Descentrando os Estados Unidos nos estudos sobre negritude no Brasil

Tanking the United States off the center in studies on negritude in Brazil

La decentralisation des États-Unis dans les Études à propos de la négritude au Brésil

A predominância das perspectivas eurocêntricas ou estadunidocêntricas nas ciências sociais tem fortalecido a noção de que há um modelo exclusivo de modernidade, vivido primeiramente nos centros econômicos e, em seguida, adotado nas "periferias". Esta mesma lógica pode ser encontrada nos estudos sobre negritude no Brasil, que freqüentemente caracterizam a experiência negra estadunidense como a mais "moderna" da diáspora africana. Neste artigo, procuro fazer uma reflexão teórica que vise a superar a centralidade dos Estados Unidos nos estudos sobre negritude, recuperando a noção de diáspora africana como configuração multicentralizada. Para tanto, examinarei a posição de Salvador, Bahia, como centro importante para a formação do mundo moderno, bem como para a construção de identidades negras contemporâneas.

Negritude; Modernidade; Bahia; Cidade mundial; Turismo de raízes


Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais - ANPOCS Av. Prof. Luciano Gualberto, 315 - sala 116, 05508-900 São Paulo SP Brazil, Tel.: +55 11 3091-4664, Fax: +55 11 3091-5043 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: anpocs@anpocs.org.br