Dança, ditadura civil-militar e políticas de dança nas obras ‘Quebradas do Mundaréu’ e ‘Kuarup...’ do Ballet Stagium

Danse, dictature civilo-militaire et politiques de danse dans les œuvres ‘Quebradas do Mun-daréu’ et ‘Kuarup ...’ du Ballet Stagium

Rafael Guarato Sobre o autor

RESUMO

Este artigo se dedica a demonstrar que a historiografia da dança no Brasil ao emoldurar e explicar as obras do Ballet Stagium a partir do contexto social e subsidiado por uma episteme dicotômica, culminou no abandono das políticas específicas da dança. O objetivo do texto é analisar táticas políticas específicas ao fazer artístico da dança, empregadas pela companhia durante a década de 1970. Para tanto, a investigação se dedica às obras Quebradas do mundaréu e Kuarup..., no intuito de restituir a elas seu potencial de atuação politizada no contexto no qual foram produzidas, sem estarem sucumbidas à política governamental. O estudo recorre a fontes históricas e orientado por teorias e debates existentes no campo dos estudos de dança, dos estudos culturais e da filosofia política.

Palavras-chave:
Dança; Política; Ditadura civil-militar; Ballet Stagium; Coreografia

Universidade Federal do Rio Grande do Sul Av. Paulo Gama s/n prédio 12201, sala 700-2, Bairro Farroupilha, Código Postal: 90046-900, Telefone: 5133084142 - Porto Alegre - RS - Brazil
E-mail: rev.presenca@gmail.com