Revista Brasileira de Hematologia e Hemoterapia, Volume: 25, Issue: 3, Published: 2003
  • Resumo do editor

    Ruiz, Milton A.
  • Molecular-cytogenetic variant in chronic myeloid leukemia Editorials

    Chauffaille, Maria de Lourdes L. F.
  • Evaluation of cell surface markers by flow cytometry Editorials

    Bueno, Valquiria
  • Flow cytometric assay optimization for peripheral blood monocyte tissue factor analysis Artigos

    Vieira, Lauro M.; Dusse, Luci M. Sant'Ana; Martins Filho, Olindo A.; Carvalho, Maria G.

    Abstract in Portuguese:

    A citometria de fluxo permite a análise individual de células quando há expressão de moléculas de membrana, produtos citoplasmáticos e nucleares. Quando se utiliza a marcação prévia das células com anticorpos monoclonais é possível estudar constituintes de membrana característicos de uma determinada linhagem celular. Assim, esta metodologia tem sido largamente utilizada, principalmente na área de onco-hematologia e dos transplantes de medula óssea. A possibilidade de se utilizarem dois ou mais anticorpos monoclonais marcados com fluorocromos diferentes permite o estudo em uma determinada população celular de substâncias pró-coagulantes produzidas por células envolvidas nos mecanismos da hemostasia, abrindo-se a possibilidade de aplicação desta metodologia em áreas de estudo da fisiopatologia relacionada aos estados de hipercoagulabilidade. Os monócitos estão altamente envolvidos nos processos fisiopatológicos envolvendo a formação de trombo e placas ateromatosas, e o Fator Tissular (FT) consiste no principal ativador fisiológico do sistema de coagulação sangüínea. Monócitos estimulados ou não por lipopolissacárides de Escherichia coli expressam FT em condições fisiológicas normais. Neste trabalho buscou-se otimizar as condições de determinação da expressão de FT em monócitos por citometria de fluxo, a partir de metodologia já descrita, em duas populações de indivíduos sadios, com faixas etárias diferentes, no sentido de se estabelecerem os níveis de expressão de FT. Para a análise dos resultados foram utilizadas duas metodologias que definem o percentual de células expressando FT. Dos resultados obtidos, pode-se concluir que não há diferença significativa na expressão de FT de monócitos em função da idade e que os dois métodos de análise utilizados não diferem entre si.

    Abstract in English:

    The development of the flow cytometric assay using monoclonal antibodies labeled with different fluorescent substances enables the identification of a particular cell population even if it is present in heterogeneous cell samples. This technique has been applied to oncohematology and bone marrow transplantation studies. Two combined fluorescent monoclonal antibodies enable the study of a particular cell population in the expression of procoagulant substances produced by cells involved in homeostatic mechanisms. The application of this methodology creates the perspective of pathophysiologic studies related to hypercoagulability states. Considering that monocytes are highly involved in pathophysiologic mechanisms contributing to thrombus formation and atheromatous plaques and that Tissue Factor represents the principal physiologic activator of the clotting system, this study constitutes a potential tool for obtaining new insights of the role of monocytes in diseases associated to hypercoagulability states. The present work aimed to establish the optimization of conditions for measuring the tissue factor expression in monocytes stimulated or not by lipopolysaccharides from Escherichia coli and analyzed by flow cytometric assay based on a previous methodology. Blood samples were collected from healthy subjects and divided in two age ranges. Studies on monocytes were carried out comparing two methods of analysis, which define the percentage of cells expressing tissue factor on their surface. From the results, it was concluded that there is no difference between the two age ranges related to the tissue factor expression in monocytes. In addition, there were no significant differences between the two assessed methods of analysis.
  • Immune profiles in hepatosplenic schistosomiasis mansoni after therapeutic surgery Artigos

    Petroianu, Andy; Antunes, Lucyr J.

    Abstract in Portuguese:

    A forma hepatoesplênica da esquistossomose mansoni pode apresentar complicações, como o sangramento de varizes esofágicas e gástricas, que requerem tratamento cirúrgico. Apesar de a esplenectomia ser freqüentemente necessária, esses pacientes raramente desenvolvem os fenômenos sépticos, que são mais freqüentemente encontrados em pessoas asplênicas do que na população em geral. Essa particularidade dos esquistossomóticos pode ser relacionada a alguma característica particular do sistema imune nessa afecção. Com o objetivo de investigar os aspectos imunológicos de pacientes com esquistossomose, foram estudados os linfócitos T e B além das imunoglobulinas M, A, e G (IgM, IgA, e IgG) em pacientes esquistossomóticos submetidos ou não a procedimentos cirúrgicos para tratamento de complicações da hipertensão porta. Esses pacientes foram comparados com voluntários normais sem afecção sistêmica aparente. Os pacientes operados por derivação esplenorrenal distal com a preservação do baço apresentaram aumento dos linfócitos T em comparação com o grupo-controle, de pessoas normais. Os níveis de IgG e IgM foram mais elevados nos pacientes submetidos a esplenectomia total do que no grupo-controle. Esses resultados sugerem que a esquistossomose mansoni crônica pode influenciar o sistema imune, garantindo que, mesmo na ausência do baço, os pacientes estejam protegidos de fenômenos infecciosos graves.

    Abstract in English:

    Schistosomiasis mansoni has a particular immunological pattern. Its hepatosplenic form develops sometimes to esophageal and gastric varices, hemorrhages that require surgical treatment. Despite of splenectomy frequently being required, these patients rarely present with septic events. These findings may be related to changes in the immunological system. In order to investigate the immunological pattern of patients with schistosomiasis, we studied the B- and T- lymphocytes and immunoglobulins - IgM, IgA and IgG - in operated and non-operated patients. Distal splenorenal shunts were related to increased T-lymphocytes. IgM and IgA were increased in patients submitted to subtotal and total splenectomy. The IgM was also increased in non-operated patients. These results suggest that chronic schistosomiasis may affect the immune system and protect patients even after total splenectomy.
  • CD56 adhesion molecule expression by plasma cells in multiple myeloma immunohistochemistry Artigos

    Coradazzi, Ana L.; Resende, Lucilene S. R.; Neto, Francisco A. M.; Latorre, Maria R. D. O.; Bacchi, Maura M.; Niero-Melo, Lígia

    Abstract in Portuguese:

    O papel das moléculas de adesão celular, na fisiopatologia do mieloma múltiplo (MM), tem sido alvo de vários estudos nos últimos anos. A expressão de CD56 pelos plasmócitos tumorais está associada a comportamento clínico menos agressivo da doença, e sua perda tem sido descrita na fase de leucemização plasmocitária. A determinação da expressão da molécula CD56 pelos plasmócitos tumorais pode ser obtida através de citometria em fluxo, revelando positividade em 55% a 78% dos casos. No presente estudo, objetivamos verificar a expressão da molécula CD56 por plasmócitos tumorais na medula óssea de portadores de MM, utilizando o estudo imuno-histoquímico das amostras histológicas obtidas ao diagnóstico. Analisamos as amostras de medula óssea de vinte portadores de MM, e realizamos o estudo imuno-histoquímico para determinação da expressão das cadeias leves kappa e lambda e da molécula CD56 pelos plasmócitos tumorais. A expressão da molécula CD56 foi importante em três casos, moderada em seis, discreta em quatro e negativa em sete. O estudo imuno-histoquímico mostrou-se válido para determinação da expressão de CD56 por plasmócitos tumorais em portadores de MM, fornecendo resultados semelhantes aos descritos para os obtidos por citometria em fluxo. Através do estudo imuno-histoquímico, foi possível observar variações da expressão da molécula CD56.

    Abstract in English:

    The role of adhesion molecules in the physiopathology of multiple myeloma has been the target of many studies over the last years. The CD56 expression by neoplastic plasma cells is related to a less aggressive clinical course, and its loss is described in plasma cell leukemia. The evaluation of the CD56 expression may be obtained by flow cytometry, with positivity in 55% to 78% of cases. In this study, we verified the CD56 expression by plasma cells in bone marrow of myeloma patients using immunohistochemistry in samples obtained at diagnosis. We analyzed bone marrow of 20 myeloma patients and performed immunohistochemistry to determine the expression of the kappa and lambda light chains and CD56 by neoplastic plasma cells. The CD56 expression was important in three samples, moderate in six, discrete in four and negative in seven. Immunohistochemistry was valid to determinate CD56 expression by neoplastic plasma cells in myeloma patients, giving similar results when compared with flow cytometry. It was possible to evaluate the variations in the CD 56 expression using this method.
  • Electrophoretical, chromatographic and molecular valuations of Hb D Los Angeles in Brazil Artigos

    Chinelato-Fernandes, Ana R.; Leoneli, Guilherme G.; Calderan, Patrícia O.; Oliveira, Rute Blasi de; Silva Jr., Wilson Araújo da; Hidalgo, Claudia Augusta; Bonini- Domingos, Claudia Regina

    Abstract in Portuguese:

    A variante de hemoglobina (Hb) D mais comum, Hb D Los Angeles ou D Punjab, é originada de uma transversão GAA->CAA no códon 121 da globina beta; essa mutação resulta na substituição do ácido glutâmico por glutamina na proteína. É a terceira variante de hemoglobina mais freqüente da população brasileira. Como as hemoglobinas D apresentam migração similar à hemoglobina S em pH alcalino, e com a hemoglobina A em pH ácido, são necessários vários testes para o correto diagnóstico. No presente estudo objetivou-se relacionar os diferentes procedimentos laboratoriais de rotina diagnóstica, além da análise molecular, para estabelecer o perfil de Hb D Los Angeles no Brasil. Foram analisados 47 indivíduos da população brasileira com provável Hb D Los Angeles, por vários procedimentos eletroforéticos em diferentes condições de pH, além da cromatografia líquida de alta pressão, e testes moleculares para confirmação da mutação. Foram encontrados quatro tipos de combinações de hemoglobinas: 42 indivíduos portadores de hemoglobina AD Los Angeles, dois indivíduos com doença de Hb S/D Los Angeles, dois indivíduos com Hb D Los Angeles e talassemia beta e um indivíduo com Hb D Los Angeles e Hb Lepore. Os indivíduos heterozigotos para D Los Angeles são assintomáticos, entretanto, em associação com outras variantes e talassemias podem apresentar graus variáveis de manifestações clínicas. Os resultados apresentados enfatizaram a necessidade da associação de várias metodologias para a identificação da Hb D Los Angeles, além de auxiliar na elucidação de combinações raras.

    Abstract in English:

    The most common Hb D variant, the Hb D-Los Angeles, also know as Hb D-Punjab, originates through a GAA->CAA change at the 121 codon of the beta globin gene; this mutation results in the replacement of glutamic acid for glutamine in the protein. It is the third most common hemoglobin variant in the Brazilian population. This variant has electrophoretic migration in alkaline pHs similar to Hb S and identical migration to hemoglobin A in acidic pHs. Thus, several techniques are necessary for its correct diagnosis. The purpose of this work was to relate the different laboratorial techniques and molecular analyses to determine the profile of Hb D Los Angeles in Brazil. Forty-seven individuals from the Brazilian population with Hb D Los Angeles were studied. Multiple electrophoresis in several experimental conditions were carried out, in addition to high performance liquid chromatography (HPLC) and molecular analysis to confirm this mutation. Four compound heterozygotes were observed: 42 individuals heterozygous Hb AD Los Angeles, two with Hb S/D Los Angeles disease, two individuals with Hb D Los Angeles and beta-thalassemia and one with Hb D Los Angeles and Hb Lepore. The heterozygous hemoglobin D Los Angeles is asymptomatic, even though its association with other variants and thalassemias may present varying degrees of clinical manifestations. The results presented emphasize the significance of the association of different laboratorial techniques for D Los Angeles diagnosis, and help to elucidate rare combinations.
  • Identification of the hematopoietic stem cells: conventional flow cytometry versus automated hematological counter Tendências

    Grotto, Helena Z. W.; Noronha, José F. A.
  • Expression of p190 BCR-ABL fusion gene in a patient with chronic myeloid leukemia Case Report

    Carvalho, P. V. B.; Lourenço, Gustavo J.; Zocca, Maristela; Pagnano, K. B. B.; Lorand-Metze, Irene; Souza, Carmino A. De; Lima, Carmen S. P.

    Abstract in Portuguese:

    A leucemia mielóide crônica (LMC) é uma doença mieloproliferativa clonal e caracteriza-se pela presença da translocação cromossômica entre os braços longos dos cromossomos 9 e 22, o denominado cromossomo Ph. Esta translocação determina a fusão dos genes BCR e ABL. Os diferentes pontos de quebra no gene BCR determinam a síntese de proteínas com diferentes pesos moleculares pelo gene BCR-ABL. Nós relatamos o caso de uma paciente portadora de LMC com ponto de quebra cromossômico na região menor do gene BCR. Foi tratada com hidroxiuréia e interferon alfa. Dois anos após o diagnóstico desenvolveu crise blástica linfóide e evoluiu rapidamente para o óbito. Nós discutimos nesta apresentação as diferentes formas do gene BCR-ABL e seus produtos e a possível influência dos mesmos na evolução clínica dos pacientes com a doença.

    Abstract in English:

    A minority of chronic myeloid leukemia cases have breakpoints in the minor cluster region (m-bcr) of the BCR-ABL gene. We report on a patient with Ph-positive and m-bcr breakpoint at diagnosis. She was treated with hydroxyurea and interferon-alpha. Two years later, she developed a lymphoid blast crisis and died shortly after. We discuss herein the different forms of the BCR-ABL oncogene, its products, and the possible influence of them on the clinical outcome of patients with the disease.
  • Oral iron chelator therapy with deferiprone in patients with overloaded iron Revisão

    Fabron Jr, Antonio; Tricta, Fernando

    Abstract in Portuguese:

    Apesar da introdução da quelação parenteral de ferro com desferoxamina há mais de trinta anos, 50% dos pacientes com talassemia major morrem antes dos 35 anos de idade, predominantemente por insuficiência cardíaca secundária a sobrecarga de ferro. Embora a desferrioxamina, possa reduzir ou estabilizar o acúmulo de ferro no corpo, um grande número de pacientes não recebe terapia adequada com este quelante devido principalmente à intolerância a um regime que requer administração parenteral prolongada, cinco a sete dias por semana. Para esses pacientes, a deferiprona, um quelante oralmente ativo, surge com uma alternativa de tratamento para o controle da sobrecarga de ferro. Um grande número de estudos clínicos demonstraram a segurança e eficácia da deferiprona. Estima-se que mais de 6 mil pacientes com sobrecarga de ferro já tenham sido tratados com este quelante, com alguns pacientes tomando a droga por mais de dez anos. A quantidade de ferro excretada induzida pela deferiprona é diretamente influenciada pela dose da droga e pelo grau de sobrecarga de ferro do paciente. Recentemente, demonstrou-se que desferrioxamina e deferiprona exibem capacidades quelantes diversas e que, usados simultaneamente ou numa terapia sequencial, promovem uma excreção de ferro adicional ou sinérgica com rápida redução na carga de ferro do corpo. Pela primeira vez é possível considerar esquemas de quelação individualizados baseados nas necessidades individuais de cada paciente.

    Abstract in English:

    Despite the introduction of the parenteral iron chelator desferrioxamine more than 30 years ago, 50% of patients with thalassemia major die before the age of 35 years, predominantly due to iron-induced heart failure. Although desferrioxamine can reduce or stabilize the iron load, many patients still do not receive adequate chelation mainly due to its cumbersome mode of administration which impairs the compliance with the regime of repeatedly subcutaneous infusions. For these patients, the orally active iron chelator deferiprone is an attractive alternative to control the overloaded iron. It has been estimated that more than six thousands patients have already been treated with deferiprone, with some of them taking the chelator for 10 years or more. The deferiprone-induced iron excretion is directly related to the dose of deferiprone and the patient's iron load. In most of transfusion-dependent patients, a dose of 75 mg/kg/day is sufficient to offset the transfusional iron-load. Recently, it has been demonstrated that desferrioxamine and deferiprone exhibit different chelating capabilities for the removal of iron from the various body iron pools and that the use of both chelators promote an additive or synergistic iron excretion with rapid reduction in the body iron load. It now is possible to consider tailor-made chelation regimens based on individual patient needs.
  • Estudo da refratariedade plaquetária em pacientes submetidos ao transplante de medula óssea do dia 0 ao dia + 50 Resumo De Teses

    Paula, Gerson G.
  • Cytogenetic and molecular miagnosis of Fanconi anemia Images In Hematology

    Lima, Carmen S. P.; Lourenço, Gustavo J.; Rodriguez, Davi E. A.; Zocca, Maristela; Bertuzzo, Carmen S.
Associação Brasileira de Hematologia e Hemoterapia e Terapia Celular R. Dr. Diogo de Faria, 775 cj 114, 04037-002 São Paulo/SP/Brasil, Tel. (55 11) 2369-7767/2338-6764 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: secretaria@rbhh.org