Accessibility / Report Error

A Tomada de Decisão (Bio)ética: Estudo Preliminar Utilizando o Mobile Eye Tracking

RESUMO

A tomada de decisão é uma das dimensões essenciais da formação do profissional da saúde, como mencionado nas atuais Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Medicina. O processo decisório, no âmbito da saúde, envolve diferentes aspectos, incluindo os elementos (bio)éticos. Nesse sentido, pesquisas que investiguem a tomada de decisão em (bio)ética poderão elucidar passos ainda não completamente esclarecidos, permitindo uma construção mais efetiva das competências em (bio)ética, na graduação e na pós-graduação. Diante desta perspectiva, o objetivo deste estudo é explorar possibilidades de uso do Mobile Eye Tracking para o estudo do papel da atenção visual – durante a exibição de filmes de cinema – no processo decisório em (bio)ética.

–Bioética; –Ensino; –Tomada de Decisão; –Educação Médica

ABSTRACT

Decision-making is a key dimension in the training of health professionals, as mentioned in the current National Curriculum Guidelines for Medicine Undergraduate Course. Decision-making in the health context involves various aspects, including (bio)ethical elements. Hence, researches to investigate decision-making in (bio)ethics may elucidate steps not completely clarified yet, allowing a more effective building of skills in (bio)ethics, both in undergraduate and postgraduate courses. Therefore, the aim of the present study is to explore the possibilities of using mobile eye tracking while watching feature films, to investigate the role of visual attention in (bio)ethical decision-making.

–Bioethics; –Education; –Decision-making; –Medical Education

INTRODUÇÃO

O processo de formação em Medicina e nas demais profissões na área da saúde tem sofrido diversas tentativas de mudanças nos últimos anos em todo o mundo11. Gomes AP, Rego S. Transformação da educação médica: é possível formar um novo médico a partir de mudanças no método de ensino-aprendizagem? Rev. Bras. Educ. Méd. 2011; 35(4):557-566. – inclusive no Brasil –, tendo sido verificados esforços por parte do Estado e das Instituições de Ensino Superior (IES) na busca de inovações que permitam adequar a formação profissional do trabalhador da saúde às necessidades e demandas de saúde da população brasileira22. Albuquerque VS, Gomes AP, Rezende CHA, Sampaio MX, Dias OV, Lugarinho RM. A integração ensino-serviço no contexto dos processos de mudança na formação superior dos profissionais da saúde. Rev. Bras. Educ. Méd. 2008; 32(3):356-362..

Assim, as mudanças mais frequentemente observadas na realidade das IES correlacionam-se com (1) a integração dos currículos disciplinares – minorando a dissociação entre o ciclo básico e o clínico33. Aguilar da Silva RH, Perim GL, Abdalla IG, Costa NMSC, Lampert JB, Stella RCR. Abordagens pedagógicas e tendências de mudanças nas escolas médicas. Rev. Bras. Educ. Méd. 2009; 33(S1): 53-62.; (2) a diversificação dos cenários de prática – deslocando-se do nível terciário para o nível secundário e, sobretudo, para as ações da Atenção Primária à Saúde (APS)44. Gomes AP, Costa JRB, Junqueira TS, Arcuri MB, Siqueira-Batista R. Atenção primária à saúde e formação médica: entre episteme e práxis. Rev. Bras. Educ. Méd. 2012; 36(4):541-549.; (3) a inserção no serviço de saúde nos primeiros momentos do curso, visando à diminuição da dissociação teoria-prática55. Gil CRR, Turini B, Cabrera MAS, Kohatsu M, Orquiza SMC. Interação ensino, serviços e comunidade: desafios e perspectivas de uma experiência de ensino-aprendizagem na atenção básica. Rev. Bras. Educ. Méd. 2008; 32(2):230-239.; e (4) a inclusão de disciplinas, eixos ou módulos de estudo acerca de conceitos relacionados à (bio)ética e às humanidades66. Silva RP, Ribeiro VMB. Inovação curricular nos cursos de graduação em Medicina: o ensino da bioética como uma possibilidade. Rev. Bras. Educ Méd. 2009; 33(1):134-143..

Certamente, tais propostas de ajuste no ensino – como a integração de cenários e de áreas de conhecimento e a aproximação com a realidade do cotidiano do trabalho – trouxeram à tona a emergência de situações e conflitos de resolução mais complexa no âmbito do cuidado em saúde77. Fernandes EF, Priel MR. O ensino da Bioética e a tomada de decisões: impacto em estudantes de medicina. O Mundo da Saúde 2013; 37(1):9-15.. Ademais, reconhece-se que, apesar de objetivas tentativas de articulação, o perfil dos egressos e dos trabalhadores da saúde – muito claramente – mantém-se estável na perpetuação do habitus característico do campo88. Gomes AP, Rego S. Pierre Bourdieu and medical education. Rev. Bras. Educ Méd. 2013; 37(2):260-265.: o paradigma biomédico, com seus bens e com seus males, incorporado ao dia a dia, impregnando a prática médica de um cientificismo descolado do compromisso (bio)ético e social. Tal contexto torna a percepção, a reflexão e a resolução de dilemas (bio)éticos reais um exercício pouco praticado e vivenciado por estudantes, trabalhadores e docentes, o que tem sido uma constante quando se analisam os cursos de graduação em Medicina e a prática médica atual77. Fernandes EF, Priel MR. O ensino da Bioética e a tomada de decisões: impacto em estudantes de medicina. O Mundo da Saúde 2013; 37(1):9-15..

Nesse sentido, torna-se essencial propagar os conhecimentos proporcionados pelo estudo da (bio)ética clínica99. Ribeiro CDM, Rego S. Bioética clínica: contribuições para a tomada de decisões em unidades de terapia intensiva neonatais. Ciênc. Saúde Coletiva. 2008; 13 (supl. 2):2239-2246., considerando que esta traz em seu núcleo a importância e a premência de discussão das implicações éticas aplicadas ao cuidado das pessoas pelos profissionais da saúde, refletindo acerca dos dilemas que estes processos envolvem1010. Figueiredo AM. Bioética clínica e sua prática. Rev. Bioét (Impr.) 2011; 19(2): 343-58., já que a tomada de decisão deverá estar claramente embasado em ferramentas teóricas, a fim de chegar à melhor decisão para aquele momento. Desta forma, objetiva-se que o processo de tomada de decisão sempre seja respaldado por princípios (bio)éticos – associados da melhor maneira possível aos preceitos técnicos –, o que, sem dúvida, será ponto importante para o melhor enfrentamento dos conflitos diuturnos pelos profissionais de saúde77. Fernandes EF, Priel MR. O ensino da Bioética e a tomada de decisões: impacto em estudantes de medicina. O Mundo da Saúde 2013; 37(1):9-15.,99. Ribeiro CDM, Rego S. Bioética clínica: contribuições para a tomada de decisões em unidades de terapia intensiva neonatais. Ciênc. Saúde Coletiva. 2008; 13 (supl. 2):2239-2246.,1111. Zoboli E. Tomada de decisão em bioética clínica: casuística e deliberação moral. Rev. Bioét. 2013; 21(3):389-396..

Neste contexto, a tomada de decisão adquire importância na resolução dos problemas (bio)éticos, sendo o seu estudo uma perspectiva para uma formação mais adequada de profissionais e estudantes. Este processo depende de inúmeros fatores, como as experiências anteriormente vividas, as circunstâncias momentâneas, a personalidade da pessoa, seu processo reflexivo, as oportunidades de discussão que a escola oferece, entre tantos outros1212. Netto Cezar PH, Gomes AP, Siqueira-Batista R. O cinema e a educação bioética no Curso de Graduação em Medicina. Rev. Bras. Educ. Méd. 2011; 35(1):93-101.. Outro papel importante nos processos decisórios é exercido pelos órgãos dos sentidos, principalmente a visão. Sabe-se que a atenção visual de uma pessoa – em relação a determinada imagem – pode influenciar completamente suas escolhas no momento de agir e, igualmente, que focos de atenção em imagens diferentes podem gerar decisões distintas. Certamente, tal variável compõe o substrato para a tomada de decisão no âmbito do cuidado em saúde; porém, até hoje, pouco se sabe quantificar sua importância devido à subjetividade e à dificuldade na análise1313. Horn RR, Williams AM, Scott MA, Hodges NJ. Visual search and coordination changes in response to video and point-light demonstrations without KR. J Motor Behavior 2015; 37:265-274.,1414. Fortunato-Tavares T. Eye tracking e Fonoaudiologia: teoria e práticas atuais. Rev. Soc. Bras. Fonoaudiol. 2009; 13(4):413-414.,1515. Bourke PA, Duncan J. Effect of template complexity on visual search and dual-task performance. Psychol Sci 2005; 16:208-213..

Atualmente existem modernos sistemas de rastreamento do olhar – denominados Eye Tracking –, que consistem num dispositivo que permite que o usuário tenha seu foco de visão identificado por meio de um mecanismo que detecta seus movimentos oculares. Esse sistema permite constatar em quais elementos de determinada imagem o usuário focou sua visão – e por quanto tempo –, possibilitando analisar sua atenção visual. Dessa forma, a análise da visão como componente das tomadas de decisão torna-se um aspecto possível de controlar e analisar estatisticamente1414. Fortunato-Tavares T. Eye tracking e Fonoaudiologia: teoria e práticas atuais. Rev. Soc. Bras. Fonoaudiol. 2009; 13(4):413-414.,1515. Bourke PA, Duncan J. Effect of template complexity on visual search and dual-task performance. Psychol Sci 2005; 16:208-213.,1616. Franco-Watkins AM, Johnson JG. Decision moving window: using interactive eye tracking to examine decision processes. Behavior Research Methods. 2011, September.. A técnica já tem sido empregada para estudos que envolvem os aspectos emocionais da tomada de decisão. Assim, Nikolaev e colaboradores revisaram os achados das pesquisas mais recentes sobre o uso do Eye Tracking1717. Nikolaev AR, Pannasch S, Ito J, Belopolsky AV. Eye movement-related brain activity during perceptual and cognitive processing. Front. Syst. Neurosci. 2014.. Com base em experimentos em primatas (humanos e não-humanos), constatou-se a correlação entre emoções e focos visuais e movimentos sacádicos1818. Fischer T, Graupner ST, Velichkovsky BM, Pannasch S. Attentional dynamics during free picture viewing: evidence from oculomotor behavior and electrocortical activity. Front. Syst. Neurosci. 2013.,1919. Orsati FT, Mecca T, Schwartzman JS, Macedo EC. Percepção de faces em crianças e adolescentes com Transtorno Invasivo do Desenvolvimento. Paidéia (Ribeirão Preto) 2009; 19(44):349-356., que ocorrem de maneira involuntária no sistema oculomotor. Tais movimentos auxiliam na interpretação de cenas ou imagens de fundo captadas pelos olhos. Sua função está relacionada à ligação entre todas as fixações oculares, de modo a permitir que o cérebro construa uma imagem completa e estável cobrindo as lacunas entre os fragmentos visuais2020. Hoffman JE, Subramaniam B. The role of visual attention in saccadic eye movements. Perception & Psychophysics. 1995, 57(6):787-795..

No mote das discussões sobre tomada de decisão em (bio)ética clínica, vários autores discutem a relação das variáveis envolvidas em situações críticas, como priorização de atendimento e destinação de recursos a pacientes em estado grave, ou julgamento (bio)ético sobre o que é benéfico ou não para o paciente, como no desejo de suicídio assistido2121. Rocha DM. A filosofia da medicina de Edmund Pellegrino e os dilemas bioéticos relacionados ao suicídio assistido. Rev. Bioética 2013; 21(1):75-83.,2222. Fortes PAC, Pereira PCA. Priorização de pacientes em emergências médicas: uma análise ética. Rev. Assoc. Med. Bras. 2012; 58(3): 335-340.. Não parece haver resposta clara ou de fácil entendimento para essas indagações, pois elas produzem incômodo no profissional no que tange à necessidade de escolher sobre o alcance e os limites do cuidado. Ademais, indagar sobre os diversos contextos em que as situações de difícil decisão ocorrem subentende explorar diversas variáveis, como conhecimento teórico, prático, emoções evocadas, ambiente de atendimento, entre tantas99. Ribeiro CDM, Rego S. Bioética clínica: contribuições para a tomada de decisões em unidades de terapia intensiva neonatais. Ciênc. Saúde Coletiva. 2008; 13 (supl. 2):2239-2246..

Com base nessas considerações, o objetivo do presente estudo é investigar a possibilidade de uso do Mobile Eye Tracking para analisar a correlação entre a atenção visual e a tomada de decisão (bio)ética motivada durante a exibição de um filme em cinema.

MÉTODOS

A pesquisa foi realizada em março de 2014 com três pesquisadores da equipe, todos médicos e professores do curso de Medicina de uma universidade pública brasileira, com formação em nível de pós-graduação (um mestre e dois doutores), tendo como áreas de atuação Cirurgia Geral, Infectologia e Saúde Pública. Os participantes foram levados a uma sala de exibição e, após ocuparem suas poltronas, receberam – cada um – o dispositivo de rastreamento de olhar Mobile Eye Tracking-XG (Applied Science Laboratories, Bedford, MA, EUA). Trata-se de um instrumento que verifica o rastreamento ocular móvel e mede a visão central do indivíduo por meio de um sistema de câmeras montadas em um par de óculos2323. Wilson MR, Vine SJ, Wood G. The influence of anxiety on visual attentional control in basketball free throw shooting. Journal of Sport & Exercise Physicology. 2009, 31, 152-168.. Este equipamento atua na detecção de dois aspectos, a imagem da pupila e da córnea, determinados pela reflexão de uma fonte de luz infravermelha na superfície da córnea, exibida em uma imagem de vídeo do olho2323. Wilson MR, Vine SJ, Wood G. The influence of anxiety on visual attentional control in basketball free throw shooting. Journal of Sport & Exercise Physicology. 2009, 31, 152-168.. O equipamento realiza medições periódicas (a cada 40 milissegundos), fornecendo os valores do local exato da visão central em cada uma destas medições.

Após a colocação do equipamento, iniciou-se a etapa de calibração do sistema de rastreamento de olhar. Nesse processo, o operador projeta uma imagem na tela de exibição com nove números diferentes, cada um localizado numa região da tela. Pede-se ao participante que olhe para determinado número, de modo que o computador acoplado ao dispositivo possa fazer a calibração entre a posição do olho e o local da tela onde a visão estiver focada. Este processo foi realizado com os três participantes da pesquisa.

Após o sistema de rastreamento do olhar ter sido instalado e calibrado, os participantes foram convidados a assistir ao filme Abril despedaçado2424. Salles W. Abril despedaçado. São Paulo: Vídeofilmes; 2001. 99 min.. A película – lançada em 2001 e dirigida por Walter Salles – conta a história de um homem que vive no Nordeste brasileiro e passa por grandes dilemas depois do assassinato do irmão mais velho. A exibição do filme ocorreu na mesma tela empregada para a calibração dos dispositivos. Após o início da película, todos os movimentos dos olhos e o diâmetro pupilar dos participantes foram monitorados e armazenados no computador acoplado ao sistema. Dessa forma, foi possível saber, exatamente, para que parte da cena exibida cada participante fixou seu olhar em cada fração de 40 milissegundos de exibição do filme.

Ainda durante a exibição, o filme foi interrompido em dois relevantes momentos, nos quais uma decisão importante estava para ser tomada: quando o patriarca de uma família observa uma imagem significativa para a decisão de mandar o filho matar o responsável pelo assassinato do irmão; e quando o protagonista se encontra em um dilema: fugir de sua situação familiar ou voltar para casa e aceitar o próprio destino. Nesse instante, foi perguntado aos participantes qual seria a decisão tomada no mesmo contexto. Foram fornecidos papel e caneta, e cada um teve em média cinco minutos para escrever sua resposta. Assim, cada participante respondeu às duas questões, uma após cada interrupção. Após o fim do experimento, os dados obtidos foram: os registros computacionais (rastreamento do olhar e dilatação pupilar) e os manuscritos com as respostas às questões propostas após as interrupções do filme.

Para análise estatística dos dados relacionados com as estratégias de busca visual, foi realizada análise descritiva (média) para verificar os valores absolutos destas variáveis. Posteriormente, recorreu-se ao teste de Shapiro-Wilk para verificar a distribuição dos dados. A análise de inferências foi realizada por meio do teste one-way Anova. Adotou-se o nível de significância de p < 0,005. Todos os testes foram realizados no software SPSS 18.0.

A pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa com os Seres Humanos da Universidade Federal de Viçosa (CAAE nº 25353714.8.0000.5153), destacando-se que a realização foi precedida pela assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE).

RESULTADOS

Foi investigado o padrão de busca e a atenção visuais dos três participantes. Para esta avaliação foram analisadas três medidas de busca visual: (i) número de fixações em cada tomada de decisão; (ii) duração média de fixação (em milissegundos) e (iii) os movimentos sacádicos. Durante o experimento, ocorreu um erro de leitura do equipamento em um dos participantes, provavelmente por intervenção não proposital do próprio participante sobre o dispositivo, levando à impossibilidade de utilizar os dados coletados a partir de então. Os resultados das três variáveis citadas são apresentados na Tabela 1. As respostas dos participantes para cada uma das questões propostas se encontram na Tabela 2.

TABELA 1
Parâmetros de busca e de atenção visuais dos participantes, durante o experimento
TABELA 2
Respostas dos participantes da pesquisa concernentes à tomada de decisão durante o filme

DISCUSSÃO

A tomada de decisão é influenciada por diversas variáveis, algumas antecedentes ao fato em questão – memórias de vivências de situações semelhantes, convicções pessoais, conceitos (bio)éticos adotados – e outras relacionadas diretamente ao momento do ocorrido – sentimentos como raiva, piedade, tristeza, e reações aos estímulos audiovisuais, em relação aos quais se destacam (1) o papel da busca visual e (2) a influência dos estímulos visuais na tomada de decisão.

Nesse contexto, a utilização das tecnologias dos dispositivos de rastreamento do olhar poderá contribuir para a investigação do processo decisório na área de (bio)ética. Tal método de pesquisa é, atualmente, foco do interesse de pesquisadores dos mais diversos campos do conhecimento, como comportamento, propaganda, esportes e segurança2525. Costa M, Simone A, Vignali V, Lantieri C, Bucchi A, Dondi G. Looking behavior for vertical road signs. Transportation Research. 2014.. O crescente aperfeiçoamento técnico alcançado nos últimos anos – com aparelhos mais modernos – tem permitido a obtenção de maior quantidade de informações e de dados cada vez mais detalhados e de maior confiabilidade, como apresentado por Mele e colaboradores2626. Mele ML, Federici S. Gaze and eye-tracking solutions for psychological research. Cogn Process. 2012.. Entretanto, sua aplicação às ciências da saúde ainda não é rotineira.

De todo modo, cabe citar um estudo em que se utilizou – concomitantemente – o Mobile Eye Tracking e o eletroencefalograma (EEG), durante a observação livre de cenas. Observaram-se atividades focais com a formação de ondas theta e beta durante início, adaptação de foco e movimentos sacádicos, correlacionando áreas corticais ativadas com essas ações1818. Fischer T, Graupner ST, Velichkovsky BM, Pannasch S. Attentional dynamics during free picture viewing: evidence from oculomotor behavior and electrocortical activity. Front. Syst. Neurosci. 2013.,1919. Orsati FT, Mecca T, Schwartzman JS, Macedo EC. Percepção de faces em crianças e adolescentes com Transtorno Invasivo do Desenvolvimento. Paidéia (Ribeirão Preto) 2009; 19(44):349-356.. O Mobile Eye Tracking tem sido também empregado para a exploração de problemas psiquiátricos e de distúrbios do desenvolvimento. Mercadante et al.2727. Mercadante MT, Macedo EC, Baptista PM, Paula CS, Schwartzman JS. Saccadic movements using eye-tracking technology in individuals with autism spectrum disorders: pilot study. Arq. Neuro-Psiquiatr. 2006; 64(3a): 559-562. avaliaram o padrão de busca e foco visual em pacientes devidamente diagnosticados com autismo em comparação a um grupo controle de pessoas hígidas, concluindo que pacientes com esse tipo de transtorno possuem padrões de foco e busca para imagens que configuram situações sociais diferentes em certos aspectos. À mesma conclusão chegam Orsati et al.1919. Orsati FT, Mecca T, Schwartzman JS, Macedo EC. Percepção de faces em crianças e adolescentes com Transtorno Invasivo do Desenvolvimento. Paidéia (Ribeirão Preto) 2009; 19(44):349-356., apesar de a amostra estudada ser pequena. Os dados obtidos apontam a necessidade de novos estudos com maior número de participantes1919. Orsati FT, Mecca T, Schwartzman JS, Macedo EC. Percepção de faces em crianças e adolescentes com Transtorno Invasivo do Desenvolvimento. Paidéia (Ribeirão Preto) 2009; 19(44):349-356.,2727. Mercadante MT, Macedo EC, Baptista PM, Paula CS, Schwartzman JS. Saccadic movements using eye-tracking technology in individuals with autism spectrum disorders: pilot study. Arq. Neuro-Psiquiatr. 2006; 64(3a): 559-562..

No âmbito da tomada de decisão, uma pesquisa publicada por Postma et al.2828. Postma DBW, den Otter AR, Zaal FTJM. Keeping your eyes continuously on the ball while running for catchable and uncatchable fly balls. PLoS One. 201; 9, e92392. demonstra bem a utilização do Mobile Eye na análise da visão sobre o processo decisório. No estudo, os autores analisaram as atitudes tomadas por mulheres atletas de esportes com bolas, ante a questão de focar por mais ou menos tempo a atenção numa bola lançada em sua direção para decidir se seria possível ou não alcançá-la. A investigação procurava saber se os instantes iniciais seriam essenciais ou se haveria necessidade de observar a bola continuamente ou por mais tempo para concluir se ela seria alcançável ou não. Apesar de o estudo terminar de modo inconclusivo, vislumbra-se a possibilidade de se chegar a alguma definição mais tangível com investigações mais bem estruturadas e com maior número de indivíduos analisados2828. Postma DBW, den Otter AR, Zaal FTJM. Keeping your eyes continuously on the ball while running for catchable and uncatchable fly balls. PLoS One. 201; 9, e92392..

Com base nessas considerações preliminares, o presente estudo pode ser considerado de vanguarda, uma vez que se reconhece que o uso do Mobile Eye Tracking para a investigação de questões atinentes à (bio)ética é ainda incipiente. De fato, buscou-se a avaliação do uso do sistema de rastreamento do olhar para investigar o processo decisório numa questão ética. Para isso, foram utilizados os trechos do filme, já que o cinema constitui uma das principais “ferramentas” pedagógicas para a discussão e o ensino da (bio)ética clínica1212. Netto Cezar PH, Gomes AP, Siqueira-Batista R. O cinema e a educação bioética no Curso de Graduação em Medicina. Rev. Bras. Educ. Méd. 2011; 35(1):93-101.,2929. Dantas AA, Martins CH, Militão MSR. O cinema como instrumento cidático para a abordagem de problemas bioéticos: uma reflexão sobre a eutanásia. Rev Bras Educ Med 2011; 35(1):69-76.,3030. Siqueira-Batista R, Fonseca JO, Bernini AF, Gomes AP. ‘Para ser livre... como o vento’: O ‘Clã das Adagas Voadoras’ e o debate sobre bioética a finitude. Diversitates 2014; 6(2): 1-15.. Deve ser destacado que o processo decisório realizado nos dois momentos de interrupção da exposição da película, ainda que não imediatamente correlacionável ao debate (bio)ético contemporâneo, traz um inequívoco caráter ético, em termos da decisão de matar ou deixar viver. Com efeito, por meio do método proposto, foi possível identificar o padrão de busca visual de cada participante do experimento e confrontar esse padrão com a tomada de decisão estimulada durante as questões propostas. Nesse contexto, tornou-se possível observar que todos os participantes do experimento tiveram padrões de busca dos elementos visuais no filme muito semelhantes, tanto no tempo de atenção destinado a cada elemento da cena, quanto na quantidade de mudança de foco visual durante o período de exibição – estes os dois principais parâmetros analisados. Já no que se refere às respostas obtidas nas questões propostas – tomada de decisão –, o padrão também foi o mesmo entre os três participantes, o que de alguma forma acena para a possibilidade de correlação entre busca visual e tomada de decisão.

Neste estudo inicial, diversas foram as limitações para que se obtivessem evidências científicas robustas. Entre as principais, destaca-se o número reduzido de participantes do experimento (n = 3); mas deve-se considerar, em relação a esse ponto, que o objetivo foi definir – preliminarmente – uma metodologia para investigação da atenção visual no processo de tomada de decisão em (bio)ética.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

As perspectivas dos estudos que utilizam o Mobile Eye Tracking são, de fato, promissoras para o esclarecimento do papel da visão na tomada da decisão em questões (bio)éticas. Por isso, este estudo teve como principal mérito a apresentação preliminar do método, com a perspectiva de que há muito a explorar neste campo do conhecimento.

Dessa forma, pretende-se em investigações vindouras o aperfeiçoamento técnico no uso do dispositivo, bem como a estruturação de desenhos de pesquisa que permitam comprovar, com dados estatísticos significativos e a articulação com métodos de Inteligência Artificial3131. Siqueira-Batista R, Gomes AP, Maia PM, Costa IT, Oliveira AP, Cerqueira FR. Modelos de tomada de decisão em bioética clínica: apontamentos para a abordagem computacional. Rev Bioética 2014; 22(3):456-461.,3232. Siqueira-Batista R, Vitorino RR, Gomes AP, Oliveira AP, Ferreira RS, Esperidião Antonio V, Santana LA, Cerqueira FR. Artificial neural networks and medical education. Rev Bras Edu Med 2014; 38(3):548-556., a relação entre a busca visual e o processo de tomada de decisão, sobretudo nas questões relativas à (bio)ética clínica.

AGRADECIMENTOS

Os são gratos ao CNPq e à FAPEMIG pelo suporte financeiro à pesquisa.

REFERÊNCIAS

  • 1
    Gomes AP, Rego S. Transformação da educação médica: é possível formar um novo médico a partir de mudanças no método de ensino-aprendizagem? Rev. Bras. Educ. Méd. 2011; 35(4):557-566.
  • 2
    Albuquerque VS, Gomes AP, Rezende CHA, Sampaio MX, Dias OV, Lugarinho RM. A integração ensino-serviço no contexto dos processos de mudança na formação superior dos profissionais da saúde. Rev. Bras. Educ. Méd. 2008; 32(3):356-362.
  • 3
    Aguilar da Silva RH, Perim GL, Abdalla IG, Costa NMSC, Lampert JB, Stella RCR. Abordagens pedagógicas e tendências de mudanças nas escolas médicas. Rev. Bras. Educ. Méd. 2009; 33(S1): 53-62.
  • 4
    Gomes AP, Costa JRB, Junqueira TS, Arcuri MB, Siqueira-Batista R. Atenção primária à saúde e formação médica: entre episteme e práxis Rev. Bras. Educ. Méd. 2012; 36(4):541-549.
  • 5
    Gil CRR, Turini B, Cabrera MAS, Kohatsu M, Orquiza SMC. Interação ensino, serviços e comunidade: desafios e perspectivas de uma experiência de ensino-aprendizagem na atenção básica. Rev. Bras. Educ. Méd. 2008; 32(2):230-239.
  • 6
    Silva RP, Ribeiro VMB. Inovação curricular nos cursos de graduação em Medicina: o ensino da bioética como uma possibilidade. Rev. Bras. Educ Méd. 2009; 33(1):134-143.
  • 7
    Fernandes EF, Priel MR. O ensino da Bioética e a tomada de decisões: impacto em estudantes de medicina. O Mundo da Saúde 2013; 37(1):9-15.
  • 8
    Gomes AP, Rego S. Pierre Bourdieu and medical education. Rev. Bras. Educ Méd. 2013; 37(2):260-265.
  • 9
    Ribeiro CDM, Rego S. Bioética clínica: contribuições para a tomada de decisões em unidades de terapia intensiva neonatais. Ciênc. Saúde Coletiva. 2008; 13 (supl. 2):2239-2246.
  • 10
    Figueiredo AM. Bioética clínica e sua prática. Rev. Bioét (Impr.) 2011; 19(2): 343-58.
  • 11
    Zoboli E. Tomada de decisão em bioética clínica: casuística e deliberação moral. Rev. Bioét. 2013; 21(3):389-396.
  • 12
    Netto Cezar PH, Gomes AP, Siqueira-Batista R. O cinema e a educação bioética no Curso de Graduação em Medicina. Rev. Bras. Educ. Méd. 2011; 35(1):93-101.
  • 13
    Horn RR, Williams AM, Scott MA, Hodges NJ. Visual search and coordination changes in response to video and point-light demonstrations without KR. J Motor Behavior 2015; 37:265-274.
  • 14
    Fortunato-Tavares T. Eye tracking e Fonoaudiologia: teoria e práticas atuais. Rev. Soc. Bras. Fonoaudiol. 2009; 13(4):413-414.
  • 15
    Bourke PA, Duncan J. Effect of template complexity on visual search and dual-task performance. Psychol Sci 2005; 16:208-213.
  • 16
    Franco-Watkins AM, Johnson JG. Decision moving window: using interactive eye tracking to examine decision processes. Behavior Research Methods. 2011, September.
  • 17
    Nikolaev AR, Pannasch S, Ito J, Belopolsky AV. Eye movement-related brain activity during perceptual and cognitive processing. Front. Syst. Neurosci. 2014.
  • 18
    Fischer T, Graupner ST, Velichkovsky BM, Pannasch S. Attentional dynamics during free picture viewing: evidence from oculomotor behavior and electrocortical activity. Front. Syst. Neurosci. 2013.
  • 19
    Orsati FT, Mecca T, Schwartzman JS, Macedo EC. Percepção de faces em crianças e adolescentes com Transtorno Invasivo do Desenvolvimento. Paidéia (Ribeirão Preto) 2009; 19(44):349-356.
  • 20
    Hoffman JE, Subramaniam B. The role of visual attention in saccadic eye movements. Perception & Psychophysics. 1995, 57(6):787-795.
  • 21
    Rocha DM. A filosofia da medicina de Edmund Pellegrino e os dilemas bioéticos relacionados ao suicídio assistido. Rev. Bioética 2013; 21(1):75-83.
  • 22
    Fortes PAC, Pereira PCA. Priorização de pacientes em emergências médicas: uma análise ética. Rev. Assoc. Med. Bras. 2012; 58(3): 335-340.
  • 23
    Wilson MR, Vine SJ, Wood G. The influence of anxiety on visual attentional control in basketball free throw shooting. Journal of Sport & Exercise Physicology. 2009, 31, 152-168.
  • 24
    Salles W. Abril despedaçado. São Paulo: Vídeofilmes; 2001. 99 min.
  • 25
    Costa M, Simone A, Vignali V, Lantieri C, Bucchi A, Dondi G. Looking behavior for vertical road signs. Transportation Research. 2014.
  • 26
    Mele ML, Federici S. Gaze and eye-tracking solutions for psychological research. Cogn Process. 2012.
  • 27
    Mercadante MT, Macedo EC, Baptista PM, Paula CS, Schwartzman JS. Saccadic movements using eye-tracking technology in individuals with autism spectrum disorders: pilot study. Arq. Neuro-Psiquiatr. 2006; 64(3a): 559-562.
  • 28
    Postma DBW, den Otter AR, Zaal FTJM. Keeping your eyes continuously on the ball while running for catchable and uncatchable fly balls. PLoS One. 201; 9, e92392.
  • 29
    Dantas AA, Martins CH, Militão MSR. O cinema como instrumento cidático para a abordagem de problemas bioéticos: uma reflexão sobre a eutanásia. Rev Bras Educ Med 2011; 35(1):69-76.
  • 30
    Siqueira-Batista R, Fonseca JO, Bernini AF, Gomes AP. ‘Para ser livre... como o vento’: O ‘Clã das Adagas Voadoras’ e o debate sobre bioética a finitude. Diversitates 2014; 6(2): 1-15.
  • 31
    Siqueira-Batista R, Gomes AP, Maia PM, Costa IT, Oliveira AP, Cerqueira FR. Modelos de tomada de decisão em bioética clínica: apontamentos para a abordagem computacional. Rev Bioética 2014; 22(3):456-461.
  • 32
    Siqueira-Batista R, Vitorino RR, Gomes AP, Oliveira AP, Ferreira RS, Esperidião Antonio V, Santana LA, Cerqueira FR. Artificial neural networks and medical education. Rev Bras Edu Med 2014; 38(3):548-556.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    Oct-Dec 2015

Histórico

  • Recebido
    10 Jul 2015
  • Aceito
    22 Jul 2015
Associação Brasileira de Educação Médica SCN - QD 02 - BL D - Torre A - Salas 1021 e 1023 | Asa Norte, Brasília | DF | CEP: 70712-903, Tel: (61) 3024-9978 / 3024-8013, Fax: +55 21 2260-6662 - Brasília - DF - Brazil
E-mail: rbem.abem@gmail.com