Tutores, alunos e o curso de graduação em medicina: um círculo virtuoso

Patrícia Lacerda Bellodi Sobre o autor

CONTEXTO: Programas de Mentoring têm sido desenvolvidos em várias escolas médicas, mas poucos estudos investigam essa experiência sob a perspectiva dos mentores. OBJETIVOS: Explorar a percepção de mentores a respeito de suas experiências ao longo do tempo. MÉTODO: Mentores de uma escola médica foram convidados a participar de uma entrevista em profundidade que incluía questões sobre satisfação, dificuldades e percepção de mudanças resultantes do programa. RESULTADOS: A satisfação e as dificuldades relatadas pelos mentores mostraram-se fortemente ao grau de envolvimento dos alunos no programa. Os mentores acreditam que as mudanças observadas nos alunos estão mais relacionadas a questões dessa fase de vida e, para alguns, ainda não há reconhecimento do programa pela instituição. Por outro lado, a maioria dos mentores reconhece importantes mudanças nem si mesmos: como professores, como membros da faculdade e como pessoa. CONCLUSÕES: A adesão dos alunos mostra-se crucial tanto para a relação de Mentoring quanto para a própria consolidação do programa. Alunos envolvidos com a atividade motivam os mentores para o ensino e o aprimoramento do currículo, criando assim um círculo virtuoso, que beneficia o curso e a formação médica como um todo.

Tutoria; Tutores; Graduação em Medicina; Alunos de Medicina; Educação Médica


Associação Brasileira de Educação Médica SCN - QD 02 - BL D - Torre A - Salas 1021 e 1023 | Asa Norte, Brasília | DF | CEP: 70712-903, Tel: (61) 3024-9978 / 3024-8013, Fax: +55 21 2260-6662 - Brasília - DF - Brazil
E-mail: rbem.abem@gmail.com