Accessibility / Report Error
Revista Brasileira de Educação Médica, Volume: 42, Issue: 4, Published: 2018
  • The Brazilian Association of Medical Education – ABEM, today. Editorial

    Brenelli, Sigisfredo Luis
  • A Cure for Neurophobia Carta Ao Leitor

    Gama, Renato Faria da

    Abstract in English:

    ABSTRACT Neurophobia is a term used to describe a combination of negative reactions observed among students when faced with theoretical concept of neurosciences. It is driven by the belief that this subject matter is excessively abstract and complex, and something of an “eccentric branch” of medicine. The small number of professionals who display an interest in this specialty may be related to a rejection of the subject since their university days. The author attributes the perpetuation of neurophobia to two main factors: the fragmented way in which neuroscience is presented in the basic syllabus and the lack of a proactive attitude among some teachers to bring down the barriers that separate their knowledge from that of their students. In conclusion, proposals for overcoming neurophobia are suggested, which include presenting neurosciences in a more contextualized manner since the start of medical education and teachers adopting a more integrative posture in building bridges to connect new concepts to preexisting knowledge.
  • “Medical Education with Coffee” – a Brief Report of an Experience for Faculty Development Artigos Originais

    Hamamoto Filho, Pedro Tadao; Romanholi, Renata Maria Zanardo; Hokama, Newton Key; Palhares Neto, Aristides Augusto; Prearo, Alice Yamashita; Ferreira, Ana Silvia Sartori Barraviera Seabra; Zornoff, Denise de Cássia Moreira; Smaira, Sumaia Inaty; Borges, Vera Therezinha Medeiros; Caramori, Jacqueline Costa Teixeira

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO O desenvolvimento docente é uma necessidade nas escolas para adequar o ensino médico às intensas e contínuas transformações do mundo e da sociedade contemporânea. Iniciativas de desenvolvimento docente precisam avançar para além de cursos de capacitação, evoluindo para comunidades de prática. Com o intuito de incorporar princípios da educação médica ao cotidiano do professor, em diversos níveis, desde o planejamento até a avaliação dos processos de ensino, entendemos que ambientes informais também podem constituir espaços para o desenvolvimento da docência. Assim, a Faculdade de Medicina de Botucatu, da Universidade Estadual Paulista, criou o “café com educação médica”, uma reunião matinal quinzenal para discussão de aportes teóricos para subsidiar as ações de pesquisa e prática do Núcleo de Apoio Pedagógico. A reunião tem configuração semelhante à dos clubes de revista tradicionais no ensino de graduação e residência médica, mas com particularidades voltadas à educação em saúde. O êxito da experiência se deve à possibilidade de ocorrer desenvolvimento docente em contexto acolhedor e informal. Tendo em vista os relatos de transformação da prática docente motivados por iniciativas semelhantes ao redor do mundo e observando como nossa experiência tem sido oportuna, encorajamos as escolas médicas brasileiras a compartilharem também seus clubes de revista em educação médica e os resultados com eles obtidos.

    Abstract in English:

    ABSTRACT Faculty development is needed if medical schools are to adapt to the intense and constant changes taking place in the world, and in society. Initiatives for faculty development should go beyond workshops, evolving into communities of practice. To incorporate the principles of medical education into all levels of the curriculum, from planning through to assessment, the assimilation of faculty development is needed, including in informal scenarios. To this end, Botucatu School of Medicine of the Universidade Estadual Paulista created “medical education with coffee”, a morning meeting that is held twice a month to discuss theoretical approaches to medical education that supports the practices and research of the institutional center for educational support. The meetings are similar to the traditional journal clubs for undergraduate and residency programs, except that they are specially geared towards medical education. The success of these meetings lies in their capacity to develop faculty, in a cozy and informal environment. Based on reports of improvements in teaching practices around the world due to similar initiatives, we encourage other Brazilian medical schools to adopt of medical education journal clubs, and to share their results.
  • Actions to Bring Back Humanized Education in Medicine Schools Artigos Originais

    Amore Filho, Edson Dell; Dias, Ruth Borges; Toledo Jr, Antônio Carlos de Castro

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO Este artigo é baseado na dissertação do curso de Mestrado Profissional em Ensino em Saúde realizado pelo primeiro autor na Universidade José do Rosário Vellano – Unifenas e cujo título é “Ações para a retomada do ensino da humanização nas escolas de Medicina: uma revisão sistemática da literatura, 2010-2016”. O artigo apresenta os resultados da pesquisa, que efetuou uma revisão sistemática da literatura sobre a retomada da humanização nas escolas de Medicina. A desumanização da medicina tem sido atribuída, em grande parte, às escolas de Medicina, que privilegiam aspectos científicos em detrimento daqueles teóricos e voltados ao humanismo. As escolas de Medicina se viram impelidas a rever seus currículos, retomando disciplinas e organizando intervenções para a retomada do humanismo na prática médica. O objetivo geral da dissertação foi identificar as ações propostas ou desenvolvidas nos cursos de Medicina para a retomada da humanização na prática médica. Os objetivos específicos foram evidenciar os principais atributos do humanismo e descrever as principais intervenções educacionais adotadas para o desenvolvimento do humanismo na prática médica. Para atingir esses objetivos, foi realizada uma revisão sistemática de literatura, mediante pesquisa nas bases de dados da Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde e PubMed, no período de 2010 a 2016, nos idiomas português e inglês. A pesquisa resultou na seleção de 23 publicações. Os resultados mostraram que o principal atributo do humanismo é a empatia, que as escolas de Medicina estão desenvolvendo como principais ações as alterações no currículo dos cursos e que as principais ações educacionais implementadas envolvem alterações curriculares, intercâmbios e programas de extensão, mediante a inclusão de novas disciplinas, uso de atividades lúdicas e atuação em contextos culturais distintos dos de origem dos estudantes. Concluiu-se que a abrangência das medidas ainda é pequena, considerando-se o universo dos cursos de Medicina, e que seus resultados carecem de análise mais objetiva.

    Abstract in English:

    ABSTRACT This article is based on a dissertation written by the author, for the Master’s degree course in Health Teaching of the Universidade José do Rosário Vellano (Unifenas). The title of the work is: “Actions to bring back humanized education in medical schools: a systematic review of the literature, 2010-2016”. The article presents the results of a systematic literature review on the subject of making medical schools more humanized. The dehumanization of medicine has been largely attributed to medical schools, which have focused on scientific aspects to the detriment of theoretical topics, and those geared towards humanism. Medical schools have been impelled to revise their curricula, reinstating neglected disciplines and implementing ways of bring humanism back into medical practice. The general objective of this dissertation was to identify the actions proposed or developed by courses of medicine to bring humanization back into medical practice. The specific objectives were to identify the main attributes of humanism, and to describe the main educational interventions adopted for the development of the humanism in medical practice. To achieve these objectives, a systematic literature review was carried out on the Latin American and Caribbean Health Sciences Literature (LILACS) and PubMed databases, from 2010 to 2016, searching on articles in Portuguese and English. The searches resulted in the selection of 23 publications. The results showed that the main attribute of humanism is the empathy; that the main actions implemented by the medical schools are changes to the course curricula; and that the main educational actions implemented are changes to the curricula, exchange programs, and community outreach programs, through the inclusion of new disciplines, use of play activities, and opportunities to learn in cultural contexts different from those of the students’ origin. The work concludes that the range of measure adopted is still small, considering the large number of medical courses, and that the results of these actions require more objective analysis.
  • Feedback Strategy Adapted for University Undergraduated Student Artigos Originais

    Maia, Israel Leitão; Kubrusly, Marcos; Oliveira, Monica Cordeiro Ximenes de; Oliveira, Claudia Maria Costa de; Augusto, Kristopherson Lustosa

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO INTRODUÇÃO Feedback é uma informação provida pelo professor para melhorar o desempenho do estudante. Embora seja uma importante ferramenta de ensino e seja desejada pelos discentes, ainda é utilizada de maneira insuficiente. OBJETIVO Este estudo criou um manual para uso de feedback estruturado com base nos resultados de grupos focais que verificaram a percepção dos alunos do internato de Medicina sobre o tema. MÉTODOS Trinta e um alunos do internato de Medicina de uma instituição de ensino superior participaram de entrevistas de grupo focal sobre suas impressões relativas ao feedback. Os dados foram analisados pela Análise de Conteúdo de Bardin. RESULTADOS Os alunos compreendem o que é feedback e o vivenciam por meio das metodologias ativas de ensino. Reconhecem sua importância para o aprendizado, mas se queixam da baixa frequência desse instrumento. Sobre como gostariam de receber o feedback e as virtudes inerentes aos docentes e discentes para o sucesso do mesmo, notou-se o alinhamento de suas ideias com o que diz a literatura. CONCLUSÃO Os alunos conhecem feedback e o vivenciam na prática, reconhecendo sua importância para o aprendizado e sendo receptivos a ele. Desenvolveu-se um manual com estratégia de feedback estruturado voltado ao uso em ambulatórios didáticos na graduação em Medicina.

    Abstract in English:

    ABSTRACT INTRODUCTION Feedback is information provided by the teacher to improve student performance. Despite being an important teaching tool, and desired by the students, it is still not sufficiently used. OBJECTIVE This study created a manual for the use of feedback, structured based on the results of focus groups that explored the views of medical school interns on the subject. METHODS 31 medical interns of a Higher Education Institution took part in focus group interviews to gather their impressions on feedback. The data were analyzed using Bardin Content Analysis. RESULTS The students understand what feedback is, and experience it through active teaching methodologies. They recognize its importance for learning; however they complain that they do not receive feedback often enough. As to how they would like to receive feedback, and the virtues inherent to teachers and students for it success, it was found that the students’ ideas are aligned with the literature. CONCLUSION Students know what feedback is, and experience it in practice; they recognize its importance for learning and are receptive to it. A manual was developed with a structured feedback strategy for use in university undergraduated students
  • Pedagogical Aspects of Learning and Teaching in the Health Network: the Shadow Proposal Artigos Originais

    Abrahão, Ana Lucia; Souza, Ândrea Cardoso; Senna, Marco; Fernando, Francisco; Camuzi, Ranieri; Aboud, Sergio; Braga, André

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO A inclusão do mundo do trabalho na formação funda, no processo ensino-aprendizagem em saúde, uma ligação indissociável entre as unidades de saúde e as instituições de ensino superior. Formar profissionais o mais próximo da realidade dos usuários, com participação ativa nos problemas e necessidades que estão postos na vida, é o principal motor deste processo e convoca profissionais, usuários, alunos e docentes a vivenciar uma permanente tensão entre cuidar e ensinar. O encontro entre o trabalhador de saúde, o aluno e o usuário revela-se o principal foco de intercâmbio pedagógico, configurando-se como um cenário produtor de conhecimento e de questões para investigação, além do exercício do cuidado em saúde. Algo que remete ao desafio de construir estruturas pedagógicas capazes de produzir cuidado e conhecimento a partir do mundo do trabalho e considera a articulação de modos de agir e cuidar no campo da saúde. Trabalhar em busca de constituir formas de ensinar/aprender significa operar e agir sobre conceitos e sobre o campo de experiência que se coloca como um problema do experimentar na existência, pois estamos imersos no mundo do trabalho e do cotidiano dos serviços. Articular vínculo e responsabilidade dos sujeitos envolvidos com a produção do cuidado pode ser um meio de produzir maneiras de ensinar com outros sentidos e significados. Um arranjo em que a experiência no trabalho se torna capaz de produzir indícios para a construção de projetos terapêuticos e de ensinar produtores de sentido com respostas significativas às questões sobre cuidar e formar profissionais em saúde.

    Abstract in English:

    ABSTRACT Bringing the world of work into education forges, in the teaching/learning process in health, an inseparable link between health units and higher education institutions. The main driving force behind this process is to give professionals a training that is as close as possible to health users’ reality, enabling them to actively participate in the problems and needs of users’ lives. It invites professionals, users, students and teachers to experience the continual interplay between caring and teaching. The meeting between the health worker, the student and the user is the main focus of the pedagogical exchange, as a scenario that produces knowledge and questions for research, besides the practice of health care itself. In this scenario, the challenge is to construct pedagogical structures capable of producing care and knowledge, based on the world of work, and considering the articulation of ways of acting and caring in the field of health. Working to find ways of teaching and learning means engaging and acting on concepts, and on the field of experience that is posed as a problem for real-life experience, as we are immersed in the world of work and in the day-to-day service. Articulating the links, and responsibility of the subjects involved with the production of care may be a means of producing forms of teaching that has other meanings and significances. It is an arrangement in which work experience becomes capable of producing indications for the construction of therapeutic projects, and of teaching producers of meaning which provide answers to questions about caring and training health professionals.
  • Medical Students’ Perceptions of the Brazilian Public Health System, expressed in a Reflective Portfolio Artigos Originais

    Chatkin, Moema; Boas, Daniela Vila

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO A mudança no modo de pensar os cursos de Medicina e o perfil de médico que se espera formar no Brasil desde 2001 acabou por afetar as pessoas e instituições envolvidas nesse processo. Neste estudo buscou-se compreender como os estudantes de Medicina de uma universidade privada percebem o modelo de médico segundo o qual estão sendo formados e se entendem o sistema em que estarão inseridos após sua formatura. Para isto, foi realizado um estudo qualitativo com base nos portfólios dos acadêmicos do último período do curso de Medicina dessa universidade nos anos de 2013 e de 2014. A análise dos portfólios considerou o que se espera da formação médica no Brasil desde 2001: médicos generalistas com formação humanista, crítica, reflexiva e ética. Os resultados mostraram que a maioria dos alunos consegue identificar as diretrizes do sistema de saúde e como este se organiza, mas não se identifica com o cenário e os profissionais que nele atuam. Quanto ao seu papel nesse contexto, alguns adotaram a posição de espectadores, enquanto poucos se reconheceram como parte no processo de mudança necessário ao alcance das diretrizes do Sistema Único de Saúde (SUS). Os estudantes acreditavam que a Estratégia Saúde da Família (ESF) poderia dar certo, mas não se sentiam parte desse sistema, olhando de fora, descrevendo, mas não percebendo esse lugar como seu e nem como o lugar do seu paciente imaginado.

    Abstract in English:

    ABSTRACT The way of thinking about medicine courses, and the profile of future physicians in Brazil have changed since 2001, and this has affected the institutions and people involved in this process. This article analyzes medical students’ views on what is expected of them after graduation, and the new concept of physician expected by the public health care system in Brazil. It is a qualitative study, based on portfolios developed by students in their final period in the years 2013 and 2014. Analysis of the portfolios considered the expectations generated by the students’ expectations of medical schools in Brazil since 2001, i.e., to produce general physicians with a humanistic, critical, reflective and ethical training. The results revealed that most students think about the public health system, and know and understand how it is organized, but they do not identify themselves either with the scenario, or with the professionals who work within it. Regarding their role as students in this context, some students adopted the position of spectators, while others recognized how important they are in helping to change the system in line with SUS guidelines. Finally, the students believe that the ESF may work, but they do not feel part of this system and do not recognize the patients they meet there as their idealized patient.
  • Prevalence and Factors Associated with Depression and Anxiety among University Students in the Field of Health in a Large Urban Center in the Northeast of Brazil Artigos Originais

    Leão, Andrea Mendes; Gomes, Ileana Pitombeira; Ferreira, Marcelo José Monteiro; Cavalcanti, Luciano Pamplona de Góes

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO INTRODUÇÃO Apesar dos altos índices de depressão e ansiedade, os profissionais de saúde ainda têm dificuldades em lidar com essas enfermidades, principalmente quando envolvem os estudantes universitários e profissionais da área da saúde. OBJETIVO Estimar a prevalência e os fatores associados à depressão e ansiedade em estudantes universitários da área da saúde. MÉTODOS Foi realizado um estudo transversal analítico com alunos do primeiro ano dos cursos da saúde (Biomedicina, Enfermagem, Fisioterapia, Medicina e Odontologia) de um Centro Universitário no Ceará. Foram aplicados três questionários. O primeiro envolvia aspectos sociodemográficos; o segundo foi o Inventário de Depressão Beck (BDI) (adaptação e padronização brasileira); e o terceiro, o Inventário de Ansiedade Beck (BAI) (adaptação e padronização brasileira). Os dados foram digitados utilizando-se o software Epi-info, versão 3.5.1. e analisados no Stata 11.2. Análise bivariada foi realizada para as associações entre as variáveis por meio da Razão de Prevalência (RP), sendo calculados seus respectivos intervalos de confiança e considerados significativos aqueles que apresentaram um p < 0,05. O projeto foi aprovado pelo CEP, por meio do CAAE nº 1.132.140, de 30 de junho de 2015. RESULTADOS Responderam aos questionários 476 estudantes. Predominou o sexo feminino (71,6%), estudantes com menos de 20 anos de idade (69,3%) e solteiros (92,0%). As prevalências de depressão e ansiedade foram de 28,6% e 36,1%, respectivamente. Estudantes menos satisfeitos com o curso apresentaram chance quase quatro vezes maior de terem depressão (p < 0,001). Destacaram-se ainda fatores de risco como relacionamento familiar insatisfatório (p < 0,001), quantidade insuficiente de sono (p = 0,006) e relacionamento com amigos insatisfatório (p < 0,001). A prevalência de ansiedade esteve mais associada ao sexo feminino (p < 0,001) e entre os estudantes que apresentaram relacionamento insatisfatório com familiares (p < 0,001), amigos (p = 0,005) e colegas (p < 0,001). Apresentar insônia (p < 0,001), não fazer atividade física (p = 0,040) e maior preocupação com o futuro (p = 0,002) também apresentaram associação significativa com um quadro de ansiedade. CONCLUSÃO As prevalências de ansiedade e depressão entre os estudantes da área da saúde foram muito superiores às da população em geral, tendo os estudantes do curso de Fisioterapia apresentado o resultado mais alto.

    Abstract in English:

    ABSTRACT INTRODUCTION Despite the high levels of depression and anxiety, health professionals still have difficulties when dealing with these illnesses, particularly when they involve university students and professionals in the field of health. OBJECTIVE To estimate the prevalence and the factors associated with depression and anxiety among university students in the field of health. METHODS A transversal, analytical study involving students in the first year of a degree in health (biomedicine, nursing, physiotherapy, medicine and odontology) at a University Center in Ceará. Three questionnaires were applied. The first involved sociodemographic aspects, the second was the Beck Depression Inventory – BDI, and the third was the Beck Anxiety Inventory – BAI (both adapted and standardized for Brazil). The data were digitalized using the software Epi-info version 3.5.1, and analyzed in Stata 11.2. Bivariate analysis was performed for the associations between the variables by means of the Prevalence Ratio (PR), as well as their respective intervals of confidence, with a level of significance of p < 0.05. The project was approved by the REC, with CAAE number 1.132.140, of June 30, 2015. RESULTS 476 students answered the questionnaires. The female sex was prevalent (71.6%), with the majority of students under 20 years of age (69.3%), and single (92.0%). The prevalence rates for depression and anxiety were 28.6% and 36.1%, respectively. Students who were less satisfied with the course had a four times higher likelihood of having depression (p < 0.001). Risk factors were highlighted, such as unsatisfactory family relationships (p < 0.001), lack of sleep (p=0.006), and unsatisfactory relationships with friends (p < 0.001). The prevalence of anxiety was more closely associated with the female sex (p < 0.001), and with unsatisfactory relationships with family members (p < 0.001), friends (p = 0.005) and colleagues (p < 0.001). Having insomnia (p < 0.001), not doing much physical activity (p = 0.040), and a higher concern about the future (p = 0.002) also presented significant association with anxiety status. CONCLUSION The significant prevalence of anxiety and depression among students in the field of health were much higher than among the general population, with physiotherapy students having the highest result.
  • Brazilian Medical Education: a Historical Analysis of Academic and Pedagogical Education Artigos Originais

    Machado, Clarisse Daminelli Borges; Wuo, Andrea; Heinzle, Marcia

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO O presente ensaio apresenta uma breve análise histórica da educação médica no Brasil por meio de sua evolução acadêmica e pedagógica. Evidenciam-se, nas últimas décadas, novos modelos de ensino como opção para a formação de profissionais médicos, estando estes envolvidos com os conceitos contemporâneos de saúde e doença, voltados ao atendimento das demandas sociais, suscitadas nacional e internacionalmente. Neste ensaio abordaremos os seguintes focos de estudo: (a) ensino superior e escolas médicas no Brasil, (b) arquitetura curricular na educação médica: desafios e possibilidades e (c) reflexos das mudanças curriculares e das metodologias ativas no perfil do médico formado. Acerca de mudanças na formação profissional médica, chegamos à conclusão de que mudanças nas arquiteturas curriculares parecem não bastar, como agentes isolados, na alteração do perfil dos profissionais. No Brasil, ainda são escassos os estudos acerca do médico formado pelos diferentes métodos e currículos, ficando em aberto a discussão acerca da eficiência transformadora das arquiteturas curriculares distintas.

    Abstract in English:

    ABSTRACT This essay presents a brief historical analysis of medical education in Brazil throughout its academic and pedagogical evolution. In order to meet social demands and the contemporary concepts of health and sickness, new models of education have emerged in recent decades, as options for the training of medical professionals, both nationally and internationally. In this essay, we focus on the following topics: a) higher education and medical schools in Brazil, b) curricular architecture in medical education: challenges and possibilities; and c) reflections on curricular changes and active methodologies in the profile of the graduate physician. Regarding the changes in medical professional training, we come to the conclusion that changes in curricular architectures do not appear to be sufficient, in themselves, to change the profile of professionals. In Brazil, there are very few studies about physicians trained by the different methods and curricula, and the discussion about the transformative efficiency of the different curricular architectures remains unresolved.
  • Summative Assessment of Cognitive Skills: an Experience Involving Good Practices for Writing Multiple Choice Tests and Exam Composition Artigos Originais

    Bollela, Valdes Roberto; Borges, Marcos de Carvalho; Troncon, Luiz Ernesto de Almeida

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO As questões objetivas ou testes de múltipla escolha com somente uma alternativa correta constituem um dos métodos mais utilizados em todo o mundo em exames destinados a avaliar habilidades cognitivas, especialmente nas avaliações somativas. Provas que contêm predominantemente questões objetivas de múltipla escolha são utilizadas sobretudo nos exames em que muita coisa está em jogo, como concursos vestibulares, provas finais de cursos de graduação e exames próprios dos concursos de ingresso à residência médica ou de obtenção de título de especialista. Esta ampla difusão justifica-se pelo fato de os exames compostos com este tipo de questão preencherem mais completamente os requisitos de validade e de fidedignidade, além de terem vantagens quanto à viabilidade ou factibilidade, particularmente em provas com grande número de candidatos. No entanto, os requisitos de validade e fidedignidade, em especial, somente são preenchidos adequadamente quando se seguem normas próprias das boas práticas de construção de exames e de elaboração dos testes propriamente ditos. Neste artigo se descrevem algumas das boas práticas na elaboração de testes de múltipla escolha, baseadas em fontes da literatura nacional e internacional, bem como na experiência dos autores. Apresenta-se e se discute um conjunto de regras práticas para construir questões de múltipla escolha de boa qualidade no que se refere à forma e ao conteúdo e se comenta como compor tabelas de especificação. Este tipo particular de matriz da avaliação permite verificar o alinhamento entre os temas abordados na prova e os objetivos curriculares ou o que se espera que os estudantes/candidatos dominem, o que configura um importante indicador de validade. Apresenta-se também uma experiência bem-sucedida de trabalho em grupo na organização de exames que utilizam este tipo de questão, como exemplo de desenvolvimento de processo organizado para obtenção de questões de melhor qualidade, que também contribuiu para o desenvolvimento docente no campo de avaliação da aprendizagem.

    Abstract in English:

    ABSTRACT Objective items or multiple choice questions with just one correct answer are among the most widely used methods for cognitive skills assessment, especially in exams designed for summative purposes. Assessments related to the cognitive domain using multiple choice questions are mostly used in high-stake exams, i.e. where the risks of failing are associated with serious consequences for the candidates. The widespread use of objective items for assessing learning in the cognitive domain may be explained by the fact that this exam modality fulfills both validity and reliability requirements, with the additional advantage that they are practical for use in exams with large numbers of candidates. Nevertheless, the validity and reliability requirements, in particular, will only be properly fulfilled when the process of writing multiple choice questions follows the rules of good practices for constructing exams and writing tests. This manuscript describes some of the rules for developing high quality multiple choice tests, based on both national and international published sources, as well as on the author’s experience. These rules relate to the content, language and presentation of the questions. This paper also addresses the importance of following appropriate rules for blueprinting construction, in order to show the alignment between assessment and curriculum and thereby contribute to meeting the validity requirements. It also briefly describes and discusses a successful experience of team work for constructing items and organizing exams. This experience exemplifies the combination of an organized process for constructing high quality questions for a well-balanced examination with an institutional strategy for faculty development in the field of learning assessment.
  • Team-Based Learning as a Collaborative Learning Form and Flipped Classroom with Centrality of Students in the Learning Teaching Process Artigos Originais

    Oliveira, Bruno Luciano Carneiro Alves de; Lima, Sara Fiterman; Rodrigues, Livia dos Santos; Pereira Júnior, Gerson Alves

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO Ao longo dos últimos anos, metodologias de ensino na educação de nível superior evoluíram e têm valorizado cada vez mais o papel do estudante no processo ensino-aprendizagem e a construção do seu próprio conhecimento e de seus pares. No entanto, a estrutura formadora presente em grande parte dos cursos de ensino médico ainda carece de inovações em suas práticas pedagógicas que permitam a vivência de significativas experiências formadoras e que estimulem a aprendizagem baseada no diálogo e na interação entre os estudantes. Uma das propostas que têm sido estimuladas como alternativa para melhorar a formação médica é o Team Based Learning (TBL), que favorece a aprendizagem dinâmica, com discussões em grupo, ambiente motivador, cooperativo e solidário. Nesse contexto, este artigo tem como objetivo, por meio de um relato de experiência, descrever o planejamento, a implantação e o desenvolvimento de conteúdos sobre concepção e formação do ser humano e saúde reprodutiva utilizando o TBL como metodologia de ensino em um curso de Medicina da expansão do Programa Mais Médicos localizado no interior do Nordeste brasileiro. Inicialmente, os estudantes recebiam roteiros prévios de estudos sobre os conteúdos que seriam desenvolvidos na sala de aula e realizavam o estudo prévio das atividades desenvolvidas em sala de aula. Em sala, respondiam individualmente a um teste. Após, divididos em pequenos grupos, debatiam cada uma das questões e respostas que eles elegiam, entrando em consenso para a apresentação de uma única resposta do grupo. O TBL foi bastante útil ao processo de aprendizagem e na avaliação da formação dos acadêmicos. Os estudantes exercitaram suas habilidades de comunicação, argumentação e convencimento, melhorando sua interação entre pares, com os docentes e desempenho pessoal. Acredita-se que o TBL permitiu ofertar de forma mais articulada os conhecimentos necessários para responder às demandas e necessidades de saúde mais frequentes da população e auxiliar na transformação da realidade das condições de vida e saúde locais.

    Abstract in English:

    ABSTRACT Teaching methodologies in higher education have evolved in recent years, increasingly emphasizing the learner’s role in the teaching-learning process, and the construction of their own knowledge and that of their peers. However, the training structure that exists in the majority of medical education courses still lack innovations in their pedagogical practices that will allow meaningful learning experiences that stimulated dialog-based learning and student interaction. One of the proposals that has been promoted as an alternative for improving medical education is Team Based Learning (TBL), which favors dynamic learning through group discussions, in a motivating, cooperative and supportive environment. In this context, this article aims to describe, through a report of an experiment, the planning, implementation and development of contents on the conception and formation of the human being and reproductive health, using TBL as a teaching methodology on a medical course of the expansion of the Program Mais Médicos [More Doctors Program] in the interior of the Northeast of Brazil. Initially, the students received study scripts on the contents to be developed in the classroom, and performed prior study of the activities to be developed. In the classroom, they took a test, individually. Afterwards, divided into small groups, they debated each of the questions and the answers that they had selected, before coming together to form a consensus, to present a single answer, as a group. TBL was found to be very useful in the learning process, and in the evaluation of the students’ training. The students’ exercised skills in communication, argumentation and persuasion, improved their interaction between peers and with the faculty members, and enhanced their personal performance. It is believed that TBL offers a more articulated way of gaining the knowledge needed to respond to the health demands and needs of the population, and helping to transform the local conditions of life and health.
  • Quality of Life of Medical Students on a Course that Adopts Active Teaching-Learning Methods Artigos Originais

    Chagas, Nathália Bordeira; Sanches, Fernanda Bertucci; Silva, Roseli Ferreira da; Melo, Débora Gusmão; Germano, Carla Maria Ramos; Avó, Lucimar Retto da Silva de

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO A qualidade de vida (QV) de estudantes de Medicina tem sido alvo de estudos, mas não encontramos na literatura trabalhos que avaliem a QV de estudantes de escolas médicas que adotam exclusivamente metodologias ativas de ensino-aprendizagem. O presente estudo avaliou a qualidade de vida dos estudantes do primeiro ao quarto ano do curso de Medicina da Universidade Federal de São Carlos. Como instrumento de coleta de dados, foi utilizado o questionário WHOQoL-100, em sua versão completa, traduzida e validada em português, que avalia seis domínios, além da QV global. Foram participantes todos os 182 estudantes matriculados do primeiro ao quarto ano do curso. Quatro estudantes foram excluídos da amostra por preenchimento incompleto do questionário, resultando em cinco grupos: grupo controle com 32 alunos recém-ingressos no curso de Medicina; grupo primeiro ano com 38 alunos concluintes; grupo segundo ano com 35 concluintes; grupo terceiro ano com 35 concluintes; e grupo quarto ano com 38 concluintes. A análise descritiva dos resultados foi apresentada como média ± erro padrão da média. A significância das diferenças foi determinada por análise de variância, seguida pelo teste de comparações múltiplas de Newman-Keuls. Para a análise de correlação, foi utilizado o método de correlação de Spearman. O nível de significância adotado foi de 5%. A QV global apresentou melhor pontuação no grupo controle (77,54 ± 2,153); seguida, em ordem decrescente, pelos grupos segundo ano (65,71 ± 3,923), quarto ano (65,63 ± 3,306), primeiro ano (65,46 ± 3,289) e terceiro ano (52,86 ± 2,776). Houve diferença significativa na QV global do grupo terceiro ano em relação aos demais (p < 0,05). Entre todos os domínios avaliados, o psicológico influenciou significativamente a QV, apresentando forte correlação com a QV nos grupos do primeiro ao quarto ano.

    Abstract in English:

    ABSTRACT The quality of life (QoL) of medical students has been the subject of studies, but we did not find any works in the literature that assess the QoL of students of medical schools that exclusively adopt active teaching methods. This study therefore evaluates quality of life in students from the 1st to 4th year of medical school at the Universidade Federal de São Carlos. The complete version WHOQoL-100 questionnaire was used as the data collection instrument, translated and validated for Portuguese. This questionnaire evaluates six domains, in addition to global QoL. All 182 students enrolled from the 1st to 4th year were interviewed. Four students were excluded from the sample due to incomplete filling out of the questionnaire, resulting in five groups: a control group with 32 students recently admitted to medical college; 1st year group with 38 students who had just completed the 1st year; a 2nd year group with 35 students who had just completed the 2nd year; a 3rd year group with 35 students who had just completed the 3rd year; and a 4th year group with 38 students who had just completed the 4th year. Descriptive analysis of the results was presented as means ± SEM. The significance of the differences was determined by analysis of variance followed by the Newman-Keuls multiple comparison test. For the correlation analysis, the Spearman correlation method was used. The level of significance was set at 5%. Global QoL showed a better score in the control group (77.54 ± 2.153) followed, in descending order, by the 2nd year (65.71 ± 3.923), 4th year (65.63 ± 3.306), 1st year (65.46 ± 3.289) and 3rd year (52.86 ± 2.766). There was a significant difference in the Global QoL for the 3rd year group in relation to the others (p <0.05). Among all the evaluated domains, the psychological domain had a significant influence on QoL, presenting strong correlation in the 1st to the 4th year groups.
  • Learning Cardiology through Art: Modeling Hearts to Understand Normal and Abnormal Anatomy Artigos Originais

    Amorim Junior, Raimundo Francisco de; Severi, Rossana; Moser, Lucia Didier; Mattos, Sandra da Silva

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO INTRODUÇÃO A anatomia e a fisiologia do coração humano há muito tempo despertam curiosidade, dada a complexidade da morfologia cardíaca, a sua importância para a manutenção da vida e seu grande valor simbólico. O entendimento da fisiologia cardíaca e sua representação nas diversas modalidades artísticas têm ajudado até hoje na formação de profissionais de saúde que trabalham com cardiologia e também na comunicação com familiares. Este artigo apresenta a experiência de um especializando em um serviço de referência no ensino de cardiologia pediátrica, na construção de modelos de corações normais e patológicos em massa de modelar e massa de biscuit, e as implicações no processo de ensino-aprendizagem do grupo de preceptores e residentes da instituição. RELATO DE EXPERIÊNCIA Um residente do primeiro ano de cardiologia pediátrica, sem treinamento ou experiência prévia com artes plásticas, foi estimulado pela preceptoria do programa a moldar corações normais e com cardiopatias congênitas para fins de aprendizado da anatomia interna e externa do órgão. Os materiais utilizados foram massa de modelar e massa de biscuit. RESULTADOS Dez peças foram produzidas ao longo de um ano de especialização, com melhora progressiva nos aspectos artísticos e anatômicos. Entre os modelos patológicos, foram produzidas peças representativas de tetralogia de Fallot, transposição dos grandes vasos, persistência do canal arterial e comunicação interventricular. CONCLUSÃO A experiência proporcionou três efeitos positivos constatados pela equipe: maior entendimento da anatomia cardíaca normal e patológica por parte do especializando envolvido, o qual se refletiu, por exemplo, em melhor compreensão de imagens médicas, como ecocardiografia, tomografia computadorizada e ressonância magnética cardíacas, maior aproximação dos residentes do programa com as artes plásticas em uma especialidade que sempre teve uma relação muito estreita com o desenho e a escultura, e produção de modelos em três dimensões de estruturas normais e patológicas que podem ser usadas em aulas e encontros científicos para discussão da disciplina.

    Abstract in English:

    ABSTRACT INTRODUCTION The anatomy and physiology of the human heart has long captivated the curiosity of human beings, due to its complexity, its importance for maintaining life, and its great symbolic value. The understanding of cardiac physiology and its representations in different art forms has assisted in the training of health professionals, particularly those working in cardiology, as well as communication with families.This article presents the experience of a pediatric cardiology resident using modeling clays to build normal and abnormal heart models, and discusses the implications of this practice in the teaching-learning process among staff and trainees of the institution. CASE REPORT A first year paediatric cardiology resident, with no previous training or experience in the plastic arts, was encouraged by Head of Department to mould hearts with normal anatomy and with congenital heart disease for the purpose of teaching the internal and external anatomy of the organ. The materials used were plasticine and cold porcelain clay. RESULTS Ten anatomical pieces were produced over a one-year period, with progressive improvements in artistic and anatomical aspects. Among the pathological models, there were pieces demonstrating the tetralogy of Fallot, transposition of the great vessels, patent ductus arteriosus, and ventricular septal defect. CONCLUSION The experience lead to three positive effects noted by the medical team: a better understanding of normal and abnormal cardiac anatomy by the residents, evidenced by their rapid improvement in interpreting medical images such as echocardiography, computerized tomography and nuclear magnetic resonance images; greater access of residents to the plastic arts, in a medical specialty that has always benefited from close proximity with drawings and sculpture; and the production of very low-cost 3D models of normal and abnormal cardiac anatomy that can be used for lectures, clinical-surgical and scientific meetings, and teaching future students.
  • Translation and Transcultural Adaptation of the Brazilian Version of the Schutte Self-Report Emotional Intelligence Test Artigos Originais

    Toledo Júnior, Antonio; Duca, João Gabriel Menezes; Coury, Marayra Ines França

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO INTRODUÇÃO Estudos recentes demonstram que a inteligência emocional (IE) pode melhorar a educação médica e a prática profissional. Não existem instrumentos de avaliação da IE validados para o português (Brasil). OBJETIVO Realizar tradução e adaptação transcultural do Schutte Self Report Emotional Intelligence Test (SSEIT) do inglês para o português. MATERIAIS E MÉTODOS A tradução e adaptação transcultural foi realizada em seis etapas: tradução, síntese, tradução reversa, revisão por comitê, pré-teste e confecção da versão final. As traduções do inglês para o português foram realizadas por um psicólogo e um professor de inglês brasileiros e fluentes em inglês. A retrotradução foi realizada por duas pessoas nativas de língua inglesa que não conheciam o questionário original. O Comitê de Revisão foi formado pelos autores do estudo. A versão final foi submetida ao teste de Cronbach alfa (Ca) para avaliação da consistência e confiabilidade interna. Foram considerados aceitáveis valores ≥ 0,70. O pré-teste foi realizado em estudantes de Medicina e médicos residentes, que, além de responderem ao questionário, reescreveram as perguntas em suas próprias palavras. RESULTADOS A versão traduzida do SSEIT para o português apresentou 100% de equivalência semântica e idiomática. A comparação das versões retrotraduzidas com o questionário original em inglês apresentou discrepâncias semânticas discretas em quatro questões, que tiveram seus textos ajustados. A versão pré-teste foi aplicada em 41 voluntários, após assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. Sete questionários foram eliminados por preenchimento incompleto. A análise da transcrição mostrou pequenas discrepâncias nas mesmas questões da retrotradução, que foram novamente ajustadas. O OCa foi de 0,786 para o questionário completo e variou de 0,763 a 0,798 entre as questões. CONCLUSÃO O SSEIT foi traduzido e adaptado para o português com sucesso e apresentou consistência e validade internas aceitáveis de acordo com o teste de Cronbach alfa.

    Abstract in English:

    ABSTRACT BACKGROUND Recent studies showed that emotional intelligence (EI) could improve medical education and professional practice. There were no instruments validated for Brazilian Portuguese to evaluate EI level. OBJECTIVE To translate and cross-culturally adapt the Schutte Self Report Emotional Intelligence Test (SSEIT) for Brazilian Portuguese. METHODS The translation and cross-cultural adaptation was performed in six steps: translation, synthesis, back translation, expert committee review, pretesting and elaboration of the final version. A Brazilian psychologist and an English Teacher, both fluent in English, performed the translations from English to Portuguese. Two native English speakers who were not familiar with the questionnaire performed the back translations. The authors composed the expert committee review. The internal consistency and reliability of the final version was tested by Cronbach’s alpha (Ca). Values of ≥ 0.70 were considered acceptable. The pretesting was done with medical students and resident doctors, who answered the test and rewrote the sentences in their own words. RESULTS The Portuguese SSEIT translated version had 100% semantic and idiomatic equivalence. The comparison between the back translated versions and the original showed slight semantic discrepancies in four questions, therefore the texts were adjusted. The pretesting version was applied to 41 volunteers, after signing an Informed Consent Form. Seven questionnaires were eliminated as they were not filled out properly. Analyses of the rewritten sentences showed slight discrepancies in the same four questions of the back translations, and were again adjusted. The Ca was 0.786 for the whole questionnaire and ranged from 0.763 to 0.798 between the questions. CONCLUSION The translation and cross-cultural adaptation of the SSEIT for Brazilian Portuguese was a success, and showed acceptable internal consistency and reliability according to Cronbach’s alpha test.
  • Cooperative Learning and the Training of the Physicians through Active Methodologies: Views of Students and Teachers Artigos Originais

    Conceição, Caio Vinícius da; Moraes, Magali Aparecida Alves de

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO INTRODUÇÃO Com a finalidade de adquiriras competências médicas preconizadas pelas Diretrizes Curriculares Nacionais, as instituições acadêmicas da área da saúde têm buscado novas estratégias. Nessa conjuntura, observa-se que a aprendizagem cooperativa, ao ser estimuladano âmbito de metodologias ativas de ensino e aprendizagem, pode trazer diferenciais importantes na formação do médico. Assim, o objetivo geral deste estudo foi explorar a percepção de estudantes e docentes sobre aprendizagem cooperativa em um currículo médico baseado em métodos ativos (Aprendizagem Baseada em Problemas e Problematização). Os objetivos específicos foram investigar os benefícios da cooperação no trabalho em pequenos grupos de estudantes e identificar as necessidades de adequação dos docentes em sua atuação nesses grupos reduzidos. MÉTODOS O estudo é descritivo, qualitativo e quantitativo, com aplicação de questionários e entrevistas semiestruturadas a estudantes da primeira à quarta série de Medicina e docentes participantes de tutorias e ciclos pedagógicos. Os dados provenientes dos questionários foram dispostos em tabelas e avaliados por meio da escala do tipo Likert. As entrevistas foram gravadas e transcritas para posterior realização de agrupamento de núcleos de sentido para análise de conteúdo, modalidade temática. A pesquisa foi conduzida com fomento e apoio do Pibic/CNPQ com o processo de no 115007/2016-4. RESULTADOS E DISCUSSÃO No que se refere ao perfil dos estudantes, a maioria se situava entre 22 e 25 anos, majoritariamente do sexo feminino e de cor branca. Em relação aos docentes, 85% se graduaram em método tradicional,tendo de 16 a 30 anos de formação e de 15 a 21 anos de trabalho com métodos ativos, sendo que 92% deles com pós-graduação. Os resultados quantitativos e qualitativos foram convergentes, estudantes e docentes apresentaram concepções análogas quanto aos benefícios da aprendizagem cooperativa em pequenos grupos, julgando que habilidades de comunicação, raciocínio crítico, interdependência positiva, avanços em trabalho em equipe, além de boa aquisição de conhecimento cognitivo são garantidos nesse processo. Observou-se também que, à medida que avançavam nas séries, os estudantes expressavam percepções um pouco diferentes em relação a diversas questões, o que pode estar relacionado à maturidade que advém com o passar dos anos e principalmente à experiência com os métodos ativos. CONSIDERAÇÕES FINAIS A aprendizagem cooperativa é eficaz em pequenos grupos, traz benefícios sociais, cognitivos e psicomotores, e é favorecida no âmbito de metodologias ativas com educação permanente dos professores. Os resultados encontrados neste estudo poderiam ser úteis para outras faculdades de Medicina que almejam trabalhar com métodos ativos ou mesmo para as que já os utilizam com a finalidade de orientar gestores e coordenadores do curso.

    Abstract in English:

    ABSTRACT INTRODUCTION In order to acquire the medical skills recommended by the National Curricular Guidelines, academic institutions in the area of heath have looked for new strategies. In this context, it is seen that cooperative learning, when stimulated in the framework of active teaching-learning methodologies, can bring important advantages for medical training. The general objective of this study was to explore students’ and teachers’ views on cooperative learning in a medical curriculum based on active methods (Problem Based-Learning and Investigation). The specific objectives were: to investigate the benefits of cooperation in small groups of students, and to identify the needs for teachers to adapt their practices when working with these small groups. METHODS This is a descriptive, quantitative and qualitative study, with the application of questionnaires and semi structured interviews to students in the first to fourth years of medical school, and teachers participating in tutorials and pedagogical cycles. The data from the questionnaires were arranged in tables and evaluated through a Likert scale. The interviews were recorded and transcribed for subsequent grouping of cores of meaning for content analysis, thematic modality. The research was supported by Pibic/CNP, with process number 115007/2016-4. RESULTS AND DISCUSSION Regarding the student’s profile, the majority were aged between 22 and 25 years, female, and White. Regarding the teachers’ profile, 85% had graduated by the traditional method, with 16 to 30 years since graduating,15 to 21 years of working with active methods, and 92% with postgraduate degrees. The quantitative and qualitative results were convergent; the students and teachers presented analogous conceptions about the benefits ofcooperative learning in small groups, believing that communication skills, critical thinking, positive interdependence, advance toward teamwork, and the acquisition of cognitive knowledge are guaranteed in this process. It was also observed that as the students moved up through the grades, their views changed slightly in relation to several questions. This may be realted to the extra maturity that comes with the passage of years, but it is largely due to the experience withactive methods. FINAL CONSIDERATIONS Cooperative learning is efficient within small groups. It brings social, cognitive and psychomotor benefits, and it is favored in the area of active methodologies with lifelong learning. The results of this study could be useful for providing guidance to managers and coordinators of other medical courses seeking to use active methodologies, or even for those that already use them.
  • Health Comprehensiveness in Medical Education in Brazil: State of the Question Artigos Originais

    Dias, Matheus Martins de Sousa; Carvalho, Jôsivan Lima de; Landim, Lucyla Oliveira Paes; Carneiro, Cleide

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO A educação médica vem protagonizando transformações importantes nas primeiras décadas do século XXI no Brasil, buscando redirecionar a formação no sentido de atender aos princípios e diretrizes do sistema nacional universal de saúde, o Sistema Único de Saúde (SUS). Este estudo tem como principal objetivo pesquisar sobre a integralidade como eixo norteador do ensino médico na graduação no Brasil, visando contribuir com as discussões na área sobre a temática. Trata-se de um estudo de revisão de literatura inspirado na abordagem do estado da questão, que propõe a realização do mapeamento bibliográfico de modo dirigido para identificar, aprimorar e destacar a especificidade e a relevância do objeto de investigação. A pesquisa foi realizada no segundo semestre de 2017 nas bases de dados SciELO e Lilacs, utilizando como descritores “educação médica” e “integralidade em saúde”. Como critérios de inclusão, elegeram-se exclusivamente artigos científicos publicados no período de 2007 a 2017. Com base nos critérios de inclusão/exclusão, foram selecionados cinco artigos para compor os dados da pesquisa. A análise e interpretação se deram com base na análise de conteúdo temática, que resultou em três categorias: polissemia e polifonia da integralidade, contribuição da noção de competência para a integralidade e integralidade como meta permanente do cuidado e do ensino. Os resultados encontrados indicam que os discentes de Medicina sentem dificuldade em conceituar integralidade em sentido amplo, limitando-se ao sentido de “cuidado integral”. Os docentes também sentem dificuldade de trabalhar a integralidade no ensino, contudo, nos cursos com currículos orientados por competência, como preconizado pelas Diretrizes Curriculares Nacionais (DCN) para o curso médico, a integralidade se mostra mais presente na relação teoria-prática. Por último, a integralidade é abordada pelos autores como busca permanente a orientar a formação médica desde a graduação. Estes resultados demonstram que há interesse e preocupação em formar os profissionais médicos para atender às necessidades de saúde dos indivíduos e populações com base numa compreensão abrangente, teórica e prática da integralidade.

    Abstract in English:

    ABSTRACT Medical education has been leading important transformations in the initial decades of the 21st century in Brazil, seeking to redirect the training offered, in order to meet the principles and guidelines of the Sistema Único de Saúde [Unified Health System] – the universal national health system of Brazil. The main goal of this study is to investigate comprehensiveness as a guiding axis of graduate-level medical teaching in Brazil, seeking to contribute to discussions on the subject. This is a literature review, inspired by the state of the question approach, which proposes to conduct a targeted bibliographic mapping in order to identify, enhance and highlight the specificity and relevance of the research object. The research was carried out in the second half of 2017, on the databases SciELO and Lilacs, using the search terms “Medical education” and “Comprehensiveness in Health”. As inclusion criteria, only scientific articles published in the period 2007 to 2017 were selected. Based on the inclusion/exclusion criteria, five articles were selected to compose the research data. The analysis and interpretation was based on the analysis of thematic content, resulting in three categories: polysemy and integrality polyphony, contribution of the notion of competence to comprehensiveness, and comprehensiveness as a permanent goal of care and teaching. The results indicate that medical students have difficulty conceptualizing comprehensiveness in its broader sense, limiting their understanding to the sense of “comprehensive care”; teachers also find it difficult to work comprehensively in their teaching. However, in courses with competency-oriented curricula, as recommended by the National Curricular Guidelines for the medical course, comprehensiveness is more prevalent in the theory-practice relationship; Finally, comprehensiveness is seen by the authors as a permanent search to guide the medical training since graduation. These results demonstrate that there is interest and concern in training medical professionals to meet the health needs of individuals and populations, based on a comprehensive, theoretical and practical understanding of comprehensiveness.
  • Medicine beyond Bars – an Experience of the University of São Paulo in Ribeirão Preto Artigos Originais

    Oliveira, Felipe Alves; Mattos, Augustus Tadeu Relo; Pazin Filho, Antônio; Santos, Luciane Loures dos

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO A saúde da população privada de liberdade possui aspectos peculiares dada a elevada prevalência de infecções sexualmente transmissíveis, lesões dermatológicas e transtornos mentais agravados pela superlotação e precárias condições das unidades penitenciárias. O atendimento à saúde oferecido é de baixa resolutividade, baseado na abordagem de queixas pontuais, com dificuldade de acesso a outros serviços de saúde. A integração ensino-serviço é uma das diretrizes para os cursos de medicina, que tem o papel de formar médicos críticos e reflexivos a partir das necessidades sociais. É dentro dessa aproximação da universidade ao sistema prisional, que nasceu em 2011, a disciplina Medicina do Confinamento na Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo. O presente relato descreve o processo de concepção dessa disciplina, sua estrutura teórico-prática, assim como oferece uma reflexão sobre o aprendizado e suas particularidades no confinamento. A disciplina, de caráter optativo, tem 30 horas de duração, sendo ofertada duas vezes ao ano, com disponibilidade para 40 vagas anuais. Até 2016, 188 estudantes de medicina participaram da disciplina, que possui além da programação teórica, atividades práticas realizadas em penitenciárias na região de Ribeirão Preto. As distintas realidades experimentadas pelo aluno de graduação no cenário da universidade e das penitenciárias possibilitaram a reflexão sobre a importância da integração destes dois mundos que quando em contato contribuem tanto para qualificação da assistência prestada, quanto para a responsabilidade do estudante como cidadão e do seu papel como profissional. A disciplina promoveu a aproximação da sociedade às populações marginalizadas, participando da ressocialização das pessoas desprovidas de liberdade, além de suscitar reflexões sobre as dimensões do adoecimento, e sua influência no contexto de vida desses pacientes permitindo, portanto, refletir de que maneira a construção de projetos de cuidado adequados a realidade dessas pessoas possa garantir os princípios da universalidade, equidade e integralidade da atenção.

    Abstract in English:

    ABSTRACT The health of the population deprived of liberty has unusual aspects, due to the high prevalence of sexually transmitted diseases, dermatological injuries, and mental disorders aggravated by the overcrowding and precarious conditions in the penitentiary units. The health care offered is of poor quality, based on resolving specific complaints, but with difficulty accessing other health services. Integration between teaching and service is one of the guidelines for medical courses, which have the role of training critical and reflective physicians who are aware of the social needs. It was out of this approach of the university to the prison system that the discipline of Confinement Medicine emerged, in 2011, at the Ribeirão Preto Medical School of the University of São Paulo. The present report describes the process of conception and formation of the discipline and its theoretical-practical structure, and offers a reflection on the learning and its particular characteristics in confinement. This optional discipline has 30 hours and is offered twice a year, with places for forty students per year. Up until 2016, 188 medical students took this discipline. Besides the academic program, the discipline also includes practical activities, carried out in penitentiaries in the region of Ribeirão Preto. The different realities experienced by the undergraduate students in the university and penitentiary scenarios enables them to reflect on the importance of integrating these two worlds that, when in contact, contribute both to the qualification of the medical care provided and to students’ sense of responsibility as citizens, and their role as professionals. The discipline helps strengthen ties between society and marginalized populations, promoting the resocialization of people deprived of liberty. It also prompts reflections about the dimensions of illness, and their influence on the life context of these patients, enabling us to reflect on how the construction of a proper project based on these social realities can guarantee the principles of universality, equity and integrally of care.
  • Profile of Graduates of the Medical Residency in General Surgery of a University in São Paulo Artigos Originais

    Pinto, Fernando César Ferreira; Ferreira, Janise Braga Barros; Caritá, Edilson Carlos; Silva, Silvia Sidnéia da

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO O estudo teve como objetivo geral caracterizar o perfil de egressos do Programa de Residência Médica em Cirurgia Geral da Universidade de Ribeirão Preto (SP). MÉTODO Trata-se de um estudo descritivo, transversal e de abordagem quantitativa. Participaram da pesquisa 26 egressos desse programa, do período de 2005 a 2014. A coleta dos dados foi realizada de março a agosto de 2015 por meio de dois instrumentos autoaplicáveis. O primeiro deles era composto por dois blocos: identificação (sexo, idade, estado civil, naturalidade, endereço, local e ano de graduação em Medicina) e situação profissional (áreas de atuação, ensino, pesquisa e/ou assistência, número e tipo de empregos e remuneração. O segundo instrumento foi elaborado com afirmações sobre o programa de residência médica relacionadas às dimensões humanas, técnicas e profissionais do treinamento em Cirurgia Geral. Os dados foram analisados por meio de estatística descritiva. RESULTADOS De modo geral, os egressos ficaram satisfeitos com o treinamento em Cirurgia Geral oferecido pela instituição. A maioria dos egressos foi do sexo masculino, solteira e de nacionalidade brasileira. A totalidade dos participantes concluiu a residência médica em Cirurgia Geral em dois anos e atuava na área cirúrgica. Alguns deles também exerciam outra atividade médica, além da cirúrgica. Mais de 80% dos egressos cursaram ou estavam cursando outra residência médica em especialidade cirúrgica, principalmente, no Estado de São Paulo. A renda mensal média da maioria dos egressos derivada do trabalho médico situou-se na faixa de 10 a 20 salários mínimos nacionais, enquanto a resultante exclusivamente da atividade como cirurgião se apresentava na faixa de até dez salários mínimos nacionais. A análise das dimensões humanas revelou que a maioria dos egressos ficou satisfeita com o programa. Em relação às dimensões técnicas, observou-se que metade dos participantes ficou satisfeita com a programação teórica e 76,9% com o volume cirúrgico. Quando perguntados acerca das dimensões profissionais, 24 (92,4%) discordaram de que o treinamento em Cirurgia Geral é muito longo e relataram a preocupação de que a especialidade se torne obsoleta. CONCLUSÃO Os resultados apresentam subsídios importantes para discussões na própria instituição e em outras instituições de ensino que oferecem residência médica em Cirurgia Geral. Ressalta-se, inclusive, o momento de reflexão pelo qual passa o País, onde a formação e a especialização médicas se encontram no centro dos debates dos ministérios da Educação e da Saúde e das instituições de ensino, os quais precisam ser ampliados para toda a sociedade. Assim, torna-se imperiosa a avaliação dos programas de residência, a fim de implementar medidas de aperfeiçoamento e de correção de rumos.

    Abstract in English:

    ABSTRACT The study aimed to characterize the profile of graduates of the Medical Residency Program in General Surgery of the University of Ribeirão Preto (SP). METHOD This a descriptive, transversal, quantitative approach. Twenty-six graduates of the Medical Residency Program in General Surgery of the University of Ribeirão Preto, from the years 2005 to 2014, participated in the survey. Data were collected from March to August 2015, using two self-reporting questionnaires. The first was divided into two sections: identification, and employment status (areas of practice, number and type of jobs, and salary). The second questionnaire contained statements about the residency program, related to human, technical and professional dimensions of the training in general surgery. RESULTS Overall, the graduates were satisfied with the training in general surgery offered by the institution. Most of the graduates were male, single, and Brazilian. All of the participants had completed the residency in general surgery in two years, and had worked in the area of surgery. Some of them had also exercised another activity in the medical field, besides surgery. Over 80% of the graduates had studied or attended a surgical subspecialty, mainly in the state of São Paulo. The average monthly income of most of the graduates, derived from medical work, was between ten and twenty national minimum wages, while income derived exclusively from activity as a surgeon was up to up to ten minimum salaries. The analysis of the human dimensions revealed that the majority of the graduates were satisfied with the program. Regarding the technical dimension, it was observed that half of the participants were satisfied with the theoretical program, while 76.9% were satisfied with the amount of surgical practice they had been given. Concerning the professional dimension, 24 (92.4%) disagreed that the training in general surgery was too long, and reported a concern that the specialty had become obsolete. CONCLUSION The results provide important support for discussion within the Institution itself, and in other educational institutions that offer medical residencies in General Surgery. It is also worth noting that the country is currently going through a time of reflection, in which medical training and specialization are at the heart of the debates of the Ministries of Education and Health, and teaching institutions, and these debates should be expanded to the society. Thus, it is imperative to evaluate residency programs so that improvement and correction measures can be considered and implemented.
  • An Educational Proposal to Address Conscientious Objection in Reproductive Health during Medical Education Artigos Originais

    Darze, Omar Ismail Santos Pereira; Barroso Júnior, Ubirajara

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO OBJETIVO Este estudo procurou avaliar a técnica do role-playing na abordagem da objeção de consciência no currículo médico, estimulando o raciocínio ético e a habilidade de comunicação, competências necessárias a um maior conforto na alegação de recusa por parte do profissional. MÉTODOS Estudo de intervenção que envolveu 120 acadêmicos de Medicina no momento em que encerravam o internato em Perinatologia. Os estudantes responderam a um questionário autoaplicável, antes e depois da intervenção, contendo variáveis demográficas e questões sobre a anuência de conduzir ou não situações em saúde reprodutiva, como abortamento legal, orientação contraceptiva a jovens adolescentes e prescrição da pílula do dia seguinte. O grau de conforto dos estudantes ao conduzirem estes casos e os conhecimentos éticos sobre o tema também foram questionados. Recolhidos os questionários, os alunos assistiram a três filmes de curta-metragem, um tratando da recusa de um médico a realizar um abortamento previsto em lei; outro sobre orientação contraceptiva a uma jovem de 13 anos e sem o consentimento dos pais; e um terceiro, acerca da prescrição da pílula do dia seguinte a uma jovem que teve uma relação desprotegida no 14º dia do ciclo. Encerrada esta etapa, se estimulou uma discussão sobre os seguintes tópicos: aspectos legais sobre o tema, direito à objeção de consciência do médico, violação da autonomia da paciente e prejuízo à saúde do solicitante decorrente da recusa por parte do médico. Encerrada esta fase preparatória, formaram-se subgrupos de três alunos que simularam os três casos clínicos, havendo um revezamento entre os papéis de médico, paciente e observador. Após a dramatização, os estudantes foram estimulados a discutir as inter-relações nos papéis de médico e paciente, a objeção de consciência do médico, o efeito da recusa ao tratamento no paciente e a capacidade de comunicação do médico. Ao final, foi reaplicado o mesmo questionário, com as mesmas questões sobre a anuência ou não da condução dos casos clínicos, o conforto ou não ao conduzi-los, como também as perguntas referentes aos conhecimentos éticos sobre objeção de consciência. Os dados foram analisados pelo teste do X2, teste t e teste de McNemar, com nível de significância de 5%. RESULTADOS A alteração do conforto do estudante na condução do abortamento previsto em lei, após a intervenção, foi significativa (p < 0,001). O mesmo foi observado na orientação contraceptiva a jovens adolescentes (p < 0,001) e na prescrição da contracepção de emergência (p = 0,002). A mudança de opinião quanto à objeção ao abortamento legal foi significativa (p = 0,003) e também quanto à orientação contraceptiva a jovens adolescentes (p = 0,012). Não se observaram diferenças na prescrição da pílula do dia seguinte (p = 0,500). CONCLUSÕES A aplicação dessa metodologia no grupo participante tornou mais confortável a condução dos casos discutidos e forneceu um conteúdo técnico, legal e ético para melhor embasamento de suas opiniões.

    Abstract in English:

    ABSTRACT OBJECTIVES To evaluate the effectiveness of role-playing in addressing the issue of conscientious objection in the medical curriculum. METHODS This is an intervention study involving 120 medical students on completion of their internship in Perinatology.The project consisted of eight modules with 15 students in each. Initially a questionnaire was applied to obtain the students’ demographic information, religion, ethical knowledge of conscientious objection in medical practice, whether or not the students agreed with it, and the level of comfort in addressing situations such as legal abortion, the prescription of emergency contraceptives, and giving advice on contraception to young adolescents. Subsequently, three short films, created exclusively for the project, were shown. The first addressed a doctor’s refusal to perform an abortion on a 15-year-old girl who had been the victim of sexual violence. The second simulatedes a doctor’s objection to providing advice on contraception to a 13-year-old adolescent without parental consent, and the third portrayed the doctor’s refusal to prescribe emergency contraception to a young woman after having unprotected intercourse on the 14th day of her cycle. A discussion was then instigated on the following topics: the existing legislation on the subject, the doctor’s right to conscientious objection, violation of the patient’s autonomy, and the potential for discrimination and harm to the patient’s health due to the doctor’s refusal. Subgroups of three students were then formed, to simulate clinical cases, with the students taking turns to play the roles of the physician, patient and observer. At the end, the questionnaire was reapplied. The data were analyzed by the χ2 test, t-test and McNemar’s test, with a level of significance of 5%. RESULTS Abortion was rejected by 35.8% of the students, contraception for adolescents by 17.5%, and emergency contraception by 5.8%. The predictors identified with legal abortion were stronger religious belief (p < 0.001) and more frequent attendance of religious services (p = 0.034). The refusal to provide contraception to adolescents was significantly higher among women (p = 0.037).Of the sample, 25% did not explain the reason for their refusal, 15% did not describe all procedures, and 25% said they would not forward patients. The change in comfort in conducting legal abortion after the intervention was significant (p < 0.001). The same was observed in the attitude to providing contraceptives to young adolescents (p < 0.001) and in the prescription of emergency contraception (p = 0.002). The change of opinion regarding objection to legal abortion was significant (p = 0.003), as was the attitude to providing and also regarding the contraceptives to young adolescents (p = 0.012). No differences were observed in the prescription of emergency contraception (p = 0.500). CONCLUSIONS The application of this methodology in the participant group made the students more comfortable about conducting cases like those discussed, and provided technical, legal and ethical content for a better grounding of their opinions.
  • The Motivational Case as an Integrative Problem-Solving Strategy in Oncology Medical Teaching Artigos Originais

    Hokama, Paula O M; Hokama, Newton Key; Batista, Nildo

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO Caso Motivador, também denominado situação-problema ou case study, é uma metodologia centrada no aluno, problematizadora, de ensino-aprendizagem, que permite conhecer os saberes prévios do grupo frente à situação apresentada, bem como identificar necessidades de aprendizagem, construir novos significados e saberes, além de desenvolver competências específicas para o autoaprendizado. Estrategicamente, é a inserção, no decorrer de um curso, de um material social (textos, áudios, impressos, vídeos), cuja análise e discussão permitem contextualizar o conteúdo teórico. É muito útil no ensino de disciplinas básicas e pré-clínicas na área de saúde, conduzindo o aprendizado por meio de situações do cotidiano e da futura prática profissional. Os caminhos percorridos pelos alunos com a reflexão e a discussão dos casos motivadores permitem um contraste entre o senso comum e o senso universitário, que cria o movimento motivacional mediante o fluxo da prática e da realidade para o conteúdo teórico a ser trabalhado e pela oportunidade de gerar dilemas, opiniões, comparações e controvérsias no desenvolvimento do trabalho, com mediação do professor. Dessa forma, permite discutir e antecipar competências e habilidades futuras, além de proporcionar novas dimensões teóricas e práticas às vezes não previstas. É, portanto, uma oportunidade de o aluno criar a perspectiva da prática no momento em que tem contato teórico com o conteúdo da disciplina. É uma metodologia problematizadora mais versátil que o Problem Based Learning (PBL), pois pode ser inserida num curso tradicional (Lecture Based Teaching), não se tornando, assim, a única estratégia didática. Objetivamos, aqui, relatar nossa experiência na construção, aplicação e avaliação de dois casos motivadores voltados aos discentes do quarto ano do curso teórico de Oncologia da Faculdade de Medicina de Botucatu (Unesp). Os casos motivadores foram construídos com base em notícias divulgadas pela mídia e aplicados a uma turma de 27 discentes, divididos em dois grupos. A primeira sessão de discussão ocorreu na abertura do curso e a segunda sessão, no encerramento, quando os alunos apresentaram o resultado final do trabalho em forma de seminário. O fechamento dos casos motivadores ocorreu no final do curso, mediante aula dialogada sobre o tema “Prognóstico do Câncer”, eixo comum dos dois casos motivadores. Tendo por base esta experiência, concluímos que o uso do Caso Motivador como prática pedagógica aproxima os alunos da realidade social e os leva a construir redes de conhecimentos, tornando-os sujeitos ativos do processo de aprendizagem, sem abrir mão da profundidade e da especificidade dos conhecimentos que um aluno de Medicina precisa desenvolver.

    Abstract in English:

    ABSTRACT The motivational case, also called a problem situation or case study, is a student-focused learning method that involves problem solving, with the aim of assessing students’ prior knowledge about a presented situation and identifying the learning needs, building new meaning and knowledge, and developing specific self-learning skills. Strategically, it involves the inclusion of social materials (text, audio, printed documents, videos) in the course for analysis and discussion, in order to provide a background context for the theoretical content being taught. It is a very useful tool for teaching basic and preclinical subjects in health care, leading the student through day-to-day situations that they will encounter in their future professional careers. The students’ processes of reflection and discussion of the motivational cases enable a contrast to be made between common sense and academic judgment, which creates motivational movement through the flow of practice and reality to the theoretical content being taught, and the opportunity to generate dilemmas, opinions, comparisons and controversies during the work, mediated by the teacher. Thus, it allows future skills and abilities to be discussed and anticipated, as well as providing new theoretical and practical dimensions, sometimes unforeseen. It is, therefore, an opportunity for the student to create the perspective of practice, while the theoretical content of the subject is being learned. It is a more versatile investigative methodology than PBL (Problem Based Learning) as it can be inserted within a traditional course (Lecture Based Teaching) and is not necessarily the sole teaching strategy. Our aim in this work is to report our experience of the construction, implementation and assessment of two motivational cases designed for fourth year students of the theoretical Oncology course of Botucatu Medical School (Unesp). The motivational cases were built from news media and applied to a class of twenty-seven students, divided into two groups. The first discussion session took place at the start of the course and the second session took place at the end of the course, when the students presented their final work in the form of a seminar. The motivational cases were concluded at the end of the course, through a participatory class on “Cancer Prognosis”, a theme that was common to the two motivational cases. Based on this experience, we conclude that the use of the motivational case as a pedagogical tool gives students a better understanding of the social reality, enabling them to build knowledge networks, and turning them into active subjects of the learning process, without sacrificing the depth and specificity that medical students need to develop.
  • Medical Residents Perceptions of Communication Skills a Workshop on Breaking Bad News Artigos Originais

    Dias, Laiane Moraes; Carvalho, Ana Emilia Vita; Furlaneto, Ismari Perini; Oliveira, Camila Guimarães Silva de

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO Introdução A comunicação de má notícia, embora frequente entre os profissionais de saúde e seus pacientes, ainda é considerada tarefa extremamente difícil. Essa habilidade de dar informação é um dos principais determinantes da relação médico-paciente. Objetivo Considerando a necessidade de promover espaços acadêmicos que proporcionem a aprendizagem da comunicação de notícia difícil, o presente estudo objetivou avaliar a percepção de um grupo de residentes de Clínica Médica quanto ao interesse pelo ensino e aprendizagem de comunicação, assim como suas habilidades de dar notícia difícil, antes e após uma oficina de comunicação de má notícia. Métodos Todos os médicos residentes do primeiro ano de Clínica Médica de um hospital-geral, em Belém, Pará (Brasil), foram convidados a responder a um questionário composto por dados sociodemográficos e perguntas sobre a sua prática de comunicação, além da versão da Escala de Atitudes e Habilidades de Comunicação (Communication Skills Attitude Scale) que aborda o interesse pela aprendizagem das habilidades comunicacionais. O questionário e a escala foram aplicados em dois momentos: antes e após a oficina teórico-prática de comunicação de má notícia, elaborada para esta pesquisa. Trata-se de uma pesquisa quanti-qualitativa. Os dados quantificados foram tratados estatisticamente por meio do teste de Wilcoxon (avaliação do escore do CSAS) e Qui-Quadrado e Teste G de aderência (variáveis quantitativas do questionário sobre habilidades de comunicação). A avaliação qualitativa foi feita pela análise de conteúdo de Bardin. Resultados Dez médicos residentes participaram da pesquisa. Os resultados demonstraram, após a participação na oficina, melhora na percepção dos residentes quanto à prática de comunicação de notícia difícil (em 80% dos participantes) e nas atitudes relacionadas ao interesse pela aprendizagem de comunicação (CSAS = 99,5 e 105, antes e após a oficina, respectivamente – p = 0,0039). Conclusão Um efeito positivo na percepção dos participantes quanto às habilidades de comunicação e seu interesse pelo aprendizado de tais habilidades foi identificado após uma intervenção focalizada no contexto da comunicação de má notícia.

    Abstract in English:

    ABSTRACT Introduction Breaking bad news althoughfrequent among healthcare professionals and their patients is still considered a very difficult task. These communication skill main determinants in the physician-patient relationship. Objective In view of the need to promote academic spaces that provide opportunities to learn breaking bad news , thisstudy aims to evaluate the medical residentsin relation to their interest in learning communication skills, as well as their skills in breaking bad news, before and after a workshop on the topic. Methods All the medical residents in the first year ofnternal edicine of a public general hospital in Belém-Pará, Brazil inwere invited to answer a questionnaire sociodemographic data and questions about their communication skills in clinical practice, as well as the Communication Skills Attitude Scale (CSAS), which addressed their interest in learning communication skills. The questionnaire. This research uses both uantitative and qualitative methods. The quantified data were statisticallyanalyzed by the Wilcoxon test (),Chi-Square test G-test adherence (quantitative variables of the questionnaire on communication skills). The qualitative evaluation Content Analysis based on Bardin. Results Ten residents attended the workshop. The results show that after taking part in the workshop, the resident’s perceptions of the practice of breaking bad news had improved (in 80% of the participants), as well as their attitudes to learning communication skills ( CSAS = 99.5 and 105, before and after the course, respectively p = 0.0039). Conclusion Eighty percent of residents (n = 08) considered their communication skills have improved as a result of the workshop (p = 0.0078). Most of the participantsbecame more aware of the importance of considering the patient’s perspective, and admitted positive changes following the course. Conclusion A positive effect on the participants’ perceptions of communication skills and on their interest in learning these skills, were identified after an intervention focused on the context of breaking bad news.
  • The Analysis of Critical Pathways as a Tool for Integrating Teaching and Service in Health Artigos Originais

    Argenton, Isabel Schuster; Pilecco, Romualdo de Lima; Dolinski, Carolina; Medeiros, Cássia Regina Gotler

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO A integração ensino-serviço é considerada pelo Ministério da Saúde (MS) uma importante estratégia para a formação de profissionais que atendam aos princípios e diretrizes do Sistema Único de Saúde (SUS). Este artigo descreve um relato de experiência acerca da promoção de integração entre estudantes de Medicina e uma equipe Estratégia Saúde da Família (ESF). A partir das Visitas Domiciliares (VD) às famílias acompanhadas pelos estudantes, elaborou-se o desenho de trajetórias assistenciais que posteriormente foram discutidas com os profissionais da ESF. As trajetórias evidenciaram o agravo de doenças crônicas, o mix público-privado na utilização dos serviços de saúde e a busca de atendimento apenas quando surgem os sintomas. A equipe de saúde confirmou as dificuldades relatadas pelos usuários em relação ao atendimento especializado, ao acesso a procedimentos cirúrgicos e à realização de alguns exames. Por outro lado, os profissionais também relataram cuidados que não apareceram nas trajetórias informadas pelo usuário, como a realização de consultas médicas na ESF e atendimento realizado pela equipe de enfermagem. Observou-se que muitos usuários percebem a atenção primária (AP) como uma extensão do atendimento emergencial, não compreendendo as atribuições desse nível de atenção. Esta situação, somada à dificuldade da equipe na realização da promoção em saúde e de VD, contribui para a frustração dos trabalhadores da ESF. Esta análise permitiu aos estudantes identificar tanto as dificuldades do usuário no acesso à saúde como as da equipe para promover a integralidade do cuidado. Além disso, verificou-se certo distanciamento entre o preconizado pelas políticas públicas e os processos de trabalho, apesar dos esforços dos trabalhadores para atender às necessidades dos usuários, evidenciando também as falhas na gestão e na rede de atenção à saúde. Constatou-se a importância desta metodologia para a formação interprofissional em saúde, visto que promove a análise de situações encontradas no cotidiano de uma equipe de saúde.

    Abstract in English:

    ABSTRACT The integration of teaching and service is considered by Ministry of Health and Education as an important strategy for training professionals, according to the principles and guidelines of the Unified Health System (Sistema Único de Saúde – SUS). This article reports on an experience of integration between medical students and a Family Health Strategy (FHS) team, carried out based on the analysis and discussion of users’ clinical pathways. The clinical pathways were designed based on Home Visits (HV) to families who had been followed up by the students. These clinical pathways were then discussed with the professionals of the FHS. The pathways evidenced a worsening of chronic diseases, the use of a mixture of public and private health services, and the search for care only when symptoms appear. The health team confirmed the difficulties reported by the users in relation to specialized care, access to surgical procedures, and the performance of some diagnostic tests. On the other hand, the professionals also reported care that is not known to the users, such as obtaining medical consultations in the FHS and the care given by the nursing team. It was observed that many users perceive Primary Care (PC) as an extension of Emergency Care, and do not understand level-of-care assignments. This situation, together with the difficulty of the team in promoting health and home visits, contributes to the frustration of the FHS workers. This analysis enabled the students to identify the difficulties of users in accessing health, and the difficulties of the FHS team in promoting comprehensiveness of healthcare. In addition, there was a certain distance between public policies and work processes, despite the health workers’ efforts to meet the needs of users, also showing failures in health care management and network. The importance of this method for inter-professional training in health was apparent, as it promotes an analysis of situations encountered in the daily life of the health team.
  • Family Medicine from the First to the Sixth Year of Undergraduate Medical Training: Considerations on an Educational Proposal for School-Service Curricular Integration Artigos Originais

    Silva, Andréa Tenório Correia da; Medeiros Junior, Martim Elviro de; Fontão, Paulo de Nogueira; Saletti Filho, Haraldo Cesar; Vital Junior, Pedro Félix; Bourget, Monique Marie Marthe; Rios, Izabel Cristina

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO Em contexto nacional e internacional, discute-se a formação médica devido às mudanças na sociedade contemporânea e suas demandas de saúde. No Brasil, preconiza-se a inserção do aluno na Atenção Primária à Saúde (APS) durante todo o curso médico. Tal inserção é dificultada pelos cenários práticos inadequados, pela falta de preceptores, pela formação insuficiente dos médicos generalistas para receber estudantes, pelos docentes sem capacitação adequada para o ensino na área e pela resistência de docentes de disciplinas tradicionais. Este artigo descreve e analisa um modelo de inserção da APS e Medicina de Família e Comunidade (MFC) em um curso médico no município de São Paulo, os desafios da articulação ensino-gestão e as ações que ajudam a enfrentá-los. A proposta parte de objetivos educacionais que visam desenvolver competências (conhecimentos, habilidades e atitudes) para que o aluno possa oferecer cuidado integral, compreendendo o indivíduo no contexto de vida familiar, social e ambiental. Os conteúdos programáticos foram desenvolvidos para propiciar aprendizagem em grau crescente de complexidade, articulando saberes prévios com novos saberes. Deste ponto de partida, o desenvolvimento do projeto educacional tem como marca inovadora a combinação de planejamento e gestão educacional que adota as seguintes medidas para aprimorar a qualidade do processo ensino-aprendizagem: (1) inserção dos alunos em Unidades Básicas de Saúde (UBS) do primeiro ano ao internato; (2) contratação de médicos de família como docentes da faculdade; (3) integração dos conteúdos dos módulos de Medicina de Família e APS com os conteúdos de outras disciplinas, como Epidemiologia, Políticas de Saúde e Medicina Baseada em Evidências; (4) metodologias de ensino problematizadoras adequadas à temática abordada e ao perfil do estudante e do docente; (5) avaliações formativas; (6) aprimoramento pedagógico para docentes e preceptores para o exercício do ensino em saúde; (7) práticas que estimulem o aluno a trabalhar em equipes interprofissionais; (8) incentivo a programas de intercâmbio nacionais e internacionais para alunos de graduação e de residência em MFC; (9) fomento à publicação de livros, artigos e pesquisa em APS. Entre os fatores facilitadores para o bom andamento dessa proposta de ensino, ressalta-se o fato de que MFC e APS são fundamentos axiais do projeto político-pedagógico do curso médico e se desenvolvem em uma instituição que tem longa história de assistência e ensino na área da saúde, contribuindo fortemente para a integração serviço-escola. A interlocução necessária às atividades didáticas nos cenários de prática se dá pela proximidade entre gestão local, preceptores e gestores-docentes. Outro fator de fortalecimento da proposta é o investimento na equipe de preceptores por meio de capacitação, participação na construção e na integração de conteúdos propostos nos módulos de MFC e a política de recursos humanos que os valoriza. Assim, considera-se que a apresentação desta iniciativa poda contribuir para o debate de modelos educacionais para inserção curricular da MFC e APS, seus desafios e possibilidades na educação médica contemporânea.

    Abstract in English:

    ABSTRACT Medical training is current topic of discussion both on the national and international stage due to changes in contemporary society and the consequent health demands. In Brazil, insertion into the workplace of the Primary Health Care (PHC) student is recommended throughout the medical course. However, such insertion is hampered by inadequate practical scenarios, the lack of preceptors, insufficient training of general practitioners to receive students, teachers without adequate training in teaching in the area and resistance by teachers of traditional disciplines. This article describes and analyzes a model for insertion into PHC and Family and Community Medicine (FCM) of students from a medical course in São Paulo, the challenges of teaching-management integration and the actions that help to address these issues. The proposal is based on educational objectives aimed at developing competences (knowledge, skills and attitudes) so that the student can offer comprehensive care, understanding the individual in the context of family, social and environmental life. The program contents were developed to provide learning in an increasing degree of complexity, connecting previous knowledge to new knowledge. From this starting point, the development of the educational project has as innovative brand involving a combination of planning and educational management that adopts the following measures to improve the quality of the teaching-learning process: (1) insertion of students into Basic Health Units (BHU) from the first year to internship; (2) hiring family doctors as faculty staff; (3) integration of the contents of the Family Medicine and PHC modules with the contents of other disciplines, such as Epidemiology, Health Policies and Evidence-Based Medicine; (4) critically questioning teaching methodologies regarding their suitability for the topic addressed and the student and teacher profiles; (5) formative assessments; (6) pedagogical improvement for teachers and preceptors for the exercise of teaching in health; (7) practices that encourage students to work in interprofessional teams; (8) encouragement of national and international exchange programs for undergraduate and residency students in FCM; (9) promotion of the publication of books, articles and research in PHC. Among the facilitating factors for the good progress of this teaching proposal, it is highlighted that FCM and PHC are the axial foundations of the political-pedagogical project of the medical course and are developed in an institution that has a long history of assistance and teaching in the health area, contributing significantly to service-school integration. Dialogue is required for the execution of didactic activities in the practical settings, due to the proximity between local management, preceptors and teacher-managers. Another factor which strengthens the proposal is the investment in the preceptor team through training, participation in the construction and integration of content proposed in the FCM modules and a human resources policy that values them. Thus, it is considered that the presentation of this initiative could contribute to the debate on educational models for curricular insertion into FCM and PHC, and the related challenges and possibilities in contemporary medical education.
Associação Brasileira de Educação Médica SCN - QD 02 - BL D - Torre A - Salas 1021 e 1023 | Asa Norte, Brasília | DF | CEP: 70712-903, Tel: (61) 3024-9978 / 3024-8013, Fax: +55 21 2260-6662 - Brasília - DF - Brazil
E-mail: rbem.abem@gmail.com