Accessibility / Report Error

Publicação ou citação: qual deve ser a nossa preocupação?

EDITORIAL

Publicação ou citação: qual deve ser a nossa preocupação?

Com o lançamento deste primeiro fascículo em 2010, todos os artigos publicados na Revista Brasileira de Farmacognosia estão disponibilizados na internet através da base do Scielo, cada um com o seu DOI (Digital Object Identifier). Um marco para a nossa revista e para a Sociedade Brasileira de Farmacognosia! Mais importante do que aumentar os índices bibliométricos, esse trabalho irá divulgar a ciência brasileira desenvolvida na área da Farmacognosia e publicada desde 1986. Certamente é nossa responsabilidade a preocupação com os índices bibliométricos da revista, mas a bibliometria é apenas um método de pesquisa utilizado na ciência da informação que utiliza análise quantitativa e estatística para descrever padrões de publicação dentro de um determinado domínio da ciência. Com a atual ''pressão'' por altos índices bibliométricos, autores e editores tornamse, muitas vezes, seus reféns quando, na verdade, em ciência, um autor cita outro autor para estabelecer uma relação entre suas pesquisas. A maioria dos indicadores bibliométricos é arbitrária e artificial, e, consequentemente, nem todos podem ser aplicados universalmente.

Neste contexto, entendemos que a Revista Brasileira de Farmacognosia não pode agir como se estivesse concorrendo para se estabelecer em um ''mercado'' bibliográfico. Queremos prezar a publicação de artigos científicos que façam diferença na Farmacognosia aqui no Brasil e no mundo. Verdadeiros cientistas não se importam com os índices de citação e, sim, com o conteúdo do que publicam ou do que leem. Buscar melhorar nossos índices bibliométricos é fato, mas nosso argumento é primeiramente em favor ao retorno dos valores da ciência.

A Farmacognosia, que se destaca por estar entre as cinco principais áreas de educação farmacêutica, tem passado por mudanças significativas sendo, hoje, uma ciência altamente qualificada e interdisciplinar. Nesta perspectiva, temos que propugnar por contribuir com a divulgação da pesquisa que busque novas formas de biotecnologia, novos agentes terapêuticos, maior compreensão dos dados farmacológicos e funções bioquímicas das substâncias naturais, mais informações sobre drogas vegetais e novos métodos de analisá los. Aliados a isso, também propugnamos pela defesa do ambiente e a busca de recursos naturais renováveis, exemplo dado ao utilizarmos papel reciclado em nossas publicações.

A ciência perde quando a bibliometria a encobre e, certamente, a Farmacognosia também. Esperamos, em 2010, cumprir com o propósito de estar mais preocupados com a publicação de bons artigos do que com as suas citações. Entendemos ser este o caminho correto para o crescimento e a valorização científica da Revista Brasileira de Farmacognosia.

Cid Aimbiré M. Santos

Editor

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    26 Abr 2010
  • Data do Fascículo
    Mar 2010
Sociedade Brasileira de Farmacognosia Universidade Federal do Paraná, Laboratório de Farmacognosia, Rua Pref. Lothario Meissner, 632 - Jd. Botânico, 80210-170, Curitiba, PR, Brasil, Tel/FAX (41) 3360-4062 - Curitiba - PR - Brazil
E-mail: revista@sbfgnosia.org.br