Accessibility / Report Error

Idosos: associação entre o conhecimento da aids, atividade sexual e condições sociodemográficas

Aged people: association between knowledge of aids, sexual activity and social-demographic conditions

Resumos

OBJETIVO: Verificar a associação entre o conhecimento da Aids, atividade sexual e condições sociodemográficas em idosos participantes de programa de educação permanente de Universidade do Nordeste do Brasil. MÉTODO: Estudo transversal, realizado de março a julho de 2006, com amostra equivalente a 165 idosos, selecionados por amostragem casual simples. A coleta dos dados foi feita mediante entrevista semiestruturada. A variável dependente - conhecimento da Aids - incluiu conceito da doença, prevenção, transmissão, agente etiológico, existência de tratamento e impossibilidade de cura. Dados sociodemográficos e atividade sexual corresponderam às variáveis independentes. Na análise estatística utilizou-se o programa SPSS, versão 13.0, com aplicação dos testes de independência X² de Pearson e o X² de Kendall, adotando-se o valor de p<0,05 para a rejeição da hipótese nula. RESULTADOS: As respostas incompletas e incoerentes quanto ao conhecimento e transmissão corresponderam a 71,5% e 52,7%, respectivamente. O uso do preservativo foi citado por 56,9% como meio de prevenção, e 66% referiram existir tratamento e 66,7%, ausência de cura para a doença. O agente etiológico foi identificado por 64%. Quanto aos dados sociodemográficos e atividade sexual; idade 59,3% (60-69 anos), escolaridade 72% (mais de nove anos de estudo), estado civil 34,5% (casados), renda 45,5% (2-4 salários mínimos), 24,8% com atividade sexual. Verificada associação significante (p<0,01) entre o conhecimento da Aids e a escolaridade. CONCLUSÕES: Ainda que os resultados não possam ser extrapolados para a população idosa em geral, pode-se supor que o nível de conhecimento sobre a Aids ainda é precário, destacando-se a importância da escolaridade.

Síndrome de Imunodeficiência Adquirida; Saúde do Idoso; Informação em Saúde; AIDS


PURPOSE: To verify the association between knowledge of Aids, sexual activity and social-demographic conditions in aged participants of a permanent education program at Brazil Northeast University. METHOD: Cross-sectional study, carried through from March to July 2006, included a sample of 165 aged people, by a simple non randomized sampling. Data collection was made with a half-structuralized interview. Aids knowledge was the dependent variable and included concept of illness, prevention, transmission, etiological agent, existence of treatment and cure impossibility. Socio-demographic data and sexual activity corresponded to the independent variable. For statistical analysis, with SPSS software, version 13.0, Pearson independence X² test and Kendall X² test were performed, adopting p< 0.05 for rejection of null hypothesis. RESULTS: Incomplete or incoherent answers of Aids knowledge and transmission corresponded to 71.5% and 52.7%, respectively. Condom use for prevention was reported by 56,9%, approximately 66% referred treatment existence for Aids and 66.7%, absence of cure. The etiological agent was identified by 64%. Socio-demographic data and sexual activity data were: age 59.3% (60-69 years), schoolarship 72% (more than 9 years of study), civil status 34.5% (married), income 45.5% (2-4 minimum wages), 24.8% with sexual activity. There was significant association (p< 0.01) between Aids knowledge and scholar level. CONCLUSIONS: Although these results cannot be generalized for the aged population, one can assume that level of knowledge on Aids is still precarious and distinguished by scholar level.

Acquired Immunodeficiency Syndrome; Aged People Health; Information on Health; Elderly's Health


ARTIGOS ORIGINAIS ORIGINAL ARTICLES

Idosos: associação entre o conhecimento da aids, atividade sexual e condições sociodemográficas

Aged people: association between knowledge of aids, sexual activity and social-demographic conditions

Ana Flávia de Oliveira BatistaI; Ana Paula de Oliveira MarquesII; Márcia Carréra Campos LealII; Jacira Guiro MarinoII; Hugo Moura de Albuquerque MeloII

I Programa Integrado de Pós-graduação em Saúde Coletiva. Universidade Federal de Pernambuco. Recife, PE, Brasil

II Departamento de Medicina Social. Universidade Federal de Pernambuco, Recife, PE, Brasil

Correspodência / Correspondence Correspondence Correspodência / Ana Flávia de Oliveira Batista E-mail: olivesabino@hotmail.com

RESUMO

OBJETIVO: Verificar a associação entre o conhecimento da Aids, atividade sexual e condições sociodemográficas em idosos participantes de programa de educação permanente de Universidade do Nordeste do Brasil.

MÉTODO: Estudo transversal, realizado de março a julho de 2006, com amostra equivalente a 165 idosos, selecionados por amostragem casual simples. A coleta dos dados foi feita mediante entrevista semiestruturada. A variável dependente - conhecimento da Aids - incluiu conceito da doença, prevenção, transmissão, agente etiológico, existência de tratamento e impossibilidade de cura. Dados sociodemográficos e atividade sexual corresponderam às variáveis independentes. Na análise estatística utilizou-se o programa SPSS, versão 13.0, com aplicação dos testes de independência X² de Pearson e o X² de Kendall, adotando-se o valor de p<0,05 para a rejeição da hipótese nula.

RESULTADOS: As respostas incompletas e incoerentes quanto ao conhecimento e transmissão corresponderam a 71,5% e 52,7%, respectivamente. O uso do preservativo foi citado por 56,9% como meio de prevenção, e 66% referiram existir tratamento e 66,7%, ausência de cura para a doença. O agente etiológico foi identificado por 64%. Quanto aos dados sociodemográficos e atividade sexual; idade 59,3% (60-69 anos), escolaridade 72% (mais de nove anos de estudo), estado civil 34,5% (casados), renda 45,5% (2-4 salários mínimos), 24,8% com atividade sexual. Verificada associação significante (p<0,01) entre o conhecimento da Aids e a escolaridade.

CONCLUSÕES: Ainda que os resultados não possam ser extrapolados para a população idosa em geral, pode-se supor que o nível de conhecimento sobre a Aids ainda é precário, destacando-se a importância da escolaridade.

Palavras-chave: Síndrome de Imunodeficiência Adquirida. Saúde do Idoso. Informação em Saúde. AIDS.

ABSTRACT

PURPOSE: To verify the association between knowledge of Aids, sexual activity and social-demographic conditions in aged participants of a permanent education program at Brazil Northeast University.

METHOD: Cross-sectional study, carried through from March to July 2006, included a sample of 165 aged people, by a simple non randomized sampling. Data collection was made with a half-structuralized interview. Aids knowledge was the dependent variable and included concept of illness, prevention, transmission, etiological agent, existence of treatment and cure impossibility. Socio-demographic data and sexual activity corresponded to the independent variable. For statistical analysis, with SPSS software, version 13.0, Pearson independence X² test and Kendall X² test were performed, adopting p< 0.05 for rejection of null hypothesis.

RESULTS: Incomplete or incoherent answers of Aids knowledge and transmission corresponded to 71.5% and 52.7%, respectively. Condom use for prevention was reported by 56,9%, approximately 66% referred treatment existence for Aids and 66.7%, absence of cure. The etiological agent was identified by 64%. Socio-demographic data and sexual activity data were: age 59.3% (60-69 years), schoolarship 72% (more than 9 years of study), civil status 34.5% (married), income 45.5% (2-4 minimum wages), 24.8% with sexual activity. There was significant association (p< 0.01) between Aids knowledge and scholar level.

CONCLUSIONS: Although these results cannot be generalized for the aged population, one can assume that level of knowledge on Aids is still precarious and distinguished by scholar level.

Key words: Acquired Immunodeficiency Syndrome. Aged People Health. Information on Health. Elderly's Health.

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

Recebido: 20/4/2010

Revisado: 14/7/2010

Aprovado: 17/9/2010

  • 1. UNAIDS. Global summary of the AIDS epidemic. 2006 ; Disponível em: <http://www.unaids.org/en/HIV_data/2006GlobalReport/defaut.asp>. Acesso em: 26/12/2006.
  • 2
    Brasil. Ministério da Saúde. Serviço de Vigilância em Saúde. Departamento de DST/AIDS e Hepatites Virais. Boletim Epidemiológico Aids – DST, versão preliminar 2009. Brasília: MS/SVS/ Departamento de DST/AIDS e Hepatites Virais 2009, 23 p. Disponível em: www.aids.gov.br/data/documents/.../Boletim2009_preliminar.pdf Acesso em 25/02/2010.
  • 3. Gomes SF, Silva CM. Perfil dos idosos infectados pelo HIV/Aids: uma revisão. Vittale 2008;20(1):107-122.
  • 4. Gott C. Sexual activity and risk-taking in later life. Health Soc Care 2001;9(2):72-78.
  • 5. Inelmen E, et al. HIV/AIDS in older adults: a case report and literature review. Geriatrics 2005;60(9):56-63.
  • 6. Lindau ST, et al. A study of sexuality and health among older adults in the United States. N Engl J Med 2007;357(8):762-74.
  • 7. Vasconcelos E, et al. Perfil epidemiológico dos clientes HIV/AIDS na terceira idade. Rev Bras Enferm, Brasília 2001;54(3):435-445.
  • 8
    Indicador de Alfabetismo Funcional( Brasil). Indicador de alfabetismo funcional principais resultados:  Ação do Ibope pela Educação. Instituto Paulo Montenegro 2009. 18.
  • 9. Martin G, et al. Assistência hospitalar à população idosa em cidade do sul do Brasil. Epidemiol Serv Saude 2006;15(1):59-65.
  • 10. Barreto KML, Carvalho EMF, Falcão IV, Lessa FJD, Leite VMM. Demographic social-epidemiological profile of elderly women enrolled at the open University Program for Senior Citizens in the State of Pernambuco. Rev Bras Saude Matern Infant 2003;3(3).339-354.
  • 11. Pocock SJ. Clinical trials. A practical approach. Chichester: John Wiley, 1996.
  • 12. Scliar M. História do Conceito de Saúde. Physis 2007; 17(1):29-41.
  • 13. Medeiros K. Avaliação do nível de informação em relação à Aids por idosos da comunidade 27 de novembro . Recife. Monografia (Especialização em Geriatria e Gerontologia) - Universidade Estácio de Sá; 2005.
  • 14. Vieira E, et al. Alguns aspectos do comportamento sexual e prática de sexo seguro em homens do município de São Paulo. Cad Saude Publica 2000;16(4):977-1009.
  • 15. Alves LC, et al. Fatores associados à incapacidade funcional dos idosos no Brasil: análise multinível. Rev Saúde Pública 2010;44(3): 1-11.
  • 16. Brasil. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. Pesquisa Nacional por Amostral de Domicílios (PNAD). Rio de Janeiro;2008;29:1-129.
  • 17. Reis LA, et al. Características sócio-demográficas e de saúde de idosos de uma instituição do município de Jequié/BA. Rev Espaço para a Saúde  2008; 9(2): 39-46
  • 18. Pérez ER. Saúde e Trabalho dos Idosos em São Paulo: um estudo através da SABE. Belo Horizonte. [Dissertação] ,Universidade Federal de Minas Gerais; 2005.
  • 19. Almeida LA, Patriota LM. Sexualidade na terceira idade: um estudo com idosas usuárias do programa saúde da família do bairro das cidades – Campina Grande/PB. Qualitas 2009: 8(1): 1-20
  • 20. Paiva V, et al. Uso de preservativos .Pesquisa Nacional MS / Ibope; 2003.  [Acesso em: 11. nov 2006] Disponível em: http://www.aids.gov.br
  • 21. Henderson S, et al. Older women and HIV: How much do they know and where are they getting their information? J Am Geriatr Soc 2004;52(9):1549-1553.
  • 22. Sousa JL. Sexuality in old age: a discussion about aids aging and medicines for erectile dysfunction. DST 2008;20(1):59-64.
  • 23. Zablotsky D, Kennedy M. Risk factors and HIV transmission and older women: knowledge, options and the initiation of safer sexual practices. J Acquir Immune DeficSyndr 2003;33:122-130.
  • 24. Mack A, Ory G. Aids and older Americans at the end of the twentieth century. J Acq Imm Defic Syndr 2003;33:68-75.
  • 25. Neundorfer M, et al. HIV-risk factors for midlife and older women. Gerontol 2005;45:617-625.
  • 26. Risman A. Sexualidade e terceira idade: uma visão histórico-cultural. Textos sobre Envelhecimento 2005;8(1):15-27.
  • 27. Wolff A, Selik R. Epidemiology of acquired immune deficiency syndrome in persons aged 50 years or older. J Acquir Immune Defic Syndr 1991;33(1):84-88.
  • 28. Wong LLR, Carvalho JA. O rápido processo de envelhecimento populacional do Brasil: sérios desafios para as políticas públicas. Rev. bras. Est Pop 2006; 23(1):5-26.
  • Correspondence

    Correspodência /
    Ana Flávia de Oliveira Batista
    E-mail:
  • Datas de Publicação

    • Publicação nesta coleção
      18 Out 2012
    • Data do Fascículo
      Mar 2011

    Histórico

    • Aceito
      17 Set 2010
    • Revisado
      14 Jul 2010
    • Recebido
      20 Abr 2010
    Universidade do Estado do Rio Janeiro Rua São Francisco Xavier, 524 - Bloco F, 20559-900 Rio de Janeiro - RJ Brasil, Tel.: (55 21) 2334-0168 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
    E-mail: revistabgg@gmail.com