Lesões em surfistas profissionais

Luís Henrique Base Marco Antonio Ferreira Alves Erick Oliveira Martins Roberto Fernandes da Costa Sobre os autores

O objetivo do presente estudo foi verificar a ocorrência de lesões relatadas por surfistas profissionais brasileiros, integrantes do circuito brasileiro. O estudo foi realizado durante a etapa do Campeonato Brasileiro de Surfe Profissional masculino, realizado em Maresias, São Sebastião, SP, em junho de 2005. Participaram do estudo 32 surfistas profissionais; cada participante respondeu a um questionário sobre as lesões que havia sofrido durante a prática do esporte. Foram encontradas 112 lesões entre todos os participantes do estudo. O ferimento corto-contuso foi a lesão de maior ocorrência, 38 (33,9%); seguido das entorses, 29 (25,9%); das contusões, 16 (14,2%); estiramentos musculares, 14 (12,5%); queimaduras, 9 (8,0%); fraturas, 6 (5,3%). Concluímos que a maioria das lesões ocorreu durante manobras, no contato com a prancha e com o fundo, sugerindo que os fatores extrínsecos inerentes a esse esporte são potencialmente lesivos para os atletas.

Lesões; Surfe; Esporte


Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte Av. Brigadeiro Luís Antônio, 278, 6º and., 01318-901 São Paulo SP, Tel.: +55 11 3106-7544, Fax: +55 11 3106-8611 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: atharbme@uol.com.br