ETHEPHON E CLORETO DE CÁLCIO, UMA COMBINAÇÃO QUE PROMOVE A MELHORIA DA COR DE UVAS ‘RUBI’

Joseane Scavroni Leonardo Cesar Ferreira Maria de Lourdes Lucio Ferrarese Elizabeth Orika Ono João Domingos Rodrigues Sobre os autores

RESUMO

A uva fina de mesa ‘Rubi’ destaca-se pela grande aceitação do mercado consumidor devido ao preço acessível e à sua cor atrativa, consequência do acúmulo de antocianinas. No entanto, nem sempre as condições ambientais favorecem o adequado acúmulo desses pigmentos, acarretando na desvalorização comercial e nutricional desses frutos. Desta forma, o presente estudo objetivou investigar o efeito da aplicação de diferentes concentrações de ethephon, associadas ou não à aplicação de CaCl2, na cor e qualidade de bagas de uva ‘Rubi’. Primeiramente, foram avaliadas as características específicas de bagas tratadas com 0; 200; 400; 600 e 800 mg L d-1e ethephon associado à solução de CaCl2 1,5% - pH, acidez titulável (AT), sólidos solúveis (SS), firmeza das bagas, açúcares solúveis totais e redutores e terores de antocianinas e flavonóis. Esta primeira etapa de avaliação não revelou mudanças nos teores de açúcares totais, firmeza, SS, AT, ratio (SS/AA) e flavonóis, enquanto mudanças foram detectadas para teores de açúcares redutores e antocianinas. Desta forma, numa segunda etapa, foram investigadas (ao longo do tempo) algumas características (SS, AT, teores de açúcares redutores e de antocianinas e atividade das enzimas fenilalanina amônia liase (PAL) e glutationa S-transferase (GST)) de bagas de uva ‘Rubi’ tratadas com 0; 200; 400; 600 e 800 mg L-1 de ethephon associado ou não à solução de CaCl2 1.5%. Os resultados do presente estudo indicam que o ethephon associado ao CaCl2 pode contribuir para uma alta qualidade pós-colheita de uvas ‘Rubi’ em função do maior acúmulo de antocianinas em consequência da maior atividade das enzimas PAL e GST, relacionadas à biossíntese e ao armazenamento de antocianinas, respectivamente, e aos maiores teores de açúcares redutores (sob baixas concentrações de ethephon), sem alterar outros aspectos de qualidade. Portanto, uma única aplicação de ethephon, a partir da concentração de 200 mg L-1, associada à aplicação de CaCl2 1,5% no período final de maturação, quando as bagas apresentam de 30 a 50% de cobertura de cor, é suficiente para produzir resultados satisfatórios na melhoria de cor de bagas da uva ‘Rubi’.

Termos para indexação
Vitis vinifera L.; etileno; cálcio; antocianinas; flavonóis; açúcares; fenilalanina

Sociedade Brasileira de Fruticultura Via de acesso Prof. Paulo Donato Castellane, s/n , 14884-900 Jaboticabal SP Brazil, Tel.: +55 16 3209-7188/3209-7609 - Jaboticabal - SP - Brazil
E-mail: rbf@fcav.unesp.br