Accessibility / Report Error

Extração por fluido supercrítico

Resumos

Acima de uma certa temperatura e pressão representados pelo ponto crítico, os gases não mais podem ser liquefeitos e em função do aumento da densidade passam para o que alguns consideram um estado intermediário entre o líquido e o gasoso: tornam-se "supercríticos" e podem então agir em parte como solventes. 0 dióxido de carbono em estado supercrítico pode dissolver ou incorporar a maioria das moléculas orgânicas. Já utilizado na indústria agroalimentar, está agora entrando na indústria farmacêutica. O presente trabalho tem como objetivo apresentar o atual estágio de utilização, as vantagens e desvantagens, princípios e perspectivas de aplicação da tecnologia de extração por fluidos supercríticos, principalmente dióxido de carbono , de uma maneira ampla, na obtenção de insumos farmacêuticos e fitoterápicos.

Extração supercrítica; extração de fitoterápicos; extração de óleos essenciais; extração por dióxido de carbono; insumos farmacêuticos; SFE


The present study evaluated the antimicrobial activity of the 70% hydroalcoholic extract from Leonurus sibiricus l., Lamiaceae. The antimicrobial activity was determined throught the minimum inhibitory concentration (MIC). The extract of Leonurus sibiricus l. was active against Candida albicans, Staphylococcus aureus and Pseudomonas aeruginosa.


DIVULGAÇÃO TÉCNICA

Extração por fluido supercrítico

Aldo Adolar MaulI; Roberto WasickyII; Elfriede Marianne BacchiII

IPós-graduando do Curso de Fármaco e Medicamentos da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP - São Paulo

IIDepartamento de Farmácia da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP ­ São Paulo

RESUMO

Acima de uma certa temperatura e pressão repre­sentados pelo ponto crítico, os gases não mais podem ser liquefeitos e em função do aumento da densidade passam para o que alguns consideram um estado intermediário entre o líquido e o gasoso: tornam-se "supercríticos" e podem então agir em par­te como solventes. 0 dióxido de carbono em estado supercrítico pode dissolver ou incorporar a maioria das moléculas orgânicas. Já utilizado na indústria agroalimentar, está agora entrando na indústria farmacêutica.

O presente trabalho tem como objetivo apresentar o atual estágio de utilização, as vantagens e desvantagens, princípios e perspectivas de aplicação da tecnologia de extração por fluidos supercríticos, principalmente dióxido de carbono , de uma manei­ra ampla, na obtenção de insumos farmacêuticos e fitoterápicos.

Unitermos: Extração supercrítica, extração de fitoterápicos, extração de óleos essenciais, extração por dióxido de carbono, insumos farmacêuticos, SFE.

SUMMARY

The present study evaluated the antimicrobial activity of the 70% hydroalcoholic extract from Leonurus sibiricus l., Lamiaceae.

The antimicrobial activity was determined throught the minimum inhibitory concentration (MIC).

The extract of Leonurus sibiricus l. was active against Candida albicans, Staphylococcus aureus and Pseudomonas aeruginosa.

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

  • 1. ADAMS, M. K. Analysis of coffee: production and trade. Supercritical processing group of Liquid Carbonic Industries Corporation, Allentown, p. 1-30, 1991.
  • 2. ANKLAM, E., MULLER, A. Extraction of caffeine and vanillin from drugs by supercritical carbon dioxide. Pharmazie, Berlin, v. 50, p. 364-5, 1995.
  • 3. CHARLES, D. J., SIMON, J. E., WILRLECHNER, M. P. Characterization of essential oil of dill (Anethum graveolens L.). J. Essent. Oil Res., Wheaton, v. 7, p. 11-20, 1995.
  • 4. DEGNAN, A. J.; ELBE, J. H. von; HARTEL, R. W. Extraction of annatto seed pigment by supercritical carbon dioxide. J. Food Sci., Chicago, v. 56, p. 1655-9, 1991.
  • 5. GOPALAKRISHNAN, N.; NARAYANAN, C. S. Supercritical carbon dioxide extraction of cardamom. J. Agric. Food Chem., Washington, v. 39, p. 1976-8, 1991.
  • 6. KERROLA, K. Literature review: isolation of essential oils and flavor compounds by dense carbon dioxide. Food Rev. Int., New York, v. 11, p. 547-73, 1995.
  • 7.   LI, S., HARTLAND, S. A new industrial process for extracting cocoa butter and xanthines with supercritical carbon dioxide. J. Am. Oil Chem. Soc., Champaign, v. 73, p. 423-9, 1996.
  • 8. LIST, P. H., SCHMIDT, P. C. Phytopharmaceutical tecnology, Boca Raton: CRC., 1989. cap. 4, p. 142-159, cap. 5, p. 275-281.
  • 9. McNALLY, M. E. P. Method development in supercritical fluid extraction. J. Assoc. Off. Anal. Chem. Int., Gaithersburg, v. 79, p. 380-7, 1996.
  • 10. MONTANARI, L., KING, J. W., LIST, G. R., RENNICK, K. A. Selective extraction of phospholipid mixtures by supercritical carbon dioxide and cosolvents. J. Food Sci., Chicago, v. 61, p. 1230-3, 1253, 1996.
  • 11. PELLERIN, P. Supercritical fluid extraction of natural raw materials for the flavor and perfume industry. Perfumer & Flavorist, Wheaton, v.16, p. 37-9, 1991.
  • 12. QUECKENBERG, O. R., FRAHM, A. W. Supercritical fluid extraktion and selektivitat in der naturstoffanalytik. Pharmazie, Berlin, v. 49, p.159-66, 1994.
  • 13. RAYNIE, D. E., Analytical supercritical fluid extraction. Corporate Research Division - The Procter & Gamble Company, Cincinnati, 1995.
  • 14. REVERCHON, E., OSSEO, S. Comparison of processes for the supercritical carbon dioxide extraction of oil from soybean seeds. J. Am. Oil Chem. Soc., Champaign, v 71, p. 1007-12, 1994.
  • 15.   SUN, R., SIVIK, B., LARSSON, K. The fractional extraction of lipids and cholesterol from dried egg yolk using supercritical carbon dioxide. Fat. Technol., Leinfelden-Echterdingen, v. 97, p. 214-9, 1995.
  • 16. TREASE , EVANS, W. C. Supercritical fluid extraction. In: TREASE and EVANS, W. C. Eds., PharmacognosY, 14 th., ed., London: Saunders, London, 1996, p. 120.
  • 17. VEGA, P. J., BALABAN, M. O., SIMS, C. A., O'KEEFE, S. F., CORNELL, J. A. Supercritical carbon dioxide extraction efficiency for carotenes from carrots by RSM. J. Food Sci., Chicago, v. 61, p. 757-9, 765, 1996.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    12 Jan 2010
  • Data do Fascículo
    1996
Sociedade Brasileira de Farmacognosia Universidade Federal do Paraná, Laboratório de Farmacognosia, Rua Pref. Lothario Meissner, 632 - Jd. Botânico, 80210-170, Curitiba, PR, Brasil, Tel/FAX (41) 3360-4062 - Curitiba - PR - Brazil
E-mail: revista@sbfgnosia.org.br