Inquérito sobre o HIV entre HSH no Brasil em 2016 usando respondent-driven sampling (RDS): descrição dos métodos e dos diagnósticos do RDS

Carl Kendall Ligia Kerr Rosa Salani Mota Mark Drew Crosland Guimarães Andrea Fachel Leal Edgar Merchan-Hamann Inês Dourado Maria Amélia Veras Ana Maria de Brito Alexandre Kerr Pontes Ana Rita Coimbra Motta-Castro Raimunda Hermelinda Maia Macena Daniela Knauth Luana Nepomuceno Gondim Costa Lima Lisangela Cristina Oliveira Socorro Cavalcante Ana Cláudia Camillo Ximena Pamela Diaz Bermudez Regina Célia Moreira Adele Schwartz Benzaken Gerson Pereira Ana Roberta Pati Pascom Cristina Pimenta Lisa Grazina Johnston Sobre os autores

RESUMO:

Introdução:

Este artigo detalha os métodos utilizados na segunda Pesquisa Nacional de Vigilância Biológica e Comportamental (BBSS) do HIV, sífilis e hepatite B e C entre os homens que fazem sexo com homens no Brasil.

Métodos:

O método Respondent-driven Sampling (RDS) foi utilizado em 12 cidades em 2016. A amostra foi iniciada com cinco a seis sementes em cada cidade. Testes rápidos para o HIV, sífilis e Hepatite B e C foram oferecidos aos participantes. O software RDS Analyst com o estimador de amostragem sucessiva (SS) de Gile foi utilizado para ajustar os resultados como recomendado, gerando um peso para cada indivíduo para análises. Osdados das 12cidades foram unidos em um único banco e analisados usando as ferramentas de dados complexos do Stata 14.0, com cada cidade sendo tratada como seu próprio estrato.

Resultados:

A duração da coleta de dados variou de 5,9 a 17,6 semanas e 4.176 homens foram recrutados nas 12 cidades. Dois sites não alcançaram o tamanho da amostra alvo devido a uma demora de seis meses na aprovação local do Comitê de Ética. Todas as cidades atingiram a convergência na principal variável estudada (HIV).

Conclusão:

O BBSS foi representativo e concluído conforme planejado e dentro do orçamento. A descrição dos métodos aqui é mais detalhada do que o habitual, devido às novas ferramentas e requisitos de diagnóstico das novas diretrizes do STROBE-RDS.

Palavras-chave:
Anticorpos Anti-HIV,Minorias Sexuais e de Gênero,Brasil; Estatística; Métodos

Associação Brasileira de Saúde Coletiva Av. Dr. Arnaldo, 715 - 2º andar - sl. 3 - Cerqueira César, 01246-904 São Paulo SP Brasil , Tel./FAX: +55 11 3085-5411 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: revbrepi@usp.br