Entre a melancolia e a exaltação: povo e nação na obra de Plínio Salgado

O artigo pretende mostrar como Plínio Salgado retrata o Brasil e o homem brasileiro, mapeando as raízes culturais "singulares" da nossa brasilidade, em contraste com a realidade européia e, ao fazê-lo, define sua concepção de Nação. O nosso pressuposto é que o quadro referencial que conforma o pensamento pliniano sobre Povo/Nação é o do Romantismo. Os conceitos de Povo/Nação, elaborados em afinidade com esses referentes, devem ser entendidos como parte constitutiva da ideologia nacionalista do integralismo na versão desse autor. Interessa-nos ressaltar que as formulações políticas de Plínio Salgado foram elaboradas em um momento da história brasileira, em que as definições da identidade e do caráter nacional brasileiros eram pré-requisitos indispensáveis para a escolha de modelos e o estabelecimento de padrões de sociabilidade política. Daí a importância de se destacar os seus pontos de contato com a obra de outros ensaístas do período.

Plínio Salgado; Povo/Nação; Romantismo


Associação Nacional de História - ANPUH Av. Professor Lineu Prestes, 338, Cidade Universitária, Caixa Postal 8105, 05508-900 São Paulo SP Brazil, Tel. / Fax: +55 11 3091-3047 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: rbh@anpuh.org