Levantamento etnobotânico das plantas medicinais do cerrado utilizadas pela população de Mossâmedes (GO)

G.M. Vila Verde J.R. Paula D.M. Caneiro Sobre os autores

Resumos

Apresentação de levantamento etnobotânico sobre o uso de plantas medicinais do cerrado pela população da cidade de Mossâmedes, estado de Goiás, localizada nas proximidades da Reserva Biológica da Serra Dourada/GO. O trabalho informa o nome científico e vulgar de 44 espécies, com alguns comentários sobre a forma de utilização de cada planta.


Ethnobotanical data on plants, which are used by people who lives in the city of Mossâmedes, state of Goiás, situated next to Reserva Biológica da Serra Dourada state, are reported. Common and scientific names and data on plant use are given for 44 species. This work brings also an analysis of relationship between medicinal plants used on folk medicine and natural resources available there.


Levantamento etnobotânico das plantas medicinais do cerrado utilizadas pela população de Mossâmedes (GO)

Vila Verde, G.M.I,* * Autor para correspondência: Profa. Giuliana Muniz Vila Verde Faculdade de Farmácia - UFG Praça Universitária com Primeira Avenida - Qd. 62 - s/n Setor Universitário - CEP 74605-220 - Goiânia(GO) E-mail: giulianavv@zipmail.com.br ; Paula, J.R.I; Caneiro, D.M.II

ILaboratório de Farmacognosia - Faculdade de Farmácia /UFG

IIHospital de Medicina Alternativa - SES / GO

RESUMO

Apresentação de levantamento etnobotânico sobre o uso de plantas medicinais do cerrado pela população da cidade de Mossâmedes, estado de Goiás, localizada nas proximidades da Reserva Biológica da Serra Dourada/GO. O trabalho informa o nome científico e vulgar de 44 espécies, com alguns comentários sobre a forma de utilização de cada planta.

ABSTRACT

Ethnobotanical data on plants, which are used by people who lives in the city of Mossâmedes, state of Goiás, situated next to Reserva Biológica da Serra Dourada state, are reported. Common and scientific names and data on plant use are given for 44 species. This work brings also an analysis of relationship between medicinal plants used on folk medicine and natural resources available there.

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

  • *
    Autor para correspondência:
    Profa. Giuliana Muniz Vila Verde
    Faculdade de Farmácia - UFG
    Praça Universitária com Primeira Avenida - Qd. 62 - s/n
    Setor Universitário - CEP 74605-220 - Goiânia(GO)
    E-mail:
    • 1 Mendonça, R.C.; Felfini, J.M.; Walter, B.M.T. Flora vascular do cerrado. In: Sano, S.M.; Almeida, S.P. Cerrado, ambiente e flora. Planaltina: Embrapa/CAPC, p. 289-556, 1998.
    • 2 Camargo, M.T.L. A. medicina popular. Rio de Janeiro: Campanha de Defesa do Folclore Brasileiro, 46p., 1976.
    • 3 Amorozo, M.C.M. A abordagem etnobotânica na pesquisa de plantas medicinais. In: STASI, L.C. di (org.). Plantas medicinais: arte e ciência: um guia interdisciplinar, Săo Paulo: Editora da UNESP, p. 47-68, 1996.
    • 4
      IBGE. Contagem da população de 1996. Rio de Janeiro, v.2. Resultados relativos à população e os domicílios, 1997.
    • 5 Mattos, R.J.C. Chorografia histórica da província de goyaz. Goiânia: IPHBC/Gráfica Editora Líder, 185p. 1979.
    • 6 Lévi-Strauss, C. O uso das plantas silvestres da América do Sul tropical. In: Ribeiro, B.G. (coord.). Suma etinológica brasileira. Etnobiologia, Petrópolis: Vozes, Finep., 2. ed., v. 1. p. 29-46, 1987.

    * Autor para correspondência: Profa. Giuliana Muniz Vila Verde Faculdade de Farmácia - UFG Praça Universitária com Primeira Avenida - Qd. 62 - s/n Setor Universitário - CEP 74605-220 - Goiânia(GO) E-mail: giulianavv@zipmail.com.br

    Datas de Publicação

    • Publicação nesta coleção
      15 Set 2009
    • Data do Fascículo
      2003
    Sociedade Brasileira de Farmacognosia Universidade Federal do Paraná, Laboratório de Farmacognosia, Rua Pref. Lothario Meissner, 632 - Jd. Botânico, 80210-170, Curitiba, PR, Brasil, Tel/FAX (41) 3360-4062 - Curitiba - PR - Brazil
    E-mail: revista@sbfgnosia.org.br
    Accessibility / Report Error