Localização da metástase no interior dos linfonodos sentinelas: um preditor de disseminação adicional axilar em câncer de mama?

OBJETIVO:Explorar a relação entre características morfológicas e localização histológica da metástase dentro dos linfonodos sentinelas (LS) e disseminação axilar em mulheres com câncer de mama. MÉTODOS: Foram selecionados 119 pacientes com LS positivo, submetidas à dissecação completa dos linfonodos axilares entre Julho de 2002 a Março de 2007. Foram recuperados a idade das pacientes e o tamanho do tumor primário. No tumor primário, avaliamos os graus histológico e nuclear e a invasão vascular peritumoral (IVP). Nos LS, avaliamos o tamanho da metástase, sua localização no linfonodo, o número de focos metastáticos, número de linfonodos envolvidos e a extensão extranodal. RESULTADOS: Cinquenta e um (42,8%) pacientes tiveram metástases adicionais confirmadas nos linfonodos não sentinelas (LNS). Alto grau histológico, IVP, metástase intraparenquimatosa, extensão extranodal e tamanho da metástase foram associados com LNS positivos. Metástase afetando a cápsula do LS foi associada com baixo risco de incidência de metástase adicional. Após análise multivariada, IVP e tamanho da metástase no LS foram os fatores de risco mais importantes para metástases adicionais nos LNS. CONCLUSÕES:O risco de envolvimento adicional dos LNS é maior em pacientes com IVP e tal risco aumenta progressivamente de acordo com a localização histológica da metástase no LS, que inicia na cápsula, onde aporta o linfático aferente, e termina no lado oposto, promovendo a extensão extranodal. Tamanho de metástase maior ou igual a 6,0 mm revela maior risco de metástase nos LNS.

Neoplasias da mama; Biopsia de linfonodo sentinela; Linfonodos; Metástase neoplásica


Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia Av. Brigadeiro Luís Antônio, 3421, sala 903 - Jardim Paulista, 01401-001 São Paulo SP - Brasil, Tel. (55 11) 5573-4919 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: editorial.office@febrasgo.org.br