O Laboratório do Dramaturg e os Estudos de Genética Teatral: experimentos

The Laboratory of the Dramaturge and the Studies on Theatrical Genetics: experiments

Le Laboratoire du Dramaturge et d'Études Génétiques Théâtrales: expériences

Maria de Lourdes Rabetti Sobre o autor

RESUMO

O estudo situa-se no campo da Genética Teatral e discute a presença do dramaturg em ação. Avalia pertinências e singularidades do processo de migrações textuais em direção à cena teatral decorrentes de exercícios combinados de tradução e dramaturgismo, desenvolvidos entre os anos de 1985 e 1991 no âmbito da Companhia de Encenação Teatral da cidade do Rio de Janeiro. Atualiza e comenta experiência acumulada no quadro da criação de alguns espetáculos resultantes de longos e continuados processos de construção. Teoricamente, pois, a proposta é a de compreender a Genética Teatral com os olhos do dramaturgista, historiador do teatro.

Palavras-chave:
História; Genética Teatral; Dramaturgismo; Bricolagem; Escrita Cênica

ABSTRACT

The study is in the field of Theatrical Genetics and deals with the presence of the dramaturge in action. It assesses the relevance and uniqueness of the process of textual migration toward theater scene due to the combined exercises of translation and dramaturgy developed between 1985 and 1991 by the Companhia de Encenação Teatral of the city of Rio de Janeiro. It updates and comments on accumulated experience in the creation of some shows as a result of the long and continuous process of construction. Theoretically, therefore, because the proposal is to understand Theatrical Genetics through the eyes of the dramaturge, the historian of theater.

Keywords:
History; Theatrical Genetics; Dramaturgy; Bricolage; Theatrical Writing

RÉSUMÉ

L'étude se situe dans le domaine de la génétique théâtrale et discute la présence du dramaturge en action. Elle évalue la pertinence et l'originalité du processus de migration textuelle vers la scène théâtral résultant d'exercices conjoints de traduction et de dramaturgie développés entre 1985 et 1991, sous la mise en scène de la Compagnie théâtrale de la ville de Rio de Janeiro. Elle met à jour et commente l'expérience accumulée au sein de la création de quelques spectacles résultant d'un long et constant processus de construction. Théoriquement, la proposition est de comprendre la génétique théâtrale avec les yeux du dramaturge, historien du théâtre.

Mots-clés:
Histoire; Génétique Théâtrale; Dramaturgie; Bricolagem; Écrit Scénique

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

Referências

  • CERTEAU, Michel de. A Invenção do Cotidiano. 1. artes de fazer. Tradução de Ephraim Ferreira Alves. Petrópolis: Vozes, 1999.
  • DELEUZE, Gilles; BENE, Carmelo. Superpositions. Paris: Minuit, 1979. (Ver no Brasil: DELEUZE, Gilles. Sobre teatro: um manifesto de menos; O esgotado. Tradução de Fátima Saadi. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2010. P. 25-64.)
  • LÉVI-STRAUSS, Claude. A Ciência do Concreto. In: LÉVI-STRAUSS, Claude. O Pensamento Selvagem. Tradução de Maria Celeste da Costa e Souza e Almir de Oliveira Aguiar. São Paulo: Nacional, EdUSP, 1970. P. 19-55.

  • 1
    O texto tem origem em comunicação realizada no Colóquio Internacional "Percursos da genética teatral: do laboratório à escrita da cena", ocorrido em dezembro de 2009 na Universidade de Lisboa, em Portugal. Inseriu-se na linha programática dedicada à "Gênese cênica: percursos genéticos da criação teatral em função das reescritas para a cena" e teve seu foco na "questão do dramaturg em ação: reconstrução da passagem do texto dramático à cena".
  • 2
    Nosferatu - sinfonia de vida e morte teve argumento e roteiro elaborados por Moacyr Góes e Maria de Lourdes Rabetti, a partir da obra literária de Bram Stoker e dos filmes de Murnau e Herzog. O texto foi escrito por Janice Theodoro da Silva. Woyzeck constituiu a primeira experiência de tradução e adaptação para a cena realizada pela dramaturgista para esta Companhia. Os trabalhos de ensaio e encenação foram desenvolvidos do final de 1987 aos primeiros meses de 1988.
  • 3
    Para Baal, de Brecht, optou-se pela tradução do encenador e professor de teatro, Luís Antônio Martinez Corrêa.
  • 4
    Certamente, esse conjunto de reconhecimentos teve também sua dimensão institucionalizada e consagrada pelas várias premiações e/ou indicações a prêmios, para o ano de 1988; melhor espetáculo, direção; o trabalho do dramaturg.
  • 5
    Os Gigantes da Montanha, de Luigi Pirandello, foram traduzidos por Rabetti, e levados à cena com inclusão do quarto ato, que Pirandello teria ditado ao filho em seu leito de morte, de autoria discutida.
  • 6
    Do laboratório à escrita da cena foi tema de uma das linhas de ação do Colóquio Internacional onde se originou o presente ensaio, referido no início do texto.
  • 7
    A tradução brasileira foi elaborada por Maria de Lourdes Rabetti, a partir da versão italiana em prosa de Maria Antonieta Andreoni D´Ovidio.
  • 8
    Após a dissolução da Companhia a dramaturgista voltou a trabalhar com Moacyr Góes, durante sua direção artística do Teatro Carlos Gomes, tendo atuado com esta função em três montagens, nos anos de 1997 e 1998, dentre elas este Presépio de Vieira.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    Dez 2011

Histórico

  • Recebido
    Ago 2011
  • Aceito
    Nov 2011
Universidade Federal do Rio Grande do Sul Av. Paulo Gama s/n prédio 12201, sala 700-2, Bairro Farroupilha, Código Postal: 90046-900, Telefone: 5133084142 - Porto Alegre - RS - Brazil
E-mail: rev.presenca@gmail.com
Accessibility / Report Error