Programa de prevenção de internação para idosos na saúde suplementar: um relato de caso

Health Program for the prevention of hospitalization of the elderly in the private health care sector: a case study

Kylza Estrella Cid Manso Vianna Anne A. Sant'Anna Fabiana Braunstein Bassan Sobre os autores

RESUMO

INTRODUÇÃO:

Este trabalho visa a apresentar um programa de prevenção de internação hospitalar para idosos na saúde suplementar e descrever as características da população sob intervenção do mesmo.

MÉTODO:

o programa realiza a captação de indivíduos de risco, com idade maior ou igual a 65 anos, aplicando um questionário de risco para internação hospitalar. Indivíduos de risco são contatados por telefone e convidados a participar do programa. Idosos que recusam o programa permanecem em cuidado usual, e os que o aceitam são visitados por enfermeira, em ambiente domiciliar para uma avaliação multidimensional. De acordo com essa avaliação, idosos são distribuídos em grupos funcionais que vão determinar seu acompanhamento por equipe multidisciplinar.

RESULTADOS:

627 indivíduos aceitam o programa e 392 recusam. O sexo feminino é prevalente em ambos os grupos, assim como a idade média é semelhante. A maioria é casada, 19% das mulheres vivem sós, em oposição a 9% dos homens. Percentual de analfabetos é menor do que outros estudos; 67% dos usuários do programa apresentam têm três ou mais doenças crônicas; 49,6% apresentam limitação funcional em ao menos uma atividade de vida diária, enquanto 20% apresentam dependência total.

CONCLUSÃO:

É marcante a dependência funcional nos idosos do programa, o que fala a favor da presença de seleção adversa na adesão ao programa. A diferença para escolaridade sugere uma representação da classe socioeconômica na saúde suplementar. Sugere-se que modelos assistenciais de atenção integral à saúde do idoso sejam desenvolvidos na saúde suplementar.

Palavras-chave:
Idoso; Prevenção & Controle; Assistência Domiciliar; Saúde Suplementar; Planejamento de Assistência ao Paciente; Planejamento Assistencial.

ABSTRACT

INTRODUCTION:

This paper aims to present a program on prevention of hospitalization for the elderly in the health insurance and describe the characteristics of the population under the same intervention.

METHOD:

the program applies a screening questionnaire for those of 65 years old and above aiming to identify individuals at risk for hospitalization. Those at risk are contacted by phone and invited to participate in the program. Elderly who refuse the program are kept under usual care. Individuals who accepted the program are visited by a nurse, at their houses, for a multidimensional health evaluation. According to the latter, individuals are distributed in functional groups which will determine their health care model by the program.

RESULTS

627 accepted the program and 392 refused it. Female is prevalent in both groups as the average age is similar for both. The majority is married, 19% of women live alone as opposed to 9% of men. The percentage of analphabets is smaller than other studies; 67% of program users have 3 or more chronic diseases; 49.6% have limited functional activity for at least one activity of daily living and 29% have total dependence.

CONCLUSION

There is an important functional dependence in the elderly under the program, suggesting that there is an advertion selection criteria for those who accept the program. The literacy difference may be justified by the social economical class of the elderly in the private health care sector. It is suggested that integrated health care models for the elderly should be developed in the private care sector.

Key words:
Aged; Prevention & control; Home Nursing; Supplemental Health; Patient Care Planning; Prevention; Home Care; Private Health Sector; Health Planning.

Texto completo disponível apenas em PDF. Full text available only in PDF format.

REFERÊNCIAS

  • 1
    Organização Mundial de Saúde (OMS). Envelhecimento ativo: uma política de saúde. Brasília: Organização Pan-Americana de Saúde; 2005. 60p.
  • 2
    Gordilho A, et al. Desafios a serem enfrentados no terceiro milênio pelo setor saúde na atenção integral ao idoso. Rio de Janeiro: UnATI/UERJ; 2000. 92p.
  • 3
    Lourenço RA, et al. Assistência ambulatorial geriátrica: hierarquização da demanda. Rev Saude Publica 2005; 39(2): 311-8.
  • 4
    Fried LP, Waltson J. Frailty and failure to thrive. In: Hazzard WR, et al, editors. Principles of geriatric medicine & gerontology. 5 ed. New York: MCGraw-Hill. p. 487-502.
  • 5
    Ramos LR, Simões EJ, Albert MS. Dependence in activities of daily living and cognitive impairment strongly predicted mortality in oldr urban residents in Brazil: a 2 year follow-up. J Am Geriatr Soc 2001; 49: 1168-75.
  • 6
    Siqueira AB, et al. Impacto funcional da internação hospitalar de pacientes idosos. Rev Saude Publica2004; 38(5): 687-94.
  • 7
    Sylvia ML, et al. Clinical features of high-risk older persons identified by predictive modeling. Disease Management 2006; 9(1): 56-62.
  • 8
    Malta DC; Jorge AO. Breve caracterização da saúde suplementar. In: Brasil. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Saúde Suplementar. Duas faces da mesma moeda: microrregulação e modelos assistenciais na saúde suplementar. Rio de Janeiro: Ministério da Saúde; 2005b. p. 37-74.
  • 9
    Veras RP, et al. Características demográficas dos idosos vinculados ao sistema suplementar de saúde no Brasil. Rev Saude Publica 2008; 42(3): 497-502.
  • 10
    Boult C, et al. Screening elders for risk of hospital admission. J Am Geriatr Soc1993; 4: 811-7.
  • 11
    Veras RP. Terceira idade: gestão contemporânea em saúde. Rio de Janeiro: Relume Dumará; 2002. 190p.
  • 12
    Katz S, et al. Progressive development of the Index of ADL. Gerontologist 1970; 10: 20-30.
  • 13
    Lawton MP, Brody EM. Assessment of older people: self maintaining and instrumental activities of daily living. Gerontologist1969; 9: 179-86.
  • 14
    Folstein MF, Folstein S, MacHugh PR. Mini-Mental State: a practical method for grading the cognitive state of patients for the clinician. J Psychiatr Res 1975; 12: 189-98.
  • 15
    Yesavage JA, Brink TL. Development and validation of a geriatric screening scale: a preliminary report. J Psychiatr Res1983; 17(1): 37-49.
  • 16
    Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Perfil dos idosos responsáveis pelos domicílios no Brasil. Estudos e Pesquisas Informação Demográfica e Socioeconômica 2000; 9: 97p. [acesso em: mar 2008] Disponível em : URL: <Disponível em : URL:http://www.ibge.gov.br/população/idoso >
    » http://www.ibge.gov.br/população/idoso
  • 17
    Ramos LR. Fatores determinantes do envelhecimento saudável em idosos residentes em centro urbano: Projeto Epidoso, São Paulo. Cad Saude Publica 2003; 19(3): p. 793-8.
  • 18
    Berquó E. Considerações sobre o envelhecimento da população no Brasil. In: Bertolucci PHF, et al. O Mini-Exame do Estado Mental em uma população geral. Impacto da escolaridade. Arq Neuropsiquiatr 1994; 52: 1-7.
  • 19
    Lebrão ML, Laurenti R. Saúde, bem-estar e envelhecimento: o estudo SABE no Município de São Paulo. Revista Brasileira de Epidemiologia2005; 8(2): 127-41.
  • 20
    Veras RP. País jovem com cabelos brancos: a saúde do idoso no Brasil.; Rio de Janeiro: Relume Dumará 1994. 224p.
  • 21
    Cerqueira A. Deterioração cognitiva e depressão. In: Lebrão ML; Duarte Y, orgs. O Projeto Sabe no Município de São Paulo: uma abordagem inicial. Brasília: OPAS/MS; 2003. p.143-65.
  • 22
    Blazer DG. Epidemiologia dos tanstornos psiquiátricos no idoso. In: Busse EW; Blazer DG. Psiquiatria Geriátrica. Porto Alegre: Artes Médicas; 1994. p. 167-83.
  • 23
    Cutler D; Zeckhauser R. Adverse selection in health insurance. Geneva: National Bureau of Economic Research; 1997. 29 p. (Working Paper 6107).
  • 24
    Brasil. Lei n 8.842 de 4 de Janeiro de 1994. Dispõe sobre a Política Nacional do Idoso, cria o Conselho Nacional do Idoso e dá outras providências. Pub DOU, [1994 jan 05].

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    Sep-Dec 2009

Histórico

  • Recebido
    25 Mar 2009
  • Aceito
    28 Ago 2009
Universidade do Estado do Rio Janeiro Rua São Francisco Xavier, 524 - Bloco F, 20559-900 Rio de Janeiro - RJ Brasil, Tel.: (55 21) 2334-0168 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: revistabgg@gmail.com