A velocidade da marcha pode identificar idosos com medo de cair?

Can the gait speed identify elderly with fear of falling?

Mayle Andrade Moreira Bruna Silva Oliveira Kalianny Queiroz de Moura Denise Macedo Tapajós Álvaro Campos Cavalcanti Maciel Sobre os autores

OBJETIVO: Este estudo teve como propósito analisar a capacidade da velocidade da marcha em identificar idosos com medo de cair. METODOLOGIA: Trata-se de estudo transversal analítico, realizado com amostra de 60 idosos da comunidade. Os dados foram obtidos por meio de questionário estruturado, análise da velocidade da marcha para percorrer a distância de 4,6 m e do medo de cair, avaliado pela escala de Autoeficácia de Quedas. A capacidade da velocidade da marcha em identificar idosos com medo de cair foi determinada por meio de regressão linear múltipla, com nível de significância p<0,05 e IC 95%. RESULTADOS: Em relação à velocidade da marcha, a média foi de 0,71 (± 0,21) m/s, enquanto que para a escala de Autoeficácia de Quedas a média do escore foi de 24,85 (± 6,68). Na análise de regressão linear múltipla, o escore total da escala de Autoeficácia de Quedas permaneceu significativamente associado (R²= 0,35) com a depressão autorrelatada, a limitação funcional para atividades básicas da vida diária e a velocidade da marcha. CONCLUSÃO: A velocidade da marcha, além da depressão autorrelatada e limitação funcional para atividades básicas da vida diária, têm capacidade de identificar idosos com medo de cair. Desta forma, a investigação das condições de saúde nessa população pode ser útil para detectar o medo de cair e identificar que cuidados e intervenções seriam prioritários para melhorar a funcionalidade e qualidade de vida desses idosos.

Idoso; Marcha; Medo


Universidade do Estado do Rio Janeiro Rua São Francisco Xavier, 524 - Bloco F, 20559-900 Rio de Janeiro - RJ Brasil, Tel.: (55 21) 2334-0168 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: revistabgg@gmail.com
Accessibility / Report Error