Revista Brasileira de Ortopedia, Volume: 43, Issue: 1-2, Published: 2008
  • Paralisia nervosa na artroplastia total do quadril Atualização

    Schwartsmann, Carlos Roberto; Yepez, Antony Kerbes

    Abstract in Portuguese:

    A paralisia nervosa pós-prótese total do quadril é uma complicação incomum (0,17 a 1%). A presente revisão, após levantamento bibliográfico sobre o assunto, analisa 50 artigos relevantes sobre o tema. A revisão tem como objetivos analisar dados da fisiopatologia, prevalência, etiologia, fatores de risco, prognóstico e prevenção dessa complicação.

    Abstract in English:

    Nerve palsy after total hip replacement is a rare complication (0.17% to 1%). This review of the literature on this topic reviews 50 relevant papers on the issue. The purpose of the review is to analyze pathophysiology, prevalence, etiology, risk factors, prognosis, and prevention of this complication.
  • Correlação do tipo de biópsia e sua validade diagnóstica nos tumores músculo-esqueléticos em distintas topografias Artigos Originais

    Siqueira, Karina Levy; Viola, Dan Carai Maia; Jesus-Garcia, Reynaldo; Gracitelli, Guilherme Conforto

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: O propósito deste estudo foi aquilatar a precisão das biópsias por trefina de Jamshidi, realizadas no Serviço de Ortopedia Oncológica da UNIFESP/EPM, em tumores músculo-esqueléticos, em distintas topografias, tendo como objetivo propor uma classificação para categorizar as biópsias conforme a sua efetividade. MÉTODOS: Foram analisados de modo retrospectivo 107 pacientes que haviam sido biopsiados com agulha de Jamshidi e posteriormente submetidos a ressecção do tumor seguida de exame anatomopatológico da peça cirúrgica. A média de idade dos pacientes foi de 23,5 anos (2,7 a 68,7 anos). Quanto ao sexo, 40,2% eram mulheres e 50,8% homens. Desse universo, 86 apresentavam tumor ósseo (80,4%) e 21, tumor de partes moles (19,6%). Quanto à localização, os tumores encontravam-se preferencialmente nos membros inferiores (72%), seguidos dos membros superiores (22,4%) e pelve (5,6%). Foi proposta conjuntamente uma classificação para categorizar as biópsias conforme o seu resultado em excelente, bom, regular e mau. RESULTADOS: A análise dos dados gerais demonstrou resultados excelentes em 80,4% das biópsias, bons em 8,4%, regulares em 2,8% e ruins em 8,4%. Somando-se os resultados excelentes e bons, encontram-se 88,8% dos casos. Nos casos avaliados, encontraram-se 3,7% de complicações; em nenhum caso a biópsia contra-indicou a cirurgia conservadora com preservação do membro. CONCLUSÃO: As biópsias com agulha de Jamshidi representam método bastante eficiente de diagnóstico das lesões músculo-esqueléticas, com baixo índice de complicações e bons resultados comparáveis aos das biópsias abertas.

    Abstract in English:

    OBJECTIVE:The purpose of this study is to evaluate trephine biopsies with Jamshidi needle performed at the Oncologic Orthopedics Service at UNIFESP/EPM, in musculoskeletal tumors in different locations, in order to propose an effectiveness classification of biopsy categories. METHODS: A retrospective analysis was made of 107 patients that had been submitted to biopsy with the Jamshidi needle and later to a tumor resection followed by an anatomopathological exam of the surgical specimen. Mean age of the patients was 23.5 years (2.7 to 68.7 years). Regarding gender, 40.2% were female, and 50.8% male. In this series, 86 had bone tumor (80.4%) and 21 had soft tissue tumors (19.6%). With respect to location, tumors were found mainly in the lower limbs (72%), followed by upper limbs (22.4%), and pelvis (5.6%). A joint proposal was prepared to classify biopsy categories according to the excellent, good, regular, and poor result. RESULTS: General data analysis showed excellent results in 80.4% of the biopsies, good results in 8.4%, regular in 2.8%, and poor in 8.4%. Adding together excellent and good results, one has 88.8% of the cases. In the series, the authors found 3.7% of complications, and in no case the biopsy served to rule out conservative surgery with preservation of the limb. CONCLUSION: Biopsies with Jamshidi needle represented quite an efficient diagnostic method for musculoskeletal lesions, with low rate of complications and good results comparable to those of open biopsies.
  • Vertebroplastia percutânea: uma efetiva técnica cirúrgica minimamente invasiva Artigos Originais

    Cordero, Nicolas Gerardo Gómez; Cordero, Jesus Ovídio Roberto Gómez; Vieira, Luís Alfredo Gómez

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: Apresentar a nossa experiência no Hospital Português da Bahia com a vertebroplastia percutânea, observando a evolução clínica e radiográfica dos pacientes. MÉTODOS: Foram analisados, retrospectivamente, os dados de 25 pacientes com fraturas por compressão dos corpos vertebrais, cinco homens e 20 mulheres com idade entre 65 e 88 anos de idade, submetidos à vertebroplastia percutânea entre 2003 e 2006, observando-se seus resultados e complicações. Os critérios de inclusão consistiram em: dor intensa na coluna vertebral com impotência funcional conseqüente à fratura recente; falha no tratamento conservador - medicação analgésica e fisioterapia - e pacientes com estabilidade clínica compatível com a submissão de procedimento anestésico. Entre os pacientes, 22 apresentavam fraturas resultantes de osteoporose, um era portador de hemangioma, outro apresentou fratura por linfoma e dois sofreram fratura vertebral por mieloma múltiplo. Os pacientes foram acompanhados semanalmente no primeiro mês e a cada três meses, com um mínimo de 12 meses e um máximo de 36 meses após o procedimento percutâneo. A avaliação quanto à dor, atividade de vida diária e necessidade do uso de analgésicos foi realizada por um dos autores, baseada em questionário subjetivo para tal, previamente elaborado. RESULTADOS: Foram observados resultados clínicos de excelentes a bons em 23 pacientes (92%) e regulares a maus em dois pacientes (8%). Houve deterioração por complicação em um caso. Todos os pacientes (100%) retornaram às suas atividades prévias; quatro pacientes (16%) mudaram a prática das suas atividades de vida diárias. CONCLUSÃO: A vertebroplastia percutânea é uma técnica cirúrgica minimamente invasiva que proporcionou, em nossa casuística, rápido e significativo alívio da dor e melhora da qualidade das atividades de vida diária dos pacientes submetidos a esse procedimento.

    Abstract in English:

    OBJECTIVE: To present the authors' experience at the Portuguese Hospital in Bahia, Brazil, with the percutaneous vertebroplasty, showing the clinical and radiographic evolution of the patients. METHODS: Retrospective analysis of the data of 25 patients with compression fracture of the vertebrae, five male and 25 female, ages ranging from 65 to 88 years, submitted to percutaneous vertebroplasty between 2003 and 2006. Results and complications were observed. Inclusion criteria were: intense pain in the spinal column with functional inability as a result of a frequent fracture; failure of the conservative treatment analgesic medication and physiotherapy and patients with clinical stability compatible with submission to anesthetic procedure. 22 of the patients had osteoporotic fractures, one had hemangioma, another had a fracture due to a lymphoma, and two had vertebral fracture due to multiple myeloma. Patients were followed weekly during the first month, and then at three month intervals for a minimum of 12 months and a maximum of 36 months after the percutaneous procedure. Evaluation of pain, daily life activities, and the need to take analgesic medication was performed by one of the authors, based on a subjective questionnaire previously prepared for that purpose. RESULTS: Excellent to good clinical results were seen in 23 patients (92%) and regular to poor results were seen in two patients (8%). Deterioration due to complication was seen in one case. All patients (100%) returned to their prior activities; four patients (16%) changed the practice of their daily life activities. CONCLUSION: Percutaneous vertebroplasty is a minimally invasive surgical technique that in our series had quick and meaningful pain relief and improvement in the quality of daily life activities of the patients submitted to this procedure.
  • Parafusos pediculares no tratamento da cifose de Scheuermann: resultados e complicações Artigos Originais

    Macedo, Rodrigo D'Alessandro de; Fim, Márcio; Fontes, Bruno Pinto Coelho

    Abstract in Portuguese:

    O tratamento cirúrgico da cifose de Scheuermann permanece um tópico em debate. Tratamento tradicional tem incluído liberação anterior associada à fusão dos segmentos discais apicais, seguida por instrumentação posterior. OBJETIVO: Avaliar se o uso do sistema de parafusos pedicular vertebral promove melhor estabilização e correção da deformidade, sem procedimento compressivo, diminuindo os risco de complicações. MÉTODOS: Foram avaliados 19 pacientes com cifose de Scheuermann, que foram submetidos à liberação e fusão anterior por toracotomia aberta, seguida por instrumentação posterior com sistema de parafuso pedicular vertebral posicionados pela técnica de mão livre. Pré-operatoriamente, os pacientes foram analisados pela escala analógica visual (EVA) de dor e radiografias. No pós-operatório, foi analisado o grau de correção da curva, complicações, EVA para dor e nível de satisfação com a cirurgia. A média de seguimento foi de 37,5 meses (12,6-61,7 meses). RESULTADOS: Cifose pré-operatória variou de 66° a 94°, com média de 77,6°, e média da EVA de 6,6 pontos. No pós-operatório a cifose média foi de 35,8° (variação de 23° a 50°), sendo obtida média de correção de 53,8%. A EVA foi de 0,6 ponto, com todos os pacientes, exceto um, satisfeitos com o resultado da cirurgia. Dentre as complicações: soltura de dois parafusos em um paciente, com necessidade de reintrodução e extensão da instrumentação, um paciente com infecção superficial resolvida clinicamente, uma quebra assintomática de parafuso e um paciente com infecção tardia resolvida com a retirada do implante. CONCLUSÃO: O tratamento cirúrgico da cifose de Scheuermann, usando liberação e fusão anterior por toracotomia aberta seguida por instrumentação posterior com sistema de parafuso pedicular vertebral por meio da técnica de mão livre, mostrou-se, nessa série de pacientes, segura e eficiente.

    Abstract in English:

    Surgical treatment of Scheuermann's kyphosis is still subject to debate. Traditional treatment has included an anterior release associated to fusion of apical disk segments, followed by posterior instrumentation. OBJECTIVE: To evaluate if the vertebral pedicle screw system yields a better stabilization and correction of the deformity, without a compressive procedure, thus decreasing the risk of complications. METHODS: 19 patients with Scheuermann's kyphosis were evaluated after being submitted to anterior release and fusion by open thoracotomy followed by posterior instrumentation with a vertebral pedicle screw system with the screws positioned with the free-hand technique. Before surgery, the patients were analyzed according to the visual analogical pain scale (EVA) and using X-rays. After surgery, analysis was made of the extension of the curve correction, complications, EVA for pain, and level of satisfaction with the surgery. Mean follow-up was 37.5 months (12.6 61.7 months). RESULTS: Pre-op kyphosis varied from 66° to 94°, with a mean of 77.6° and the mean EVA was 6.6. After surgery, the mean kyphosis was 35.8° (ranging from 23° to 50°), a mean correction of 53.8% being obtained. EVA was 0.6, and all patients but one, were pleased with the result of the surgery. Complications: two screws were detached in one patient and had to be reintroduced and instrumentation had to be expanded, one patient had superficial infection that was clinically solved, a screw broke asymptomatically, and one patient had late infection that was cured with the removal of the implant. CONCLUSION: Surgical treatment of Scheuermann's kyphosis using anterior release and fusion by open thoracotomy followed by posterior instrumentation with a vertebral pedicle screw system using the free hand technique showed, in this series, to be safe and efficient.
  • Osteossíntese provisória das fraturas expostas da diáfise da tíbia com fixador externo não transfixante Artigos Originais

    Hungria, José Octavio Soares; Mercadante, Marcelo Tomanik

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: Avaliar a eficácia do fixador externo não transfixante como tratamento provisório das fraturas expostas Gustilo e Anderson graus I e II. MÉTODOS: Em estudo prospectivo, 36 fraturas expostas da diáfise da tíbia foram tratadas seqüencialmente com fixador não transfixante seguido por haste intramedular maciça bloqueada não fresada. A média de idade foi de 28 anos e 88,9% dos pacientes eram do sexo masculino. O mecanismo de trauma foi: acidente motociclístico em 47,1%, atropelamento em 36,1%. Entre os pacientes, nove (25,0%) apresentaram lesões associadas. Segundo a classificação AO, 12 pacientes (33,3%) haviam sofrido fraturas do tipo A, 18 (50,0%) do tipo B e seis (16,6%) fraturas tipo C. Segundo a classificação de Gustilo e Anderson, 13 pacientes (36,1%) eram portadores de fraturas expostas grau I e 23 (63,9%), de fraturas grau II. O tempo médio de fixação externa foi de seis dias, variando de três a 22 dias. RESULTADOS: Entre os pacientes, 32 evoluíram satisfatoriamente. As complicações relacionadas ao fixador existiram em quatro pacientes: em três houve impossibilidade de conversão com o fixador instalado e em um ocorreu neurapraxia do fibular superficial. CONCLUSÃO: O fixador externo não transfixante é útil como fixação provisória das fraturas expostas da diáfise da tíbia quando se visa a conversão para osteossíntese intramedular.

    Abstract in English:

    OBJECTIVE: To evaluate the effectiveness of the pinless external fixator for the provisional treatment of Gustilo and Anderson grade I and II open fractures. METHODS: In a prospective study, 36 open diaphyseal fractures of the tibia were sequentially treated with a pinless fixator followed by massive, blocked, non-edged intramedullary nail. Mean age was 28 years, and 88.9% of the patients were male. The mechanism of trauma was: motorcycle accident in 47.1%, being run over by vehicle in 36.1%. Among the patients, 9 (25.0%) had associated lesions. According to the AO classification, 12 patients (33.3%) had suffered type A fractures, 18 patients (50.0%), type B fractures, and 6 patients (16.6%), type C fractures. According to the Gustilo and Anderson classification, 13 patients (36.1%) had grade I opened fractures, and 23 (63.9%) had grade II fractures. The mean time of external fixation was six days, ranging from 3 to 22 days. RESULTS: 32 patients had a satisfactory evolution. Fixator-related complications were seen in four patients: in three, the installed fixator could not be converted, and one had surface fibular neurapraxia. CONCLUSION: The pinless external fixation helps as provisional fixation of open diaphyseal fractures of the tibial when the intention is to later convert to intramedullary osteosynthesis.
  • Avaliação dos resultados da artrodese da articulação escapulotorácica no tratamento da escápula alada na distrofia fascioescapulumeral Artigos Originais

    Pellegrino, Luciano Antonio Nassar; Carvalho, Dulce Egydio de; Hinkenickel, Gustavo Barbosa Celia; Miyazaki, Alberto Naoki; Doneux-Santos, Pedro; Fregoneze, Marcelo; Silva, Luciana Andrade da; Checchia, Sérgio Luiz

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: Avaliar a técnica cirúrgica da artrodese escapulotorácica na distrofia fascioescapulumeral (DFEU), analisando os resultados e as complicações pós-operatórias. MÉTODOS: No período de fevereiro de 1992 a fevereiro de 2006 foram realizadas oito artrodeses escapulotorácicas em cinco pacientes no Departamento de Ortopedia e Traumatologia da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (DOT-FCM-SCSP). Os critérios para indicação cirúrgica foram: dor, déficit funcional do membro acometido, fadiga muscular e deformidade estética. Na técnica cirúrgica empregada para a artrodese foi realizada a fixação da escápula à parede torácica por meio de amarrilho com fios de poliéster nº 5, uma placa metálica estreita e fina, além de colocação de enxerto esponjoso autólogo. RESULTADOS: O seguimento médio dos pacientes foi de 124 meses. Na comparação da amplitude de movimentos pré e pós-operatórios, notou-se melhora na elevação, mantida a rotação lateral, com o UCLA no período pré-operatório variando de 7 a 11 e pós-operatório de 29 a 33. Dentre as complicações, encontraram-se dois casos de pneumotórax, um caso de soltura do material de síntese e um caso de ausência de consolidação óssea. COMENTÁRIO: Obtida consolidação da artrodese em seis casos, além da melhora da dor e elevação. Dois casos foram reoperados, sendo um devido à quebra do material e o outro, à não consolidação. Todos evoluíram para consolidação.

    Abstract in English:

    OBJECTIVE: To evaluate the surgical scapulothoracic arthrodesis technique in facioscapulohumeral dystrophy (FSHD) by analyzing post-op results and complications. METHODS: from February 1992 to February 2006, eight scapulothoracic arthrodesis procedures were performed in five patients at the Orthopedics and Traumatology Department of the Medical Sciences School at the Santa Casa Hospital of São Paulo (DOT-FCM-SCSP). The criteria for surgical indication were pain, functional deficit of the limb involved, muscular fatigue, and esthetic deformity. The surgical technique used for the arthrodesis fixated the scapula to the thoracic wall by tying a narrow, slim plate with No. 5 polyester threads and placing an autologous cancellous bone graft. RESULTS: Mean follow-up of the patients was of 124 months. Comparing the range of movement before and after surgery, the authors observed an improvement in raising, lateral rotation being kept, with the pre-op UCLA ranging from 7 to 11, and the post-op UCLA ranging from 29 to 33. Complications included two cases of pneumothorax; one case of the detachment of synthesis material, and one case of lack of bone fusion. COMMENT: Arthrodesis fusion was achieved in six cases, besides improvement in pain and raising. Two cases were reoperated on, one of them due to breakage of the material and another one due to lack of fusion. All cases evolved on to fusion.
  • Fratura epifisiolise da extremidade proximal do úmero com luxação intratorácica: relato de caso Relato de Caso

    Guiotti Filho, Jaime; Borges, Antônio Carlos Wall; Leite, Marcelo de Carvalho

    Abstract in Portuguese:

    A fratura da extremidade proximal do úmero com luxação intratorácica foi relatada em 1949 por West, em que a fratura era, somente, do tubérculo maior. Desde então, poucos casos foram relatados na literatura, a maioria constituída por pessoas idosas, prevalecendo como indicação terapêutica artroplastia parcial. Os autores relatam o caso de um adolescente de 14 anos de idade, sexo masculino, que apresentou fratura epifisiolise da extremidade proximal do úmero com luxação intratorácica em decorrência de acidente ciclístico e que foi submetido a tratamento cirúrgico com redução, osteossíntese e reinserção do manguito rotador. A recuperação da cabeça do úmero totalmente desvitalizada e o acompanhamento do processo de necrose e revas cularização durante seis anos, em paciente adolescente, parece não terem sido previamente relatados.

    Abstract in English:

    Fracture of the proximal end of the humerus with intrathoracic dislocation was reported in 1949 by West, and the fracture was only a fracture of the greater tubercle. Few cases have since been published, and most of them in elderly individuals, partial arthroplasty prevailing as the therapy indication. The authors report the case of a 14 year old boy who presented with an epiphysiolysis fracture of the proximal end of the humerus with intrathoracic dislocation resulting from a bicycle accident. The boy was submitted to surgical treatment with reduction, osteosynthesis, and reinsertion of the rotator cuff. The totally devitalized humeral head recovery and the monitoring of the necrosis and revascularization process for a period of six years in a teenager patient seems to have never been reported before.
Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia Al. Lorena, 427 14º andar, 01424-000 São Paulo - SP - Brasil, Tel.: 55 11 2137-5400 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: rbo@sbot.org.br