Análise quantitativa do tratamento da escoliose idiopática com o método klapp por meio da biofotogrametria computadorizada

INTRODUÇÃO: Poucos trabalhos comprovam a eficácia das técnicas fisioterapêuticas para o tratamento da escoliose. OBJETIVO: Analisar a eficácia do Método Klapp no tratamento das escolioses por meio do estudo quantitativo pela biofotogrametria computadorizada. MÉTODOS: Dezesseis indivíduos com média de idade de 15±2,61 anos, portadores de escoliose idiopática, foram tratados com o método Klapp. Para análise dos resultados do tratamento, todos foram fotografados antes e após o tratamento, seguindo uma padronização fotográfica. Todas as fotografias foram analisadas quantitativamente por um mesmo experimentador, utilizando o software ALCimagem 2000. A análise estatística foi realizada, utilizando-se a o teste-t pareado com nível de significância de 5%. RESULTADOS: Os resultados apontam para a melhora após o tratamento dos ângulos agromioclaviculares (AC-p=0,00) e esternoclavicular (EC-p=0,01), que avaliam a simetria dos ombros, e para o ângulo que avalia o triângulo de Tales esquerdo, (ΔTe-p=0,02). Em termos de flexibilidade, houve melhora dos ângulos tibiotársicos (ATT-p=0,01) e coxofemoral (CF-p=0,00). Não houve modificações das curvaturas vertebrais e nem melhora no posicionamento da cabeça, apenas na curvatura lombar, avaliada pelo ângulo lordose lombar (LL-p=0,00), sofreu modificação com o tratamento. CONCLUSÃO: O método Klapp foi uma técnica terapêutica eficaz para tratar as assimetrias de tronco e a flexibilidade. Não foi eficaz para assimetrias da pelve, modificações da posição da cabeça, da lordose cervical e cifose torácica.

postura; fotogrametria; fisioterapia; escoliose


Associação Brasileira de Pesquisa e Pós-Graduação em Fisioterapia Rod. Washington Luís, Km 235, Caixa Postal 676, CEP 13565-905 - São Carlos, SP - Brasil, Tel./Fax: 55 16 3351 8755 - São Carlos - SP - Brazil
E-mail: contato@rbf-bjpt.org.br