Avaliação da atividade leishmanicida in vitro de plantas medicinais

Evaluation of the in vitro leishmanicidal activity of medicinal plants

Na busca de novos agentes leishmanicidas, avaliamos em culturas de promastigotas de Leishmania amazonensis o efeito dos extratos hidroalcoólicos das folhas de Tephrosia cinerea (L.) Pers. (Fabaceae), Dichorisandra sp (Commelinaceae), Syzygium jambolanum DC. (Myrtaceae), Julocroton triqueter (Lam.) Didr. var. triqueter (Euphorbiaceae), Passiflora edulis Sims(Passifloraceae), Cecropia sp (Cecropiaceae), Chenopodium ambrosioides L.(Chenopodiaceae), Pedilanhus tithymaloides (L.) Poit (Euphorbiaceae), Peristrophe angustifolia Nees(Acanthaceae) e o extrato aquoso do mesocarpo de Orbignya phalerata Mart. (Arecaceae). As promastigotas de Leishmania amazonensis foram cultivadas em presença de 31,3; 63,5; 125,0; 250,0 e 500,0 µg/mL dos extratos por 24 horas. Ao final desse período foi calculada a concentração inibitória do crescimento (CI50) em relação às culturas não tratadas com os extratos. Os extratos das espécies J. triqueter, Dichorisandra sp e T. cinerea apresentaram maior eficácia em induzir a morte das promastigotas, com CI50 de 29,5; 32,9 e 43,6 µg/mL, respectivamente. P. edulis, C. ambrosioides e S. jambolanum apresentaram eficácia moderada com CI50 de 150,1; 151,9 e 166,6 µg/mL, respectivamente. P. tithymaloides e O. phalerata apresentaram baixo efeito leishmanicida com CI50 >500 µg/mL, enquanto Peristrophe angustifolia e Cecropia spnão apresentaram efeito. Dessa forma, dos dez extratos testados, três apresentaram uma expressiva atividade leishmanicida in vitro.

Leishmania amazonensis; atividade leishmanicida; plantas medicinais


Sociedade Brasileira de Farmacognosia Universidade Federal do Paraná, Laboratório de Farmacognosia, Rua Pref. Lothario Meissner, 632 - Jd. Botânico, 80210-170, Curitiba, PR, Brasil, Tel/FAX (41) 3360-4062 - Curitiba - PR - Brazil
E-mail: revista@sbfgnosia.org.br