgência de uma forma de punição - os castigos físicos - que parecia já não ter nenhuma legitimidade nas pólis moderna.

Tortura; Castigos físicos; Direitos humanos; Violência


Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais - ANPOCS Av. Prof. Luciano Gualberto, 315 - sala 116, 05508-900 São Paulo SP Brazil, Tel.: +55 11 3091-4664, Fax: +55 11 3091-5043 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: anpocs@anpocs.org.br