Exercício físico e fatores de risco cardiovasculares em mulheres obesas na pós-menopausa

Physical exercise and cardiovascular risk factors in obese women in the postmenopausal period

Ejercicio físico y factores de riesgo cardiovasculares en mujeres obesas en la post menopausia

Eduardo Federighi Baisi Chagas Mariana Rotta Bonfim Nair Cristina Magarido Brondino Henrique Luiz Monteiro Sobre os autores

INTRODUÇÃO:

o exercício físico tem sido recomendado, como estratégia terapêutica não farmacológica, no tratamento de importantes fatores de risco cardiovascular.

OBJETIVO:

analisar o impacto de um programa de exercício físico, adaptado à realidade das Unidades de Saúde da Família (USF), sobre a composição corporal, fatores de risco cardiovasculares e Escore de Framingham de mulheres obesas na pós-menopausa.

MÉTODOS:

70 mulheres entre 50 e 79 anos, sedentárias, obesas e sem menstruar por no mínimo doze meses, foram distribuídas aleatoriamente em um grupo treinado (GT) (n=35) e um não treinado (GnT) (n=35). O GT participou de vinte semanas de um programa de exercícios físicos com três sessões semanais, constituído por atividades de monitoramento e aquecimento (10 min); 25 min de exercício de flexibilidade e força; 50 min de caminhada com intensidade entre 50 a 65% do VO2max; e 5 min de relaxamento. O GnT foi orientado a manter suas atividades normais.

RESULTADOS:

o GT apresentou reduções significativas do índice de massa corporal (30,1+3,7 vs. 29,3+3,7; p=0,0001), circunferência de cintura (93,3+10,3 vs. 89,1+10,4; p=0,0001), percentual de gordura (54,2+2,9 vs. 53,2+3,3; p=0,0001), pressão arterial sistólica (128,0+14,6 vs. 119,2+10,3; p=0,0001), triglicerídeos (148,4+66,1 vs. 122,8+40,7; p=0,006), VLDL colesterol (29,7+13,2 vs. 24,5+8,0; p=0,005) e Escore de Framingham (13,08+4,0 vs. 11,77+4,1; p=0,010). No grupo não treinado foram observados aumentos significativos do percentual de gordura (55,0+4,0 vs. 57,0+3,8; p=0,0001), pressão arterial sistólica (128,6+10,5 vs. 133,7+12,0; p=0,001), glicemia de jejum (95,2+18,4 vs. 113,7+28,8; p=0,001) e Escore de Framingham (12,82+3,2 vs. 13,91+4,0; p=0,043), como também reduções do HDL colesterol (55,1+10,5 vs. 51,7+11,0; p=0,017).

CONCLUSÃO:

o programa de exercício físico adaptado às condições de USF foi efetivo na redução dos fatores de risco cardiovascular de mulheres obesas na pós-menopausa atendidas pelo programa SUS.

mulheres; pós-menopausa; obesidade; fatores de risco; doenças cardiovasculares


Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte Av. Brigadeiro Luís Antônio, 278, 6º and., 01318-901 São Paulo SP, Tel.: +55 11 3106-7544, Fax: +55 11 3106-8611 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: atharbme@uol.com.br