Hemoglobina D: Caracterização eletroforética e molecular

Haemoglobin D: Electrophoretic and molecular characterization

Guilherme G. Leoneli

Resumo de Tese

Hemoglobina D – Caracterização eletroforética e molecular

Haemoglobin D – Electrophoretic and molecular characterization

Guilherme G. Leoneli

Orientador:

Claudia R. Bonini-Domingos

Co-orientador:

Wilson A. Silva

Resumo

A população brasileira é única pela diversidade que possui, devido à intensa imigração que sofreu desde sua colonização, primeiro pelos europeus e depois pelos africanos, além dos nativos que aqui habitavam. Não é de se surpreender, portanto, que a diversidade genética acompanhe essa característica.

A quantidade de hemoglobinas variantes conhecidas atualmente supera 700 variantes estruturais, ocorrendo co-migração em eletroforese alcalina entre grande parte delas, devendo haver uma análise cuidadosa para que não ocorram incorreções no diagnóstico laboratorial. A variante de hemoglobina D caracteriza-se por migração eletroforética em pH alcalino, semelhante à hemoglobina S. Procedimentos eletroforéticos com variação de pH podem sugerir sua caracterização, devendo ser confirmada por metodologia específica. Os heterozigotos para hemoglobina D (AD) são assintomáticos e sua associação com outras variantes e talassemias apresenta graus variáveis de manifestações clínicas.

Diante da necessidade de maior conhecimento sobre os mutantes de hemoglobina, visando o entendimento da fisiopatologia, de sua dinâmica na população e a resolução de sua estrutura, objetivamos, no presente estudo, analisar famílias de indivíduos com mutantes de cadeia beta globínica, especificamente a Hemoglobina D, por apresentarem interesse clínico, antropológico e bioquímico. As metodologias de estudo envolveram procedimentos eletroforéticos como em acetato de celulose e agarose – pH alcalino, em agar e agarose – pH ácido, de cadeia polipeptídicas e focalização isoelétrica, além da cromatografia líquida de alta resolução (HPLC). A caracterização molecular consistiu de amplificação, digestão enzimática e sequenciamento.

As metodologias eletroforéticas utilizadas isoladamente não se mostraram eficazes para confirmar a presença de uma variante específica. A utilização dessas metodologias, em conjunto, fornece subsídios para determinar a forma variante estudada. Devido à co-migração existente entre as hemoglobinas, se faz necessário uma melhor caracterização dos mutantes. A cromatografia líquida de alta resolução permite, em conjunto com procedimentos eletroforéticos, sugerir os mutantes envolvidos. A confirmação das mutações foi possível por metodologia de estudo molecular. A associação de metodologias por nós proposta, fornece subsídios para um diagnóstico laboratorial mais seguro. O desconhecimento sobre as hemoglobinas anormais na população é grande e programas em nível educacional se fazem necessários.

Abstract

The Brazilian population is unique by the diversity which it presents, due to intense immigration experienced since colonization, first by Europeans and later by Africans, and also because of the natives who lived here. It is not surprising that genetic diversity followed such characteristics. The quantity of variant haemoglobins known at present exceeds 700 structural variants, where co-migration on alkaline electrophoresis occurs with most of them, therefore a careful analysis is required in order to avoid errors in laboratory diagnosis. Hemoglobin D variant is characterized by electrophoretic migration at alkaline pH, similar to hemoglobin S. Electrophoresis with varying pH can suggest its characterization, but it must be confirmed by a specific methodology. The heterozygous Haemoglobin D (AD) is non-symptomatic and its association with other variants and thalassemias presents variable degrees of clinical manifestations. Due to the necessity of more knowledge about hemoglobin mutants, aiming at physiopathologic comprehension of its dynamics in the population and its structure, the objective of the present study was to analyze families with beta globin chain mutants, mainly hemoglobin D, because of the clinical, anthropological and biochemical interest. Study methodologies involved electrophoresis proceedings such as cellulose acetate or agarose at alkaline pH, agar or agarose at acidic pH, globin chain and isoelectric focusing, as well as high-performance liquid chromatography. Molecular characterization consists in amplification, enzymatic digestion and sequencing. Electrophoresis methodologies used individually were not efficient to confirm the presence of a specific variant. The use of methodologies, in conjunction, provides assistance to determine the variant form studied. Due to co-migration existent among the haemoglobins, a better mutant characterization is necessary. High-performance liquid chromatography permits, in conjunction with electrophoresis procedures, suggest the mutants involved. The mutation's confirmation was possible by a molecular study methodology. The association of methodologies proposed here provides assistance for an improved laboratory diagnosis. The lack of knowledge about haemoglobins in the population is great and educational programs are necessary.

Recebido: 09/10/01

Aceito: 29/10/01

Dissertação apresentada para obtenção do grau de Mestre em Genética no Programa de Pós-Graduação em Genética do IBILCE-UNESP de São José do Rio Preto, SP

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    12 Ago 2002
  • Data do Fascículo
    Set 2001
Associação Brasileira de Hematologia e Hemoterapia e Terapia Celular R. Dr. Diogo de Faria, 775 cj 114, 04037-002 São Paulo/SP/Brasil, Tel. (55 11) 2369-7767/2338-6764 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: secretaria@rbhh.org