O papel controvertido da kava (Piper methysticum G. Foster) - Fitoterápico ansiolítico, na hepatite tóxica

Maria F. D. Amorim Margareth F. F. M. Diniz Maria S. T. Araújo João C. L. R. Pita Jadson G. Dantas Josué A. Ramalho Aline L. Xavier Thayse V. Palomaro Nelson L. B. Júnior Sobre os autores

Kava é um fitoterápico ansiolítico usado no tratamento da insônia e da ansiedade. Alguns casos de hepatotoxicidade induzida pela kava foram relatados na literatura, levando à proibição do seu uso em muitos países. Clinicamente, o espectro dessas alterações variou de elevações transitórias das enzimas hepáticas, até à falência hepática fulminante e morte. Em alguns casos, realizou-se transplante hepático. Este artigo revisa a literatura atual sobre a hepatite tóxica provavelmente relacionada à kava, discute os possíveis mecanismos responsáveis pela hepatotoxicidade potencialmente grave e descreve alguns aspectos que devem ser considerados quando eventos adversos hepáticos pareçam ser relacionados à administração dessa substância. Conclui-se que a possível toxicidade hepática pela kava ainda deve ser investigada e que algumas medidas antes e durante o seu uso são importantes, dada a possibilidade de disfunção hepática grave.

Piper methysticum; Piperaceae; kava; hepatite tóxica


Sociedade Brasileira de Farmacognosia Universidade Federal do Paraná, Laboratório de Farmacognosia, Rua Pref. Lothario Meissner, 632 - Jd. Botânico, 80210-170, Curitiba, PR, Brasil, Tel/FAX (41) 3360-4062 - Curitiba - PR - Brazil
E-mail: revista@sbfgnosia.org.br