Avaliação do equilíbrio e do nível de independência funcional de idosos da comunidade

Juliana Rizzatto Ferraresi Melina Galetti Prata Marcos Eduardo Scheicher Sobre os autores

Objetivos:

Comparar o equilíbrio e o nível de independência de idosos da comunidade e correlacionar essas variáveis com idade, estado cognitivo e número de medicamentos

Metodologia:

Participaram da pesquisa 172 idosos da comunidade, com 60 anos de idade ou mais sem déficit de cognição. A avaliação do risco de quedas foi feita por meio da Escala de Equilíbrio de Berg e a independência funcional, por meio do Índice de Barthel. As correlações foram feitas pelo Índice de Correlação de Spearman e a associação, pelo teste de Qui-quadrado, sendo aceito um valor de p≤0,05 como significante.

Resultados:

Houve uma correlação moderada entre o risco de queda e a independência funcional (r=0,38; p<0,0001). Também houve resultado estatisticamente significante entre a idade e o risco de queda (r=-0,43; p<0,0001). Na associação entre o risco de queda e medicamentos, percebeu-se que idosos que ingeriam três ou mais medicamentos apresentaram um risco duas vezes maior de cair com p<0,0001.

Conclusão:

Os resultados indicaram haver correlação entre o risco de queda e a independência funcional; além disso, observou-se que uma idade avançada está ligada a um maior risco de queda e uma maior quantidade de medicamentos ingeridos também leva a um risco elevado para quedas.

Envelhecimento; Equilíbrio Postural; Dependência; Atividades Cotidianas


Universidade do Estado do Rio Janeiro Rua São Francisco Xavier, 524 - Bloco F, 20559-900 Rio de Janeiro - RJ Brasil, Tel.: (55 21) 2334-0168 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: revistabgg@gmail.com