Revista Brasileira de Educação Médica, Volume: 42, Issue: 2, Published: 2018
  • De Corpo e Alma Editorial

    Reberti, Ademir Garcia
  • Experiencing the Network: Paths for Medical Training in the Context of the SUS Artigo Original

    Couto, Vanessa Brito Miguel; Santos, Candice Messias Barbosa; Sampaio, Bernardo Pires; Almeida, Igor Santos de; Medeiros, Scarlet Cardoso; Santos, Nicolle Guimarães Souza; Menezes, Tallita Anny Matos; Santos, Daniel Cezar; Coelho, Fátima Luisa Penha; Correia, Gustavo Soares; Guzman, Julio Lenin Diaz

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO Os cursos de educação médica têm implementado disciplinas e módulos que aproximem os discentes da realidade da saúde nacional, a fim de se adequarem às crescentes necessidades de reorganização da formação médica. O presente artigo relata uma experiência de acadêmicos de Medicina da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) com as atividades e ações incluídas no módulo de Gestão e Rede de Atenção à Saúde, parte da Prática de Integração Ensino-Serviço-Comunidade (PIESC), como proposta de reorientação do currículo na aquisição de habilidades de liderança e gerenciamento de recursos físicos e humanos em saúde. A proposta foi inserir os discentes em diferentes níveis de complexidade tecnológica do SUS a fim de contextualizar o estudo da Rede de Atenção à Saúde (RAS) por meio de vivências e pesquisa-ação em serviços de saúde situados nos diferentes níveis de atenção. Para isso, foram realizadas entrevistas semiestruturadas com profissionais e usuários em cada ambiente visitado. Tais vivências ampliaram a visão dos acadêmicos sobre os serviços de saúde, possibilitando um melhor entendimento da estruturação da RAS, bem como um dimensionamento dos entraves encontrados nos diferentes cenários e proporcionando uma experiência in loco das críticas e dificuldades apresentadas e vividas por usuários e profissionais. Percebeu-se que não há resolutividade dos problemas de saúde dos usuários nos serviços, bem como existe uma falta de entendimento destes acerca de seus direitos e da continuidade da atenção à saúde nos diferentes níveis de atenção. Explicitou-se que as instâncias primárias de atenção não funcionam como porta de entrada adequada, o que culmina com a desestruturação da RAS observada. A experiência relatada neste artigo demonstrou um modo dinâmico de abordar a temática da Gestão e Rede de Atenção à Saúde, além de contribuir para a formação do estudante de Medicina, já que possibilitou um melhor entendimento da rede quanto às práticas em saúde e às dimensões do processo saúde-doença implicados na gestão do SUS.

    Abstract in English:

    ABSTRACT Medical courses in Brazil have implemented subjects and modules that aim to bring students closer to actual national health concerns, as one way of adapting to the growing needs for medical training reorganization. Thus, this article reports on the experience of medical students at the Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) [State University of Santa Cruz] with activities and actions included in the Health Care Network and Management module, part of the Teaching-Service-Community Intergration Practice (PIESC), as a proposal for the reorientation of the curriculum and acquisition of leadership skills and management of physical and human resources in health. The proposal was to insert the students at different levels of technological complexity of the Unified Health System (SUS) in order to contextualize the study of the Health Care Network (RAS) through experiences and action research in health services located at different care levels. Semi-structured interviews with professionals and users were therefore performed in each visited environment. These experiences served to broaden the students’ vision of health care networks, enabling a better understanding of how the services are structured, as well as of the magnitude of the obstacles found in different scenarios, providing an in loco experience of the criticisms and difficulties faced by users and professionals. It was noticed that user health problems are often not resolved within the health care services, and the users lack understanding of their health rights. A lack of continuity of the health care was also observed through the various health care levels. Thus, it is concluded that the instances of primary care fail to offer adequate gateway services, culminating in the breakdown of the observed network. The experiment reported in this article demonstrated a dynamic way to approach the issue of Health Care Network Management, contributing to medical student training, as it enabled a better understanding of the network in terms of the health practices and the dimensions of the health-disease process involved in the management of the SUS.
  • Engagement among Health Science Undergraduate Students (Validation of the Ultrecht Work Engagement Scale (UWES-S) with Health Science Undergraduate Students) Artigo Original

    Silva, Juliana Ollé Mendes da; Pereira Junior, Gerson Alves; Coelho, Izabel Cristina Meister Martins; Picharski, Gledson Luiz; Zagonel, Ivete Palmira Sanson

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO O ingresso na vida acadêmica traz mudanças significativas, ligadas ao modelo de ensino-aprendizagem e à rotina do estudante. O engajamento é considerado o oposto do burnout: ao contrário dos estudantes que sofrem de estresse acadêmico, os alunos engajados se sentem muito conectados às atividades, percebendo-as como um desafio positivo. Esta pesquisa teve como objetivo geral avaliar o escore de engajamento entre estudantes do ensino superior das Ciências da Saúde; e como objetivos específicos, validar o instrumento Utrecht Work Engagement Scale (UWES-S) com estudantes do ensino superior nas Ciências da Saúde; avaliar Vigor, Dedicação e Absorção do constructo engajamento e comparar os escores entre variáveis de duas ou mais categorias para obter o escore de engajamento entre estudantes do ensino superior nas Ciências da Saúde. Método: Estudo observacional analítico transversal, com abordagem quantitativa. Resultados: O UWES-S alcançou validade confirmatoria ao ser aplicado a estudantes de cinco cursos da área da saúde nos níveis de Vigor, Dedicação e Absorção. No que tange ao escore das dimensões, tem-se que Medicina e Enfermagem apresentam maior Vigor e Dedicação; os turnos de estudo manhã e integral apresentam maior Vigor e Absorção; na dimensão Absorção, observou-se maior escore entre os estudantes que cursavam até o quarto período; quanto ao tempo de dedicação aos estudos fora da faculdade, observou-se que os escores se mantiveram altos nas três dimensões do constructo, assim como para estudantes que praticavam atividades de lazer. Estudantes de Medicina e Enfermagem dos turnos da manhã e integral, casados, com filhos, que dedicam grande parte do tempo aos estudos fora da faculdade, que têm atividades de lazer apresentam maior escore de engajamento com relação às demandas acadêmicas. Conclusão: O engajamento como constructo é recente no Brasil. Seu conhecimento possibilitou um novo olhar sobre o contexto acadêmico, os mecanismos de adaptação do estudante ao ensino superior e a necessidade da proximidade do docente como mediador e da universidade como sustentáculo do processo.

    Abstract in English:

    ABSTRACT Entry into academic life brings about significant changes in one's life, and these changes are linked to the teaching-learning model and the student's routine. Engagement is considered the opposite of Burnout, and unlike students who suffer from academic stress, engaged students feel very connected to the activities, perceiving them as positive challenges. This research had the general objective of evaluating the Engagement Score among Health Science undergraduate students; and, the specific objectives of validating the Utrecht Work Engagement Scale (UWES-S) instrument with Health Science undergraduate students; to evaluate vigor, dedication and absorption of the Engagement construct, as well as to compare scores between variables of two or more categories to obtain the Engagement Score among Health Science undergraduate students. Method: Cross-sectional analytical observational study with a quantitative approach. Results: The UWES-S was validated when applied to undergraduate students of five Health Science programs, in levels of vigor, dedication and absorption. Regarding the Dimensions Score, medicine and nursing students presented greater vigor and dedication; part-time morning class and full-time students show greater vigor and absorption; in the Absorption dimension, a higher score was observed among students up to the fourth semester of the course. As for the time dedicated to study outside university, the observed scores remained high in all three dimensions of the construct, as well as for students who practiced leisure activities. Part-time morning and full-time medical and nursing students who were married and have children, who spend much of their time studying outside university and maintain leisure activities, show a higher Engagement Score in relation to academic demands. Conclusion: Engagement is a recent construct to be applied to Brazil. Furthering our understanding of this construct enabled us to gain a new perspective of the academic setting, the students’ mechanisms to adapt to higher education and the need for the teacher to be within reach as a mediator and the university to act in support of this process.
  • Evaluation of Residency Admission Exams Artigo Original

    Aragão, Júlio César Soares; Casiraghi, Bruna; Coelho, Otávio Cabral; Sarzedas, Amanda Rangel Macedo; Peloggia, Stéfanie Maria Moura; Huguenin, Tássio de Faria

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO Introdução: A prova de residência, apesar de não ter o objetivo de avaliar a formação médica, o faz indiretamente. A avaliação da qualidade das provas de residência médica permite, entre outras coisas, reavaliar o próprio processo de formação e as competências esperadas para os profissionais. Objetivo: Avaliar provas de primeira fase de diferentes programas de residência médica dos maiores centros urbanos brasileiros. Método: Foram avaliadas 500 questões de provas de residência dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. As questões foram avaliadas considerando sua origem, localização geográfica, área de conhecimento, contextualização, cenários do contexto e complexidade pela taxonomía de Bloom. Resultados: A maioria das questões apresentava contextualização (64,4%, n = 322), sendo os cenários predominantes de alta complexidade e em ambiente hospitalar. Identificou-se que a categoria taxonômica predominante foi o reconhecimento (41,60%, n = 208), sendo a segunda categoria mais frequente o julgamento em 26% das questões (n = 130), seguidas de síntese (15%, n = 75), análise (7,60%, n = 38), compreensão (6%, n = 30) e aplicação (3,8%, n = 19). Considerando a dicotomização entre questões de raciocínio teórico e clínico, encontramos uma situação de equilíbrio entre ambas (raciocínio clínico: 48,9%, n = 243; raciocínio teórico: 51,4%, n = 257). A associação de contextualização com raciocínio clínico foi alta, com risco relativo de uma questão solicitar raciocínio clínico na presença de contextualização de 26,31 (IC 11,06 – 62,59). Considerações finais: O quadro delineado pela presente pesquisa demonstra que os diferentes processos seletivos para residência médica no Brasil diferem muito entre si quanto ao perfil de seleção, com provas de caráter hospitalocêntrico, privilegiando cenários de alta complexidade em ambiente hospitalar. Embora muito se tenha feito e falado no sentido de promover mudanças na educação médica do Brasil, o processo seletivo para residência médica ainda não reflete as mudanças preconizadas desde o fim do século passado e consolidadas nas políticas públicas do início deste século. Se pensarmos que estamos selecionando profissionais que muito provavelmente se fixarão naquela instituição após o fim de sua pós-graduação, podemos ter uma ideia do círculo de retroalimentação que se cria nos programas.

    Abstract in English:

    ABSTRACT Introduction: Residency admission exams, although not intended to evaluate medical training, do so in an indirect way. The evaluation of the quality of the medical residency tests allows, among other things, to re-evaluate the training process itself and the skills expected of the candidates. Objective: To evaluate first phase exam tests of different medical residency programs in the largest Brazilian urban centers. Method: We evaluated 500 questions of residency admission exams in the states of São Paulo, Rio de Janeiro and Minas Gerais. The items were evaluated in terms of their origin, geographical location, area of knowledge, contextualization, context scenarios and complexity by Bloom's taxonomy. Results: Most of the questions presented contextualization (64.4%, n = 322), with predominant scenarios of high complexity and in hospital environment. The predominant taxonomic category was identified as recognition (41.60%, n = 208), the second most frequent was judgment, in 26% of the questions (n = 130), followed by synthesis (15%, n = 75), analysis (7.60%, n = 38), comprehension (6%, n = 30) and application (3.8%, n = 19). Considering the dichotomization between questions of theoretical and clinical reasoning, we found a balance between both (clinical reasoning: 48.9%, n = 243; theoretical reasoning: 51.4%, n = 257). The association of contextualization with clinical reasoning was high, with the relative risk of an item requiring clinical reasoning in the presence of contextualization of 26.31 (CI 11.06 – 62.59). Final considerations: The scenario outlined by the present research demonstrates that the different selective processes for medical residency in Brazil differ greatly in relation to the selection profile, with hospital-centered focus, favoring scenarios of high complexity in a hospital environment. Although much has been done and discussed in order to promote changes in medical education in Brazil, the selection process for Medical Residency still fails to reflect the changes advocated since the end of the last century and consolidated in the public policies of the beginning of this century. If we consider that the selected professionals are likely to remain at that institution after the end of their undergraduate studies, then we can have some understanding of the feedback cycle that is created in the programs.
  • End-of-Life Paradigm in Medical Training: Attitudes and Knowledge about Death and Palliative Care Artigo Original

    Malta, Regina; Rodrigues, Bruna; Priolli, Denise Gonçalves

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO A Organização Mundial da Saúde (OMS) define Cuidados Paliativos como abordagem que aprimora a qualidade de vida dos pacientes e seus familiares que enfrentam problemas associados a doenças ameaçadoras de vida, por meio da prevenção e alívio do sofrimento. Recentemente no Brasil, promoveu-se a Medicina Paliativa a especialidade médica, obrigando a repensar os conceitos de educação em terminalidade da vida nas escolas brasileiras. O relacionamento pessoal com a morte parece influenciar diretamente a premissa do cuidar-mais-que-curar, sendo essencial na relação do cuidador com aquele que morre. Há estreita relação entre ansiedade e medo da morte e a atitude do estudante de Medicina perante situações de terminalidade de vida. A visão que o acadêmico tem sobre a morte poderá determinar a disponibilidade interna, valores, conceitos e preconceitos com relação à morte e ao morrer e determinar seu desempenho como profissional. Dessa forma, os programas de educação médica devem ressaltar não apenas os aspectos teóricos e técnicos em Cuidados Paliativos, mas também o clima emocional que envolve o ato médico e a finitude da vida. Objetivo: Comparar as atitudes de acadêmicos em curso de Medicina perante a morte e o processo de morrer segundo o contato teórico e/ou prático com a disciplina de Cuidados Paliativos ao longo de sua formação médica. Método: Estudo de coorte que avalia a modificação do perfil do acadêmico de Medicina com base nos questionários de Tanatofobia e Autoeficácia em Cuidados Paliativos. Resultados: A reflexão teórica diminui a ansiedade relacionada à atividade prática (p < 0,05). As habilidades em comunicação e multidisciplinaridade em Cuidados Paliativos são mais bem desempenhadas pelo grupo que recebe treinamento completo, teórico e prático, do que nos grupos que recebem apenas teoria ou nos que adquirem seus conhecimentos mediante aprendizado em serviço exclusivamente (p < 0,05). Conclusão: A disciplina Cuidados Paliativos auxilia na superação de medos relacionados à morte, reduzindo a ansiedade envolvida na prática dos cuidados de fim de vida, principalmente no quesito comunicação. Estudantes que recebem treinamento teórico e prático em Cuidados Paliativos mostram maior confiança diante de situações de terminalidade.

    Abstract in English:

    ABSTRACT Background: The World Health Organization (WHO) defines Palliative Care as an approach which, by preventing and alleviating suffering, improves the quality of life of patients and their families who face problems associated with life-threatening illnesses. In Brazil, Palliative Medicine has recently been promoted to the category of medical specialty, obliging Brazilian medical schools to review the educational concepts associated to end-of-life care. The personal relationship with death seems to directly influence the premise of care-more-than-healing, as an essential element of the caregiver's relationship with the terminal patient. There is a close relationship between anxiety and fear of death and the medical student's attitude in the face of end-of-life situations. The scholar's view of death may determine their inner disposition, values, concepts, and prejudices regarding death and dying and determine their performance as a professional. Thus, medical education programs must emphasize not only the theoretical-technical aspects in Palliative Care, but also the emotional climate that involves the medics’ attitudes and actions in end-of-life situations. Objective: To compare the attitudes of medical students when faced with death and the process of dying according to their theoretical and/or practical training in Palliative Care. Method: A cohort study evaluating how the profile of medical students has changed based on questionnaires on Fear of Death and Self-Efficacy in Palliative Care. Results: Theoretical reflection reduces anxiety related to practical activity (p < 0.05). Communication and multidisciplinary skills in Palliative Care are performed far better by those who receive complete theoretical and practical training than those who are trained only in theoretical terms or those who rely exclusively on in-service learning (p < 0.05). Conclusion: The Palliative Care discipline helps students overcome fears related to death, thus reducing their anxiety when practicing end-of-life care, especially in terms of communication. Students who receive this theoretical and practical training. Students who receive theoretical and practical training in Palliative Care show greater confidence when faced with end-of-life situations.
  • Learning Based on Primary Health Care Cases in Brazilian Medical Schools Artigo Original

    Chini, Helena; Osis, Maria José Duarte; Amaral, Eliana

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO Este estudo visou conhecer a inserção dos estudantes na comunidade das escolas médicas brasileiras e como essas escolas estão realizando a integração curricular dos conteúdos básicos ao clínico por meio de casos clínicos vivenciados da atenção primária à saúde. Um questionário estruturado, com 26 itens, pré-testado, foi enviado inicialmente por e-mail aos coordenadores de 160 cursos de Medicina reconhecidos pelo Ministério da Educação (MEC), com pelo menos uma turma de egressos. As escolas e os coordenadores foram identificados com base na lista de escolas filiadas à Associação Brasileira de Educação Médica (Abem), no período de maio a outubro de 2013. O questionário foi respondido por 108 coordenadores das escolas médicas associadas. As respostas foram obtidas por e-mail, entrevista gravada por telefone (telepesquisa) e impressos (face a face), de maio a outubro de 2013, após assinado o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE). Os dados foram tabulados e analisados por meio de estatística descritiva, com distribuição percentual das variáveis categóricas, utilizando o programa estatístico Epi-InfoTM, versão 7.1.4.Para 88% dos coordenadores entrevistados, a escola prevê a integração curricular entre ciências básicas e clínicas; 58,3% apresentam integração curricular por meio da metodologia da problematização com casos clínicos da atenção primária à saúde;para 43,5% dos entrevistados, os conteúdos estão parcialmente integrados. Todas as escolas seguem as DCN 2001 e 38,9% delas receberam auxílio de políticas indutoras do governo federal. O currículo está norteado pelos agravos mais prevalentes para 63,9% das escolas, e 75,9% consideram os objetivos de aprendizagem relevantes para a população. Um total de86,1% prevê o trabalho com equipe multiprofissional, e 56,5% das escolas integram o médico de família com as demais especialidades. Para 71,3%, as atividades na comunidade aumentam a responsabilidade social dos egressos, e 37% acreditam que essas atividades possam auxiliar na melhor distribuição dos futuros profissionais. De acordo com os coordenadores, a maioria das escolas médicas apresenta integração de conteúdos básico-clínicos, e 67,6% opinaram que as estratégias utilizadas para integração em suas escolas são bem-sucedidas.

    Abstract in English:

    ABSTRACT This study aimed to assess community placement of studentsfrom Brazilian Medical Schools and the schools'integration of basic content intothe clinical curriculum through actual experience of clinical situations in primary health care. A structured questionnaire containing 26 pre-tested items was sent out initially by e-mail to the coordinators of160 medical courses recognized by the Ministry of Education (MEC) with at least one class of recent graduates. The selected schools and coordinators were identified from a list of ABEM (Brazilian Association of Medical Education) member institutions from May to October 2013. The questionnaires were answered by 108 coordinators in three different methods: by e-mail, by telephone interviewand in hard copy (face-to-face meetings) after signing the Informed Consent Form (TCLE). Data were tabulated and analyzed by descriptive statistics, with percentage distribution of the categorical variables, using thestatistical software packageEpi-InfoTM, version 7.1.4. 88% of thecoorindators reported that their school is striving to achieve curricular integration between basic, clinical and human sciences; 58.3% of them present integration through the problematization of clinical cases in primary care and 43.5% considerthe content to be partially integrated. All respondent schools follow the National Curriculum Guidelines of 2001 and 38.9% received inductive policy governmental aid. For 63.9% of the respondents,the curriculum is guided by the most prevalent health problems and 75.9% consider that the objectives are relevant to the population. A total of 86.1% foresee work withincross-functional teams and 56.5% of the schools integrate family physicians with other medical specialties. For 71.3%, activities in the local community increase social responsibility and 37% believe it may improve the distribution of future professionals. According to the coordinators, most medical schoolsare implementing basic and clinical curricular integration and 67.6% expressed the view that the strategies used for curricular integration at their medical schools are successful.
  • The Medical Student's View on Mediarte's Influence on Medical Education Artigo Original

    Amorim, Karla Patricia; Bedaque, Henrique de Paula

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO O brincar é uma ferramenta de extrema importância para todas as crianças e, no hospital, representa uma fuga do ambiente desgastante e dos sintomas da doença. Nesse contexto, o Mediarte: com Amor e Humor é um projeto de extensão que visa à prática da ludoterapia, musicoterapia e palhaçoterapia, no setor de Pediatria do hospital universitário e que, além de transformar a vida das crianças, acredita-se ter potencial para influenciar os voluntários – estudantes de Medicina do curso da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Objetiva-se neste estudo identificar a influência do projeto na vida e formação médica dos estudantes de Medicina, utilizando como referencial teórico as Diretrizes Nacionais do Curso de Graduação em Medicina (DCN). Desse modo, realizou-se uma pesquisa qualitativa mediante entrevistas semiestruturadas e análise de conteúdo proposta por Bardin. Exploraram-se três categorias temáticas: “Por que estou aqui?”, “O que aprendi?” e “Que barreiras encontrei?”. Destacam-se como resultados: a vontade dos voluntários de se inserir precocemente no ambiente do cuidado e de interagir com crianças, como aspectos atraentes para o projeto; o desenvolvimento das competências de comunicação, humanização e relação médico-paciente durante a participação no Mediarte. Como barreira encontrada, tem-se, por exemplo, a necessidade de adaptação para brincar com crianças doentes, que, embora tenham certas limitações, não perdem o brilho nos olhos a cada brincadeira. O estudo concluiu que o projeto, na vida dos estudantes voluntários, exercita as competências desejadas pelas novas DCN. Tais resultados servem de estímulo à prática do Mediarte como mais uma estratégia educacional interessante, capaz de atender às demandas atuais da formação médica ampliada e complexa, bem como um estímulo à implantação de projetos semelhantes em outras escolas médicas pelo Brasil.

    Abstract in English:

    ABSTRACT Play is an extremely important tool for all children and, at the hospital, it represents an escape for young patients from a taxing environment and from the symptoms of their diseases. In this context, “Mediarte: with Love and Humor” is an outreach project which aims to practice play therapy, music therapy and clown therapy in the pediatric ward of a university hospital. In addition to transforming the children's lives (routine), it also has the potential to positively influence the project's volunteers – medical students at the Federal University of Rio Grande do Norte. The purpose of this study is to identify the impact of this project on the medical training and personal development of the volunteers, based on the Brazilian National Guidelines of Medical Training (DCN). Thus, a qualitative study was conducted in the form of semi-structured interviews and the content was analyzed in line with Bardin's proposals. Three themes were analyzed: “Why am I here?” “What have I learned?” and “What barriers have I found?” The results showed that the volunteers are keen to have an early opportunity to be placed in the health care environment and interact with kids, as important aspects that attracted them to the project, as well as the chance to develop abilities such as communication, humanized care and doctor-patient relationship skills. As a challenge, for example, the students described the need to adapt their behavior while playing with ill children, who, despite their own limitations, never lose the sparkle in their eyes during the proposed activities. The study concluded that the project helped the volunteers develop some of the key competencies and skills required by the new DCN. These results can be used to encourage the practice of “Mediarte” as an additional educational strategy to meet the current demands of complex, extended medical training. It also serves as a successful example that may stimulate the implementation of similar projects at other medical schools throughout Brazil.
  • The Integration of Telehealth in Regulation Centrals: the Teleconsulting as a Mediator between Primary Care and Specialized Care Artigo Original

    Maeyama, Marcos Aurélio; Calvo, Maria Cristina Marino

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO Em 2007, o Ministério da Saúde, com o objetivo de desenvolver ações de apoio às equipes de atenção básica por meio da educação permanente e de tecnologias virtuais, instituiu o Programa Telessaúde Brasil, mais tarde denominado Telessaúde Brasil Redes. Inicialmente, no projetopiloto, foram constituídos nove Núcleos de Telessaúde no Brasil, sendo um deles em Santa Catarina, vinculado à Universidade Federal de Santa Catarina e posteriormente com parceria da Secretaria Estadual de Saúde (SES). Um dos serviços ofertados pelo Núcleo de Telessaúde de Santa Catarina é a teleconsultoria, que se trata de consulta registrada e solicitada por profissionais de saúde com o fim de esclarecer dúvidas sobre procedimentos clínicos, de gestão e processo de trabalho, realizada por meio de telecomunicação bidirecional à distância. Embora o serviço esteja disponível desde sua implantação, seu uso sempre foi numericamente pequeno, ao passo que há grande quantidade de encaminhamentos desnecessários à atenção especializada com possibilidade de manejo na atenção básica. Este trabalho relata a experiência da implantação de fluxo compulsório de teleconsultoria antes do encaminhamento às especialidades, ocorrida no Núcleo de Telessaúde de Santa Catarina. O estabelecimento do fluxo compulsório demonstrou que grande parte dos casos apresenta sugestão de manejo na atenção básica, com diminuição importante do número de encaminhamentos às especialidades envolvidas e consequente diminuição do tempo de espera para consulta com o especialista. Além disso, nestes casos de sugestão de encaminhamento, a teleconsultoria possibilita a classificação de risco, a solicitação prévia de exames e o manejo compartilhado, qualificando, desta forma, o acesso à especialidade e o próprio cuidado ao usuário. A teleconsultoria potencializa ainda a qualidade da comunicação entre os pontos de atenção, pois ela passa a ser estratégica na definição do fluxo do usuário, tanto para a referência, quanto para a contrarreferência, com aprendizado mútuo e funcionamento que de fato caracteriza uma rede de cuidados. Quanto à compulsoriedade da teleconsultoria, ainda que cause alguns desconfortos no início do processo, o uso incipiente do serviço quando da modalidade espontânea, o número de encaminhamentos desnecessários às especialidades e a quantidade de teleconsultorias com possibilidade de manejo na atenção básica justificam a decisão como propósito de gestão. Esse conjunto de aspectos tem impacto positivo no cuidado do usuário, que tem suas necessidades atendidas e acompanhadas, seja na atenção básica ou na atenção especializada, em tempo, situação e local oportunos.

    Abstract in English:

    ABSTRACT In 2007, with the aim of developing actions to support primary health care teams through the use of permanent education and virtual technologies, the Health Ministry established the Telehealth Program Brazil, later named the Brazil Telehealth Networks. The pilot project initially involved the establishment of nine Telehealth Centers in Brazil, one of which is in Santa Catarina, and linked to the Federal University of Santa Catarina, and later formed a partnership with the State Health Department (SES). One of the services offered by the Santa Catarina Telehealth Center is teleconsulting, which involves registering and requesting consultation by health professionals in order to clarify questions about clinical procedures, work process and management, by means of two-way remote telecommunication. Despite the service being made available from its implantation, it has always been relatively underused, whereas there is a disproportionally high amount of unnecessary referrals to specialized care that could be managed within Primary Care. This paper reports on the experience of implementing a forced flow through teleconsulting prior to referral to specialists, at the Telehealth Center of Santa Catarina. The established forced flow demonstrated that for most the cases there were possible solutions within Primary Care, resulting in a considerable reduction in the number of referrals to the specialties involved, and a consequently reduced waiting time for consultations with specialists. Furthermore, in these cases where referral was suggested, the teleconsulting allowed for risk assessment, prior request for tests or scans and shared management, thus qualifying the access to the specialist and the actual care of the the patient. Teleconsulting also enhances the quality of communication between the points of care, as it takes on a strategic role in defining the user flow, both for referrals and counter-referrals, with mutual learning and functioning which effectively characterizes a care network. As regards to the compulsory imposition of teleconsulting, although causing some initial discomfort, incipient use of the service implemented spontaneously, coupled with the number of unnecessary referrals to specialties and the quantity of remote consultations that can be handled within primary care justify the decision as a management objective. This combination of factors has a positive impact on the care for whose needs are met and followed up, whether in Primary Care or Specialized Care, in a timely manner and suitable location.
  • Intersector Integration and Popular Education in Health: in the SUS with Schools and in Schools with the SUS Artigo Original

    Raimondi, Gustavo Antonio; Paulino, Danilo Borges; Mendes Neto, Jorge de Paula; Diniz, Laís Ferreira; Rosa, Gabriela Ferreira de Camargos; Limirio Junior, Vilson; Oliveira, Letícia Nastulevitie de; Leonardi, Caterina Beatriz Grassi

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO Em 1988, a Constituição Federal do Brasil deu as bases para a criação do Sistema Único de Saúde (SUS), garantindo a saúde como direito. Em 2013, a Política Nacional de Educação Popular em Saúde (PNEPS) amplia as conquistas nessa área ao reafirmar os princípios desse Sistema: universalidade, integralidade, equidade e participação social, esta essencial para o debate de Educação Popular em Saúde. Nesse contexto, o papel da universidade, segundo as Diretrizes Curriculares Nacionais (DCN) para os cursos de graduação em Medicina de 2014, de atuar sobre as necessidades da população, promovendo saúde e transformando a realidade da sociedade, é fundamental na formação dos estudantes, bem como no seu vínculo com a comunidade. O grupo de execução deste trabalho levantou a proposta de refletir sobre a realidade do SUS na perspectiva de estudantes da Educação de Jovens e Adultos (EJA) das escolas municipais de Uberlândia (MG), dialogando com seus saberes a fim de empoderar a população por meio da construção compartilhada de conhecimento. Nas vivências, identificamos o desconhecimento da população sobre seus direitos e o próprio SUS, e, assim, priorizamos o debate e o diálogo utilizando a amorosidade, princípio da PNEPS, para conseguirmos trabalhar os princípios desse Sistema de Saúde, bem como os direitos da população relativos à saúde. Notamos que a nossa formação ainda é centrada no médico, visto que houve uma dificuldade inicial de estabelecer o contato de forma confortável com ambas as partes. Por trabalharmos com pessoas, naturalmente surgiram demonstrações sobre suas insatisfações com o nosso sistema de saúde, e foi preciso utilizar isso para apontar possíveis soluções e como protagonizar essa luta sem colocar a responsabilidade da melhoria e consolidação de nossa saúde somente nas mãos de terceiros. Era preciso compreender a importância do SUS e saber como mudá-lo por meio, principalmente, da participação social. O objetivo foi alcançado pelo estabelecimento de um vínculo que possibilitou a construção conjunta de conhecimento, trazendo maior autonomia tanto ao grupo quanto aos participantes, aumentando nossa perspectiva de uma mudança na luta pela saúde que almejamos em nossa formação e futura atuação profissional.

    Abstract in English:

    ABSTRACT In 1988, the Federal Constitution of Brazil established the foundations for the Unified Health System (SUS), guaranteeing health as a right. In 2013, the National Policy on Popular Education in Health (PNEPS) broadened the achievements in this area by reaffirming the principles of the System: universality, comprehensiveness, equality and social participation, essential to the debate on Popular Education in Health. According to the National Curricular Guidelines (DCN) for Medical Undergraduate Courses from 2014, the University's role is fundamental in training students to act on the needs of the population, promoting health, transforming the outlook of society, and their relations with the community. The group that conducted this study raised the proposal to reflect on the reality of the SUS from the perspective of Youth and Adult Education students (EJA) from the municipal schools of Uberlândia, Minas Gerais, drawing on their learnings to empower the population through shared knowledge. In the experiences, we identified a lack of knowledge among the public in relation to their rights and the SUS. Thus, we prioritized the debate and dialogue focusing on the PNEPS principle of lovingness in order to work on the principles of the health system and the public's rights in relation to health. It was revealed that our training remains doctor-centered, bearing in mind the initial difficulty in establishing comfortable contact on both sides. By virtue of working with people, demonstrations of dissatisfaction with our health system naturally arose and these were used to identify possible solutions and how to lead the way in this struggle without transferring the responsibility for improving and consolidating health care solely into the hands of third parties. We needed to understand the importance of the SUS and how to change it through, primarily, social participation. The goal was achieved by establishing a bond that enabled the joint construction of knowledge, bringing greater autonomy to both the group and the participants, broadening our perspective of a change in the fight for health that we strive for in our undergraduate training and our future medical practice.
  • Challenges faced by Students when Beginning Medical Semiology Artigo Original

    Costa, Gilka Paiva Oliveira; Herculano, Thuany Bento; Gama, Aléxia Lavínia Holanda; Cabral, Rayanne Pereira; Campos, Diogo Berto; Oliveira, Davison Noely Salvino de

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO Introdução: Uma das maiores expectativas do acadêmico de Medicina é ter contato com o paciente. Tradicionalmente, é na disciplina de Semiologia Médica que este contato se materializa. Este artigo pretende identificar vivências, opiniões e situações adversas enfrentadas por alunos do quarto período a fim de propor estratégias de enfrentamento para esses dilemas na graduação. Metodologia: Estudo descritivo, de abordagem qualitativa, cujos participantes foram 87 alunos do quarto período do curso de graduação em Medicina da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), que compuseram 12 grupos focais. As discussões foram transcritas para posterior análise. O material produzido foi submetido a uma Classificação Hierárquica Descendente (CHD) simples com auxílio do software Iramuteq versão 0.6. Resultados: A CHD dividiu o corpus em cinco classes: o paciente; o estudante; a metodologia; reconhecimento; o exame físico. Foram relatadas como barreiras nas primeiras vivências do estudante: a escolha dos pacientes para as primeiras anamneses; a sensação de que não está ajudando o paciente; receio de incomodar; dificuldade de distinguir o normal do patológico; problemas na metodologia de ensino; o desafio de lidar com a intimidade emocional e corporal do paciente; dificuldades técnicas no exame físico. Discussão: A percepção de incompetência e de não poder contribuir com o tratamento do paciente gera no estudante ansiedade, angústia, frustrações, insegurança, dúvida e medo, o que dificulta o enfrentamento nos primeiros contatos com o paciente. Tais condições prejudicam tanto o aprendizado, como a saúde mental do aluno e, dependendo de como sejam enfrentadas, podem interferir na formação e na prática médica. Considerações finais: Nos primeiros contatos com o doente, o estudante necessita de habilidades que não se sente capaz de demonstrar. Assim, são vivenciados vários sentimentos, que limitam a construção de um conhecimento que é progressivo, mas que acontece num cenário real, onde as demandas se apresentam de forma integral. Por esse motivo, espaços de diálogo são fundamentais para que os graduandos tenham uma rede de apoio para suprimir o estresse do contato com o paciente e os desafios do seu adoecimento. É necessária maior integração entre docentes e discentes para melhor aproveitamento das aulas em cenários práticos, bem como respeito às limitações próprias do estudante, de forma que este não as entenda como inadequadas.

    Abstract in English:

    ABSTRACT Introduction: One of the greatest expectations of the medical student is having contact with the patient. This contact traditionally materializes in the discipline of medical semiology. This article intends to identify the experiences, opinions and adverse situations faced by fourth-semester students in order to propose coping strategies for these dilemmas within undergraduate training. Methodology: A descriptive, qualitative study, with a sample of 87 fourth-semester students from the undergraduate medical course at UFPB, who composed 12 focus groups. The discussions were transcribed for further analysis. The material produced was submitted for simple Descending Hierarchical Classification (DHC) with the aid of Iramuteq software version 0.6. Results: DHC split the corpus into five classes: Patient; Student; Methodology; Recognition; and Physical Examination. The students reported the following as barriers in their initial experiences: choice of patients for the first anamneses; believing that they were not helping the patient; fear of disturbing the patient; difficulty in distinguishing between what is normal and what is pathological; problems in the teaching methodology; the challenge of dealing with the emotional; and physical contact with the patient and technical difficulties in the physical examination. Discussion: Feeling incompetent and incapable of helping to treat the patient causes anxiety, anguish, frustration, insecurity, doubt and fear in the student, making it difficult to cope in their initial contact with patients. Such conditions undermine both the learning and mental health of the student and, depending on how they are dealt with, may interfere in their medical training and practice. Final considerations: Upon first contact with the patient the student needs skills that he or she does not feel capable of performing. Thus, several feelings are experienced that limit the learning process, which is progressive, but happens in a real life scenario, where demands are presented in a comprehensive manner. For this reason, platforms for discussion are fundamental for student doctors to have a support network to resolve the stress of contact with the patient and the challenges of dealing with their illnesses. Greater integration between teachers and students is necessary for the best use of classes in practical settings, as well as respect for the student's own limitations, so that they are not deemed as inadequate.
  • Thought Styles in the Choice of Medical Specialty and their Correlation with Primary Care Provision Policies - A Case Study Artigo Original

    Maeyama, Marcos Aurélio; Ros, Marco Aurélio da

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO A publicação das Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de Medicina, em 2001, iniciou um processo de mudança nos cursos de Medicina, buscando atender às necessidades do Sistema Único de Saúde no que diz respeito à formação para a atenção básica. Uma das maiores dificuldades encontradas para a consolidação da atenção básica reside na na carência de profissionais em quantidade e qualidade. Nesse contexto, o objetivo desta pesquisa, de cunho qualitativo, foi identificar os aspectos que envolvem a escolha da especialidade médica em alunos egressos da Universidade do Vale do Itajaí (Univali) que tiveram participação efetiva durante a graduação em projetos na atenção básica. A coleta de dados foi realizada por meio de entrevistas semiestruturadas, e a análise de dados foi executada por meio da categoria Estilo de Pensamento, desenvolvida por Ludwik Fleck. Os resultados demonstraram a hegemonia de um estilo de pensamento com características voltadas para a especialidade focal e com visão mercantil sobre a profissão, porém com visão ampliada para abordagem dos problemas, denominado, dessa forma, Estilo de Pensamento Flexneriano Ampliado. De modo contrahegemônico, também foi identificado um estilo de pensamento voltado à prática generalista integral, com caráter eminentemente público, aqui chamado de Estilo de Pensamento da Atenção Básica. A hegemonia do Estilo de Pensamento Flexneriano foi justificada especialmente pela força dos acoplamentos neoliberais, corroborados também pela estrutura curricular majoritariamente flexneriana. As complicações vivenciadas por alguns entrevistados no trabalho de atenção básica também foram consideradas impedimentos importantes que dificultam a consolidação do Estilo de Pensamento da Atenção Básica e, consequentemente, sua escolha como campo de trabalho. Os tráfegos intercoletivos também apresentaram importância no processo de escolha da especialidade médica, porém ainda hierarquizados pelos acoplamentos. Em que pesem estas escolhas, a aproximação com a atenção básica demonstrou ser bastante importante na construção da contra-hegemonia e na formação de matiz com visão ampliada do Estilo de Pensamento Flexneriano clássico, ambos importantes para a mudança do modelo de atenção.

    Abstract in English:

    ABSTRACT With the publication of the National Curriculum Guidelines for medical schools, in 2001, changes were implemented in medical courses with the aim of meeting the needs of the Unified Health System in terms of Primary Health Care training. One of the biggest difficulties found in the setting of Primary Health Care was that the staff was lacking both in numbers and quality of the professionals. In this context, the qualitative goal of this research was to identify the features surrounding the choice of medical specialty among graduates from UNIVALI who had effectively participated in Primary Health Care projects during their undergraduate studies. The data was collected by means of semi-structured interviews and the data analysis performed using the Thought Style category, developed by Ludwik Fleck. The results revealed the hegemony of a Thought Style with characteristics aimed at the focal expertise and with a market-oriented outlook on the profession, yet with an expanded view to addressing problem, and was therefore called the Extended Flexnerian Thought Style. In a counter-hegemonic way, another Thought Style was identified that focuses on comprehensive general practice, with an eminently public appeal, here entitled the Primary Health Care Thought Style. The hegemony of the Flexnerian Thought Style was especially justified by the force of neoliberal links, and supported by the predominantly Flexnerian curriculum structure. The complications experienced by some of the interviewees working in Primary Health Care were also considered major obstacles that hinder the consolidation of a Primary Health Care Thought Style and, consequently, the choice to work in that particular field. Inter-group movements was also show to be an important factor in the process of choosing a medical specialty, yet still under ordered according to the links. In spite of these choices, a closer approach to Primary Health Care proved to be very important in building the counter-hegemony forming the expanded view of the classic Flexnerian Thought Style, which are both important for changing the heath care model.
  • Incorporating Cultural Competence for Maternal Healthcare in the Quilombola Population into Health Profession Training Artigo Original

    Freitas Júnior, Reginaldo Antônio de Oliveira; Santos, Carolina Araújo Damásio; Lisboa, Lilian Lira; Freitas, Ana Karla Monteiro Santana de Oliveira; Garcia, Vera Lúcia; Azevedo, George Dantas de

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO INTRODUÇÃO: A educação das relações étnico-raciais e a história da cultura afro-brasileira, previstas nas Diretrizes Curriculares Nacionais do curso de graduação em Medicina como temas transversais, representam um desafio para o desenvolvimento curricular no contexto da social accountability, das metodologias de ensino e dos cenários de prática e integração à rede de serviços de saúde. OBJETIVOS: Identificar as necessidades relacionadas à saúde materna em população quilombola, valorizando os valores, conhecimentos, saberes e cultura local. Estabelecer uma estratégia de cuidado, com participação discente, que contemple as necessidades identificadas na comunidade quilombola. Descrever os conhecimentos, habilidades e atitudes necessários ao desenvolvimento de competências culturais relacionadas à saúde materna das mulheres quilombolas. MÉTODOS: Pesquisa-ação para implantação de serviço de atenção interprofissional no pré-natal, com participação discente, tendo por base as necessidades da comunidade quilombola Capoeiras, em Macaíba (RN). Os dados foram analisados qualitativamente, pela técnica de análise de conteúdo temática categorial, com categorias definidas a priori. RESULTADOS: A criação de vínculos (a)efetivos entre usuárias e equipe de saúde e a habilidade de reflexão com ênfase na comunicação se mostraram como principais necessidades para o comportamento culturalmente competente no cuidado à saúde materna quilombola. As oportunidades de o estudante de Medicina conhecer a situação de saúde da população quilombola e vivenciar o trabalho interprofissional se mostraram estratégias efetivas para potencializar o desenvolvimento de competências culturais na formação médica. CONCLUSÕES: A formação de profissionais da saúde hábeis em interagir eficazmente com populações etnicamente diversas requer que estes conheçam os processos que influenciam a saúde e cuidados de saúde das minorias populacionais, além de vivências relacionadas à diversidade cultural, inseridas nos currículos médicos.

    Abstract in English:

    ABSTRACT INTRODUCTION: Training in ethnic and race relations and the history of Afro-Brazilian culture, established in the National Curricular Directives for Undergraduate Medical Courses as a transversal theme, represents a challenge for developing curricula in terms of social accountability, teaching methodologies and work experience in practical settings with integration into the health service network. OBJECTIVE: To identify the maternal health care needs among the quilombola population, appreciating the local culture, values and knowledge. To set a care strategy with student participation which contemplates the identified needs in the quilombola community. To describe the knowledge, skills and attitudes required for the development of cultural competencies related to maternal health care of quilombola women. METHODS: Action research for the implantation of interprofessional prenatal care services with student participation, based on the needs of the quilombola community of Capoeiras, in Macaiba (RN). The information gathered was analyzed qualitatively by means of content analysis, with a priori definition of the thematic categories. RESULTS: The formation of affective bonds between users and the health team, and communication skills that help enable reflection were found as the main needs for culturally competent behavior in maternal care of the quilombola community. The medical students’ opportunity to learn about the health of the quilombola people and to have an interprofessional work experience proved to be effective strategies to leverage the development of cultural skills in medical training. CONCLUSIONS: The training of health professionals capable of interacting effectively with ethnically diverse populations requires their understanding the processes that influence the health and healthcare of ethnic minorities, as well as experiences related to cultural diversity, included in medical curricula.
  • Hazing and the Mental Health of Medical Students Artigo Original

    Lima, Maria Cristina Pereira; Ramos-Cerqueira, Ana Teresa de Abreu; Dantas, Cássia Lopes; Lamardo, Julia Ribeiro; Reis, Luis Enrique Caton; Torres, Albina Rodrigues

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO Introdução: A prática do trote é um fenômeno que teve início na Idade Média e ainda persiste em muitas universidades pelo mundo. No Brasil, embora seja um problema amplamente reconhecido, tem sido insuficientemente estudado. Objetivo: Estimar a prevalência e identificar fatores associados à ocorrência de trote numa faculdade de Medicina pública, localizada no interior do Estado de São Paulo. Método: Foi realizado um estudo transversal do qual participaram 477 estudantes de Medicina do primeiro ao sexto ano do curso. O questionário autopreenchido continha questões e instrumentos estruturados que permitiram avaliar: características sociodemográficas e da vida acadêmica, apoio social, sintomas depressivos, uso problemático de álcool (por meio do Alcohol Use Disorder Identification Test — Audit), transtorno mental comum (por meio do Self Reporting Questionnaire — SRQ) e se o participante sofreu trote que considerou abusivo ou se aplicou trote do qual se arrependeu posteriormente. Foi realizada análise bivariada e regressão logística para identificar fatores independentemente associados a cada um dos desfechos (ter sofrido trote que considerou abusivo ou ter aplicado trote do qual se arrependeu posteriormente). Resultados: A taxa de resposta foi de 87,0%. Relataram ter sofrido trote abusivo 39,8% (IC95% 35,4% — 44,2%) dos estudantes, enquanto afirmaram ter aplicado trote do qual se arrependeram 7,5% (IC95% 5,2% — 9,9%) deles. Ter sofrido trote abusivo associou-se a: sexo masculino, não estar adaptado à cidade, apresentar menor escore na escala de apoio social e ter feito ou estar fazendo tratamento psiquiátrico e/ou psicológico após o ingresso na universidade. Ter aplicado trote, por sua vez, também se associou a sexo masculino, assim como a maior idade e maior pontuação no Audit. Conclusão: Trote associou-se a sexo masculino e à procura por tratamento de saúde mental entre os que o receberam e a uso problemático de álcool entre os que o praticaram. É fundamental que as instituições debatam e compreendam melhor o problema do trote, a fim de adotar medidas efetivas para que este seja prevenido.

    Abstract in English:

    ABSTRACT Introduction: The practice of hazing is a phenomenon that began in the Middle Ages and persists in many universities around the world. In Brazil, although the problem is widely recognized, it has been insufficiently studied. Objective: To estimate the prevalence and to identify factors associated with the occurrence of hazing in a public Medical School, located in the interior of the State of São Paulo, Brazil. Method: A cross-sectional study was conducted, including 477 medical students from the first to the sixth year of the course. The self-reporting questionnaire included questions and structured instruments to access: socio-demographic and academic life characteristics, social support, symptoms of depression, harmful alcohol use (using the Alcohol Use Disorder Identification Test — Audit), common mental disorder (using the Self-Reporting Questionnaire — SRQ) and if the participant had suffered any form of hazing that he/she considered abusive or if the participant had practiced hazing about which he/she felt guilty or regretful afterwards. Bivariate analyses and logistic regression were conducted to identify factors independently associated with each of the outcomes (having suffered abusive hazing or having participated in hazing and feeling regretful afterwards). Results: The response rate was 87.0%. Among the students, 39.8% (95% Cl: 35.4% — 44.2%) reported having suffered abusive hazing, while 7.5% (95% CI: 5.2% — 9.9%) reported having practiced hazing of which they repented. Being subjected to abusive hazing was associated with: male gender, not being adapted to the city, presenting lower scores on the social support scale and psychiatric and/or psychological treatment after admission to university. Having practiced hazing, in turn, was associated with male gender, older age and higher score in the Audit. Conclusion: Hazing was associated with male gender, and with the pursuit of mental health treatment among those who received it and with harmful alcohol use among the perpetrators. It is essential that medical schools discuss and better understand the problem of hazing in order to adopt effective preventive measures.
  • ERRATUM Errata

Associação Brasileira de Educação Médica SCN - QD 02 - BL D - Torre A - Salas 1021 e 1023 | Asa Norte, Brasília | DF | CEP: 70712-903, Tel: (61) 3024-9978 / 3024-8013, Fax: +55 21 2260-6662 - Brasília - DF - Brazil
E-mail: rbem.abem@gmail.com