Perfis de hidrometeoros e de calor latente dos ciclones tropicais Conson, Ivan e Catarina usando dados do PR/TRMM

No presente trabalho foram analisados as características microfísicas e termodinâmicas de dois sistemas tropicais, o Furacão Ivan e o Tufão Conson, e um sub-tropical, Catarina, a partir de medições feitas com o radar PR a bordo do satélite TRMM. Na análise, os perfis de refletividade foram classificados conforme as técnicas de Heymsfield et al (2000) e Steiner et al (1995) e em seguida foram calculados os conteúdos de água e gelo, a partir de uma relação obtida no Estado de Rondônia (Brasil). Com estes perfis calculou-se a taxa de aquecimento diabático devido a liberação de calor latente conforme Tao et al (1990). Após serem comparados os três furacões, fez-se uma análise mais detalhada do Catarina, que foi o primeiro furacão oficialmente registrado no Atlântico Sul. Os resultados mostraram que o Ivan e o Conson tiveram um alto teor médio de água, especialmente nos níveis mais baixos e perto de seus centros. Os resultados indicaram que o furacão Catarina foi mais raso, tinha menor teor de água líquida e mais concentrada próximo do centro. O teor médio de gelo no Catarina foi cerca de 0,05 g kg-1, enquanto no Conson foi de 0,06 g kg-1 e no Ivan 0,08 g kg-1. O Conson e o Ivan tiveram teor de água de até 0,3 g kg-1 acima da isolinha de 0ºC, enquanto que o Catarina teve menos de 0,15 g kg-1. A taxa de aquecimento, devido à liberação de calor latente, no Catarina, mostrou ter magnitudes similares aos outros dois sistemas, com maiores diferenças nas regiões próximas do núcleo.

Ciclones tropicais; Microfísica de nuvens; Liberação de calor latente


Sociedade Brasileira de Meteorologia Av. dos Astronautas, 1758 - Jardim Granja, 12227-010 - São José dos Campos - SP - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: rbmet@rbmet.org.br