Accessibility / Report Error

Flutuações econômicas, crise política e greve geral na Bahia da Primeira República

Em junho de 1919, eclodiu em Salvador a primeira greve geral da Bahia, rapidamente se expandindo para várias cidades do Recôncavo e convertendo-se no mais espetacular episódio da história da classe operária baiana em toda a Primeira República. Demonstramos, neste artigo, que tal movimento foi condicionado por três fatores, dois deles de caráter exógeno e um endógeno ao próprio movimento operário. Os condicionantes externos estão relacionados às flutuações econômicas derivadas da Primeira Guerra Mundial e à crise política criada pela cisão interoligárquica por ocasião das eleições estaduais e federais em 1919. O terceiro condicionante, de natureza endógena à classe operária, diz respeito às mudanças operadas em sua organização sindical e política. Conjugados, esses três elementos foram fundamentais para a eclosão e vitória do movimento.

Classe operária; Sindicatos; Greves


Associação Nacional de História - ANPUH Av. Professor Lineu Prestes, 338, Cidade Universitária, Caixa Postal 8105, 05508-900 São Paulo SP Brazil, Tel. / Fax: +55 11 3091-3047 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: rbh@anpuh.org