Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, Volume: 23, Issue: 5, Published: 2001
  • A FEBRASGO e a Elaboração de Normas e Condutas Editorial

  • A Comparison between Methods for the Diagnosis of Congenital Toxoplasmosis Trabalhos Originais

    Castro, Flávia Cipriano; Castro, Mário Jorge Barreto Viegas; Cabral, Antônio Carlos Vieira; Brasileiro Filho, Geraldo; Vitor, Ricardo Wagner de Almeida; Lana, Ana Maria Arruda; Andrade, Gláucia Manzan Queiroz de

    Abstract in Portuguese:

    Objetivo: avaliar a eficácia da reação em cadeia da polimerase (PCR) no líquido amniótico para a detecção da contaminação fetal pelo Toxoplasma gondii em gestantes com infecção aguda e correlacionar com a técnica de inoculação e a histologia da placenta. Métodos: trinta e sete pacientes foram estudadas prospectivamente e o diagnóstico foi baseado na identificação da infecção aguda materna, seguido pela amniocentese guiada pela ultra-sonografia para obtenção de líquido amniótico para a realização de PCR e inoculação em camundongo. As pacientes foram tratadas com espiramicina durante a gestação; se a infecção fetal era demonstrada, pirimetamina e sulfadiazina eram acrescentadas ao esquema. As placentas foram encaminhadas para exame histológico. As crianças foram acompanhadas durante um período que variou de três a 23 meses para a confirmação ou exclusão da toxoplasmose congênita. Resultados: medidas de associação como sensibilidade, especificidade e valores preditivos foram calculadas para a PCR no líquido amniótico, a inoculação em camundongo e a histologia da placenta, mostrando os seguintes resultados: para a PCR, uma sensibilidade de 66,7% e especificidade de 87,1%; os respectivos valores para a inoculação em camundongo foram 50 e 100% e para a histologia da placenta foram 80 e 66,7%. Conclusões: embora a PCR não deva ser utilizada isoladamente para diagnóstico de toxoplasmose congênita, é um método promissor e necessita de maiores estudos para melhorar sua eficácia.

    Abstract in English:

    Objective: to test the effectiveness of the polymerase chain reaction (PCR) in the amniotic fluid for the detection of fetal contamination due to Toxoplasma gondii in pregnant women with acute infection and to correlate it with the inoculation technique and the histology of the placenta. Methods: thirty-seven patients were prospectively studied and the diagnosis was based on the identification of maternal acute infection followed by amniocentesis guided by ultrasound to obtain amniotic fluid for PCR and mice inoculation. The mothers were treated with spiramycin throughout pregnancy; when fetal infection was demonstrated, pyrimethamine and sulfadiazine were added to the regimen. The placentas were processed for histologic examination. The infants were followed for a period that varied from three to 23 months for the confirmation or exclusion of congenital toxoplasmosis. Results: association measures such as sensitivity, specificity and predictive values were calculated for PCR in the amniotic fluid, detection of the parasite through mice inoculation and placental histology and showed the following results: PCR values of sensitivity = 66.7% and specificity = 87.1%; the respective values for mice inoculation were 50 and 100% and for the placental histology were 80 and 66.7%. Conclusion: although PCR should not be used alone for the prenatal diagnosis of congenital toxoplasmosis, it is a promising method and deserves more studies to improve its efficacy.
  • Leptin, Additional Link to the Pathophysiology of Preeclampsia? Trabalhos Originais

    Duarte, Angela Vargas Borges; Barroso, Sérgio Girão; Francischetti, Emílio Antônio; Abreu, Virgínia Genelhu de

    Abstract in Portuguese:

    Objetivo: avaliar o comportamento dos níveis séricos de leptina durante a evolução da gestação de adolescentes primigestas normotensas e pré-eclâmpticas. Métodos: estudo prospectivo e longitudinal, realizado em 15 pacientes normotensas e 5 pré-eclâmpticas. Os níveis séricos de leptina (ng/ml) foram determinados por radioimunoensaio e a pressão arterial foi aferida pelo DINAMAP 1846. Foram feitas avaliações em dois períodos gestacionais distintos: entre a 21ª e a 30ª semana e entre a 31ª e a 40ª semana. Utilizou-se a razão leptina/índice de massa corporal (IMC) para corrigir a variação do IMC ao longo da gravidez. Considerou-se como pré-eclâmpticas as gestantes com pressão arterial > ou = 140/90 mmHg, proteinúria >300 mg/24 h e espasmo arteriolar pelo exame de fundo de olho. Resultados: quando se comparou o período entre a 21ª e a 30ª semana com o período entre a 31ª e a 40ª semana, houve tendência de aumento da leptina sérica no último período nos dois grupos estudados, mais acentuadamente nas pré-eclâmpticas que nas grávidas normotensas: de 11,9±1,59 para 17,6±4,55 ng/ml e de 11,9±1,20 para 13,9±2,33 ng/mL, respectivamente. O IMC de gestantes normotensas não se alterou nos dois períodos analisados: 24,9±1,5 kg/m² vs 25,2±1,0 kg/m². Entretanto, o IMC aumentou significativamente nas pré-eclâmpticas no final da gravidez: 21,5±0,8 vs 27,4±1,7 kg/m²,p<0,05. Nas pré-eclâmpticas a razão leptina/IMC elevou-se significativamente no final da gestação: de 0,56± 0,06 (da 21ª à 30ª semana) vs 0,70 ± 0,15 (entre 31 e 40 semanas), p<0,05. Os valores da razão leptina/IMC de grávidas normotensas foram de 0,44±0,02 com 21 a 30 semanas vs 0,41±0,04 com 31 a 40 semanas. Nas gestantes normais a leptina se correlacionou direta e significativamente com o IMC tanto entre a 21ª e a 30ª semana (r = 0,7, p<0,004), como entre a 31ª e a 40ª semana (r=0,94, p<0,0001). Estas correlações se perderam nas pré-eclâmpticas. Conclusão: o aumento das concentrações séricas de leptina e da relação leptina/IMC nas pré-eclampticas em relação às normotensas, nos dois períodos gestacionais, sugere resistência à ação da leptina na pré-eclâmpsia.

    Abstract in English:

    Purpose: to study in primigravid adolescents the behavior of serum leptin levels during the evolution of normal pregnancy, comparing the results with those obtained from preeclamptics. Methods: prospective, longitudinal study conducted in 15 normotensive pregnant adolescents and 5 preeclamptic adolescents. Serum leptin levels (ng/mL) were determined by radioimmunoassay. Blood pressure was measured by the oscilometric method by using DINAMAP 1846. Patients were evaluated in two different gestational periods: between the 21st and 30th week and between the 31st and 40th week. The ratio leptin/body mass index (BMI) was used to correct changes observed in BMI throughout gestation. Preeclamptic pregnant patients were diagnosed when the blood pressure was > or = 140/90 mmHg, proteinuria >300 mg/24 h and when arteriolar spasm was present in the optic fundi. Results: there was a trend towards an elevation of serum leptin at the end of pregnancy in both groups although more pronounced in preeclamptic patients. In pregnant normotensive patients serum leptin increased from 11.9±1.20 (21stto 30th week) to 13.9±2.23 ng/mL (31st to 40th week), and in preeclamptic from 11.9±1.20 to 17.6±4.565 ng/mL. In preeclamptic patients the BMI increased significantly in the period from the 21st to 30th week when compared to the period between the 31st and 40thweek: 21.5±0.8 vs 27.4±1.7 kg/m², p<0.05.In normotensive these values were maintained stable: 24.9±1.5 vs 25.1±1.00 kg/m². At the end of gestation the ratio leptin/BMI was significantly higher in preeclamptics: 0.56±0.06 (21stto 30thweek) vs 0.70±0.15, p<0.05. The values of the ratio leptin/BMI in normotensive pregnants varied from 0.44±0.02 between the 21st and 30th week to 0.41±0.04 between the 31st to 40thweek. In normal pregnants there was a direct and significant correlation between the levels of leptin and BMI in both periods of pregnancy: r = 0.7, p<0.004 (31st to 40th ) vs r = 0.94, p<0.0001 (31st to 40th week). These correlations were lost in preeclamptic patients in both gestational periods. Conclusion: the higher concentrations of leptin and leptin/BMI ratio observed when preeclamptics were compared with normotensive patients, in both gestational periods, suggest a leptin resistance pattern in preeclampsia.
  • Doppler Velocimetry in Screening of Aneuploidy in the First Trimester of Gestation Trabalhos Originais

    Murta, Carlos Geraldo Viana; Moron, Antônio Fernandes; Ávila, Márcio Augusto Pinto de

    Abstract in Portuguese:

    Objetivo: estudar o valor da dopplervelocimetria do duto venoso, da artéria e da veia umbilical no rastreamento de anomalias cromossômicas entre a 10ª e a 14ª semana de gestação. Pacientes e Métodos: foram estudados 314 fetos consecutivamente. Em 112 casos realizou-se estudo citogenético no material obtido por meio da biopsia de vilosidade coriônica, e em 202 casos o resultado teve como base o fenótipo do recém-nascido. Todos os fetos foram submetidos, além da ultra-sonografia de rotina, à medida da translucência nucal e à dopplervelocimetria do duto venoso, da artéria e da veia umbilical. Na análise estatística foram utilizados o teste exato de Fisher e o teste de Mann-Whitney. Resultados: ocorreram 25 casos de anomalias cromossômicas. Na totalidade desses casos anormais, o fluxo no duto venoso, durante a contração atrial, foi ausente (1 caso) e reverso (22 casos), sensibilidade de 92%. No grupo de fetos normais (289 casos), 6 avaliações apresentaram alterações do Doppler do duto venoso (especificidade de 97,6%, valor preditivo positivo e negativo de 76,5% e 93,3%, respectivamente), sendo que a taxa de falso-positivo foi de 2,4%. Atinente à artéria e à veia umbilical, não houve diferença estatística significativa entre os fetos normais e o grupo com cariótipo anormal. Conclusão: O único parâmetro do Doppler da artéria e da veia umbilical que contribuiu para a detecção de aneuploidias foi o achado eventual de fluxo reverso. Os bons resultados no que tange ao Doppler do duto venoso na detecção das aneuploidias são preliminares e necessitam de comprovação em estudos posteriores.

    Abstract in English:

    Objective: to study the value of Doppler velocimetry of the ductus venosus and of the umbilical artery and vein, in the screening for chromosomal abnormalities at 10-14 weeks of gestation. Patients and Methods: a total of 314 fetuses were studied consecutively. In 112 cases a cytogenetic study was performed on material obtained from a biopsy of the chorionic villus, and in 202 cases the postnatal phenotype was used as a basis for the result. In addition to the routine ultrasonographic examination, all the fetuses were submitted to measurement of the nuchal translucency thickness and to Doppler velocimetry of the umbilical artery and vein, particularly of the ductus venosus. For statistical analysis the Fisher exact test and the Mann-Whitney test were used. Results: twenty-three cases of chromosomal abnormalities occurred. Of these abnormal cases, the ductus venosus blood flow during atrial contraction was absent (1 case) and reverse (22 cases), sensitivity was 92%. In the group of normal fetuses (289 cases), 6 evaluations demonstrated alterations in the Doppler of the ductus venosus (specificity of 97.6%, positive and negative predictive values of 76.7% and 93.3%, respectively); the false-positive rate was 2.4%. In reference to the umbilical vein and umbilical artery, there was no statistically significant difference between the abnormal and the normal group. Conclusion: The only parameter of Doppler velocimetry of the umbilical artery and vein which contributed to the detection of aneuploidies was the accidental discovery of the reverse blood flow in both vessels. Although our favorable results demonstrated that the Doppler velocimetry of the ductus venosus is effective in detecting aneuploidies, this conclusion, however, is preliminary and needs further investigation.
  • Intrauterine Transfusion in Maternal Rh Immunization Trabalhos Originais

    Cabral, Antonio Carlos Vieira; Taveira, Marcos Roberto; Lopes, Ana Paula Brum Miranda; Pereira, Alamanda Kfoury; Leite, Henrique Vitor

    Abstract in Portuguese:

    Objetivos: avaliar os resultados do tratamento intra-útero de fetos anêmicos devido a isoimunização materna pelo fator Rh. Pacientes e Métodos: foram acompanhados 61 fetos submetidos a transfusão intra-uterina seja por via intraperitoneal, intravascular ou combinada. Os casos de fetos hidrópicos corresponderam a 19,7% do total, sendo que nestes a via de tratamento sempre foi a intravascular. Foram realizadas em média 2,7 transfusões por feto, com um total de 163 procedimentos. A indicação para a transfusão se baseou na espectrofotometria do líquido amniótico (método de Liley) ou quando a dosagem de hemoglobina em sangue de cordão obtido por cordocentese fosse menor que 10 g/dl. Resultados: em metade dos casos submetidos a transfusão intra-uterina, empregou-se a via intravascular. Em relação aos casos de fetos hidrópicos a sobrevida foi de 46% e nos fetos não-hidrópicos, de 84%. Não ocorreram complicações maternas relacionadas ao procedimento. A idade média da interrupção da gestação foi de 34,8 semanas. Conclusões: apesar da melhora do resultado com a transfusão intra-uterina guiada pelo ultra-som e da cordocentese, a isoimunização materna pelo fator Rh permanece como causa de elevada morbimortalidade perinatal.

    Abstract in English:

    Purpose: to evaluate the intrauterine treatment of anemic fetuses that underwent intrauterine transfusions due to rhesus isoimmunization. Methods: the authors studied sixty-one fetuses undergoing intrauterine transfusions by the intravascular, intraperitoneal or both routes. The hydropic fetuses (19.7%) received only intravascular intrauterine transfusions. There was an overall number of 163 intrauterine transfusions with a mean of 2.7 procedures for each case. The indications for intrauterine transfusions were high values of bilirubin in amniotic fluid analyses by the Liley method or a hemoglobin concentration of cord blood below 10.0 g/mL. Results: the overall perinatal survival rate was 46% for hydropic fetuses and 84% for the nonhydropic ones. There were no maternal side effects related to the procedures. Half of the intrauterine transfusions were performed by the intravascular route. The mean gestational age at the delivery was 34.8 weeks. Conclusions: despite better perinatal results with intrauterine transfusions guided by ultrasound, especially using intravascular procedures, rhesus isoimmunization remains as an important cause of high rates of perinatal morbidity and mortality.
  • Polycystic Ovary Syndrome: Doppler Flow Measurement Evaluation Trabalhos Originais

    Bruno, Ricardo Vasconcellos; Lourenço, Marco Antonio Pessanha; Avila, Marcio Augusto Pinto de

    Abstract in Portuguese:

    Objetivo: avaliar a eficácia do Doppler colorido como método diagnóstico na síndrome dos ovários policísticos (SOP), mediante as variações do fluxo sangüíneo no estroma ovariano, nas artérias uterinas e no tecido subendometrial. Métodos: foram selecionadas trinta pacientes distribuídas em dois grupos: quinze com amenorréia ou oligomenorréia, hirsutismo (índice de Ferriman e Gallwey >8), índice de massa corporal IMC maior que 25 kg/m² e exame ecográfico que identificou estroma aumentado, hiperecogênico e policistose ovariana (grupo de estudo), e número idêntico de pacientes com ciclos menstruais normais, sem sinais de hirsutismo e ultra-sonografia normal (grupo controle). Com o uso da dopplerfluxometria transvaginal foram medidas a velocidade de pico sistólico ou velocidade máxima (Vmáx), índice de pulsatilidade (IP) e resistência dos vasos do estroma ovariano, da artéria uterina e do subendométrio. Resultados: a dopplervelocimetria mostrou Vmáx significativamente maior no estroma ovariano das pacientes com SOP (12,2 cm/s) (p<=0,0004) em relação ao grupo controle (8,5 cm/s). O IP da artéria uterina também se revelou muito superior no grupo com SOP (3,3 cm/s) em relação ao controle (2,7 cm/s). Outros parâmetros da dopplervelocimetria não evidenciaram diferença significativa. Ao estabelecermos um cutoff (ponto de corte) = 9 cm/s na amostragem para a Vmáx obtivemos os percentuais de 95,2 para sensibilidade, 80,0 para especificidade e de 83,3 para o valor preditivo positivo e 94,1 para o negativo. Com referência ao IP para um cutoff = 2.35 os testes revelaram: sensibilidade de 81,0%, especificidade de 50,0%, valor preditivo positivo de 63,0% e negativo de 71,4%. Conclusão: a dopplervelocimetria pode constituir subsídio a ser incorporado à investigação clínica e ultra-sonográfica no tocante ao diagnóstico da síndrome dos ovários policísticos.

    Abstract in English:

    Purpose: to evaluate the effectiveness of color Doppler as a diagnosis method for polycystic ovary syndrome (PCOS) through blood flow variations in the ovarian stroma, in the uterine arteries and in the subendometrial tissue. Methods: thirty patients divided into two groups were selected: fifteen patients with amenorrhea or oligomenorrhea, hirsutism (Ferriman and Gallwey score >8), body mass index >25 kg/m² and echographic examination identifying increased hyperechogenic stromal and ovarian polycystosis (study group), and an identical number of patients presenting normal menstrual cycles, with no signs of hirsutism and with normal ultrasonography (control group). Transvaginal Doppler flowmetry measured systolic peak velocity or maximal velocity (Vmax) pulsatility index (PI) and resistance of ovarian stromal vessels, uterine arteries and subendometrial layer. Results: Doppler velocimetry showed significantly higher Vmax layer (p<=0,0004) in the ovarian stromal of patients with PCOS (12.2 cm/s) when compared to the control group (8.05 cm/s); the uterine artery PI was also higher in the PCOS group (3.3 cm/s) versus the control group (2.7 cm/s); other Doppler velocimetry parameters did not show significant differences. As we established a cutoff = 9 cm/s for the sample for Vmax, we obtained the percentages of 95.2 for sensitivity, 80.0 for specificity, 83.3 for positive predictive value and 94.1 for negative predictive value. Conclusion: Doppler velocimetry might constitute an additional tool to be incorporated in clinical and ultrasonographic investigation concerning the PCOS diagnosis.
  • Angiogenesis in Squamous Cervical Neoplasia: Comparative Study of two Endothelial Cells Trabalhos Originais

    Calux, Nilciza Maria de Carvalho Tavares; Ribalta, Julisa Chamorro Lascasas; Focchi, João Norberto Stávale Jose; Baracat, Edmund Chada; Lima, Geraldo Rodrigues de

    Abstract in Portuguese:

    Objetivo: comparação entre a acurácia dos marcadores de células endoteliais anti-CD34 e anti-fator VIII em neoplasia cervical uterina, em lesões intra-epiteliais e no colo normal. Métodos: os antígenos CD34 e o fator VIII foram identificados, por meio de técnicas de imuno-histoquímica, em 18 fragmentos de neoplasia invasiva, 15 de lesão intra-epitelial de alto grau e 15 de baixo grau e 10 de colos normais, tidos como grupo controle. Fez-se a contagem dos vasos em 10 campos com aumento de 400X, na área de maior densidade vascular. O total de vasos de cada caso resultou da soma dos 10 campos. Resultados: as médias dos vasos corados com anti-CD34 no carcinoma invasivo, em lesão de alto grau, de baixo grau e no colo uterino normal foram 154, 135, 112 e 93 vasos, respectivamente. Com o uso do anti-fator VIII as médias das densidades vasculares foram 56, 44, 33 e 30 vasos, seguindo a mesma ordem das amostras. Lesões de alto grau e carcinomas invasivos do colo apresentaram médias de vasos maiores do que as de colos normais. Conclusões: o emprego do anti-CD34 permite detecção de maior número de vasos do que o uso de anti-fator VIII. Confirmou-se a utilidade de ambos os marcadores na avaliação da angiogênese. A angiogênese diferencia lesões de baixo e alto grau, utilizando-se anti-fator VIII, o que não ocorre com anti-CD34.

    Abstract in English:

    Purpose: to compare the efficiency of anti-factor VIII and anti-CD34 antibodies as vascular makers in cervical cancer, in cervical intraepithelial neoplasia and in normal cervix. Methods: using an immunohistochemical method, factor VIII-related antigen and leukocyte antigen CD34, we performed microvascular counts in 18 squamous cell carcinomas, in 15 cervical high-grade intraepithelial neoplasia, in 15 low-grade intraepithelial lesions and in 10 normal cervices. Using light microscopy we counted microvessels per 400X field in the most active areas of neovascularization with higher microvessel density in each case. Results: the average of microvessels stained with anti-CD34 in invasive carcinoma, high-grade intraepithelial lesions, low-grade intraepithelial lesions and in the normal cervices was 154, 134, 112 and 93, respectively. When we used anti-factor VIII the average was 56, 44, 33 and 30 vessels, following the same order. High-grade intraepithelial lesions and invasive carcinomas showed greater means number of vessels than normal tissue. Conclusions: the use of anti-CD34 allowed the detection of a greater number of vessels when compared to anti-factor VIII. However, we could observe that anti-factor VIII staining was able to significantly discriminate high-grade from low-grade lesions.
  • Fine Needle Aspiration Cytology Guided by Ultrasound in Nonpalpable Lesions Trabalhos Originais

    Kemp, Cláudio; Elias, Simone; Borrelli, Karen; Garcia y Narvaiza, Débora; Kemp, Carla G. M.; Schor, Ana Paula

    Abstract in Portuguese:

    Objetivo: correlacionar os achados citológicos obtidos por punção com agulha fina dirigida pela ultra-sonografia de lesões não-palpáveis da mama, císticas ou sólidas, os aspectos ultra-sonográficos e os respectivos resultados histopatológicos das lesões que foram submetidas a cirurgia. Métodos: foram analisadas 617 lesões não-palpáveis visualizadas ao ultra-som. Realizou-se a punção aspirativa por agulha fina (PAAF) orientada pela ultra-sonografia, com análise citológica do material, diferenciando-as em cistos ou nódulos sólidos. Estes tiveram seu resultado citológico confrontado com o resultado histopatológico, nos casos em que foi realizada a biópsia cirúrgica. Resultados: das 617 lesões não-palpáveis, 471 eram cistos, sendo 451 cistos simples que apresentaram citologia negativa em todos os casos e 20 casos foram considerados cistos complexos. Destes, 3 (15%) tiveram resultado citológico positivo ou suspeito e em 2 casos confirmou-se malignidade. Dos 105 nódulos sólidos, 63 apresentaram citologia negativa, sendo 59 concordantes com a biópsia e houve 4 casos (0,3%) de resultado falso-negativo pela citologia. Todos, porém, apresentavam discordância entre imagem e citologia. Em 14 nódulos sólidos (13%), a citologia foi suspeita e, destes, 5 foram diagnosticados como carcinoma. Em outros 14 (13%), o material foi insatisfatório e 1 era carcinoma. Em 51 casos, o tríplice diagnóstico foi concordante e optou-se por seguimento clínico. Conclusão: a análise citológica do material dos cistos mamários simples é desnecessária, porém quando são complexos, a citologia é imperativa. Nas lesões sólidas não-palpáveis, é fundamental a correlação da citologia com o aspecto ultra-sonográfico e mamográfico; caso sejam discordantes, deve-se sempre prosseguir a investigação da lesão.

    Abstract in English:

    Purpose: to determine the relationship between fine needle aspiration cytology guided by ultrasound of nonpalpable breast lesions (cystic or solid masses) with the ultrasound and histopathological features of the biopsy lesions. Methods: a total of 617 nonpalpable lesions were analyzed by ultrasound. Fine needle aspiration cytology was guided by ultrasonography and the cysts were distinguished from the solid masses by comparing the biopsies. The cytologic results were compared with the histological results in the case surgical biopsy was carried out. Results: of the 617 nonpalpable lesions 471 were cysts (451 simple cysts with 100% negative cytology and 20 cases were considered complex cysts; 3 (15%) of these had a positive or suspected cytology and in 2 cases malignancy was confirmed. There were 105 solid masses, 63 of them with negative cytology. Fifty-nine cases had a negative biopsy, and 4 cases (0.3%) were false-negative but all of them presented disagreement between the cytological and image features; in 14 cases (13%) there was a suspected cytology and in 5 of them carcinoma was confirmed; in 14 cases (13%), the samples were insufficient, 1 case was carcinoma and in 51 cases, a triple diagnosis was concordant and the lesions were followed-up. Conclusion: cytological analysis of simple cysts is not required, but when they are complex, cytological analysis is mandatery. In the case of nonpalpable solid masses, cytology must be correlated with ultrasound and mammography features. If the results are discordant, the lesion should be followed-up.
  • Doença de Wilson e Gravidez: Relato de Caso Relato De Caso

    Hortêncio, Ana Paula Brito; Alencar Júnior, Carlos Augusto; Lima, José Milton de Castro; Moreira, Daniela Maria Queiroz Medeiros; Moreira, Joelma Oliveira

    Abstract in Portuguese:

    A doença de Wilson (degeneração hepatolenticular) é distúrbio autossômico recessivo raro que usualmente ocorre entre a primeira e terceira décadas de vida. Caracteriza-se por depósito excessivo de cobre no fígado e cérebro e é fatal se não diagnosticada e tratada precocemente. Os autores descrevem um caso de gravidez e doença de Wilson, mostrando a evolução satisfatória de uma paciente que fez uso da D-penicilamina até a sétima semana de gestação, quando a suspendeu por conta própria, e após a vigésima semana gestacional. A mãe evoluiu sem sinais de descompensação clínica ou obstétrica. O recém-nascido não apresentou nenhuma intercorrência e encontrava-se bem no final do primeiro ano de vida.

    Abstract in English:

    Wilson's disease (hepatolenticular degeneration) is a rare autosomal recessive disorder that usually occurs between the first and third decades. The condition is characterized by excessive deposition of copper in the liver and brain. It is fatal if the diagnosis and treatment are not performed early in life. The authors describe one case of pregnancy and Wilson's disease, showing the good evolution of the patient, who used D-penicillamine until the seventh week of gestation, discontinuing thereafter until the 20th week of gestation. The mother evolved with no signs of clinic and obstetric problems. The newborn did not present any problem and was healthy in his first year of life.
  • Avaliação da Leptina em Pacientes Portadoras da Síndrome dos Ovários Policísticos: Estudo de Suas Relações com a Testosterona, o Estradiol, o FSH e a Insulina Resumos De Teses

    Melo, Marco Antônio Barreto de
  • Estudo da Cardiotocografia Anteparto em Gestações com Diástole Zero ou Reversa à Dopplervelocimetria das Artérias Umbilicais Resumos De Teses

    Nomura, Roseli Mieko Yamamoto
  • Avaliação do Parceiro Sexual e Risco de Recidivas em Mulheres Tratadas por Lesões Genitais Induzidas por Papilomavírus Humano (HPV) Resumos De Teses

    Teixeira, Júlio César
  • Análise de Variáveis Maternas e Perinatais em Pacientes com Diagnóstico Histológico Renal de Hipertensão Arterial Crônica e Hipertensão Arterial Crônica com Pré-Eclâmpsia Superajuntada Resumos De Teses

    Brum, Ione Rodrigues
  • Alteração Hemodinâmica Fetal, Frente ao Estímulo Vibroacústico, Avaliada através do Método Doppler, ao longo da Gestação Resumos De Teses

    Araujo, Ana Cristina Pinheiro Fernandes
  • O Papel do Hormônio do Crescimento, da Insulina e dos Fatores de Crescimento na Fisiopatologia da Síndrome dos Ovários Policísticos Resumos De Teses

    Premoli, Ana Cristina Gomes
Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia Av. Brigadeiro Luís Antônio, 3421, sala 903 - Jardim Paulista, 01401-001 São Paulo SP - Brasil, Tel. (55 11) 5573-4919 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: editorial.office@febrasgo.org.br