Alterações químicas e físico-químicas em grãos de abóbora durante o armazenamento

Chemical and physico chemical changes in pumpkin grains in storage

Tailândia M. C. Belmiro Alexandre J. de M. Queiroz Rossana M. F. de Figueirêdo Tâmila K. S. Fernandes Maria da C. T. Bezerra Sobre os autores

Realizou-se este trabalho com o objetivo de verificar as alterações químicas e físico-químicas em grãos de abóbora secados durante o armazenamento convencional (temperatura ambiente), visando avaliar a qualidade do produto em relação às características qualitativas iniciais. Os grãos de abóbora foram submetidos a secagem em estufa a 100 °C com o intuito de se produzir amostras secadas com 2, 4, 6, 8 e 10% de teor de água; T1, T2, T3, T4 e T5, respectivamente. As amostras, já secas, foram armazenadas em embalagem rígida de polipropileno, com tampa, durante 180 dias, a temperatura ambiente. A cada 30 dias os grãos secos foram submetidos a análises química e físico-química, ao longo do armazenamento, determinando-se o teor de água, cinzas, pH, acidez total titulável, proteína bruta, amido, fibra bruta e cor. Verificou-se que não houve alteração do teor de água nos tratamentos T1 e T5 (teor de água iniciais 2 e 10%, respectivamente). Ocorreu aumento de acidez entre o início e o final do armazenamento para todos os tratamentos, e redução do pH, para quatro dos cinco tratamentos mas houve manutenção da proteína bruta, da fibra bruta, do amido, das cinzas, da luminosidade, da intensidade de vermelho e da intensidade de amarelo, indicando que os grãos de abóbora se mantiveram em boas condições durante o período avaliado.

Cucurbita moschata; resíduos agrícolas; propriedades nutricionais


Departamento de Engenharia Agrícola - UFCG Unidade Acadêmica de Engenharia Agrícola, UFCG, Av. Aprígio Veloso 882, Bodocongó, Bloco CM, 1º andar, CEP 58429-140, Campina Grande, PB, Brasil, Tel. +55 83 2101 1056 - Campina Grande - PB - Brazil
E-mail: revistagriambi@gmail.com