Impacto da sintomatologia osteomuscular na qualidade de vida de professores

Impact of osteomuscular symptoms on the quality of life of teachers

Marcos Henrique Fernandes Vera Maria da Rocha Ana Angelica Ribeiro Fagundes Sobre os autores

O presente estudo objetivou verificar o impacto da sintomatologia osteomuscular na qualidade de vida dos professores da rede municipal de ensino de Natal/RN. Trata-se de uma pesquisa descritiva-analítica com corte transversal, que teve como amostra 242 docentes da rede básica. Foi utilizado o Whoqol-breve para avaliação da qualidade de vida e o questionário Nórdico para os sintomas osteomusculares. Na análise dos dados foram utilizados procedimentos da estatística descritiva e o teste de Mann-Whitney, com um nível de significância de 5%. A prevalência da referida sintomatologia foi de 63,2% entre os investigados, levando-se em consideração os sete dias anteriores ao momento da coleta dos dados. Todos os domínios da qualidade de vida apresentaram-se comprometidos entre o grupo de docentes que apresentaram os sintomas osteomusculares quando comparados ao grupo sem a sintomatologia, sendo encontrado no domínio Físico valor de p < 0,001, no Psicológico p < 0,001, Relação Social p < 0,001 e Meio Ambiente p < 0,001. Dessa forma, a presença de sintomatologia osteomuscular apresentou grande correlação estatística com o comprometimento da qualidade de vida dos professores da rede básica do município de Natal, RN.

Qualidade de vida; Docentes; Saúde do trabalhador; Transtornos traumáticos cumulativos; Educação; Dor


Associação Brasileira de Saúde Coletiva Av. Dr. Arnaldo, 715 - 2º andar - sl. 3 - Cerqueira César, 01246-904 São Paulo SP Brasil , Tel./FAX: +55 11 3085-5411 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: revbrepi@usp.br