Equilíbrio estático de mulheres idosas submetidas a um programa de atividade física

Fernanda de Noronha Ribeiro Daniel Rodrigo Gomes de Souza Vale Rudy José Nodari Júnior Tania Santos Giani Silvia Bacellar Luiz Alberto Batista Estélio Henrique Martin Dantas Sobre os autores

Objetivo

: Determinar os efeitos de um programa de atividades físicas sobre o equilíbrio estático em mulheres idosas.

Método

: Estudo experimental utilizando amostra dividida aleatoriamente em grupo experimental (GE; n=28; 65,64±2,36 anos; IMC=27,52±3,13) e grupo controle (GC; n=21; 66,84±2,31 anos; IMC= 27,67±2,78). O GE participou do programa de atividades físicas por 12 semanas (2x/sem; 60 minutos/sessão), com intensidade de esforço percebido entre 3 e 5 (Escala de Borg-CR10). O equilíbrio estático foi avaliado através de uma plataforma baropodométrica. As médias das amplitudes das oscilações posturais foram medidas através do deslocamento do centro de pressão (COP) lateral esquerdo (DLE), lateral direito (DLD), anterior (DA), posterior (DP) e da área elíptica (AE).

Resultados

: A análise de variância com medidas repetidas mostrou redução significativa nas oscilações do deslocamento do COP do pré para o pós-teste (p<0,05) no GE no DA (∆=0,59;p=0,021), DP (∆=-0,91; p=0,001) e na AE (∆=1,56; p=0,044). As oscilações das amplitudes do deslocamento do COP no GE foram significativamente menores (p<0,05) no DLD (∆%=-7,40;p=0,006), DA (∆%=-30,63; p=0,007), DP (∆%=-42,96; p<0,001) e na AE (∆%=-34,41;p=0,017) quando comparadas ao GC no pós-teste. Não houve alterações significativas no deslocamento lateral esquerdo (DLE).

Conclusão

: Os resultados mostraram que o equilíbrio estático no GE melhorou com a participação no programa de atividades físicas.

Envelhecimento; Equilíbrio; Exercício; Atividade Física


Universidade do Estado do Rio Janeiro Rua São Francisco Xavier, 524 - Bloco F, 20559-900 Rio de Janeiro - RJ Brasil, Tel.: (55 21) 2334-0168 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: revistabgg@gmail.com