Desenvolvimento de um método de familiarização individualizado para saltos verticais

OBJETIVO: Propor um método de familiarização individualizado para saltos verticais e verificar o seu efeito na variabilidade intrassujeito. MÉTODOS: Cinquenta e três homes (média ± DP; idade 23,5 ± 3,3 anos; estatura 1,76 ± 0,08 m; massa 72,8 ± 8,6 kg; percentual de gordura 12,9 ± 5,2%) realizaram sucessivos saltos até atingir o nível de estabilidade proposto. Após 48 h este processo era repetido e a estabilidade entre dias era verificada, se necessário, mais sessões eram realizadas. O nível de estabilidade foi determinado por um teste z, com intervalo de confiança de 95%. Após o processo de familiarização, duas sessões experimentais adicionais foram realizadas para determinar a confiabilidade do desempenho no salto agachado (SA) e no salto com contramovimento (SCM). O coeficiente de variação e o erro padrão de medida foram determinados individualmente (CVi e EPMi). Um teste t pareado foi realizado para verificar diferenças no CVi e EPMi antes e depois do processo de familiarização. RESULTADOS: O CVi apresentou uma redução significativa após o processo de familiarização (p < 0,001), alterando de 5,01 ± 2,40% para 2,95 ± 0,89% no SA e de 4,50 ± 2,19% para 2,58 ± 0,81% no SCM. O mesmo ocorreu para o EPMi variando de 1,29± 0,53 cm para 0,83 ± 0,25 cm no SA e de 1,35 ± 0,51 cm para 0,83 ± 0,26 cm no SCM. CONCLUSÃO: o método de familiarização individualizado proposto reduziu significativamente a variação intrassujeito, permitindo maior poder estatístico em estudos experimentais e maior sensibilidade para ferramentas de monitoramento do desempenho.

confiabilidade; erro de medição; estudos metodológicos; exercício


Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte Av. Brigadeiro Luís Antônio, 278, 6º and., 01318-901 São Paulo SP, Tel.: +55 11 3106-7544, Fax: +55 11 3106-8611 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: atharbme@uol.com.br