Accessibility / Report Error

Percepção dos idosos sobre grupos de terceira idade

Elderly's perception of groups of elderly

Resumos

O Brasil está envelhecendo, principalmente em consciência e participação, pois a cada dia aumenta o número de cidadãos preocupados com a saúde, com o crescimento cultural e que reivindicam mais espaço na sociedade. Entretanto, as transformações advindas do avanço tecnológico trouxeram uma expectativa de vida superior àquela esperada por muitos, e cada vez mais os idosos passam a somar uma porcentagem ainda maior, representando uma parcela significativa da população. O objetivo deste estudo foi identificar a percepção dos idosos sobre a participação nos grupos de convivência. Realizou-se entrevista com 20 pessoas, de ambos os sexos e divididas em dois grupos, das quais dez frequentam o Grupo Flor de Maçã, e dez frequentam o Grupo Melhor Idade em Ação. Os dados foram coletados através de entrevista semiestruturada e da observação participante registrada em diário de campo, que ocorreram em locais e horários agendados com os supervisores e participantes do estudo. Os dados foram analisados através das falas dos participantes, transformadas e separadas em categorias preestabelecidas. Verificou-se que a participação nos grupos trouxe grandes melhorias e mudanças na vida dos idosos participantes do estudo, podendo-se observar melhorias em diversos fatores como saúde, autoestima e valorização. Muitos relataram que as atividades realizadas nos grupos contribuíram bastante para o desenvolvimento das funções da vida diária, além de obter um reconhecimento e valorização, tanto pelos familiares como pela sociedade em geral. Conclui-se que a participação nos grupos é de suma importância na busca de se obter melhor qualidade de vida.

Envelhecimento da População; Grupos Etários; Idosos; Grupos de Convivência; Qualidade de Vida


Brazil is getting older, especially in awareness and participation, because every day increases the number of citizens concerned with health, with cultural growth and who claim more space in society. However, the changes resulting from technological advances have brought a life expectancy greater than that expected by many, and increasingly older people are now adding an even higher percentage, representing a significant portion of the population. This study aimed to identify the perception of the elderly about participation in groups. Interviews were conducted with 20 people of both genders and divided into two groups, of which ten attended the Grupo Flor de Maçã, and ten attend the Grupo Melhor Idade em Ação. Data were collected through semi-structured interviews and participant observation recorded in a field diary, which occurred in places and times scheduled with supervisors and participants. The data were analyzed by the participants' speech, processed and separated into pre-established categories. It was found that participation in living groups made dramatic improvements and changes in the lives of elderly of the study and improvements in several factors can be noticed, such as health, self-esteem and recovery. Many reported that activities in groups contributed significantly to the development of the functions of daily life, besides getting a recognition and appreciation, both by families and by society in general. We conclude that participation in groups is paramount in the quest to achieve better quality of life.

Demographic Aging; Age Groups; Elderly; Living Group; Quality of Life


ARTIGOS ORIGINAIS ORIGINAL ARTICLES

Percepção dos idosos sobre grupos de terceira idade

Elderly's perception of groups of elderly

Darlan Rizzolli; Aguinaldo César Surdi

Universidade do Oeste de Santa Catarina, Centro de Educação Letras e Educação Física. Videira, SC, Brasil

RESUMO

O Brasil está envelhecendo, principalmente em consciência e participação, pois a cada dia aumenta o número de cidadãos preocupados com a saúde, com o crescimento cultural e que reivindicam mais espaço na sociedade. Entretanto, as transformações advindas do avanço tecnológico trouxeram uma expectativa de vida superior àquela esperada por muitos, e cada vez mais os idosos passam a somar uma porcentagem ainda maior, representando uma parcela significativa da população. O objetivo deste estudo foi identificar a percepção dos idosos sobre a participação nos grupos de convivência. Realizou-se entrevista com 20 pessoas, de ambos os sexos e divididas em dois grupos, das quais dez frequentam o Grupo Flor de Maçã, e dez frequentam o Grupo Melhor Idade em Ação. Os dados foram coletados através de entrevista semiestruturada e da observação participante registrada em diário de campo, que ocorreram em locais e horários agendados com os supervisores e participantes do estudo. Os dados foram analisados através das falas dos participantes, transformadas e separadas em categorias preestabelecidas. Verificou-se que a participação nos grupos trouxe grandes melhorias e mudanças na vida dos idosos participantes do estudo, podendo-se observar melhorias em diversos fatores como saúde, autoestima e valorização. Muitos relataram que as atividades realizadas nos grupos contribuíram bastante para o desenvolvimento das funções da vida diária, além de obter um reconhecimento e valorização, tanto pelos familiares como pela sociedade em geral. Conclui-se que a participação nos grupos é de suma importância na busca de se obter melhor qualidade de vida.

Palavras chave: Envelhecimento da População. Grupos Etários. Idosos. Grupos de Convivência. Qualidade de Vida.

ABSTRACT

Brazil is getting older, especially in awareness and participation, because every day increases the number of citizens concerned with health, with cultural growth and who claim more space in society. However, the changes resulting from technological advances have brought a life expectancy greater than that expected by many, and increasingly older people are now adding an even higher percentage, representing a significant portion of the population. This study aimed to identify the perception of the elderly about participation in groups. Interviews were conducted with 20 people of both genders and divided into two groups, of which ten attended the Grupo Flor de Maçã, and ten attend the Grupo Melhor Idade em Ação. Data were collected through semi-structured interviews and participant observation recorded in a field diary, which occurred in places and times scheduled with supervisors and participants. The data were analyzed by the participants' speech, processed and separated into pre-established categories. It was found that participation in living groups made dramatic improvements and changes in the lives of elderly of the study and improvements in several factors can be noticed, such as health, self-esteem and recovery. Many reported that activities in groups contributed significantly to the development of the functions of daily life, besides getting a recognition and appreciation, both by families and by society in general. We conclude that participation in groups is paramount in the quest to achieve better quality of life.

Key words: Demographic Aging. Age Groups. Elderly. Living Group. Quality of Life.

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

Recebido: 20/3/2009

Revisado: 21/9/2010

Aprovado: 26/2/2010

Correspondência / Correspondence Aguinaldo César Surdi Email: aguinaldosurdi@yahoo.com.br

  • 1. Anderson MIP. Depressão. In : Caldas CPA. Saúde do idoso: a arte de cuidar. Rio de Janeiro : UERJ; 1998. p. 78-83.
  • 2. Barbosa M. Idoso, mas saudável. In: http://blog.bolsademulher.com/MarcelloBarbosa/2008/06/08/Idosos_mas_saudaveis/2008 acesso em mar. 2008.
  • 3. Campos CMT. Caminhos de envelhecer. Rio de Janeiro: Revinter; 1994. p.67
  • 4. Matsudo SM. Envelhecimento e atividade física. Londrina: Midiograf; 2001, p.49.
  • 5. Knoplich J. Osteoporose, o que você precisa saber. 3. ed. São Paulo: Robe Editorial; 2001. p. 79.
  • 6. Osorio LC. Grupos, teoria e prática: acessando a era da grupalidade. Porto Alegre: Artes Médicas; 2000. p. 93.
  • 7. Peixoto C. De volta às aulas ou de como ser estudante aos 60 anos. In: Veras R P.Terceira idade: desafios para o terceiro milênio. Rio de Janeiro: Relume-Dumará; 1997. cap. 2, p.41-74.
  • 8. Papaléo Netto M. Gerontologia: A velhice e o envelhecimento em visão globalizada. Rio de Janeiro: Atheneu; 1996. p.36.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    23 Out 2014
  • Data do Fascículo
    Ago 2010

Histórico

  • Aceito
    26 Fev 2010
  • Revisado
    21 Set 2010
  • Recebido
    20 Mar 2009
Universidade do Estado do Rio Janeiro Rua São Francisco Xavier, 524 - Bloco F, 20559-900 Rio de Janeiro - RJ Brasil, Tel.: (55 21) 2334-0168 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: revistabgg@gmail.com