FATORES QUE AFETAM A FENOLOGIA DE DIFERENTES VARIEDADES DE Citrus EM CLIMA TEMPERADO DE SANTA FÉ, ARGENTINA

Norma Guadalupe Micheloud Damián César Castro Marcela Alejandra Buyatti Paola Maricel Gabriel Norberto Francisco Gariglio Sobre os autores

RESUMO

O objetivo deste trabalho foi caracterizar o comportamento fenológico das diferentes variedades de laranja-doce, tangerinas e híbridos de tangerina que crescem em condições de clima temperado. Os estádios fenológicos foram observados semanalmente, durante cinco anos consecutivos, usando uma escala BBCH (Federal Biological Research Centre for Agriculture and Forestry) adaptada para citros. Todas as variedades apresentaram um período de repouso invernal entre junho e agosto. As primeiras variedades no início de brotação foram ‘New Hall’ e ‘Navelina’, e a última foi ‘Okitsu’. O início da floração ocorreu no período de 13 de agosto a 6 de setembro, e do dia 12 de setembro até 2 de outubro observou-se a plena floração. A colheita dos frutos foi iniciada em março com a cv. ‘Okitsu’ e foi estendida durante sete meses com as outras variedades. A variação interanual na época do início da brotação foi elevada (44 dias), e seu tempo de ocorrência foi correlacionado com o acúmulo térmico (acima 13ºC) e a quantidade de radiação solar durante julho (p<0.0001; r2=0.79). As laranjeiras-de-umbigo e o híbrido ‘Murcott’ apresentaram uma antecipação na floração de 5 a 15 dias, o que pode aumentar a probabilidade de danos ocasionados por geadas tardias.

Termos para indexação
BBCH escala; brotação; floração; frutificação; acumulação térmica; colheita

Sociedade Brasileira de Fruticultura Via de acesso Prof. Paulo Donato Castellane, s/n , 14884-900 Jaboticabal SP Brazil, Tel.: +55 16 3209-7188/3209-7609 - Jaboticabal - SP - Brazil
E-mail: rbf@fcav.unesp.br