Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, Volume: 20, Issue: 6, Published: 1998
  • A FEBRASGO e as ações voltadas para a promoção da saúde Editorial

  • Variação da densidade mamográfica em usuárias e não-usuárias de terapia de reposição hormonal Trabalhos Originais

    Santos, Cesar Cabello dos; Pinto-Neto, Aarão Mendes; Costa-Paiva, Lúcia Helena Simões; Brenelli, Henrique Benedito

    Abstract in Portuguese:

    Objetivo: comparar, caso a caso, as mudanças de densidades mamográficas segundo a digitalização de imagens, em três avaliações consecutivas, em usuárias ou não de terapia de reposição hormonal (TRH). Métodos: avaliamos 59 mulheres na pós-menopausa, sendo 43 usuárias de terapia de reposição hormonal (estro-progestino cíclico ou contínuo) e 16 não-usuárias. Os critérios de inclusão foram: amenorréia de pelo menos 12 meses e exame mamográfico normal, em duas incidências (médio-lateral e craniocaudal), no início da TRH ou do seguimento clínico para as pacientes sem TRH. Para a avaliação do comportamento da densidade mamária, foram usadas as seguintes variáveis: mudança inicial - diferença entre a primeira mamografia realizada em 12 ± 3 meses após início da TRH e a mamografia pré-TRH e mudança final - diferença entre a segunda mamografia realizada em 24 ± 3 meses após início da TRH e a mamografia pré-TRH. Os testes de Wilcoxon e de chi² foram aplicados para avaliar as diferenças de mudanças de densidades mamográficas. Resultados: nas usuárias de TRH, mais da metade das mulheres (56,3%) com aumento inicial da densidade mamográfica permaneceram com aumento após a avaliação final. Esse achado não foi significativo (p=0,617). Nesse mesmo grupo, a ausência de aumento da densidade na avaliação inicial esteve associada ao não aumento na avaliação final de forma significativa (p=0,017). Dentre as não-usuárias de TRH, todas as mamas, que não eram totalmente substituídas por gordura na avaliação inicial apresentaram diminuição da densidade mamográfica na avaliação final. Conclusões: a maioria das usuárias de TRH que apresentaram aumento da densidade mamográfica em uma primeira avaliação, após aproximadamente um ano de uso, permaneceram com aumento em uma segunda avaliação. Com o passar do tempo, as não-usuárias de TRH apresentaram tendência à diminuição da densidade mamográfica de forma significativa (p=0,003).

    Abstract in English:

    Objective: to compare mammographic density changes, case by case, according to image digitization in three consecutive evaluations of users or nonusers of hormonal replacement therapy (HRT). Methods: 59 postmenopausal women were evaluated, 43 being users of cyclic or continuous estro-progestin hormonal replacement therapy, and 16 nonusers. The criteria of inclusion were: amenorrhea for at least 12 months, a normal mammographic examination at the beginning of the HRT (users) or the clinical follow-up without HRT (nonusers), at two incidences (mediolateral and craniocaudal). The following variables were used for the evaluation of mammary density: initial change - the difference between the first mammography after HRT performed in 12 ± 3 months and the mammography performed before HRT-and final change - the difference between the second mammography after HRT performed in 24 ± 3 months and the mammography performed before HRT. Wilcoxon and c² tests were used in order to evaluate the differences in mammographic density changes. Results: more than half (56.3%) of the women, HRT users with initial increase in mammographic density remained with the increase after the final evaluation. This finding was not significant (p=0.617). In the same group, the initial nonincrease was significantly associated with the final nonincrease (p=0.017). Among the nonusers, all breasts that were not totally fat at the initial evaluation presented a mammographic density decrease at the final evaluation. Conclusions: the majority of HRT users presenting mammographic density increase at the first evaluation, after approximately one year of use, remained with the increase at a second evaluation. After some time, the nonusers tended to present a significant mammographic density decrease (p=0.003).
  • Efeitos do implante subdérmico de acetato de nomegestrol sobre o metabolismo de carboidratos, lipoproteínas séricas e função hepática Trabalhos Originais

    Barbosa, Ione; Coutinho, Elsimar; Athayde, Célia; Ladipo, Oladapo; Olsson, Sven-Eric; Ulmsten, Ulf

    Abstract in Portuguese:

    Objetivos: avaliar variações de peso corporal, pressão arterial, glicemia em jejum, HbA1C, insulina, colesterol total, HDL-C, LDL-C, triglicérides, TGO, TGP, GGT e bilirrubina em mulheres usuárias de um implante único, subdérmico, de Silástico, contendo 55 mg (±10%) de acetato de nomegestrol, durante dois anos. Métodos: dezoito voluntárias saudáveis e em idade reprodutiva, que desejavam fazer uso de anticoncepcionais e não apresentavam contra-indicações para o uso de contracepção hormonal, participaram deste estudo. Todas as mulheres foram avaliadas antes do início do tratamento e a seguir, acompanhadas por um período de dois anos. Ao final do primeiro ano, as cápsulas foram retiradas e novas cápsulas foram inseridas. Resultados: o peso corporal aumentou de 54,9 ± 1,5 kg na admissão para 55,3 ± 2,0 kg no 12º mês de uso (p<0,05), e para 56,0 ± 2,7 kg no 24º mês de uso. Registrou-se discreto aumento da pressão arterial, tanto sistólica quanto diastólica, no mês 12 (p<0,01). No mês 24, a pressão arterial não era significativamente diferente dos valores de admissão. Todos os valores estiveram dentro dos limites da normalidade. Insulina, HbA1C, LDL-C e GGT permaneceram inalterados durante os vinte e quatro meses de uso do implante. Diminuição significativa do colesterol total (p<0,05) foi observada no 3º mês e de HDL-C (p<0,01) no 6º mês. Observou-se aumento significativo de triglicérides (p<0,05) apenas no 12º mês. Todas as alterações de lipoproteínas foram inconsistentes, e os valores estiveram dentro dos limites da normalidade. Aumentos significativos dos níveis de glicemia em jejum (p<0,05 e p<0,01) foram observados respectivamente no 3º e no 6º mês. Diminuições significativas da TGO (p<0,05, p<0,01 e p<0,05) foram observadas respectivamente no 6º, 18º e 24º mês e da TGP (p<0,05) no 18º mês. Somente se observou aumento significativo de bilirrubina (p<0,05) no 3º mês de uso do implante. Todas estas variações permaneceram dentro dos limites da normalidade. Conclusões: esses resultados demonstraram que, dentro dos limites da normalidade, as variações de glicemia em jejum não se correlacionam às alterações dos níveis de insulina. As alterações discretas em lipoproteínas séricas, TGO, TGP e bilirrubina foram transitórias. Não foram observados efeitos clínicos em lipoproteínas, metabolismo de carboidratos, níveis de insulina e função hepática entre as usuárias por dois anos.

    Abstract in English:

    Objective: to evaluate variations in body weight, arterial blood pressure, fasting glucose, HbA1C, insulin, total cholesterol, HDL-C, LDL-C, triglycerides, Sgot, SGPT, GGT and bilirubin in women bearing a single subdermal Silastic implant containing 55 mg (+ 10%) of nomegestrol acetate during two years. Methods: eighteen healthy volunteers of reproductive age who desired to use anticonceptive drugs and who did not present contraindications to hormonal contraception participated in the study. All women were investigated before starting treatment and were followed-up for two years. At the end of the first year the capsules were inserted. Results: body weight increased from 54.9 + 1.5 kg at admission to 55.3 + 2.0 kg at 12 months of use (p<0.05) and from 56.0 + 2.7 kg at 24 months of use. There was a slight increase in arterial blood pressure, both systolic and diastolic, at month 12 (p<0.01). At month 24, the arterial blood pressure was not significantly different from the values at admission. All values were within the normal range. Insulin, HbA1C, LDL-C and GGT remained unchanged during the use of the implant. A significant decrease in total cholesterol (p<0.05) was observed in the third month and of HDL-C (p<0.01) in the sixth month. All lipoprotein alterations were inconsistent and values were within the normal range. Significant increases in fast glucose (p<0.05 and p<0.01) were observed in the third and sixth months, respectively. Significant SGOT decreases (p<0.05, p<0.01 and p<0.05) were observed in months 6, 18 and 24, respectively, and of SGPT (p<0.05) in month 18. Significant bilirubin increase (p<0.05) was observed only in the third month of implant use. All these variations remained within the normal range. Conclusions: these results show that, within the normal range, fasting glucose variations do not correlate with alterations in insulin levels. The slight serum lipoprotein, SGTO, SGPT and insulin alterations were transient. No clinical effects could be observed regarding lipoproteins, carbohydrate metabolism, insulin levels and liver function among the users during the two years.
  • Avaliação da maturidade pulmonar fetal em gestações de alto risco Trabalhos Originais

    Taborda, Wladimir; Almeida, Maria Fernanda B. de; Moron, Antonio F; Bertini, Anna Maria

    Abstract in Portuguese:

    Trata-se de um estudo prospectivo para a avaliação da maturidade fetal em 121 gestações de alto risco realizado no Hospital São Paulo - Universidade Federal de São Paulo, entre janeiro de 1990 e janeiro de 1995. Em todos os casos, o parto foi realizado em até 3 dias após a obtenção de líquido amniótico por amniocentese. O objetivo principal foi o de analisar a acurácia do teste de Clements (TC), da relação lecitina/esfingomielina (L/E), da presença de fosfatidilglicerol (PG) e do perfil pulmonar (relação L/E >1,7 e PG presente) para antecipar a ocorrência ou não de sindrome de desconforto respiratório neonatal (SDR). Foram calculados a sensibilidade, a especificidade e os valores preditivos positivo (VPP) e negativo (VPN) de todos os testes. O grupo de estudo foi composto por 48 gestações complicadas por diabetes mellitus, 41 por síndromes hipertensivas, 14 por isoimunização Rh e 18 por diversas patologias. O perfil pulmonar apresentou sensibilidade de 100% em todos os casos. O teste de Clements também não apresentou resultados falso-positivos em gestantes hipertensas, apurando-se, contudo, de 20% a 50% de falso-negativos em todos os outros testes. Os quatro testes apresentaram baixos VPP (23% no TC, 51% na relação L/E, 63% na presença de PG, 61% no perfil pulmonar) e elevados VPN (92% no TC, 88% na relação L/E, 89% na presença de PG, 100% no perfil pulmonar). Este estudo demonstrou que a presença de PG e relação L/E >1,7 simultâneos no líquido amniótico comprovam a maturidade pulmonar com muito baixo risco de DR ao nascimento. Concluiu-se também que o teste de Clements deve constituir o rastreamento inicial para predizer a ausência de SDR, particularmente em gestações complicadas por síndromes hipertensivas.

    Abstract in English:

    The objective was to evaluate the accuracy of the foam stability test, lecithin/sphingomyelin (LS) ratio, presence of phosphatidylglycerol (PG) and lung profile (L/S ratio > 1.7 and PG present simultaneously) in 121 consecutive high-risk gestations at the São Paulo Hospital from January 1990 to January 1995. Delivery occurred within 3 days of fetal lung maturation testing. This is a prospective study in which the sensitivity, specificity, positive (PPV) and negative predictive value (NPV) of all the tests were determined. Neonatal respiratory outcome and amniocentesis results were stratified by gestational age for comparison. The distribution of the studied population according to maternal pathology was diabetes mellitus (48), hypertensive disorders (41), Rh isoimmunization (14) and miscellaneous (18). Respiratory distress (RD) was present in 33 infants (27.2%), mainly in the diabetic group. There was no false negative using lung profile (all patients) and foam stability tests among hypertensive pregnancies (specificity 100%), but there were about 20% to 50% false positives in the other tests. Overall, all four tests had a low PPV: 23% for foam test, 51% for L/S ratio, 63% for PG, 61% for lung profile, and high NPV: 92% for foam test, 88% for L/S ratio, 89% for PG and 100% for lung profile. All tests had less accuracy in the diabetic pregnant women. This study shows that the presence of PG and L/S ratio > 1.7 in the amniotic fluid of high-risk pregnancies confirms maturity with a very low risk to develop RD and that the foam stability test was useful as a first-line test to predict the absence of surfactant-deficient respiratory distress syndrome, particularly in hypertensive pregnant women.
  • Analgesia peridural para o trabalho de parto e para o parto: efeitos da adição de um opióide Trabalhos Originais

    Cecatti, José Guilherme; Pereira, Rosa Inês Costa; Oliveira, Amaury Sanchez; Cecarelli, Maria José

    Abstract in Portuguese:

    O objetivo deste estudo foi avaliar a eficácia e segurança da associação bupivacaína com sufentanil para a analgesia no trabalho de parto e do parto por meio de um bloqueio peridural contínuo. Realizou-se um ensaio clínico duplo-cego, prospectivo e aleatório, incluindo sessenta mulheres nulíparas da Maternidade do CAISM/UNICAMP. No momento da analgesia, as mulheres foram aleatoriamente alocadas em dois grupos: BS, recebendo 12,5 mg de bupivacaína com adrenalina mais 30 µg de sufentanil e BP, recebendo 12,5 mg de bupivacaína com adrenalina mais placebo. Foram avaliados os parâmetros relativos à qualidade e duração da analgesia, duração do trabalho de parto e também possíveis efeitos sobre o recém-nascido. Os resultados mostraram a superioridade da adição do sufentanil sobre o grau de analgesia durante o tempo de ação da primeira dose de anestésico local. Não houve aumento na duração do trabalho de parto depois do início da analgesia quando se compararam ambos os grupos, nem qualquer diferença quanto à via de parto. Não houve também diferenças entre os grupos com relação à avaliação dos recém-nascidos. Conclui-se que a associação de 30 µg de sufentanil à primeira dose de bupivacaína é segura e eficaz, melhorando a qualidade da analgesia, sua duração e não afetando a progressão do trabalho de parto e o resultado neonatal.

    Abstract in English:

    The purpose of the present study was to evaluate the efficacy and safety of the association bupivacaine with sufentanil for labor and delivery analgesia through a continuous epidural blockade, for both mother and the neonate. A randomized double blind prospective clinical trial was performed including sixty nulliparous women at the Maternity of CAISM/UNICAMP. When requesting analgesia, the women were randomly allocated to two groups: BS, receiving 12.5 mg of bupivacaine with adrenaline plus 30 µg of sufentanil and BP, receiving 12.5 mg of bupivacaine with adrenaline plus placebo. The parameters concerning the quality and duration of analgesia, duration of labor, and also possible effects on the neonate were evaluated. The results showed the superiority of the addition of sufentanil regarding the degree of analgesia during the time of action of the first dose of the local anesthetic. There was no increase in the duration of labor after the onset of analgesia when comparing both groups, nor any difference in the route of delivery. Concerning neonate evaluation, there were no differences between the two groups. It is concluded that the association of 30 µg of sufentanil with the first dose of bupivacaine is safe and efficacious. It improved the quality of analgesia, increased its duration, and did not affect the progress of labor and neonatal outcome.
  • Dosagem de folatos maternos e fetais, séricos e eritrocitários em malformações por defeito de fechamento do tubo neural no feto Trabalhos Originais

    Bunduki, Victor; Martinelli, Silvio; Cabar, Fábio R.; Miyadahira, Seizo; Dommergues, Marc; Dumez, Yves; Zugaib, Marcelo

    Abstract in Portuguese:

    Objetivos: avaliar os níveis de folatos maternos e fetais gestações com malformações por defeitos de fechamento do tubo neural (DFTN). Métodos: o estudo foi do tipo caso-controle, no qual 14 casos de fetos com DFTN (grupo estudo) e 14 casos de fetos com outras malformações (grupo controle) foram estudados em gestantes de baixo risco para DFTN. Propusemo-nos a dosar o ácido fólico, na sua forma total e metilada, nos compartimentos fetal e materno, utilizando dosagens séricas e tissulares (eritrocitárias), assim como o volume corpuscular médio, o hematócrito e a hemoglobina. As coletas foram realizadas imediatamente antes da interrupção da gestação. Os resultados nos dois grupos foram comparados pelo teste t de Student, método de amostras pareados pela idade gestacional. Resultados: não se encontrou diferença nas taxas de folatos fetais e nos parâmetros hematológicos dos fetos, entre os dois grupos. Por outro lado, taxas anormalmente baixas de folatos foram encontradas nos eritrócitos das mães portadoras de fetos com DFTN, tanto para as formas totais(293,9 ng/mL contra 399,1 ng/mL no grupo controle, p=0,01) quanto para as formas metiladas (201,9 ng/mL contra 314,0 ng/mL para o grupo controle, p=0,02). Os folatos séricos maternos não se mostraram diferentes nos grupos estudo e controle. Conclusão: este estudo demonstrou que há uma menor taxa de folatos intratissulares, nas mães de fetos acometidos por DFTN, porém com taxas de folatos séricos semelhantes em relação ao grupo controle.

    Abstract in English:

    Objective: to analyze maternal and fetal folate status in cases of neural tube defects (NTD). Methods: a case-control study was designed with 14 cases of fetuses with neural tube defects (study group) and 14 cases of fetuses with other unrelated malformations (control group) gestational age matched, in low-risk pregnant women. Both total and methylated folic acid levels in fetal and maternal compartments using serum and tissular (red blood cells) concentrations and also average corpuscular volume, hematocrit and hemoglobin levels were determined. Fetal and maternal samples were obtained immediately before termination of pregnancy. Results in both groups were compared using a gestational age paired t-test. Results: there were no statistically significant differences in fetal folate levels and fetal hematologic parameters between both groups However, both total (239.9 ng/mL in NTD against 399.1 ng/mL in control group, p=0.01) and methylated (201.9 ng/mL in NTD against 314.0 ng/mL in control group, p=0.02) maternal red blood cells folate levels were significantly lower in the neural tube defect group. Maternal serum folate levels were similar in study and control groups. Conclusion: this study showed that maternal red blood cell folate but not serum folate was significantly reduced in mothers of fetuses with neural tube defects.
  • Fatores prognósticos para o parto transvaginal em pacientes com cesárea anterior Trabalhos Originais

    Santos, Luiz Carlos; Amorim, Melania M. R.; Porto, Ana Maria Feitosa; Azevedo, Elvira Barbalho; Mesquita, Carina Carla

    Abstract in Portuguese:

    O objetivo deste estudo foi determinar os fatores prognósticos para a ultimação do parto por via transpélvica em gestantes com cesárea anterior admitidas em trabalho de parto no CAM-IMIP. Foi realizado um estudo tipo caso-controle, analisando os partos de pacientes com cesárea prévia assistidos no CAM-IMIP no período de janeiro/1991 a dezembro/1994. Foram considerados casos as pacientes com cesárea anterior (n=156) e controles as que tiveram parto transvaginal (n=338). Os critérios de inclusão foram: idade gestacional > 36 semanas, cesárea anterior há pelo menos 1 ano, concepto vivo, trabalho de parto espontâneo e apresentação cefálica fletida. Foram excluídas as gestações de alto risco, os casos de sofrimento fetal anteparto e pacientes com história de parto transpélvico anterior depois da cesárea. A análise estatística foi realizada em Epi-Info 6.0 e Epi-Soft, utilizando-se os testes chi² de associação, teste exato de Fisher e "t" de Student, bem como a odds ratio e seu intervalo de confiança a 95%. Análise de regressão logística múltipla foi efetuada para controle das variáveis confundidoras. O percentual de cesáreas no grupo estudado foi de 31,6%. Os fatores maternos que apresentaram associação significativa com o parto transvaginal foram a idade materna < 20 anos (OR = 2,07, IC a 95% = 1,18-3,66) ou > 35 anos (OR = 0,54, IC a 95% = 0,36-0,82), a história de parto vaginal anterior (OR = 1,6, IC a 95% = 1,01-2,55) e a indicação da cesárea anterior por doenças da gestação (OR = 3,67, IC a 95% = 1,19-12,02). Fatores como intervalo entre a cesárea anterior e o parto atual, outras indicações de cesárea e o tipo de histerorrafia não apresentaram associação significativa com o parto transpélvico. No modelo de regressão logística múltipla, persistiram como variáveis associadas significativamente ao parto vaginal a idade materna e a história de parto vaginal anterior. Os autores concluíram que sendo a idade materna < 20 anos, a indicação de cesárea por doença da gestação e parto vaginal anterior associaram-se favoravelmente ao parto transpélvico em pacientes com cesárea anterior. O risco de cesariana está aumentado em gestantes a partir de 35 anos. Esses fatores devem ser considerados na avaliação obstétrica da via de parto nessas gestantes.

    Abstract in English:

    Objectives: to determine prognostic factors for vaginal delivery in pregnant women after previous cesarean section admitted to CAM-IMIP in labor.Patients and Methods: a case-control study was performed, analyzing all deliveries of patients with previous cesarean section admitted to CAM-IMIP between January 1991 and December 1994. Patients who had a cesarean section (n=156) were considered cases while patients with a vaginal birth were the controls (n=338). Inclusion criteria were: gestational age > 36 weeks, previous cesarean section at least 1 year before, alive fetus, spontaneous labor and vertex presentation. Patients with high-risk pregnancies, acute fetal distress and a previous vaginal delivery after cesarean section were excluded. Statistical analysis was performed with in Epi-Info 6.0 and Epi-Soft, using c² test, Fisher's exact test and Student's "t" test. Odds ratio and its 95% confidence interval was calculated and multiple logistic regression analysis was performed for the control of confounding factors. Results: overall rate of cesarean section was 31.6%. Maternal factors significantly associated with vaginal delivery were age < 20 years (OR = 2.07, 95% CI = 1.18-3.66) or > 35 years (OR = 0.54, 95% CI = 0.36-0.82), history of vaginal delivery (OR = 1.6, 95% CI = 1.01-2.55) and complications of pregnancy as indication for previous cesarean section (OR = 3.67, 95% CI =1.19-12.02). A significant association with vaginal delivery could not be detected for other variables: interval between previous cesarean section and present delivery, other indications for cesarean section and type of uterine suture. In a multiple logistic regression model the variables that remained associated with vaginal delivery were maternal age and previous vaginal delivery. Conclusions: maternal age below 20 years, previous cesarean section indicated due to gestational complications and previous vaginal delivery were favorably associated with vaginal delivery in patients with prior cesarean section. Risk of repeated cesarean section is increased in pregnant women aged 35 years or above. These factors should be contemplated when obstetrical evaluation of the delivery route is performed.
  • Prevenção do parto prematuro: emprego do toque vaginal e da ultra-sononografia transvaginal Trabalhos Originais

    Yamasaki, Arlete Ayako; Bittar, Roberto Eduardo; Fonseca, Eduardo Sérgio Borges da; Martinelli, Silvio; Sasaki, Solange; Zugaib, Marcelo

    Abstract in Portuguese:

    Objetivo: avaliar o colo uterino por meio do toque vaginal e da ultra-sonografia transvaginal em gestantes de risco elevado para o parto prematuro. Métodos: durante o período compreendido entre fevereiro de 1995 e setembro de 1997 foram acompanhadas 38 gestantes com elevado risco para o parto prematuro entre a 20ª e 36ª semana de gestação. Estas pacientes foram submetidas semanalmente ao toque vaginal e ao exame ultra-sonográfico transvaginal. O toque vaginal avaliou o colo uterino quanto a dois parâmetros: comprimento e dilatação. A ultra-sonografia transvaginal estudou o comprimento e o diâmetro anteroposterior do colo uterino. Foram analisados os comportamentos destas medidas cervicais ao longo da gestação. Os dois métodos foram comparados quanto à avaliação cervical e à acurácia no diagnóstico do parto prematuro. Resultados: a incidência de partos prematuros foi de 18,4% (7/38). As medidas do comprimento cervical obtidas pela ultra-sonografia foram sempre maiores em relação às medidas obtidas pelo toque vaginal. Mediante análise pelo teste de hipóteses foram observadas uma relação indireta entre o comprimento cervical e a idade gestacional por meio do toque e do estudo ultra-sonográfico (p<0,05 e p<0,01, respectivamente) e uma relação direta entre a dilatação cervical e a idade gestacional observada pelo toque (p<0,01). Conclusões: dos parâmetros estudados por meio do toque e da ultra-sonografia transvaginal, o comprimento cervical ultra-sonográfico apresentou melhor acurácia no diagnóstico do parto prematuro, revelando ser o mais confiável para a avaliação das alterações cervicais em gestantes de risco elevado para o parto prematuro.

    Abstract in English:

    Objective: to evaluate the uterine cervix by digital and transvaginal ultrasound examinations in pregnant women at high risk of having premature delivery. Methods: during the period between February 1995 and September 1997, 38 pregnant women at high risk of having premature delivery between the 20th and 36th week of gestation were examined. These patients were submitted weekly to both digital and transvaginal ultrasound examinations. The digital examination evaluated the uterine cervix using two parameters: length and dilation. The transvaginal ultrasound studied the length and the anteroposterior diameter of the uterine cervix. The behavior of these cervical measurements was analyzed throughout the pregnancies. The two methods were compared regarding cervical evaluation and accuracy of premature birth diagnosis. Results: the rate of premature deliveries was 18.4% (7/38). Digital examination resulted in cervical evaluations with variation coefficients of 30.3% for length and 193% for dilation. Transvaginal ultrasound resulted in cervical evaluations with variation coefficients of 14.7% and 26.5% for the anteroposterior diameter and length, respectively. The cervical length measures obtained on ultrasound were always greater than those obtained on digital examination. Through analysis with the hypothesis test, an indirect relationship was observed between the cervical length and the gestational period for digital examination and ultrasound study (p<0.05 and p<0.01, respectively), and a direct relationship between the cervical dilation and the gestational age observed on the digital examination (p<0.01). Conclusions: among the parameters studied by means of the digital and transvaginal ultrasound examinations, the ultrasound cervical length presented the best accuracy in the diagnosis of premature birth, proving to be more reliable for the evaluation of cervical alterations in pregnant women at high risk of premature delivery.
  • Gravidez ectópica tubária bilateral: relato de caso Relato de Caso

    Posser, Assis Oberdan; Posser, Zélia Berenice Rocha; Gehling, Cristina Roveré; Ortiz, Gilberto; Avancini, Bianca

    Abstract in Portuguese:

    Gestação ectópica bilateral é a forma mais rara de gestação gemelar, considerando que menos de 250 casos foram relatados na literatura. Nosso caso preenche o critério diagnóstico determinado por Norris9 que requer a demonstração de vilos coriônicos em cada tuba de uterina. Relatamos o caso de uma mulher multípara de 36 anos de idade que desenvolveu um episódio de abdômen agudo hemorrágico. Uma laparotomia realizada com anestesia geral revelou hemoperitônio de 1,8 litros; ambas tubas uterinas aumentadas de volume e com laceração de suas paredes e presença de dois embriões medindo 2,7 e 3,0 cm de comprimento, livres no sangue intra-abdominal. Apresentamos uma revisão da literatura a respeito da gestação ectópica bilateral.

    Abstract in English:

    Bilateral ectopic pregnancy is the most unusual twin gestation considering that less than 250 cases have been reported in the literature. Our case fulfills the diagnostic criterion determined by Norris9 which requires demonstration of chorionic villi in each fallopian tube. We report the case of a 36-year-old multiparous woman who had an hemorrhagic acute abdomen. A laparotomy performed under general anesthesia revealed hemoperitoneum of 1.8 liters and both swelled tubes with laceration of their walls, besides two embryos with 2,7 and 3,0 cm in length free in the intra-abdominal blood. A literature review on bilateral ectopic pregnancy is presented.
  • Correlação entre as concentrações plasmáticas e foliculares de IGF-I Resumos de Teses

    Romão, Gustavo Salata
  • Quimioterapia primáriaem câncer de mama localmente avançado: estudo comparativo entre dois esquemas terapêuticos com intensificação de doses Resumos de Teses

    Costa, Maurício Augusto Silva Magalhães
  • Influência da tibolona e do exercício físico aeróbio sobre a antropometria e o perfil lipídico na menopausa Resumos de Teses

    Nahás, Eliana Aguiar Petri
Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia Av. Brigadeiro Luís Antônio, 3421, sala 903 - Jardim Paulista, 01401-001 São Paulo SP - Brasil, Tel. (55 11) 5573-4919 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: editorial.office@febrasgo.org.br